HOSPITALARIA
Or.’. Uberlândia, 07/04/13 E.’. V.’.
HOSPITALARIA
“Um
dos traços distintivos da Maçonaria, uma das
características que constituem a sua essência de
Fraternidade, é a existência, o cultivo e a prática de
uma profunda e sentida solidariedade entre os seus
membros. A solidariedade maçônica é assegurada, em
primeira linha, entre Irmãos. Mas, também, com igual
acuidade, existe em relação às viúvas e filhos menores
de maçons já falecidos. Porque a solidariedade não se
extingue com a vida.“
(A Hospitalaria....o Hospitaleiro – Daniel Cano - Quarto de Hora de Estudos LMCN
25/08/11 E.'. V.'. )
CARTA DE LONDRINA
 “Ao finalizar duas Sessões de Pesquisas e Estudos realizadas pela Loja de
Pesquisas Maçônicas “Brasil” de Londrina, ocorridas respectivamente nos
dias 14.3.02 e continuadas no dia 11.4.02, dada a importância dos debates
sobre o tema CARIDADE MACÔNICA proferido pelo Irmão Francisco de Assis
Carvalho (Xico Trolha), solicitaram os presentes que fosse redigida uma Carta
de Intenções .... sobre o uso correto do Tronco de Beneficência, bem como o
teor da palestra que foi específica em esclarecer o que vem a ser a Caridade
Maçônica enfocada pelo ilustre palestrante. Em resumo, após a palestra e
debates, os Irmãos presentes chegaram a algumas conclusões:
 1) A Maçonaria atual está em muitos aspectos afastada dos seus valores
antigos e tradicionais e, em especial em certos Usos e Costumes, os quais
foram paulatinamente sendo através dos anos, totalmente distorcidos.
 2) Sabe-se que a Maçonaria desde que apareceu, conseguiu sobreviver, no
mundo, sempre em condições adversas, sofrendo perseguições e que seus
primeiros componentes se protegiam como irmãos quer física, quer
financeiramente. Qualquer membro da confraria era defendido em todos os
sentidos e em caso de sua morte a família, viúva e filhos eram assistidos
financeiramente nos mesmos moldes das confrarias de pedreiros, das
guildas e outras entidades afins. Em algumas destas organizações havia até
auxílio funeral além de outros atendimentos.
CARTA DE LONDRINA
3) A Maçonaria não auxiliava Profanos de forma alguma, somente os Maçons,
seus verdadeiros confrades, seus Irmãos e suas famílias, através de caixas
ou fundos arrecadados especialmente para este fim.
4)
No início do século XX a Maçonaria brasileira, alguns anos após a
Proclamação da República, já sem outras metas maiores naquele momento,
começou a competir com a Igreja Católica, Espírita e posteriormente com as
Igrejas Evangélicas em matéria de caridade a Profanos
5)
A maioria das Lojas, atualmente cerca de 95%, desenvolve uma forma
amadorística de filantropia, onerando seus Obreiros pagantes, e eliminando
através das famosas Sessões de finanças aqueles que estão em atraso, a
maioria das vezes por dificuldades ocasionais. Temos perdido muitos Irmãos
nestas circunstâncias. Se a Loja tivesse um Fundo de Reserva, estes Irmãos
poderiam ser socorridos.
6)
É uma situação até certo ponto cultural, um erro de avaliação, pois
acabamos no afã de ajudar o próximo esquecendo de nós próprios.
CARTA DE LONDRINA
7)
É nossa intenção levantar este problema para que a Maçonaria
Brasileira reflita, e que quem queira ser filantropo, ou que queira ajudar
Profanos, que o faça em seu nome. Deixe sua Loja de lado. Não faça
caridade envolvendo a Loja, ou Irmãos. A Loja é mais uma Escola onde se
aprende entre as grandes lições de Vida que ela nos ensina, algumas
delas são justamente a caridade, a fraternidade o amor e o autoaprimoramento. Mas como nossos recursos são poucos e a maioria dos
Maçons brasileiros é de classe média baixa, não podemos fugir às nossas
tradições de auto proteção. Temos que investir nisso. Temos que acordar
e fazer como faziam os primeiros Maçons. Não são as mútuas que salvam
situações. Toda Loja deve ter um Fundo de Auxílio. Às vezes a Família de
um Irmão falecido necessita estudar um Sobrinho e não tem condições.
Ficará o jovem à sua própria sorte. O Tronco de Beneficência não poderá
jamais ser usado para reforma de Templos, ou para orfanatos, ou creches
profanas. É uma tradição que não está sendo respeitada. ...... “
Loja de Pesquisas Maçônicas Brasil № 45,
Or.’. De Londrina/PR
Atas: № 330 de 14/03/02 E.’. V.’. e № 331 de 11/04/02 E.’. V.’.
CARTA DE BOLONHA
 O "Statuta Ordinamenta Societatis Magistrorum Tapia et Lignamiis ou "Carta
de Bolonha", foi redigido originariamente em latim por um tabelião, por ordem
do Magistrado (Prefeito) da cidade de Bolonha - Itália, Bonifacii De Cario, no
dia 8 de agosto de 1248.
 A “Carta de Bolonha” é o mais antigo de todos os documentos maçônicos
(original) sobre a Maçonaria Operativa. É anterior, em 142 anos, ao “Poema
Regius" (1390); 182 anos em relação ao Manuscrito Cooke (1430/40); 219 anos
em relação ao "Édito de Estrasburgo" reconhecido pelo Congresso Ratisbona
em 1459 e autorizado pelo imperador Maximiliano em 1488; e antecede em 59
anos o Preâmbulo Veneziano dei Taiapiera" (1307).
 Este importante documento foi incompreensivelmente ignorado pelos
estudiosos da história da Maçonaria por mais que as causas de seu
esquecimento sejam óbvias, dado o empenho generalizado de ressaltar
somente as origens inglesas da Maçonaria.
 A “Carta de Bolonha” confirma o texto das Constituições de Anderson de
1723.
CARTA DE BOLONHA
Statuta et Ordinamenta Societatis Magistrorum Tapia et Lignamiis
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Ano do Senhor de 1248.
Abaixo estão os Estatutos e Regulamentos da Sociedade dos Mestres Maçons e
dos Mestres Carpinteiros, feitos em honra de Deus, de Nosso Senhor Jesus
Cristo, da Virgem Maria e de todos os Santos, para honra e felicidade da cidade
de Bolonha e da sociedade dos ditos Mestres, em respeito aos atuais e futuros
dirigentes da cidade de Bolonha, e sob os Estatutos e Regulamentos atuais e
futuros da comuna de Bolonha. E que todos os Estatutos abaixo entrem em vigor
a partir de hoje, oitavo dia do mês de agosto de 1248.
I - O Juramento dos Mestres
Nós, Mestre Maçom ou Mestre Carpinteiro, pertencente à Sociedade dos ditos
Mestres, juro, em honra de nosso Senhor Jesus Cristo, da Virgem Maria e de
todos os santos, e em honra aos dirigentes atuais e futuros e para a felicidade da
cidade de Bolonha, aceitar e obedecer às ordens do Magistrado e de todos os que
governem a cidade de Bolonha, aceitar e obedecer todas e cada uma das ordens
que me derem o presidente e os oficiais da sociedade dos mestres maçons e
carpinteiros .......
CARTA DE BOLONHA
XVI - Das velas que a Sociedade pagará pelos Mestres falecidos
Estatuímos e ordenamos que sejam compradas duas velas à conta dos membros
da sociedade, para que sejam acesas pelo presidente da sociedade, e que pese
cada uma dezesseis libras (7, 264 kg), devendo ser colocadas junto ao corpo,
quando do falecimento de algum mestre.
XVII - Da ajuda a que todos os Mestres estão obrigados junto a um membro
falecido, quando convocados
Estatuímos e ordenamos que, se algum de nossos membros for chamado ou
citado para acudir à família de um membro falecido e não se apresentar, que
pague, a título de multa, doze denários bolonheses, a menos que estivesse
autorizado para isso, ou ainda por motivo de força maior. O corpo do falecido
deve ser conduzido à sepultura por membros da sociedade. E o procurador da
sociedade deve obter da assembléia o valor de dezoito denários bolonheses que
por falecimento de um de seus membros seja entregue à sua família. E se o
procurador não tomar essa providência ele deverá pagar à sociedade dezoito
denários a título de multa. E que os oficiais e o presidente sejam os responsáveis
pelo recebimento desta quantia.
CARTA DE BOLONHA
XVIII - Do dever que têm os oficiais de assistir e aconselhar os membros
doentes
Estatuímos e ordenamos que, se um de nossos membros adoecer, os oficiais têm
o dever de visitá-lo e proporcionar assistência e conselho. E se vier a falecer e
não deixar meios para ser sepultado, que a sociedade o faça sepultar
honrosamente às suas custas. Para isso, o presidente está autorizado a gastar
até dez salários bolonheses no máximo.
LI - Da compra de um pálio para a sociedade
Estatuímos e ordenamos que o presidente e os oficiais no cargo, usando os
fundos da sociedade, adquiram no próximo ano um bom pálio para a sociedade, e
que esse pálio sirva para cobrir os membros mortos da sociedade, bem como os
seus parentes. E que a ninguém que não esteja ligado à sociedade seja permitido
ficar debaixo do pálio.
LVI - Que deverá haver vários mensageiros no caso de falecimento de um
mestre da sociedade
Também estatuímos e ordenamos que na ocorrência do falecimento de algum dos
membros da sociedade, os oficiais podem contratar um ou mais mensageiros,
para congregar todos os mestres junto ao corpo do defunto, pagando-lhe como
melhor lhes pareça, a cargo do caixa da sociedade.
CONSTITUIÇÕES DE ESTRASBURGO
Estes Estatutos, que são, sem dúvida, baseados nos antigos costumes e leis do
ofício, foram discutidos e acordados em duas assembléias de Mestres e
Companheiros, realizadas na forma de capítulo, ("in Kappitelsweise"), a primeira
em Regensburg no dia de Páscoa - 1459, e a segunda, pouco depois, em
Estrasburgo, quando eles foram definitivamente aprovados e promulgados.
O espírito da Constituição Imperial Alemã pode ser visto claramente em todas
as suas características. A expressão "in Kappitelsweise" (em forma de Capítulo),
que não é utilizada por qualquer outra guilda, se origina na reunião de convento
dos monges Beneditinos, que eram chamadas de "Capitula" ou capítulos.
Todos os preceitos destes estatutos, eram mantidos em segredo aos profanos,
e eram lidos pelo menos uma vez por ano nas Lojas
Estes preceitos referem-se especialmente à obrigação moral dos irmãos uns
para com os outros, e insufla um espírito de amor fraterno, integridade estrita e
moralidade.
CONSTITUIÇÕES DE ESTRASBURGO
As Constituições dos Maçons de Estrasburgo -1459
"Em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo, e de nossa graciosa Mãe Maria, e
também de seus servos abençoados, os quatro santos mártires coroados de
memória eterna.
Considerando que a verdadeira amizade, unanimidade e obediência são o fundamento
de todo o bem; por isso, e para o benefício geral e livre arbítrio de todos os príncipes,
nobres, senhores, cidades, capítulos e conventos, que possam desejar neste
momento ou no futuro construir igrejas, coros, ou outras grandes obras em pedra e
edifícios; que eles podem ser mais bem prestados e fornecidos, e também para o
benefício e requisitos dos mestres e companheiros da Maçonaria, e pedreiros na
Alemanha, ...... gentil e afavelmente acordamos estes estatutos e a fraternidade; e
tendo em comum acordo definido o mesmo, também prometemos e juramos, para nós
e por todos os nossos sucessores, mante-los fielmente, como está escrito a seguir:
A - Em primeiro lugar: Se qualquer um dos artigos nestes estatutos se provar muito
rígido e severo, ou outros muito leves e suaves, então aqueles que pertencem à
Fraternidade poderão, por maioria, modificar, diminuir ou aumentar tais artigos, de
acordo com as exigências da época, país, ou circunstância. As resoluções daqueles
que se reunirão em capítulos, segundo o costume deste livro deverão ser observadas
a partir daqui, de acordo com o juramento feito por todos.
CONSTITUIÇÕES DE ESTRASBURGO
Z.3 - Cada mestre que tenha uma caixa, se não houver Livro na mesma Loja,
deverá entregar o dinheiro anualmente ao mestre encarregado do Livro, e onde o
Livro estiver ali será também realizado o culto divino. Se um mestre ou
companheiro vier a morrer em uma Loja onde nenhum Livro seja mantido, outro
mestre ou companheiro da referida Loja informará o acontecido ao mestre que
tem um Livro, e quando ele for informado disso, providenciará que uma missa
seja rezada pelo repouso da alma de quem partiu, e todos os mestres e
companheiros da Loja assistirão à missa e contribuirão para ela.
Z.4 - Se um mestre ou companheiro se encontrar diante de uma despesa ou
desembolso por conta da fraternidade, e informação for dada sobre como o
mesmo ocorreu, serão reembolsadas a tal mestre ou companheiro, as suas
despesas, sejam elas pequenas ou grandes com recursos da caixa da
Fraternidade; se também a alguém se mete em problemas com tribunais ou
outros assuntos relativos à fraternidade, então todos, sejam mestres ou
companheiros, dar-lhe-ão ajuda e alívio, já que ele é obrigado a fazê-lo pelo
juramento da Fraternidade.
CONSTITUIÇÕES DE ESTRASBURGO
Z.5 - Se um mestre ou companheiro ficar doente, ou um companheiro que
pertence à fraternidade e tenha vivido com retidão na Maçonaria, for afligido com
doença prolongada e necessidade de alimento e dinheiro, então o mestre
encarregado da caixa lhe prestará socorro e assistência da caixa, se ele de outra
forma puder, até que ele se recupere de sua doença, e deve depois jurar e
prometer restituir o mesmo à caixa. Mas, se ele morrer da tal doença, então tanto
deve ser tomado daquilo que ele deixar na sua morte, seja roupas ou outros
artigos, como restituição do que foi emprestado a ele, se tanto ali existir.
CLÁUDIO DAS NEVES
IIR.'./SES.'. TR.'./IR.'. TR.'./SES.'.
30
3,70
111,00
TR.'./MÊS TR.'./ANO
444,00
4.884,00
CLÁUDIO DAS NEVES (ATUALMENTE)
Mútua Maçônica
Seguro Vida Grupo
Equipamentos
Ortopédicos
Medicamentos
20 salários
13.560,00
mínimos
morte conjuge 50% 25.000,00
cadeiras de rodas/muletas
viúvas e familiares
ANÁLISE
CONSIDERANDO 36 LOJAS C.’. V.’. T.’. M.’.
36 LOJAS X 55 IIR.’. / LOJA = 1.980 IIR.’.
 R$ 15.984,00 / MÊS ( 5 SSES.’. / MÊS)
 R$ 175.824,00 / ANO ( 11 MÊSES )
CONSIDERANDO 6.000 LOJAS BRASIL:
  R$ 2.664.000,00 / MÊS
 R$ 29.304.000,00 / ANO
PROPOSTAS/SUGESTÕES …
PECÚLIO MAÇÔNICO DO CVTM
POR ADESÃO  EXTENSIVO AO FAMILIARES
EX: 200 IIR.'. x $20,00 = R$ 4.000,00/MÊS
 PRÊMIO R$ 25.000,00 P/’EVENTO’
(?)
SEGURO DE VIDA EM GRUPO
EX:800 IIR.'. x R$10,00/CADA = R$ 8.000,00
 CUSTO R$7.000,00  SUPERAVIT R$1.000,00
MEDICINA DO TRABALHO
COM APOIO DA FUNDAÇÃO MAÇÔNICA:
EXAMES MÉDICOS ADMISSIONAIS/DEMISSIONAIS, MEDICINA
DO TABALHO, RENOVAÇÃO DE CNH...
PROPOSTAS/SUGESTÕES …
PREVIDÊNCIA:SAÚDE, ODONTOLÓGICO, AUX. FUNERAL
POR ADESÃO  EXTENSIVO AO FAMILIARES CVTM
EX: 2.000 PARTICIPANTES A R$ 40,00 / cada :
 R$ 80.000,00 / MÊS
 DESPESAS:
R$ 5.000,00 (ALUGUEL)
R$ 5.000,00 (2 FUNCIONÁRIAS)
R$ 5.000,00 (DESPESAS ADMINISTRATIVAS)
R$ 5.000,00 (2 “FUNERAIS”)
R$ 20.000,00 (4 MÉDICOS)
TOTAL DESPESAS = R$ 40.000,00
 SUPERAVIT
= R$ 40.000,00 / MÊS
PODERÍAMOS IMPLEMENTAR…
ESTUDOS DE SOBRINHOS (AS)
HOSPEDAGEM DE IIR.’. E/OU FAMILIARES EM TRÂNSITO
AUXÍLIO ÀS VIUVAS E FAMILIARES
AMPARO
ÀS FAMÍLIAS MAÇÔNICAS DE “FORA” COM PARENTES
INTERNADOS/TRATAMENTOS
SUBSÍDIOS / FINANCIAMENTOS: MEDICAMENTOS, EQUIPAMENTOS
ORTOPÉDICOS
!!!...
Daniel Cano
CIM: 146.395
HOSPITALARIA… HOSPITALEIRO ???
Download

8Apresentação_CVT_Hospitalaria_07abr13