A PRÁTICA DE ANÁLISE LINGUÍSTICA:
UMA ABORDAGEM DISCURSIVA
Dirlene Santos Araujo (UEMS)
santosdirlene36@yahoo.com.br
Silvane Aparecida Freitas (UEMS)
Sabemos que a prática de análise linguística é um grande desafio
para os professores língua materna. Por isso, temos os seguintes questionamentos: De onde devem partir as aulas de análise linguística dos professores de língua materna? Como podemos caracterizar a aula de análise linguística? Qual a importância da refacção na prática de análise linguística?
Nesse sentido, temos como objetivo, neste artigo refletir sobre como se dá
a prática de análise linguística, quais as dificuldades que o professor enfrenta ao tentar colocar a refacção de textos em prática. Para isso, fundamentar-nos-emos nos pressupostos teóricos de autores como Geraldi
(2013, 2010, 1999); Voese (2004) e Freitas (2010). Assim sendo, trataremos do ensino de língua materna, mas especificamente da prática de análise linguística, pois é uma prática que envolve a leitura e a releitura de
textos, bem como, a produção e a refacção de textos, por isso ela entrelaça
os eixos de ensino de língua materna e é um trabalho processual com o
texto, que é o ponto de partida e de chegada de todo o ensino de língua
materna.
Download

A PRÁTICA DE ANÁLISE LINGUÍSTICA: UMA ABORDAGEM