Aprendizagem sem fronteiras Learning without borders
A Capoeira e a Educação Física escolar: uma análise da
proposta curricular do estado de São Paulo
Eixo temático 1: Fundamentos e práticas educacionais
Thiago Viera de Souza 1
Samuel de Souza Neto2
Bruno Soares3
João de Deus Almeida de Aquino4
1. Introdução
Com o intuito de colaborar para a melhora na qualidade do processo de ensino e
aprendizagem, a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo em 2008 elaborou uma
proposta curricular comum para as escolas da rede estadual nos níveis de Ensino
Fundamental (ciclo II) e Ensino Médio. A proposta curricular do estado configurou-se
num conjunto documentos que apresentaram elementos norteadores para a prática
educativa, constituindo uma base comum de conhecimentos, habilidades e competências
a serem desenvolvidas pelos alunos em quatro eixos: Ciências da Natureza e suas
Tecnologias, Matemática e as áreas do conhecimento, Ciências Humanas e suas
Técnologias e Linguagens, Códigos e suas Técnologias, estando a Educação Física no
último.
1
Mestre em Pedagogia da Motricidade, Universidade Estadual Paulista – UNESP campus Rio Claro,
Professor da Pós Graduação lato-sensu da Universidade Gama Filho, membro do Núcleo de Estudo e
Pesquisa em Educação Física: Formação profissional e Campo de Trabalho (NEPEF-FPCP). E-mail:
thiagovieiradesouza@yahoo.com.br
2
Livre Docente ( UNESP/RC), Pós-Doutoramento na Université de Montréal / CRIFPE, Professor
Adjunto II do Depto de Educação da Universidade Estadual Paulista - campus de Rio Claro
(UNESP/RC), Coordenador do Núcleo de Estudo e Pesquisa em Educação Física: Formação Profissional
e Campo de Trabalho (NEPEF-FPCP)
3
Graduando em Licenciatura pela Faculdade Flamingo
4
Bacharel e Licenciatura em Educação Física pela Universidade da cidade de São Paulo - UNICID
Aprendizagem sem fronteiras Learning without borders
A Educação Física escolar foi concebida no trato da cultura relacionada aos
aspectos corporais que se manifestam de diversas formas: jogos, ginásticas, danças,
atividades ritmicas, esportes e lutas. Portanto, a capoeira foi elencada enquanto
conteúdo das aulas de Educação Física, adquirindo novos contornos pedagógicos e
tratamentos metodológicos. Assim, se antes as propostas de pedagogização da capoeira
eram, geralmente, vinculadas a projetos pessoais de alguns expoentes dessa
manifestação (FALCÃO, 2004), nos últimos anos surgiram novas possibilidades que
ampliam o tratamento pedagógico em relação a este conteúdo. Tal crescimento fez com
que sua relevância social e pedagógica também fosse desafiada suscitando novos
questionamentos e corroborando para o desenvolvimento da produção científica acerca desta
temática.
Observando o advento deste cenário este estudo tem como objetivo analisar a
capoeira enquanto conteúdo integrante da proposta curricular do estado de São Paulo,
apontando para possíveis avanços e desafios no trato com esta temática.
2. Metodologia
Na busca desses dados escolheu-se como caminho metodologico a pesquisa
qualitativa, estuodo descritiva, tendo como técnicas a fonte documental e a análise de
conteúdo. Em se tratando de pesquisa qualitativa Rampazzo (2002) afirma que esta
busca uma “compreensão particular” daquilo que estuda, almejando sempre a
compreensão e não a explicação dos fenômenos estudados. No âmbito desse processo
foram analisados os cadernos que contém a proposta curricular geral e os cadernos que
contém os conteúdos específicos da área, totalizando 29 cadernos que compõe o
conteúdo correspondente à Educação Física na Proposta Curricular do Estado. Como
ponto de partida o trabalho com os cadernos considerou as seguintes questões: em quais
séries a Proposta Curricular sugere a abordagem deste conteúdo? De que maneira a
Proposta Curricular compreende a capoeira? Quais os conhecimentos específicos que
foram apontados pela Proposta Curricular? De que forma a Proposta Curricular
recomenda o trato com este conteúdo junto aos alunos?.
3. Resultados e Discussão
Aprendizagem sem fronteiras Learning without borders
Do trabalho de análise observou-se na averiguação dos cadernos que a capoeira
foi apontada pela Proposta Curricular para o 9o ano como o segundo tema a ser tratado
no 1o bimestre. Porém, contrapondo a esta idéia Souza e Oliveira (2001) apresentam
uma proposta para o ensino da capoeira no Ensino Fundamental e Médio
disponibilizando este conteúdo de forma sistematizada para todas as séries.
Na Proposta Curricular a capoeira foi compreendida como um elemento cultural,
que permite a expressividade dos alunos e a compreenção de diferentes realidades, que
tramitam por diversas áreas do conhecimento, como História, Geografia, Política,
Religião, Cultura, entre outras; bem como aponta para alguns apectos atitudinais no que
diz respeito a disponibilidade e a intencionalidade que o professor deve possuir ao
propor este conteúdo. Como contraponto, Ehrenberg e Fernandes (2012) assinalam que
para capoeira estar efetivamente inserida no âmbito educacional, o professor deve
buscar para além da vivência, a contextualização, a fundamentação teórico – crítica, a
fim de que seus alunos reflitam, identificando aspectos políticos, econômicos e sociais
do contexto que os cercam.
No que tange à estruturação dos conteúdos específicos, estes foram divididos em
três eixos vinculados a situações de aprendizagem: O que os alunos sabem sobre
Capoeira? Conhecendo a Capoeira e seus movimentos. Os instrumentos na Capoeira. O
primeiro eixo envolveu movimentos, ritmos e gestos da capoeira, processo histórico da
capoeira; enquanto que o segundo abarcou movimentos característicos da capoeira,
como o ritual da roda de capoeira e o terceiro os instrumentos como elementos do ritual
da roda de capoeira, capoeira angola e capoeira regional nos seus contextos. Porém, na
Proposta Curricular apresentada há necessidade do segundo e terceiro eixos serem
melhores trabalhados em função da especificidade dos conteúdos.
Sobre o assunto, Bonfim (2010) destaca a capoeira como uma manifestação
cultural nacional, com potencialidades educativas incontáveis, passíveis de auxiliar na
resolução de problemas educativos, como meio privilegiado de educação, desde que a
mesma seja respeitada em sua essência.
Aprendizagem sem fronteiras Learning without borders
4. Considerações Finais
Concluiu-se que a Proposta Curricular do Estado avança na medida que
perspectiva a capoeira como um rico conteúdo a ser tratado na escola, sugerindo
questionamentos e reflexões pertinentes no que concerne aos aspectos do processo
histórico (criação, configurações e desenvolvimento) bem como sobre seu corpo de
conhecimentos específicos, valorizando também o saber popular. Entretanto, há o
desafio desse conteúdo não ficar vinculado há apenas um ano; da mesma forma que os
conteúdos específicos necessitam ser explicitados de forma clara, assim com a própria
prática.
Palavras-chave: Capoeira; Proposta Curricular; Educação Física; Educação Física
escolar.
Download

A Capoeira e a Educação Física escolar: uma análise da