UNIJUI – UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO
DO RIO GRANDE DO SUL
A evolução da esquerda na América
Latina: realidade ou mito?
Prof. Dejalma Cremonese
Site: www.capitalsocialsul.com.br
msn: dcremo@hotmail.com
A evolução da esquerda na
América Latina: mito ou realidade?
• Avanço na Democracia brasileira
• O espectro político: esquerda – centro – direita
(crise das ideologias?)
• O comportamento do eleitorado Latino
Americano
• O comportamento do eleitorado brasileiro
• A chegada do PT ao poder: da esquerda para o
centro
• Democracia formal (poliárquica) versus
Democracia substantiva (participativa)
ANÁLISE DE CONJUNTURA POLÍTICA
ELEIÇÕES 2006
Desafios da democracia no Brasil
- Avanços: quinta eleição direta consecutiva
- Apenas uma democracia formal poliárquica (Dahl) - procedimental ou
uma democracia eleitoral (É possível resolver os problemas de
fundo apenas pela via eleitoral?)
- É necessário aprimorar a democracia representativa para a
democracia participativa ou deliberativa (democracia substancial cidadã)
- Retrocessos: persistem certos males “males de origem” na política
brasileira: corrupção, patrimonialismo, personalismo, clientelismo,
populismos…
- Soluções: mobilização social (todas as entidades civis
organizadas), opinião pública crítica e isenta, accountability
(responsabilização dos atos administrativos – prestação de contas
por parte dos governantes) vertical (governtante X governandos) e
horizontal (governantes X poderes externos – Ministério Público)
O espectro ideológico da vida política: se confirma?
Extrema
esquerda
ou ultra
esquerda
Esquerda
socialismo
Centroesquerda
Reformismo
Centro
Centrismo
CentroDireita
Liberalismo
social
Conservado
rismo
Gaulismo
Liberalismo
Comunismo
PT
Anarquismo
Socialliberalismo ou
socialismo
liberal
Terceira Via
PMDB
PC do B
PSOL
Trabalhismo
ou Social
democracia
PSDB
Neogaullismo
PPB/PP
Neoliberalis
mo
PFL
PSB
PMN
PSTU
Direita
PAN
PRONA
PPS
PSC
PT do B
PCO
PDT
Extrema
direita
ou ultra
direita
Fascis
mo
Reacio
narism
o
Fund
ame
ntalis
mo
Eleitorado da América Latina
Esquerda
Centro
Direita
5,4
0-3
4-6
7-10
Fonte: Latinobarômetro 2006
Eleitorado da América Latina
Esquerda
Centro
24%
Direita
32%
44%
Fonte: Latinobarômetro 2006
Países que tem metade do seu
eleitorado à direita
Esquerda
Centro
Direita
50%
Colômbia, El Salvador, República Dominicana,
Honduras e Nicarágua
Fonte: Latinobarômetro 2006
Países que tem metade do seu eleitorado
ao centro e a outra metade dividida entre à
esquerda e à direita
Esquerda
Centro
Direita
25%
25%
50%
México, Guatemala, Peru e
Equador.
Fonte: Latinobarômetro 2006
O paradoxo caso da Venezuela
Esquerda
Centro
Direita
33%
23%
40%
Fonte: Latinobarômetro 2006
Países com eleitorado mais à esquerda
Esquerda
Centro
Direita
Panamá, Uruguai, Bolívia e Chile
Fonte: Latinobarômetro 2006
A maioria dos eleitores latino-americanos
estão no centro (moderados)
• Fonte: Latinobarômetro 2006
Fonte: Latinobarômetro 2006
Eleitorado brasileiro
Esquerda
17%
Centro
Direita
23%
60%
Fonte: Latinobarômetro 2006
CONFIÁVEIS E NÃO CONFIÁVEIS
• As esquerdas "confiáveis" na América
Latina: Lula do Brasil, ", também o
Uruguai de Tabaré Vasquez e o Chile de
Michelle Bachelet.
• "Não confiáveis": é capitaneada por
Chávez da Venezuela, secundada por Evo
Morales da Bolívia e Rafael Correa do
Equador.
Razões para a vitória de Lula (2002)
• A mudança programática do PT (da esquerda para o
centro do espectro político)
• A morte da política e o aprimoramento do marketing
político
• A conjuntura política-econômica da época (políticas
neoliberais)
• O sentimento de mudança do eleitorado
• As alianças estratégicas do PT
• A “carta aos brasileiros” de 22/06/2002
(comprometimento com instituições econômicas
internacionais em manter os contratos)
Razões para a vitória de Lula (2006)
• Continuismo das políticas anteriores (economia)
• Apesar da crise política e da corrupção Lula se
manteve-se como favorito (não foi afetado pela
crise – caíram todos os “homens fortes do
governo” e, Lula permaneceu intacto – graças a
popularidade, estabilidade econômica e políticas
sociais: bolsa família: classe C e D beneficiada)
• Carisma do presidente
• Liderança regional
• Lulismo: Lula sobrevive politicamente sem o
Partido
O lulismo é maior que o petismo
Primeiro
Turno
2002
2006
Diferença
em votos
Diferença
percentual
(%)
Votos para
candidatos
petistas no
Congresso
Nacional
(deputados)
16.094
13.990
-2.104
-13,07
Votos para o 39.455
candidato
petista para a
presidência
da República
46.662
7.207
18,26
Evolução do desempenho petista (19892006)
Evolução do voto petista - Presidente (1989-2006)
Primeiro Turno
50.000,00
46.662
45.000,00
39.455,23
40.000,00
35.000,00
30.000,00
25.000,00
21.475,21
17.122,13
20.000,00
15.000,00
11.622,67
10.000,00
5.000,00
0,00
1989
1994
1998
2002
2006
Evolução do desempenho petista (1989-2006)
Percentual do Primeiro Turno
Evolução do desempenho petista (1989-2006)
Percentual do Primeiro Turno
60
50
40
27,04
30
20
46,4
48,6
5
31,7
16,1
10
0
1
1989
2
3
4
1994
1998
2002
2006
PT - Bancada eleita para o Congresso Nacional
(1982-2006)
100
91
90
83
80
70
59
60
50
50
35
40
30
20
10
16
8
0
1982
1986
1990
1994
1998
2002
2006
PT - Número de Prefeituras conquistadas
(1982-2004)
450
411
400
350
300
250
187
200
150
115
100
50
36
2
1
1982
1985
54
0
1988
1992
1996
2000
2004
PT - Número de vereadores eleitos
(1982-2004)
4000
3.679
3500
3000
2.485
2500
1.895
2000
1500
900
1000
500
1.100
118
0
1982
1988
1992
1996
2000
2004
PT - Número de Deputados estaduais eleitos em todo o
Brasil (1982-2006)
160
147
140
126
120
100
92
90
1994
1998
81
80
60
40
40
20
12
0
1982
1986
1990
2002
2006
Evolução do voto petista no Rio Grande
do Sul (Votos válidos 1994-2006)
1994
1998
2002
2006
Percentual
Total de
votos
válidos
Percentual
Total de
votos
válidos
Percentual
Total de
votos
válidos
Percentual
Primeiro
Turno no RS
Total de
votos
válidos
Presidente
1.610.379
33,48
2.460.55
49,04
2.667.451
45,18
2.052.656
33,07
Governador
1.560.992
34,73
2.295.50
45,92
2.196.134
37,25
1.696.243
27,38
Evolução do voto petista na capital Porto Alegre RS
(Votos totais 1988-2006)
88
89
90
92
94
96
98
200
0
2002
2004
2006
Prefeito
34,3
-
-
40,8
-
52,0
-
45,6
-
35,0
-
Governador
-
-
10,6
-
50,7
-
53,6
-
39,9
-
29,40
Presidente
-
6,4
-
-
38,8
-
50,4
-
43,6
-
27,61
Download

As esquerdas - Capital Social Sul