Com a devida vénia transcrevemos artigo publicado na edição do Jornal de Negócios on line
BANCA & FINANçAS
Trabalhadores do UBS descobrem que foram
despedidos após serem proibidos de entrar no banco
31 Outubro 2012 | 13:25
FilipaProjecto - filipaprojecto@negocios.pt
Cerca de 100 trabalhadores do UBS, em Londres, foram proibidos de entrar no banco na
terça-feira, tendo recebido na altura uma carta a informá-los que tinham sido
dispensados.
Esta terça-feira, cerca de 100 trabalhadores do UBS em Londres viram impedida a sua entrada no
edifício do banco, de acordo com o “Financial Times”. Sem qualquer explicação foram
encaminhados para uma sala onde receberam uma carta onde constava o motivo para aquele
procedimento.
“Não será mais requisitado para continuar a exercer as suas actuais funções neste momento. Por
isso tomámos a decisão de que não será necessária a sua presença neste escritório (a não ser que
seja especificamente requisitado pelo UBS)”, podia ler-se na carta entregue aos trabalhadores,
publicada no “The Telegraph”.
O UBS iniciou assim um processo de reorganização do banco, com vista à redução de custos. O
banco, com sede na Suíça, quer nos próximos três anos diminuir os custos em 3,4 mil milhões de
francos suíços (cerca de 2,8 mil milhões de euros), reduzindo cerca de 10.000 postos de trabalho,
de acordo com o “Financial Times”.
Alguns trabalhadores que receberam a carta consideraram-na como um insulto enquanto outros
aceitaram-na como uma consequência da actual situação económica e financeira.
O banco sublinhou a incerteza sobre o crescimento no sector bancário, numa altura em que
outros bancos comerciais estão sob pressão para realizar cortes, como motivo para esta
reestruturação.
Alex Weber, chairman do UBS, em declarações ao “FT”, afirmou que o banco ponderou uma
opção ainda mais drástica, fechar portas. “Não optámos por essa opção radical”, explicou, “porque
nós precisamos de um banco de investimento que sirva da melhor maneira possível os nossos
clientes”.
2012-10-31
Download

Trabalhadores do UBS descobrem que foram despedidos após