Pesquisa CEBDS - Market Analysis sobre Desafíos
Urbanos e as Mudanças Climáticas
Metodologia
A pesquisa sobre Cidades e Mudanças Climáticas foi realizada no município do Rio
de Janeiro e foi dividida em duas etapas: um estudo foi realizado com a
população geral e outro com formadores de opinião. A seguir, é apresentada
em detalhes a descrição metodológica de cada estudo.
1. Público Geral
• Amostra: N=258 entrevistas
• Técnica de coleta: entrevistas por telefone
• Período de coleta: 26 de março a 1º de abril de 2010.
Obs.: o período de coleta de dados entre este público não abrangeu o período de
fortes chuvas e deslizamentos no Rio de Janeiro, que teve início a partir do dia 5
de abril.
• Público-alvo: adultos de 18 a 69 anos, pertencentes às classes A, B e C,
residentes no município do Rio de Janeiro, com algum nível de informação
sobre os temas a serem abordados no estudo.
2
Metodologia
2.
•
•
•
•
Público Especializado
Amostra: N=41 entrevistas
Técnica de coleta: entrevistas por telefone
Período de coleta: 26 de março a 15 de abril de 2010.
Público-alvo: pessoas com altos cargos de gestão ou relações institucionais, jornalistas
ou editores e acadêmicos que lidam diretamente com temas de sustentabilidade e
infraestrutura urbana.
Filiação institucional
Empresas de grande porte
Intelectuais e acadêmicos
Agência reguladora e órgãos de defesa do
consumidor
Associações de classe
Consultoria ou expert em sustentabilidade
Mídia especializada
ONGs ambientais
Membros do governo e burocracia estatal
Total
nº
10
6
5
5
4
4
4
3
41
Área de atuação
nº
Sustentabilidade
19
Meio Ambiente
11
Energia/Água/Serviços públicos
6
Finanças/Investimentos
2
Infraestrutura/Planejamento urbano
3
41
Total
3
A agenda futura da cidade
Problemas do Rio daqui a 5 anos
Segurança pública
Saúde Pública
27%
13%
0%
Meio Ambiente
8%
Transporte/Transito
7%
5%
6%
Educação
Economia/Desemprego
Olimpiadas/Copa do Mundo
Política/Gestão pública
Infraestrutura
Tecnologia
Saneamento básico
Outros
Nada/Nenhum
NS/NR
12%
4%
1%
0%
1%
1%
1%
0%
1%
1%
28%
11%
34%
Para o público geral, o maior
problema da cidade daqui a 5
anos será ainda a violência, a
criminalidade.
Para os formadores de
opinião, não só a segurança,
mas também a questão dos
transportes e do trânsito
aparecem como principais
problemas futuros.
13%
7%
3%
1%
0%
3%
1%
11%
Qual é o problema mais importante que Rio de Janeiro enfrentará daqui a 5 anos? Mais algum?
4
A agenda da cidade: evolução
A avaliação da qualidade de vida na cidade, que tende a ser mais positiva do que negativa,
está desvinculada da experiência cotidiana de viver do Rio de Janeiro, percebida de forma
extremamente negativa.
Evolução dos problemas
29%
30%
35%
71%
35%
Pós-enchente
Pior
Pré-enchente
Igual
Melhor
Espaços vazios representam
respostas do tipo Não sabe/
Não responde
As Olimpíadas e o futuro da cidade
Impacto das metas urbanas para os Jogos Olímpicos
70
Extensão do Metrô
Extensão da policia pacificadora
65
Olimpíadas
64
Copa do Mundo
62
Investimento em educação e jogos escolares
61
Transformação da zona portuária
60
Ampliação do PST
57
Treinamento profissional de jovens e adultos
57
Novos centros (Maracanã e Deodoro)
55
Modernização das vilas olimpicas
55
Criação do Anel de transporte para vila olímpica
54
Ampliação da rede cicloviária
53
91
87
95
92
76
88
75
78
74
72
78
82
7
Olimpíadas: oportunidades
Quais são as oportunidades de negócios com a realização
das olimpíadas no Rio de Janeiro?
Turismo / hotelaria
23%
Sustentabilidade
13%
Transportes urbanos
10%
Infraestrutura urbana
8%
Comércio / Serviços
8%
Patrocínio esportivo
4%
Telecomunicação
2%
Construção civil
2%
Segurança pública
Outros
NS/NR
As principais oportunidades
de negócios percebidas pelos
formadores de opinião estão
relacionadas ao turismo e à
hotelaria, principalmente.
7%
Capacitação profissional / educação
Nada de novo.
1%
9%
14%
Negócios que estejam
alinhados com o tema da
sustentabilidade e a área de
transportes urbanos
aparecem em seguida.
As Olimpíadas e o futuro da cidade
Quais são as oportunidades de negócios com a realização
das olimpíadas no Rio de Janeiro?
9
Mudanças climáticas: Responsabilidades e competências
A pesar das críticas, o governo continua sendo o agente visto com melhor competência e
responsabilidade para lidar com o aquecimento global
...para resolver os problemas das mudanças
climáticas
Responsabilidade
Credibilidade
Indivíduo
35%
10%
27%
20%
Governo
33%
17%
43%
15%
Empresa
16%
12%
14%
12%
ONGs
5%
2%
5%
2%
Todos
5%
41%
5%
37%
Outros
2%
2%
2%
-
NS/NR
2%
12%
2%
15%
Nenhum
1%
2%
2%
-
Mudanças climáticas: Desempenho no atacado...
Se o público geral está dividido na sua avaliação do desempenho empresarial no combate
as causas das mudanças climáticas, os formadores de opinião são francamente críticos.
Os líderes das grandes empresas estão fazendo um bom trabalho em combater as
causas das mudanças climáticas?
18%
26%
18%
24%
26%
12%
27%
27%
27%
27%
27%
37%
Concorda totalmente Concorda
em
parte
Concorda
totalmente
Concorda em parte
Discorda em parte
NS/NR
Discorda
em parte
Discorda
Totalmente
Discorda Totalmente
Os espaços em branco representam NS/NR
NS/NR
11
Mudanças climáticas: Desempenho no varejo...
Percepção de competência institucional
O setor onde eu atuo/trabalho está preparado para
fazer mudanças significativas para ajudar a prevenir o
aquecimento global ou as mudanças climáticas.
15%
7%
39%
Se no atacado os formadores de opinião
são críticos, no varejo eles avaliam
muito melhor o que seus próprios
setores de atuação estão fazendo para
reduzir os efeitos das mudanças
climáticas.
39%
Concorda totalmente
Concorda em parte
Discorda em parte
Discorda totalmente
12
Mudanças climáticas: quem pode liderar?
Para os formadores de opinião, os indivíduos, o governo e as empresas deverão melhorar
sua atuação no combate às mudanças climáticas, embora hoje mostrem um desempenho
regular ou pobre.
+
Reagir
Persistir
Expectativas Futuras
Indivíduos
Governo
Empresas
Expectativas Futuras
ONGs
Imprensa
Ficar alerta
-
Ampliar agenda
Desempenho Atual
+
14
Caminhos de solução
Existem vários caminhos tidos como necessários para progredir rumo a uma melhor
gestão dos problemas ambientais, em especial a necessidade das empresas adotar
formas menos poluidoras de fabricar seus produtos ou serviços.
% de necessário + extremamente necessário
Que as empresas adotem formas menos
poluidoras de fabricar seus produtos ou
serviços
Que as pessoas mudem seus estilos de vida
para reduzir a emissão de gases nocivos ao
meio ambiente.
90
98
88
90
87
Que o governo limite as emissões de gases
das empresas.
Adotar mudanças significativas nos seus
hábitos de consumo e seu estilo de vida
Aumentar o custo das energias mais
poluidoras (como carvão e petróleo) para
que sejam menos utilizados.
96
82
74
77
15
Mapa do tesouro
56
41
61
32
51
93
41
51
93
34
Medição e monitoramento do impacto das ações em RSC de empresas
Preocupação do público com as mudanças climáticas
93
41
93
59
Tendências diante das mudanças 34climáticas
Aumentará muito
98
90
56
37
51
88
34
54
88
32
24
56
56
59
61
24 41
54
51
Ações corporativas de redução do consumo de água e energia
29 41
46
51
Investimento do governo em energias renováveis
Política explícita de não utilização de materiais provenientes de
exploração ilegal de recursos naturais
32
34
2734
Aumentará
Aumentarão
muito
37 muito
83
32
Campanhas educativas em prol do consumo consciente
37
88
41
59
93
78
93
76
93
68
93
56
56
29
90
Aumentará
pouco
Aumentarão
pouco 88
51 umum
34
54
88
32
56
88
24
24
29
32
98
83
59
54
78
46
37
76
68
17
Mapa do tesouro
Oportunidades de negócios para as empresas
Redução/Renovação de consumo (água, energia, material, reciclagem)
30%
16%
Produtos sustentáveis / eco eficientes
Redução das emissões de gases / Crédito de carbono
9%
Gestão / Valores / Missão (organizacionais)
8%
Projetos socioambientais (reflorestamento etc.)
7%
Redução de custos / eficiência / inovação
6%
Consumo sustentável / Benefícios e inovações ao consumidor
5%
Marketing
5%
Medição do impacto ambiental
2%
Outros
5%
NS/NR
5%
18
Download

sintese CEBDS-Market Analysis