ESTUDO SÓCIOS LIVRES – GRÊMIO DE TODOS
PARTE I – INGRESSOS PARA NÃO-SÓCIOS
Um dos maiores problemas enfrentado pelo torcedor gremista é o preço do ingresso.
Hoje, para assistir um jogo na Arena do Grêmio, o torcedor comum (não-sócio) se
depara com as seguintes opções (exemplo usando os preços de Grêmio x Vasco dia
13/11/2013):
·
Arquibancada Norte: R$ 40
·
Gramado Sul, Quarto Nível Norte/Sul e Visitante: R$ 80
·
Quarto Nível Corners: R$ 90
·
Gramado Corner: R$ 100
·
Gramado Leste/Oeste Centro, Gold Sul: R$ 120
·
Gold Corners: R$ 140
·
Gold Leste/Oeste Centro: R$ 160
Antes de iniciarmos uma análise, devemos lembrar que existe a política de meia-
entrada (menores, idosos e estudantes) e que o espaço da arquibancada norte é muito
pequeno relativamente ao tamanho do estádio. Sobre a meia-entrada, os boletins
financeiros dos últimos jogos indicam que as meias-entradas são utilizadas em geral na
seguinte proporção: uma meia-entrada pra cada dois ingressos normais (excluindo-se
desta conta os ingressos vendidos aos sócios). Essa proporção se mantém na maioria
dos setores do estádio.
Vamos imaginar que o ticket médio para não-sócios seja o valor do Gramado
Corner (R$100). Usando-se a proporção da meia-entrada chegamos a um valor médio
pago de R$ 84 (R$ 100 + R$ 100 + R$ 50 / 3). Obviamente alguns setores vão ter um
valor médio um pouco menor e outros um valor médio um pouco maior, mas esse valor
parece plausível para fins de análise.
Para termos uma ideia de grandeza, note que o torcedor que decidir ir ao estádio
3 vezes ao mês, irá desembolsar cerca de R$ 252 somente com ingressos. Isso
corresponde a 37,1% do valor de um salário mínimo (R$ 678). Isso, sem levar em
conta transporte e alimentação. Este montante seria elevado até mesmo para uma pessoa
com a renda média mensal da região sul do país (R$ 1.430, de acordo com a PNAD
2011 - IBGE). Claramente, com estes preços, comparecer ao estádio deixou de ser um
programa para o torcedor de baixa renda.
O preço do ingresso é elevado também em termos internacionais. Um estudo
recente da PLURI Consultoria levantou o preço dos ingressos em alguns países. Os
resultados são apresentados na tabela abaixo. Note que o valor médio da Arena do
Grêmio (R$ 84) para torcedores não sócios é praticamente o preço do ingresso da
Barclays Premier League (Reino Unido) quando transformado em R$ (segunda coluna).
Porém, a renda média per capita inglesa é muitíssimo superior a brasileira. O preço no
México, outro país em desenvolvimento, é aproximadamente um quarto do preço da
Arena. Detalhe: a tabela da PLURI Consultoria não leva em conta promoções e
descontos, como a meia-entrada por exemplo.
Fonte: PLURI Consultoria
Estudo: Porque estádios tão vazios? – Parte 5
(1) Preços médios dos ingressos inteiros para adultos, sem promoções, em jogos não decisivos.
O preço elevado se reflete na presença do torcedor nos estádios. A ocupação
média da Arena do Grêmio no Brasileirão 2013 foi de 19.764 torcedores, entre sócios e
torcedores não-sócios. Mesmo assim foi a quinta melhor do Brasil. Devemos lembrar,
porém, que o time esteve em boa posição na tabela durante grande parte do campeonato
e que os preços elevados não são exclusividade da Arena.
Fonte: Portal Globoesporte
No jogo contra o Bahia, pela 32ª e já decisiva rodada, mais da metade dos
presentes (8.908 de 16.227) eram sócios de categorias que não pagam ingressos, sem
contar presentes em camarotes e Passaporte Arena. Isso significa que havia menos de
7.000 torcedores não sócios na Arena (note que ainda temos os sócios das categorias
que precisam adquirir ingressos).
Segundo o estudo da PLURI, “já que é possível provar que o torcedor
“escolhe” os jogos que ele vai assistir no estádio (há dados para isso)”. O
torcedor
gremista está sendo exposto a uma realidade de preços que tende a esvaziar os estádios
em jogos normais (Brasileiro e fases preliminares de Copas), levando-os a escolher
assistir somente jogos com maior apelo (tradição do adversário, data/eventos
comemorativo, fases decisivas/eliminatórias, etc.).
Esse tipo de comportamento cria um risco financeiro grande para o clube. Essa
política tende a afastar o torcedor do clube no longo prazo, especialmente quando o time
não estiver indo bem nos campeonatos. Criaremos uma legião de torcedores de
ocasião. Se em um ano que o Grêmio esteve na Copa Libertadores da América, foi até
as semi da Copa do Brasil e passou mais da metade do Brasileirão entre os 5 primeiros a
média foi menos de 20.000, quanto será essa média em um ano ruim? Isso que neste ano
a Arena foi uma novidade para muitos que vieram do interior apenas para conhecer..
A realidade é que se o torcedor comparece em apenas um jogo em cada 4 ou 5
jogos em casa, ele já não tem a mesma fidelidade que teria caso estivesse sempre em
contato com a Arena e com o clube. Deve-se ressaltar que a redução de preços pode em
um primeiro momento resultar em uma queda de receita e aumento modesto de público.
Mas, na medida em que o torcedor perceber que um preço mais baixo é a nova política,
ele pode se programar para ao longo dos meses e comparecer a mais jogos.
O momento é de repensar a política de ingressos nos jogos do Grêmio.
Teremos um ano de 2014 com jogos do Gauchão, Copa do Brasil, Brasileirão e
Libertadores da América. Precisamos do apoio do público para não só nos momentos de
decisão, mas ao longo de todos os jogos. Não podemos ter um estádio como a Arena do
Grêmio com apenas 20 mil presentes.
Temos que trazer os preços dos ingressos para uma realidade que reflita o poder
de compra da população gaúcha e ao mesmo tempo atraia o torcedor para um maior
número de jogos. Aproximar o torcedor do clube e da Arena é uma estratégia
essencial para que as receitas continuem crescendo no longo prazo. A parceira com
a OAS seguirá ainda por 19 anos. Temos que trabalhar para que a administração da
Arena do Grêmio compreenda que esta é uma estratégia que trará ainda mais receitas no
futuro. Criar a tradição de frequentar a Arena toda semana, consumir produtos
licenciados e consumir dentro do complexo da Arena é uma necessidade real e da qual
não podemos abrir mão. Formar o hábito de visitar a Arena do Grêmio, esse deve ser o
foco da estratégia. Só assim poderemos ter nesse torcedor não sócio um futuro sócio do
grêmio. E essa estratégia só funcionará caso os preços caibam no bolso dos torcedores.
Ao angariar fundos com torcedores não-sócios cria-se uma janela de oportunidade para
reduzir também as mensalidades dos associados e atrair esses não-sócios para o Quadro
Social do Grêmio. É muito importante que exista um diferencial de preços que favoreça
o sócio em relação ao não-sócio, mas acreditamos que seja necessário uma redução
geral dos preços dos ingressos para termos novos sócios no futuro.
Cristiano Machado Costa
Sócios Livres – Grêmio de Todos
Email: socioslivres@socioslivres.net
Site: http://socioslivres.net
Twitter: @socioslivres
Download

clique aqui para ler o estudo