ANÁLISE DA FORÇA MUSCULAR DOS MEMBROS SUPERIORES, EM IDOSAS PRATICANTES
DE HIDROGINÁSTICA DO PROJETO AFRID
BORGES, Lucélia Justino
COSTA, Geni de Araújo
SOUZA, Luiz Humberto Rodrigues de
NASCIMENTO, Patrícia Vieira do
SANTOS, Eliane Rosa dos
Universidade Federal de Uberlândia – luceliajb@yahoo.com.br
Introdução: Força muscular é a capacidade derivada da contração muscular,
que nos permite mover o corpo, levantar objetos, puxar e empurrar, resistir a
pressões ou sustentar cargas. Objetivos: O presente estudo tem por objetivo
analisar a influência da prática de hidroginástica, na aquisição de força de
membros superiores, utilizando-se como referência um pré-teste, com média e
desvio padrão, realizado há 8 meses. Metodologia: O instrumento utilizado foi
o teste de flexão de cotovelo protocolado por Rikli & Jones (1999). A pesquisa
foi realizada com 85 idosas, com idade entre 60 a 79 anos. A amostragem do
pré-teste foi dividida em 4 grupos, de acordo com a idade cronológica: 60- 64
anos (19,12; 3,98); 65-69 anos (20,68; 2,84); 70-74 anos (18,06; 3,74) e 75-79
anos (17,45; 4,27). Verificou-se na análise dos dados do pós-teste: 60- 64 anos
(22,54; 3,93); 65-69 anos (23,14; 3,82); 70-74 anos (21,55; 3,26) e 75-79 anos
(20,45; 3,49). Resultados: Diante dos dados obtidos o teste t Student para
variáveis dependentes, mostrou que os 3 primeiros grupos apresentaram
significância para p<0,05 e somente o grupo de 75-79 anos, não apresentou
significância estatística. Porém pôde ser observado aumento da média e
diminuição do desvio padrão neste grupo. Conclusão: Conclui-se que as
atividades de hidroginástica têm influência na aquisição de força dos membros
superiores, tendo em vista a comparação dos dados do pré-teste.
Palavras-chave: força de membros superiores, hidroginástica.
Área temática: Saúde
Download

BORGES, Lucélia Justino COSTA, Geni de Araújo SOUZA, Luiz