Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
EDITAL
PROCESSO DE SELEÇÃO PARA ALUNOS DE MESTRADO
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS - TURMA 2/2015
Retificação – publicada em 22/05/2015
A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Recursos Hídricos (MEMARH), da
Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), FAZ SABER que estarão abertas, no período 22 de maio a 5 de junho de
2015, as inscrições ao processo seletivo do Mestrado em MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS para ingresso
no 2º semestre de 2015. As inscrições deverão ser realizadas eletronicamente por intermédio do endereço
https://sig.unifei.edu.br/sigaa/public/processo_seletivo/lista.jsf?aba=p-processo&nivel=S (formulário de inscrição).
1 - PERFIL DO CANDIDATO
Podem candidatar-se ao Programa de Mestrado, os portadores de diploma universitário de graduação em
todas as áreas do conhecimento. O candidato poderá ingressar no Mestrado em Meio Ambiente e Recursos Hídricos
em duas modalidades: Regular ou Atualização em Ciência e Tecnologia. Em qualquer uma das modalidades, o
candidato deve ser aprovado nas fases descritas neste Edital.
2 – DOCUMENTOS IMPRESSOS NECESSÁRIOS PARA INSCRIÇÃO
 Curriculum vitae documentado, de acordo com o modelo da Plataforma Lattes (disponível no endereço
http://lattes.cnpq.br/). Cópias simples de todos os documentos, incluindo diplomas e históricos, devem
ser anexadas na mesma ordem de citação no Currículo Lattes.
 Pré-projeto, elaborado de acordo com as instruções disponíveis no ANEXO 1, em Tema de Pesquisa
escolhido de acordo com o ANEXO 2 (anexos disponíveis no final deste documento). Em caso de
dúvidas, o candidato poderá contatar o docente responsável pelo Tema de Pesquisa de seu interesse em
data e horário previamente agendados com o mesmo, para obter esclarecimentos sobre as atividades
de pesquisa em questão.
ATENÇÃO
a) A apresentação de pré-projeto de pesquisa não garante o ingresso do candidato ao MEMARH.
b) O ingresso do candidato ao MEMARH está vinculado à aprovação e classificação no presente
processo seletivo e do limite de vagas disponibilizadas por orientador.
c) A inscrição por meio do formulário eletrônico é obrigatória. O candidato deverá optar por um único
tema de pesquisa apresentado no ANEXO 2 (disponível no final deste documento), assinalando a
escolha no formulário de inscrição online.
d) Documentação incompleta implica em não homologação da inscrição no Processo de Seleção.
1
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
e) Pessoas com necessidades educacionais especiais.:
O Candidato com necessidades educacionais especiais que necessitar de condições específicas para
realizar a prova e/ou apresentação do Projeto ou Pré-Projeto deverá:
c.1) Indicar na Ficha de Inscrição online o tipo e o grau de necessidade e deficiência, com expressa
referência ao código correspondente à última versão da Classificação Internacional de Doença (CID).
c.2.) Na ausência das informações necessárias no momento da inscrição, o candidato não terá
assegurado o seu direito à prova em local preparado para a sua condição especial, seja qual for o
motivo alegado. Não haverá tempo hábil para a adequação e preparação, implicando, assim, a
aceitação de realizar a sua prova em condições idênticas às dos demais candidatos;
c.3.) Não serão aceitos recursos de candidato com necessidades educacionais especiais que não
realizar a inscrição conforme as instruções constantes do item c.1 deste Edital.
3 - PROCESSO DE SELEÇÃO:
O Processo de Seleção e Classificação será realizado em três etapas:
a) Provas Escritas;
b) Defesa do pré-projeto;
c) Análise do Currículo Lattes.
Cada uma dessas etapas do Processo de Seleção é assim detalhada:
a) Provas Escritas:
As Provas Escritas consistem de:
i)
Prova Escrita I – Prova dissertativa, de caráter classificatório, sobre aspectos gerais e atuais do
conhecimento em meio ambiente e recursos hídricos, com atribuição de notas de 0 a 100.
ii)
Prova Escrita II – Prova dissertativa, de caráter eliminatório, sobre aspectos específicos relacionados
ao tema de pesquisa de interesse, com atribuição de notas de 0 a 100.
 Ambas as Provas serão realizadas na mesma data, em um tempo não superior a 180 minutos.
 A Prova Escrita I será avaliada de maneira independente por, pelo menos, 3 (três) docentes do
MEMARH, e a nota da Prova Escrita I será a média aritmética das notas atribuídas pelos seus
avaliadores.
2
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
 A Prova Escrita II será avaliada pelo docente responsável pela oferta do tema de pesquisa.
 Serão considerados reprovados os candidatos que obtiverem média aritmética inferior a 50
(cinquenta) na Prova Escrita II.
 Natureza das Provas Escritas:
 Prova Escrita I - Aspectos gerais em meio ambiente e recursos hídricos.
Referência recomendada para a Prova Escrita I: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.
Indicadores de desenvolvimento sustentável - Brasil 2012. Disponível em: <
ftp://geoftp.ibge.gov.br/documentos/recursos_naturais/indicadores_desenvolvimento_sustentavel/2
012/ids2012.pdf>. Acesso em: 23 abr. 2015.
 Prova Escrita II - Aspectos específicos relacionados ao tema de pesquisa de interesse de acordo
com a bibliografia recomendada apresentada no ANEXO 2.
b) Defesa do pré-projeto:
Somente os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 50 (cinquenta) na Prova Escrita II serão
convocados para a defesa do pré-projeto.
A defesa do pré-projeto, de caráter classificatório, com peso 20% da nota final, será realizada de acordo
com
a
Resolução
002/PRPPG/2013,
de
29/05/2013
(disponível
em
http://www.unifei.edu.br/files/arquivos/PRPPG/normas/processoseletivo/RESOLUCAO02PontuacaoProjeto
Pesquisa.pdf).
c) Análise do Currículo Lattes:
Somente os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 50 (cinquenta) na Prova Escrita II terão seus
Currículos Lattes avaliados.
A análise do Currículo Lattes, de caráter classificatório, com peso 20% da nota final, será realizada pelo
Colegiado do MEMARH e obedecerá os critérios de pontuação previstos na NORMA 001/PRPPG/2013, de
29/05/2013, disponível em
http://www.unifei.edu.br/files/arquivos/PRPPG/normas/processoseletivo/Norma01Processoseletivo.pdf.
Os documentos comprobatórios devem ser enviados estritamente na mesma ordem de apresentação do
Currículo Lattes. Será atribuída nota zero aos currículos que não estiverem cadastrados na Plataforma
Lattes.
3
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
d) Composição da nota final:
Serão considerados reprovados os candidatos que obtiverem média aritmética inferior a 50 (cinquenta) na
Prova Escrita II.
Caso o candidato obtenha nota igual ou superior a 50 (cinquenta) na Prova Escrita II, sua nota final de
classificação no Processo de Seleção será calculada da seguinte forma:
NOTA FINAL = 0,20*PE1 + 0,40*PE2 + 0,20*DP + 0,20*CV
Onde: PE1 = Prova Escrita I; PE2 = Prova Escrita II; DP = Defesa do pré-projeto; e, CV = Análise do Currículo
Lattes.
Os candidatos aprovados serão ordenados em função das notas finais de classificação. Este processo seguirá
critérios de classificação e, portanto, a aprovação no Processo de Seleção não garante vaga no MEMARH.
4 – BOLSAS DE ESTUDOS
Compete ao Conselho do Programa, seguindo aos critérios estabelecidos na Resolução Interna nº 01/2012
(Regulamentação de Bolsas), a classificação dos candidatos aceitos em ordem de prioridade para a concessão de
bolsas de estudo.
Somente aos alunos da modalidade Regular e com dedicação exclusiva ao curso têm direito às bolsas de
estudo que serão distribuídas de acordo com a disponibilidade das agências de fomento.
Para concorrer à bolsa, o aluno deverá fazer esta opção no Formulário de Inscrição.
5 – CALENDÁRIO
a)
Inscrições
Período de inscrições: 22 de maio a 5 de junho de 2015
A inscrição é feita online, por meio do Formulário de Inscrição, disponível no endereço:
<https://sig.unifei.edu.br/sigaa/public/processo_seletivo/lista.jsf?aba=p-processo&nivel=S>.
A entrega de documentos exigidos no item 2 deste edital pode ser feita presencialmente ou via correio
(Sedex ou Carta-Registrada), com data e carimbo de postagem até 31 de maio de 2015.
Local para entrega/envio dos documentos impressos: Secretaria da PRPPG – Pró-Reitoria de Pesquisa e PósGraduação – Universidade Federal de Itajubá, localizada à Av. BPS, 1303 – Bairro Pinheirinho – Itajubá (MG) – CEP:
37500-903.
Horário de funcionamento da Secretaria da PRPPG – Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação: de segunda
a sexta feira das 9:30 as 11:30 e das 15:30 as 17:30 h.
4
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
b)
Divulgação das inscrições homologadas
A divulgação das inscrições homologadas ocorrerá até o dia 10 de junho de 2015 no portal internet <
https://sig.unifei.edu.br/sigaa/public/processo_seletivo/lista.jsf?aba=p-processo&nivel=S > e na secretaria deste
Programa (MEMARH).
c)
Provas Escritas
As Provas Escritas I e II serão realizadas no dia 13 de junho de 2015, das 9 h às 12 h, em local a ser divulgado
na pagina do Programa de Pós-Graduação: <http://bit.ly/memarh>.
O candidato deverá:
 Chegar ao local com pelo menos 30 (trinta) minutos de antecedência. Não será permitida a entrada
do candidato, caso a prova já tenha sido iniciada.
 Ter em mãos, um dos seguintes documentos: Carteira de Identidade; Passaporte; Carteira Nacional
de Habilitação (modelo com fotografia); Carteiras Profissionais emitidas pelos Conselhos Nacionais
(modelos com fotografia); ou, Carteira de Trabalho.
 Trazer lápis, borracha e caneta esferográfica azul ou preta.
d)
Defesa do pré-projeto
Os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 50 (cinquenta) na Prova Escrita II serão convocados
para a realização da Defesa do Pré-Projeto a ser realizada entre os dias 22 de junho a 03 de julho de 2015.
A convocação para a Defesa do Pré-Projeto será divulgada na pagina do Programa de Pós-Graduação:
<http://bit.ly/memarh> até o dia 19 de junho de 2015.
e)
Resultado Final
O resultado final será divulgado até o dia 08 de julho de 2015, no portal internet <
https://sig.unifei.edu.br/sigaa/public/processo_seletivo/lista.jsf?aba=p-processo&nivel=S > e na secretaria deste
Programa (MEMARH).
Não serão consideradas solicitações de revisão das provas.
6 – DEMAIS INFORMAÇÕES
6.1 – Devolução da Documentação
Os candidatos não classificados dentro do limite de vagas terão prazo máximo de 10 (dez) dias úteis após a
divulgação do resultado para reaver a documentação apresentada para este processo seletivo, após o qual toda a
documentação não procurada será encaminhada para reciclagem.
5
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
6.2 – Matrícula dos candidatos admitidos
Os candidatos selecionados, para realização da Matrícula Inicial, deverão seguir as orientações contidas no
endereço: <http://www.unifei.edu.br/pos-graduacao/prppg-matriculas-iniciais>, respeitando o período definido no
Calendário Didático Administrativo 2015 da Unifei.
6.3 - Da modalidade de Atualização em Ciência e Tecnologia
Poderão ser disponibilizadas, aos candidatos aprovados, até 10 (dez) vagas para cursar disciplinas isoladas
conforme
Norma
de
Atualização
em
Ciência
e
Tecnologia
(http://www.unifei.edu.br/files/NORMA%20SOBRE%20MATR%C3%8DCULA%20EM%20DISCIPLINAS%20ISOLADAS
%20DE%20P%C3%93S-GRADUA%C3%87%C3%83O.pdf). Nesta modalidade, o aluno terá de 6 (seis) meses até 1
(um) ano para passar a aluno regular, respeitando as regras da Unifei que regulam o tema. A modalidade de
Atualização em Ciência e Tecnologia é regulamentada pela Norma Matrícula em Disciplinas Isoladas de PósGraduação Stricto Sensu da UNIFEI (Modalidade Atualização em Ciência e Tecnologia) de 14/05/2014
(http://www.unifei.edu.br/pos-graduacao/normas-regulamentos) ou qualquer outra que venha substituí-la.
O aluno de Atualização em Ciência e Tecnologia não tem direito à bolsa de estudos.
O candidato que ingressar na modalidade de Atualização em Ciência e Tecnologia poderá mudar para a
modalidade Regular desde que:
a) tenha aprovação com nota maior ou igual a 70 (setenta) e frequência igual ou superior a 75% em
quaisquer disciplinas cursadas;
b) exista disponibilidade de vagas para a modalidade Regular e o aceite de orientação por um professor do
corpo docente do MEMARH.
6.4 – Casos omissos neste edital serão resolvidos pelo Colegiado do MEMARH.
Prof. Dr. Marcelo de Paula Corrêa
Coordenador do Programa de Pós Graduação em
Meio Ambiente e Recursos Hídricos
6
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
ANEXO 1
PRÉ-PROJETO DE PESQUISA
SELEÇÃO PARA MESTRADO - TURMA 2015
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS
Nome do(a) candidato(a): ________________________________________________________________________
CPF do(a) candidato(a): __________________________________________________________________________
Nome do docente responsável pela área do pré-projeto: _______________________________________________
Tema de pesquisa (vide anexo 2):__________________________________________________________________
Título do pré-projeto de pesquisa: _________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
Informações sobre o pré-projeto de pesquisa:
 Redigir, em no máximo duas páginas, um texto relatando o problema e a justificativa fundamentada do
assunto a ser investigado, bem como a possível metodologia a ser utilizada;
 Formato do documento: Página A4, margens 2,5 cm, fonte Arial ou Times new Roman, 12 pts, espaçamento
1.5;
 Anexar esta folha como capa do pré-projeto;
 O não cumprimento dessas informações acarretará na reprovação do(a) candidato(a).
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
ANEXO 2 – Temas de Pesquisa, descrição, disponibilidade de vagas e respectivos docentes orientadores, dentro das duas linhas de pesquisa do MEMARH.
ÁREA: 1) Diagnóstico, monitoramento e gestão ambiental
Docente
Tema de Projeto de Pesquisa
Arcilan Trevenzoli Assireu
([email protected])
Limnologia Física
Ana Lucia Fonseca
([email protected])
Efeitos de microcistina no desenvolvimento embriolarval de espécies de peixes nativos mantidos em
tanques de piscicultura.
Vag Descrição resumida do Projeto de Pesquisa e sugestões de leitura específica para a
as prova escrita específica (relacionada ao tema do projeto)
A dissertação do(a) estudante selecionado(a) nesta linha de pesquisa em Oceanografia
Costeira estará vinculada ao projeto "Diagnóstico e monitoramento ambiental do
estuário do rio Buranhém e região costeira adjacente, Porto Seguro - BA" e será focada
em processos de dispersão de poluentes em sistemas aquáticos, na região de estudo,
a partir da comparação entre observações in situ com bóias de deriva e simulações
com modelagem numérica. Com isso, espera-se contribuir para a compreensão da
hidrodinâmica em ambientes costeiros tropicais, com impacto direto na dispersão de
poluentes, sedimentos e organismos.
2
 MIRANDA, L.B., CASTRO, B.M. e KJERFVE, B. , Princípios de Oceanografia Física de
Estuários, volume Tombamento BIM: 551.46 / M672p, Editora EDUSP, edição,
(2002);
 ASSIREU, A. T. ; Pacheco ; BALDINI, C. G. . Estimating particle dispersion and
reservoir transport processes from satellite tracked drifters data: methodology
and applications. In: Enner Alcântara. (Org.). Remote Sensing: Techniques,
Applications and Technologies. 01ed.New York: Nova Science Publishers, 2013, v.
1, p. 94-121.
Os tanques de piscicultura necessitam conter uma alta concentração de nutrientes de
forma a proporcionar uma condição ideal para o crescimento dos peixes. No entanto,
esta condição pode proporcionar a floração de cianobactérias tóxicas o que poderá
afetar os peixes mantidos em cultivo, inviabilizando o consumo humano, uma vez que
1
microcistina (cianotoxina) são moléculas acumuladoras. Pretende-se com este projeto
avaliar se as concentrações normalmente encontradas nos tanques de cultivo afetam
os peixes, com ênfase as espécies nativas, como por exemplo o lambari e curimbatá.
Pretende-se empregar várias abordagens, incluindo as moleculares.
I
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002

Daniela Rocha Teixeira Riondet Instrumentos legais de gestão participativa em
Costa
Unidades de Conservação (UC)
([email protected])
Flávio Soares Silva
([email protected])
Avaliação da contaminação do ar na cidade de
Itajubá/MG
Zagatto, P. A & Bertoletti, E (Eds).(2006). Ecotoxicologia Aquática, Princípios de
Aplicações. Ed. Rima. 464p
 Esteves, F. A (Ed). 2011. Fundamentos de Limnologia, Cap 27- Eutrofização
Artificial,Ed. Interciência. p 625-655.
 MOLICA, Renato J R ; AZEVEDO, S. M. F. O. . Ecofisiologia de cianobactérias
produtoras de cianotoxinas. Oecologia Brasiliensis, v. 13, p. 229-246, 2009.
 Ferrão-Filho, Aloysio da Silva . Bioacumulação de cianotoxinas e seus efeitos em
organismos aquáticos. Oecologia Brasiliensis (Impresso), v. 13, p. 272-312, 2009.
As UCs prestam importante serviço ambiental, seja na produção de água ante a
proteção das nascentes, seja na manutenção de ecossistemas garantindo a
conservação e/ou a utilização sustentável dos recursos naturais. Sem a participação
social fica difícil alcançar os objetivos de cada UC. Sendo assim, este projeto busca
fortalecer a gestão participativa de UCs por meio dos instrumentos legais
estabelecidos pelo SNUC.
 COSTA, Daniela Rocha Teixeira Riondet. Análise comparativa dos instrumentos de
1
gestão em Unidades de Conservação visando a gestão participativa no Cone Sul.
Rio de Janeiro: UERJ, 2012. Tese de doutorado.
 DIOS, C. B.; MARÇAL, M. S. Legislação Ambiental e a Gestão de Unidades de
Conservação: o Caso do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba – RJ. In:
GUERRA, Antônio José Teixeira e COELHO, Maria Célia Nunes (orgs). Unidades de
Conservação. Abordagens e Características Geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand
Brasil, 2009.
"Substâncias tóxicas podem ser emitidas por queima de biomassa, combustíveis
fósseis e outras fontes, e se inseridas no organismo humano, podem causar efeitos
deletérios a saúde, como o desenvolvimento/agravamento de doenças respiratórias,
cardiovasculares e até neoplasias.
1
 -SILVA, F. S. Influência da queima da palha de cana de açúcar na constituição do
material particulado atmosférico (MP2,5 e MP10) e as suas implicações potenciais
sobre a saúde humana . 2011. 141 f. Tese (Doutorado em Química) - Instituto de
Química, Universidade Estadual Paulista, Araraquara-SP, 2011.
II
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002

Marcelo de Paula Corrêa
([email protected])
Avaliação de métodos de educação em fotoproteção
solar e de comportamento do trabalhador exposto à
radiação solar UV
Márcia Matiko Kondo
([email protected])
Estudo da estabilidade do Tiabendazol em solos do
Sul de Minas
-RIBANI, M.; BOTTOLI, C. B. G.; COLLINS, C. H.; JARDIM, I. C. S. F.; MELO, L. F. C.
Validação em métodos cromatográficos
O câncer de pele é o mais comum entre os cânceres diagnosticados no país,
totalizando quase um terço dos registros. É consenso científico que a principal causa
do câncer de pele é a exposição excessiva à radiação solar ultravioleta. Por essa razão,
a principal arma para a mitigação do alto e crescente número de diagnósticos é a
educação em fotoproteção. No Brasil, onde os níveis de R-UV são, em geral, elevados
em boa parte do ano, indivíduos expostos cotidianamente são considerados grupos de
risco a esse tipo de doença. Em cada um dos projetos de pesquisa pretende-se avaliar
as principais ferramentas de educação em uso, assim como avaliar a dose de
exposição à radiação solar de diferentes grupos de trabalhadores expostos. Assim,
2 será possível estabelecer doses e comportamentos de risco, assim como propor
estratégias para prevenção. propor melhorias que possam proporcionar maior
conhecimento do problema às gerações futuras.
 World Health Organization. GLOBAL SOLAR UV INDEX - A practical guide. 28 p.
Disponível em http://www.who.int/uv/publications/en/UVIGuide.pdf.
 SCHALKA, Sérgio et al . Brazilian Consensus on Photoprotection. An. Bras.
Dermatol., Rio de Janeiro , v. 89, n. 6, supl. 1, p. 1-74, Dec. 2014 . Available
from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S036505962014000700001&lng=en&nrm=iso>. access on 19 Apr. 2015.
http://dx.doi.org/10.1590/abd1806-4841.20143971
O objetivo deste trabalho é avaliar a estabilidade e dissipação do TBZ em solos típicos
do sul do estado de Minas Gerais, em relação à temperatura, umidade, atividade
microbiana e exposição à radiação solar e UV artificial.
 Pereira L. A., Jardim I. C. S. F., Fostier A. H. Rath S. Ocorrência, Comportamento e
1
Impactos Ambientais Provocados Pela Presença de Antimicrobianos Veterinários
em Solos. Química Nova, 2012, 35, 159-169.
 Sarmah, A.K.; Meyer, M.T.; Boxall, A.B.A. Aglobal perspective on the use, sales,
exposure pathways, occurrence, fate and effects of veterinary antibiotics (VAs) in
the environment, Chemosphere, 2006, 65, 725-759.
III
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
Michelle Simões Reboita
([email protected])
Influência das TSMs do Atlântico Tropical Sul em anos
neutros e de ENOS sobre a América do Sul
Rogério Melloni
([email protected])
Distribuição micelial de fungos micorrízicos
arbusculares submetidos à contaminação por cádmio
em condições controladas
Sandro José de Andrade
Fitorremediação de hormônios sintéticos em águas
([email protected]) superficiais através da utilização de hidrófitas.
O objetivo desse projeto é avaliar a influência da temperatura da superfície do mar no
oceano Atlântico tropical sul na precipitação da América do Sul concomitantemente
com anos neutros, de El Niño e de La Niña.
 Reboita, M. S.; Santos, I., 2015: INFLUÊNCIA DE ALGUNS PADRÕES DE
TELECONEXÃO NA PRECIPITAÇÃO NO NORTE E NORDESTE DO BRASIL. Revista
1
Brasileira de Climatologia, 15, 28-48. Disponível em
<http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/revistaabclima/article/view/37686/25012
 PEZZI, L. P.; CAVALCANTI, I. F. A. The relative importance of ENSO and tropical
Atlantic sea surface temperature anomalies for seasonal precipitation over South
America: a numerical study. Climate Dynamics, v. 17, n. 2-3, p. 205-212, 2001.
O cádmio (Cd) é um metal pesado considerado pouco móvel no perfil do solo,
facilitando, assim, sua acumulação e disponibilidade às plantas, para as quais é
considerado extremamente tóxico. A associação de plantas com fungos específicos,
como os micorrízicos arbusculares, pode aliviar esse efeito. No entanto, em altas
concentrações de Cd, não se conhecem os mecanismos adotados pelo fungo para a
1 manutenção da simbiose, objeto desse projeto.
 SILVEIRA, A.P.D. da; FREITAS, S.S. (Ed.) Microbiota do solo e qualidade ambiental.
Campinas: Instituto Agronômico, 2007. 312 p. ISBN: 978-85-85564-14-8.
Disponível em:
<http://www.cisguanabara.unicamp.br/redeagroecologia/arquivos/biblagroecolo
gia/microbiotadosolo.pdf>. Acesso em 14 abr. 2015.
Muitas substâncias lançadas nos corpos d’água têm sido estudadas devido à sua
capacidade de causar alterações nos sistemas endócrinos dos seres vivos. Dentre essas
sustâncias estão os hormônios sintéticos utilizados em pílulas anticoncepcionais. Os
processos tradicionais de tratamento de esgoto não são eficientes para a total
1 remoção destas substâncias. Diante disso, alguns processos alternativos estão
surgindo, dentre eles, a fitorremediação.
 Li, G.; Zhai, J. He, Q.; Zhi, Y.; Xiao, H.; Rong, J. Phytoremediation of levonorgestrel
in aquatic environment by hydrophytes. Journal of Environmental Sciences, v. 26,
1869-1873, 2014.
IV
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002

Ghiselli, G.; Jardim, W.F. Interferentes endócrinos no ambiente. Química Nova,
v.30, 695-706, 2007.
ÁREA: 2) Modelagem matemática aplicada a meio ambiente e recursos hídricos
Docente
Benedito Cláudio da Silva
([email protected])
Fabrina Bolzan Martins
([email protected])
Flávio Soares Silva
([email protected])
Vag Descrição resumida do Projeto de Pesquisa e sugestões de leitura específica para a
as prova escrita específica (relacionada ao tema do projeto)
Previsão de Vazões em Tempo Real como Auxílio ao
A proposta de projeto consiste em aprimorar a previsão de vazões em tempo real para
Alerta de Inundações
bacias hidrográficas da região Sul de Minas Gerais, através da aplicação de um sistema
composto por um modelo hidrológico distribuído, previsões de precipitação de
modelos atmosféricos e monitoramento de chuva e vazão em tempo real.
 TUCCI, C. E. M. Modelos Hidrológicos. Porto Alegre: ABRH, Porto Alegre, 1998. 669
1
p.
 SILVA, B., C., Previsão Hidroclimática de Vazão para a Bacia do Rio São Francisco.
Tese (Programa de Pós-Graduação em Recursos Hídricos e Saneamento
Ambiental). Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Porto Alegre,
2005.
Zoneamento agroclimático aplicado a culturas
A proposta do projeto consiste em descrever o objetivo que norteia a ideia de
anuais ou perenes
pesquisa, o qual esteja obrigatoriamente vinculado ao tema zoneamento
agroclimático aplicado a culturas anuais ou perenes, contendo justificativa do
problema a ser estudado, proposta de trabalho e possível metodologia a ser utilizada
1 para o desenvolvimento do assunto pesquisado.
 PEREIRA, A.R.; ANGELOCCI, L.R.; SENTELHAS, P.C. Agrometeorologia: fundamentos
e aplicações práticas. Guaiba: Agropecuária, 2002, 465p.
 SOLTANI, A.; SINCLAIR, T.R. Modeling Physiology of crop development, growth and
yield. Oxfordshire: CAB Internacional, 2012. 322p.
Identificação de fontes de contaminação de
O presente projeto visa identificar de fontes de contaminação de HPAs
Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos por
(Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos) por modelos receptores onde se utilizará
1
modelos receptores
ferramentas estatísticas multivariadas como a análise hierárquica de agrupamentos
(HCA) e análise de componentes principais (PCA) para interpretação dos resultados de
Tema de Projeto de Pesquisa
V
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
Michelle Simões Reboita
([email protected])
Downscaling sazonal com o RegCM no sudeste do
Brasil
uma base de dados com um grande número de variáveis e amostras.
 Lyra, W.S; Silva, E. C.; Araújo, M.C.U.; Fragoso, W.D.; Veras, G. Classificação
periódica: um exemplo didático para ensinar análise de componentes principais.
Química Nova, v. 33, n. 7, p. 1594-1597, 2010.
 SILVA, F. S. Influência da queima da palha de cana de açúcar na constituição do
material particulado atmosférico (MP2,5 e MP10) e as suas implicações potenciais
sobre a saúde humana . 2011. 141 f. Tese (Doutorado em Química) - Instituto de
Química, Universidade Estadual Paulista, Araraquara-SP, 2011.
Já é conhecido que o modelo climático regional RGCM é hábil em simular as principais
características climáticas da América do Sul. Entretanto, não se conhece sua destreza
em realizar prognósticos sazonais. Portanto, o projeto tem como objetivo verificar
simulações sazonais realizadas com o RegCM4 alimentado com os modelos do CPTEC e
CFSv2.
 Reboita, M. S.; L. F. Krüger, R. P. da Rocha; C. Dias; M. Custódio, 2011: Validação
1
da Precipitação Simulada pelo CFSv2. In: VI Simpósio Internacional de
Climatologia, João Pessoa, PB.
 Machado R. B.; da Rocha, R. P., 2011: Previsões Climáticas Sazonais sobre o Brasil:
Previsões do RegCM3 aninhado no modelo global CPTEC-COLA. Revista Brasileira
de Meteorologia, 26 (1), 121-136. Disponível em
<http://www.scielo.br/pdf/rbmet/v26n1/a11v26n1.pdf>
VI
Ministério da Educação
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ
Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002
EM BRANCO
I
Download

CORRESPONDÊNCIA EXP. VIA EFEI/CPGE [CARTA]