CAF:
Melhorar as organizações
públicas através da autoavaliação
Cristina Evaristo
Seminário CAF - Açores
30 JUN 2005
História
principais momentos
Presidência
Portuguesa
da UE
1998
2000
2001
2002
2003
2005
Decisão DG
1CQ – Lx
Revisão
CAF
CAF
survey (1º)
CAF
survey (2º)
IPSG/
CAF WG
CAF 2000
2CQ –
Copenhaga
1 E CAF
Event Roma
2 E CAF
Event Lux
Criação do
CR CAF no
EIPA
CAF 2002
2006
Revisão
CAF 2006
Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho da
Administração Pública SIADAP
Funcionários e
Agentes
Das pessoas
AVALIAÇÃO
do
DESEMPENHO
Dirigentes intermédios
Auto-Avaliação
Das organizações
Serviços de controlo e de
auditoria
Entidades externas
Orientação da
DGAP para
utilizar a CAF
A DGAP é responsável pela coordenação,
acompanhamento e avaliação
das iniciativas de divulgação e implementação da CAF
O caminho da CAF em Portugal
Consolidação
2006
know-how
2005
Partilha
2004
Ferramentas
2003
Formação
- Manual CAF
DECAF
- Partilha
Evento
CAF
(comunidade utilizadores)
Versão
portuguesa
2002 Aprendizagem
Grelha e
questionários
Caso piloto
2001
CMO
Abordagem
Top-Down
Bottom-up
O que é a CAF…






Modelo p/ diagnóstico organizacional
(baseado em evidências)
Permite às organizações públicas
compreender e utilizar técnicas de gestão da
qualidade
Adaptado ao sector público
Ponto de partida para Melhoria Continua
Gratuito
Europeu
Dinâmica da CAF



9 critérios – principais aspectos a ter em conta
numa análise organizacional (5 Meios/4 Resultados)
27 sub-critérios
Tabela de pontuação para Meios e Resultados
Ciclo da auto-avaliação (orientações)
Decisão de melhorar a organização
Liderança
Comunicação
Envolvimento
Criar e preparar a Equipa de AutoAvaliação (representativa, operacional)
Planeamento
Comunicar o projecto à organização
Recolher as evidências, aplicar
questionários, preencher a Grelha de
Auto-Avaliação
Implementação
Pontuar os critérios/sub-critérios;
chegar a consensos
Relatório final com os resultados da
AA: pontos fortes + oportunidades de
melhoria
Resultados
Ciclo da melhoria do desempenho
ACT
Resultados da AA
PLAN
CHECK DO
Identificar
AM
Prioritizar
AM
Plano de Melhorias
para melhorar
o desempenho
Planear
AM
REVER
Níveis de
Excelência EFQM
(C2E) – protocolo
DGAP/APQ
Implementar
AM
Manual da CAF

O modelo CAF

Processo de Auto-Avaliação

O que se segue ao processo de AA

Factores de sucesso

Materiais de apoio

Grelha de AA

Modelos de questionários e entrevista

Glossário

Bibliografia
DECAF

Diploma de Especialização CAF

Agentes CAF

Formato: b-learning (e-learn + presencial)

Parceria DGAP/INA

Aprendizagem pela prática (actividades + Trabalho Final)

Competências comportamentais (factores-chave)

1ª Edição:


200h (e-learn + presencial)
28 participantes
DECAF... (cont.)

Programa:
 Enquadramento
da CAF; Dinâmica da CAF;
Liderança do projecto; Aplicação da CAF; Comunicar
a CAF; Follow-up; Comunicação para a
mudança;Trabalho final.

Resultados (percepções):
 Aquisição
de competências e conhecimentos p/
disseminar e aplicar a CAF
 Aumento dos utilizadores da CAF (efectivos e
potenciais)
 Impacto esperado: iniciativas de disseminação e
implementação da CAF em cada ministério.
Outros meios de promoção da CAF em
Portugal

Parcerias com organismos

Consultoria: por telefone e presencialmente

Distribuição de brochuras da CAF gratuitamente

Realização de acções de sensibilização nos
serviços

Informação e ferramentas no site da DGAP
Ferramentas ao nível Europeu

Centro de Recursos CAF (EIPA)
 www.eipa.nl

Eventos Europeus CAF
 www.eipa.nl
2nd CAF Survey - conclusões

Aumento do uso da CAF (500 – 2003; 900 – 2005; 1900 – 2006)

Aumento do apoio politico para os modelos TQM (encorajar e não
impor)

Aumento das iniciativas e actividades relacionadas c/ a CAF
(formação, linhas de orientação, etc.)

CAF adequa-se a todos os tamanhos de organizações (50 % tinha
entre 100 a 1000 colaboradores)

Preferência pela CAF relativamente a outros modelos TQM: fácil de
usar, baixos custos e adaptação ao sector público

Mais usada: serviços da A. Central; tipo de organismos de
administração descentralizada
2nd CAF Survey - conclusões

Validação metodológica externa? Avaliador/assessor externo
(38); sem validação (33); agência responsável pela CAF (32)
= preferência pelo sector público

A Comunicação em todas as fases do processo mantém-se
como um dos pontos fracos no processo de auto-avaliação

Maioria das organizações iniciou acções de melhoria após
aplicação da CAF e 95% pretendem aplicar a CAF de novo =
inicio de uma cultura permanente de TQM

Benchmarking: 2/3 afirmam ter descoberto boas práticas
durante a auto-avaliação e preparam-se para partilhá-las com
outros
www.eipa-nl
Próximos passos

Nacional







Publicação Manual de Aplicação CAF
2ª Ed. DECAF (?)
Estudo Nacional s/ a CAF
CD-ROM interactivo de GQ em serviços públicos
Página da CAF no site DGAP
Grelha digital de AA
Internacional:


Revisão da CAF (CAF 2006)
Mais e melhores serviços e produtos oferecidos pelo CR CAF
(EIPA)
Obrigado!
cristina.evaristo@dgap.gov.pt
Download

CAF – Melhorar as organizações públicas através da auto