Carlos Aparecido dos Santos
Administrador Hospitalar
Pós Graduado em Gestão Ambiental
Técnico em Segurança do Trabalho
Membro Titular do GTTP-32 - SINTESP/FS
Só se administra
o que se mede
Carlos Santos
“O principal objetivo das empresas é
sobreviver e o principio básico na
economia das empresas não deve ser a
maximização dos lucros, mas sim, evitar
as perdas".
(Peter Drucker)
Carlos Santos
TÓPICOS





Enfocar os Acidentes do Trabalho na Área
de Saúde.
A freqüência de ocorrências e gravidade
Riscos e perigos dos acidentes
Custos diretos e indiretos
Estimativa de acidentes em São Paulo e
Brasil
Carlos Santos
TÓPICOS



Fatores motivacionais para prevenção
Formas de prevenção e os resultados
Custo/Benefício
investimento em prevenção de perdas
Carlos Santos
OBJETIVO

Despertar para o interesse para a
prevenção de acidentes do trabalho
com perfurocortantes.
Carlos Santos
O que é acidente de trabalho
com perfurocortante?
Carlos Santos
FREQÜÊNCIA



Aproximadamente 15% dos profissionais
de saúde se acidentam por ano, nos
maiores hospitais de São Paulo.
Nestes Hospitais têm programas de
prevenção, SESMT, SCIH e CIPA.
Não há comunicação do acidentes por
parte do acidentado
Carlos Santos
RISCOS E PERIGOS DOS
ACIDENTES





UMA PICADA DE AGULHA
PERIGO
Contaminação por HIV
Contaminação por Hepatite “B”
Contaminação por Hepatite “B”
Carlos Santos
(0,3%)
(30%)
(1,8%)
MEDIDAS CORRETIVAS





Identificar a fonte da lesão;
Avaliar o potencial de risco;
Pedir exames iniciais;
Vacinar o acidentado;
Quando necessário adotar quimioprofilaxia
(Obs: O Médico do Trabalho determina a conduta.)
Carlos Santos
CUSTO DIRETO








Quimioprofilaxia (custo variável)
Afastamento
Improdutividade (nível de ação)
Perda monetária
Atendimento pelo SESMT
Substituição
Treinamento
Etc.
Carlos Santos
EXAMES








Chagas -Elisa
Sifilis-VDRL
HBsAG
Anti-HBsAG
Anti-HBc Total R$
HVC
HIV 1+2
Salário médio C/ encargos
Carlos Santos
R$ 15,00
R$ 6,00
R$ 24,00
R$ 24,00
29,00(3)
R$ 63,00
R$ 92,00
R$ 800,00
(3)
(3)
(3)
(1)
(3)
(3)
Fonte: Lavoisier Popular
CUSTOS




DIRETO ~ : R$ 1.511,00
INDIRETO R$ 6.044,00 (k=4XCD)
TOTAL
R$ 7,555,00
Quando não se confirma
contaminação.
Carlos Santos
INVESTIMENTO EM
PREVENÇÃO DE PERDAS
MEDIDAS PREVENTIVAS



Capacitação dos trabalhadores em prevenção
de acidentes com perfurocortantes
Acompanhamento das Equipes de SESMT,
SCIH, CIPA.
Assegurar o uso de materiais
perfurocortantes com dispositivo de
segurança.
Carlos Santos


32.2.4.16.1 As empresas que produzem ou
comercializam materiais perfurocortantes
devem disponibilizar, para os trabalhadores dos
serviços de saúde, capacitação sobre a correta
utilização do dispositivo de segurança.
(Aprovado e acrescentado pela Portaria GM n.º
939, de 18 de novembro de 2008)
32.2.4.16.2 O empregador deve assegurar, aos
trabalhadores dos serviços de saúde, a
capacitação prevista no subitem 32.2.4.16.1.
(Aprovado e acrescentado pela Portaria GM n.º
939, de 18 de novembro de 2008)
Carlos Santos
FATORES MOTIVACIONAIS
PARA PREVENÇÃO





Valorização dos profissionais
Participação nas decisões (limites
técnicos)
Aproximação dos Chefes e
Supervisores
Apoio psicológico
Acompanhamento médico (periódico)
Carlos Santos
PREVENÇÃO DE PERDAS


Investimento real na qualidade do
sistema de saúde e segurança do
trabalhador.
Profissionais especializados, com
conhecimento administrativo, técnico e
de gestão de SST.
Carlos Santos
FERRAMENTAS DE
CONTROLE
PPRA - PCMSO


Monitoramento dos resultados, com
objetivos claros e indicadores de
desempenho, que espelhem o
objetivos e metas preventivas.
Definir medidas de proteção adicionais
para adoção imediata com base nas
análises de acidentes.
Carlos Santos
CONTROLE ADMINISTRATIVO
E DE SELEÇÃO


Assegurar a capacitação aos
trabalhadores, antes do início das
atividades e de forma continuada.
Capacitação adaptada à evolução do
conhecimento e à identificação de
novos riscos por funções e atividades.
Carlos Santos
CONTROLE ADMINISTRATIVO
PPRA – PCMSO - RH

Comunicação imediatamente pelos
trabalhadores de todo acidente ou
incidente, com possível exposição a
agentes biológicos, ao responsável pelo
local de trabalho ao SESMT e à CIPA.
Carlos Santos
Redução de custos é redução de
perdas,
não redução em investimentos.
Carlos Santos
CONCLUSÃO



O QUE MENOS SE ESPERA DE UM
PROFISSIONAL DE SAÚDE, E QUE ELE SE
TORNE O PACIENTE.
CUSTOS COM ACIDENTES, NÃO SÃO
CUSTOS...
SÃO “PREJUÍZOS”
Carlos Santos
Obrigado!!!
caucarlosaparecido@yahoo.com.br
Download

Setor Saúde