GABINETE DE ESTUDOS, PROJECTOS E PLANEAMENTO
Dados Estatísticos referentes ao movimento de Contentores e Navios
Contentores
Embarque
Meses/2012
Janeiro Fevereiro Março
Abril
Maio
Junho
40´ Cheios e vazios
813
182
683
55
329
46
544
10
48
145
915
274
Total Embarcado
995
738
375
554
193
1.189
20´ Cheios e vazios
Desembarque
20´ Cheios
40´ Cheios
Total Desembarcado
760
253
1.013
Total geral(contentor) 2.008
617
242
859
1.597
492
151
643
1.018
645
177
822
1.376
660
226
886
1.079
854
325
1.179
2.368
Navios
Longo Curso
6
7
5
12
9
18
Cabotagem
13
17
11
8
3
6
7
8
10
6
11
8
Petroleiro
3-ANÁLISE OPERATIVA(JANEIRO)
3.1 - Contentores;
Durante o período em análise foram manuseados 2.443 Teu´s entre cheios e vazios;
Do total de teu´s transportados, 216 são frigoríficos;
A quantidade de Teu´s representa um total de 23.289,45 Toneladas de carga contentorizada;
Do plano com relação ao real, registou-se um acréscimo de 66%;
Os Teu´s cresceram em 38% em comparação ao período homologo do ano passado.
3.2-Carga movimentada
Manuseou-se durante o mês em análise:
• 738 Toneladas da carga Embarcada ( Cabotagem/Exportação);
• 35.520 Toneladas da carga Desembarcada ( Importação/Cabotagem);
• Total Geral 36.258 Toneladas;
• A carga prevista (41.966 Toneladas) e a realizada (36.258 Toneladas), registou-se um desvio
desfavorável de 14%;
• A carga reduziu em 24% em relação ao igual período do ano passado(47.503 Tons).
3.3 – MOVIMENTO DE NAVIOS;
Quanto a navegação:
26 Navios escalados durante o mes;
Registou-se uma redução de 21% do planificado com relação ao realizado, devido aos desvios
negativos verificados nos navios Petroleiros em relação ao plano, respectivamente.
SITUAÇÃO OPERATIVA
Apesar de o numero de processos de navios movimentado em cada período não traduzir o
volume da facturação real do respectivo período, tendo em vista que, em todos os períodos se
registam processos transitados de períodos anteriores e não só, porque ainda a retirada da
mercadoria do recinto portuário por parte de clientes depende digamos da possibilidade
financeira no momento, ainda assim não deixa de ser importante fazer-se referencia do numero
de processos movimentado, desta feita, durante o período foram facturados 26 processos de
navios dos quais 3 são do período anterior e 23 processos pertencem ao período em análise.
3-ANÁLISE OPERATIVA(FEVEREIRO)
3.1 - Contentores;
Durante o período em análise foram manuseados 1.894 Teu´s entre cheios e vazios;
Do total de teu´s transportados 94 são frigoríficos;
A quantidade de Teu´s representa um total de 18.759,12 Toneladas de carga contentorizada;
Do plano com relação ao real, registou-se um crescimento de 29%;
Os Teu´s cresceram em 18% comparativamente ao período homologo do ano passado.
3.2-Carga movimentada
Manuseou-se durante o mês em análise:
• 260 Toneladas da carga Embarcada ( Cabotagem/Exportação);
• 42.356 Toneladas da carga Desembarcada ( Importação/Cabotagem);
• Total Geral 42.616 Toneladas;
• A carga prevista (41.917 Toneladas) e a realizada (42.616 Toneladas), registou-se um desvio
favorável de 2%;
• A carga aumentou em 9% em relação ao igual período do ano passado(39.166 Tons).
3.3 – MOVIMENTO DE NAVIOS;
32 Navios escalados durante o mês.
Registou-se um aumento de 2% do planificado com relação ao realizado, devido aos desvios
negativos verificados nos navios Petroleiros.
SITUAÇÃO OPERATIVA
Como é do conhecimento, o Porto de Cabinda está posicionado no mar aberto. Devido a
posição geográfica, as calemas têm, em certas estações do ano, influenciado negativamente
as operações portuárias, reduzindo em certa medida a capacidade de operacionalidade em
relação as embarcações. Esta situação tem provocado em determinados momentos o desvio
da rota de muitos navios para o Porto vizinho de Ponta Negra, factor este que contribui na
baixa produção e produtividade da empresa.
Desta feita, durante o mês formaram-se 37 processos de navios e facturados
concomitantemente, destes 29 dos quais são do mês corrente e 8 dos meses anteriores.
3-ANÁLISE OPERATIVA(MARÇO)
Tráfego de Contentores,
Em termos operacionais o desempenho foi negativo, pois, a movimentação de
cargas decresceu em todos os parâmetros tanto em comparação ao planificado
como em relação ao igual período do ano transacto.
Neste período foram manuseados 1.215 Teu´s entre cheios e vazios;
Do total de Teu´s transportados, 174 são frigoríficos;
A quantidade de Teu´s representa um total de 15.452,29 Toneladas de carga
contentorizada. Do plano com relação ao real, registou-se um decréscimo de 22%;
Os Teu´s decresceram em 32% em comparação ao período homólogo do ano
passado.
Tráfego de Mercadorias;
O movimento total de mercadorias durante o mês em análise cifrou-se em 20.818
toneladas. Desse movimento a maior percentagem foi de mercadoria
contentorizada em cerca de 74% do total de toneladas movimentadas.
A carga Manuseada durante o mês em análise é destrinçada da seguinte forma:
• 196 Toneladas da carga Embarcada (Cabotagem/Exportação);
• 20.622 Toneladas da carga Desembarcada (Importação/Cabotagem);
• Total Geral 20.818 Toneladas;
• A carga prevista (53.506 Toneladas) e a realizada (20.818 Toneladas), registou-se
um decréscimo de 61%;
• A carga diminuiu em 43% em relação ao igual período do ano passado (36.688
Tons).
 Tráfego de Navios;
Durante o período em análise escalaram no Porto de Cabinda 26 Navios, dentre os
quais os de Longo Curso, de Cabotagem e Petroleiros respectivamente.
Em geral, os navios escalados no Porto de Cabinda são repartidos da seguinte
forma:
5 Navios de Longo Curso;
11 Navios de Cabotagem e,
10 Navios de Petroleiros respectivamente.
Registou-se uma redução de 24% do planificado com relação ao realizado.
Comparativamente ao período transacto de 2011, também registou-se uma redução
em 33%.
Em média, a taxa de chegada é de 0,8 e 801 toneladas por navio do total de navios
escalados no Porto de Cabinda.
Durante o mês de Março, a empresa trabalhou aquém das suas capacidades
habituais, ou seja, durante o período em análise registou-se 23 (vinte e três) dias
inoperantes e somente 7 (sete) operantes devido aos problemas de assoreamento
e calemas que constantemente assolam o Porto de Cabinda.
2-SITUAÇÃO OPERATIVA(Abril)
Tráfego de Contentores,
Durante o período em análise foram manuseados 1.563 Teu´s entre cheios e
vazios.
Desse manuseamento acima referido registou-se um decréscimo de 6% em
relação ao plano, ao passo que, quanto ao período homólogo de 2011, registou-se
igualmente uma diminuição percentual de 6%.
Do total de Teu´s manuseados 161 são frigoríficos
A quantidade de Teu´s representa um total de 17.892 toneladas de carga contentorizada.
Tendo em conta o peso que exerce na receita, torna-se importante realçar que da
carga total manuseada durante o mês, a carga contentorizada constitui a maior
porção do total da carga do mês. ESte facto constitui uma mais valia na vertente de
que a carga contentorizada é a que maior receita gera.
Tráfego de Mercadorias;
A carga total manuseada durante o mês em análise cifrou-se em 19.325 toneladas,
pelo que desse movimento a maior parte é constituída pela carga contentorizada
com uma proporção de 93% do total.
A carga decresceu face ao período homólogo do ano passado assim como em
relação ao plano, como se pode observar nos indicadores de produção no quadro
acima supracitado.
Este facto justifica-se pelas dificuldades e várias paralisações registadas nas
operações de carga e descarga das mercadorias na ponte cais provocadas pelos
problemas de assoreamento, calemas e o estado obsoleto avançado da estrutura
do cais.
Assim sendo, a carga Manuseada durante o mês em análise é destrinçada da
seguinte forma:
54 Toneladas da carga Embarcada (Cabotagem/Exportação);
19.271 Toneladas da carga Desembarcada (Importação/Cabotagem);
Total Geral 19.325 Toneladas;
A carga prevista (27.625 Toneladas) e a realizada (19.325 Toneladas), registou-se
um decréscimo de 30%;
A carga diminuiu em 69% em relação ao igual período do ano passado (63.288
Tons).
Tráfego de Navios;
Quanto a navegação:
Durante o período em análise, escalaram ao Porto de Cabinda 26 Navios, dentre
eles, os de Longo Curso, de Cabotagem e Petroleiros respectivamente.
Os navios escalados ao Porto de Cabinda, são repartidos da seguinte forma:
12 Navios de Longo Curso;
8 Navios de Cabotagem e,
2-SITUAÇÃO OPERATIVA(Maio)
Tráfego de Contentores,
Durante o período em referência foram manuseados 1.450 Teu´s entre cheios e
vazios;
É de realçar que, desse número registou-se um declínio de 7% face ao plano,
Outrossim, quanto ao período homólogo de 2011, registou-se também uma
variação negativa na ordem de 30%.
Do total de Teu´s manuseados 236 são frigoríficos
A quantidade de Teu´s representa um total de 17.123 toneladas de carga
contento rizada, e a tonelada de carga geral, perfazendo um total de 17.265
toneladas.
Tráfego de Mercadorias;
A carga total manuseada durante o mês em análise cifrou-se em 17.265
toneladas, pelo que desse movimento, a carga contentorizada tem uma influência
significativa no total da mesma, perfazendo assim 99%.
Entretanto, no que diz respeito ao plano, houve também uma redução da carga
em 10%. Quanto ao igual período do ano passado a carga declinou
significativamente na ordem de 57% fruto dos vários factores endógenos e
exógenos que provocaram com que as metas preconizadas do mês não fossem
alcançadas tal como eram esperadas.
Sendo assim, a carga manuseada durante o mês em análise é repartida como se
segue:
130 Toneladas da carga Embarcada (Cabotagem/Exportação);
17.135 Toneladas da carga Desembarcada (Importação/Cabotagem);
Total Geral 17.265 Toneladas;
A carga prevista (19.266 Toneladas) e a realizada (17.265 Toneladas), registouse um decréscimo de 10%;
A carga diminuiu em 57% em relação ao igual período do ano passado (40.015
Tons).
2-SITUAÇÃO OPERATIVA(Junho)
Tráfego de Contentores,
Durante o período em referência foram manuseados 2.967 Teu´s entre cheios e
vazios;
Desse número registou-se um declínio de 1% face ao planificado. Em relação
ao igual período do ano passado, registou-se uma variação positiva na ordem
de 65%.
Do total de Teu´s manuseados 258 são frigoríficos.
A quantidade de Teu´s representa um total de 27.438 toneladas de carga
contentorizada.
Tráfego de Mercadorias;
A carga movimentada durante o mês em análise cifrou-se em 33.101
toneladas. Mas, deste movimento a carga que mais se destacou foi a
contentorizada, com uma proporção percentual de 83% da carga total e 17%
da carga geral ou diversa.
Assim, relativamente ao plano, houve uma redução da carga em 4% e a
mesma cresceu em 2% em relação ao igual período do ano passado.
A carga movimentada no mês em análise é repartida da seguinte forma:
1.423 Toneladas da carga Embarcada (Cabotagem/Exportação);
31.678 Toneladas da carga Desembarcada (Importação/Cabotagem);
Total Geral 33.101 Toneladas;
A carga prevista (34.370 Toneladas) e a realizada (33.101 Toneladas), com
um desvio negativo de 4%;
A carga cresceu em 2% em relação ao igual período do ano passado (32.354
Tons).
GABINETE DE ESTUDOS, PROJECTOS E PLANEAMENTO DA EPC, 06 DE AGOSTO DE 2012
CHEFE DO GABINETE
PAULO DE JESUS MALOCO QUIBINDA
Download

Tráfego de Contentores