boletim ABNT, v. 11, n. 139, Mai/Jun 2014
A Copa do Mundo é Nossa
EDITORIAL
Segurança que vai
além dos campos
Com a chegada do megaevento esportivo mais esperado do ano, o fluxo de turistas no Brasil dará um salto,
e além do palco principal do futebol, empreendimentos,
serviços e produtos, ganham o reforço das normas da
ABNT para garantir segurança, acessibilidade e gestão
sustentável.
Procuramos mostrar alguns dos principais itens que
está na lista de preocupações da Federação Internacional de Futebol (FIFA) ao realizar competições, e que são
abordados em várias normas publicadas pela Associação
Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
O desafio é proporcionar uma infraestrutura que atenda às necessidades de comunicação, acessibilidade, segurança e conforto do público, e a preocupação vai desde os assentos dos estádios, buscando determinar se os
mesmos atendem a requisitos de resistência a impacto,
chamas, corrosão e água, até as normas que asseguram
que bares e restaurantes ofereçam uma alimentação que
atenda a requisitos de boas práticas higiênico–sanitárias
e controles operacionais.
Acessibilidade é outro tema em questão. Para que o
País possa receber o grande fluxo de turistas, os hotéis, estabelecimentos comerciais, e principalmente os estádios
sedes da Copa, devem estar acessíveis a toda a população,
sem restrição.
Até no universo dos esportes a ABNT está presente
contribuindo para a proteção e bem-estar da população.
A importância da utilização das normas técnicas desde o
início dos projetos até o término do evento garante a qualidade e segurança nos serviços oferecidos à sociedade,
visando o êxito na organização. Com esse reforço imbatível esperamos que seja a Copa das Copas.
Ricardo Fragoso
diretor-geral
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 3
Conselho Deliberativo - Presidente: Dr. Pedro Buzatto Costa
Vice-Presidente: Dr. Pierangelo Rossetti
São Membros Natos: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ministério da Defesa. Sócios Mantenedores: Associação Brasileira de Cimento
Portland (ABCP), Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Confederação Nacional da Indústria (CNI), Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Instituto Nacional de Metrologia,
Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Petróleo Brasileiro S/A (Petrobras), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Siemens Ltda., Sindicato
da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Estado de São Paulo (Sinaees), Sindicato
da Indústria de Máquinas (Sindimaq), WEG Equipamentos Elétricos S/A. Sócio Contribuinte: Associação
Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece), Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), Departamento de Ciência e Tecnologia
Aeroespacial (DCTA), Schneider Electric Brasil, Instituto Aço Brasil, Serviço Nacional de Aprendizagem
Industrial (Senai), Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon/SP).
Sócio Contribuinte Microempresa: MÉTRON Acústica Engenharia e Arquitetura Ltda. Sócio Colaborador:
Mario William Esper. Conselho Técnico – Presidente: Haroldo Mattos de Lemos. Comitês Brasileiros: Comitê Brasileiro de Eletricidade (ABNT/CB-03), Comitê Brasileiro de Máquinas e Equipamentos Mecânicos
(ABNT/CB-04), Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados (ABNT/CB-18), Comitê Brasileiro
Odonto-médico-hospitalar (ABNT/CB-26).
CONSELHO FISCAL
Presidente: Nelson Carneiro
São membros eleitos pela Assembléia Geral - Sócio Coletivo Mantenedor: Associação Brasileira da
Indústria Óptica (Abióptica). Sócio Coletivo Contribuinte: Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit)
/ Sócio Individual Colaborador: Marcello Lettière Pilar
CONSELHO TÉCNICO:
Presidente: Haroldo Mattos de Lemos (ABNT/CB-38)
6
DIRETORIA EXECUTIVA:
Diretor Geral – Ricardo Rodrigues Fragoso/ Diretor de Relações Externas – Carlos Santos Amorim Júnior/
Diretor Técnico – Eugenio Guilherme Tolstoy De Simone/ Diretor Adjunto de Certificação - Antonio Carlos
Barros de Oliveira/ Diretor Adjunto de Negócios – Odilão Baptista Teixeira
ESCRITÓRIOS:
Rio de Janeiro: Av. Treze de Maio, 13 – 28º andar – Centro – 20031-901 – Rio de Janeiro/ RJ – Telefone: PABX (21) 3974-2300 – Fax (21) 3974-2346 (atendimento.rj@abnt.org.br) – São Paulo: Rua
Minas Gerais, 190 – Higienópolis – 01244-010 – São Paulo/SP – Telefone: (11) 3017-3600 – Fax (11)
3017.3633 (atendimento.sp@abnt.org.br) – Minas Gerais: Rua Bahia, 1148, grupo 1007 – 30160906 – Belo Horizonte/MG – Telefone: (31) 3226-4396 – Fax: (31) 3273-4344 (atendimento.bh@abnt.
org.br) - Brasília: SCS – Q. 1 – Ed. Central – sala 401 – 70304-900 – Brasília/DF – Telefone: (61)
3223-5590 – Fax: (61) 3223-5710 (atendimento.df@abnt.org.br) – Paraná: Rua Lamenha Lins, 1124
– 80250-020 – Curitiba/ PR – Telefone: (41) 3323-5286 (atendimento. pr@abnt.org.br) – Rio Grande
do Sul: Rua Siqueira Campos, 1184 – conj. 906 – 90010-001 – Porto Alegre/RS – Telefone: (51)
3227-4155 / 3224-2601 – Fax (51) 3227-4155 (atendimento.poa@abnt.org.br) – Bahia: Av. Sete
de setembro, 608 – sala 401 – Piedade – 40060-001 – Salvador/BA – Telefone: (71) 3329-4799
(atendimento.ba@abnt.org.br)
EXPEDIENTE – BOLETIM ABNT:
Produção Editorial: Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) / Tiragem: 5.000 exemplares/
Publicidade: imprensa@abnt.org.br / Jornalistas responsáveis: Monalisa Zia (MTB 50.448) e Priscila
Souza (MTB 69.096) / Coordenação, Redação e Revisão: Monalisa Zia e Priscila Souza / Colaboração:
Oficina da Palavra / Assessoria de Imprensa: Approach Comunicação Integrada. Boletim ABNT: Maio/Jun
2014 – Volume 11 – Nº139 / Periodicidade: Bimestral / Projeto Gráfico, Diagramação e Capa: Dídio Art &
Design (comunicacao@didionet.com.br) / Impressão: Mais Type.
35
PARA SE COMUNICAR COM A REVISTA:
www.abnt.org.br – Telefone: (11) 3017-3660 – Fax: (11) 3017-3633
International
Organization
Standardization
International
Electrotechnical
Commission
Comisión
Panamericana de
Normas Técnicas
4 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Asociación
Mercosur de
Normatización
28
Maio/Jun 2014
19
22
30
8
6
Certificação impulsiona vendas de sprinklers
8
Para garantir a qualidade das bandeiras
8
A marca ABNT em evidência
16
Parceria ABNT x Sebrae
19
Padronização dos conceitos de serviços de
Salões de Beleza
22
A Copa do Mundo é Nossa
28
Reforma em discussão
30
Coletânea de Normas da ABNT marca trabalho
pioneiro do Brasil na ISO
35
Fósforos de segurança, cada vez mais seguros
36
Norma inédita para salões de beleza
38
Feiras
41
Normalização em movimento
42
Curtas
44
Pergunte à ABNT
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 5
Certificação impulsiona
vendas de sprinklers
Há mais de 35 anos no mercado,
a empresa Skop, fabricante de produtos de segurança contra incêndio
(sprinklers e válvulas) vem se consolidando e aprimorando seus conhecimentos.
Com a preocupação de oferecer produtos de qualidade, a Skop
procurou certificar seus produtos,
tornando-se assim mais competitiva. “As empresas em geral - fornecedores e compradores - devem
entender a importância de uma certificação, tanto para produto quanto
para serviço. Obter uma certificação
significa garantia de conformidade,
ou qualidade garantida, baseado em
Normas de Referência e, de preferência, com Certificadoras de Referência”, afirma Felipe Decourt, diretor
de Negócios & Marketing.
Para a obtenção de Certificações a empresa precisa não só ser aprovada nos testes
referenciados em Normas, como também garantir que a produção de um determinado pro-
6 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Sprinkles JCR
duto/serviço esteja adequada e
conforme, para que se tenha a
certeza que os poucos produtos
testados nas auditorias reflitam
a realidade técnica de toda a
produção da empresa.
Felipe faz questão de citar
os benefícios obtidos após a
certificação “reconhecimento da marca como sinônimo
de qualidade, valorização da
empresa, índice zero de reclamações dos clientes - e, com
isso, pouquíssimo retrabalho
interno, reconhecimento internacional, vendas rentáveis,
satisfação interna das equipes
e sentimento de contribuir e
empreender qualidade ao mercado brasileiro”.
Recentemente, a empresa
conquistou mais um marco, a
venda de 19.000 sprinklers do
modelo JCR, com certificação
ABNT e FM, para o Consórcio
Construtor Viracopos, empresa responsável pela reforma
e ampliação do aeroporto de
Viracopos. A FM Approvals
oferece serviços globais de
ensaios e certificação de produtos destinados à prevenção
de perdas patrimoniais em
instalações comerciais e industriais, fazendo parte de um
dos maiores grupos seguradores dos EUA.
“A compra teve um volume de sprinklers muito acima
de qualquer pedido médio de
grande porte e conseguimos
atender no curto prazo solicitado pelo cliente. Aliás, antecipamos o último lote em duas
semanas”, ressaltou Felipe.
Vale destacar a importância da decisão de Viracopos
pela compra de um produto
de fabricação nacional, mas
que possui qualidade internacional, já que o mercado nacional é dominado por produtos não certificados e de
origem duvidosa.
Felipe ainda concluiu que o
aeroporto de Viracopos pagou
por qualidade altamente superior, mas com preço e prazo local.
O sprinkler modelo JCR é o
novo lançamento da Skop, sendo o único chuveiro automático
contra incêndio (sprinkler) no
mundo a obter a certificação/
aprovação da ABNT e FM.
Esteticamente apresenta dimensões similares à categoria
de sprinklers destinadas ao uso
comercial e residencial, e uma
linha composta por 64 modelos,
resultantes da combinação de
diâmetros, tipo de resposta do
elemento sensível, posição e acabamento. O elemento sensível do
modelo JCR é do tipo bulbo de
vidro, desenvolvido sob a mais
alta tecnologia alemã. Os bulbos
são de 5mm para resposta padrão
e 3mm para resposta rápida.
O modelo JCR foi desenvolvido para ser aplicado em
sistemas fixos de tubulações de
incêndio, tanto para sistemas de
tubulação seca, quanto molhada, de dilúvio e pré-ação.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 7
Para garantir a qualidade
das bandeiras
É tempo de Copa do Mundo e de bandeiras
tremulando em arenas e nas ruas. Para que resistam até o final da grande festa do futebol, é recomendável que estejam em conformidade com
duas normas publicadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Afinal, a qualidade e a durabilidade das bandeiras foram os
aspectos mais visados pela Comissão de Estudo
do Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário
(ABNT/CB-17), que elaborou os documentos.
8 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Uma das normas é a ABNT NBR 16286:2014 –
Bandeiras – Tecidos planos e malhas – Requisitos e métodos de ensaio. A outra é a ABNT NBR 16287:2014
- Bandeiras - Confecção - Requisitos e métodos de
ensaio. Ambas foram publicadas em maio, com validade a partir de 8 e 9 de junho, respectivamente,
reunindo experiências de consumidores como o
Exército e a Marinha do Brasil, e conhecimentos já
aplicados por indústrias têxteis e fabricantes de bandeiras. Por isso, é possível encontrar no comércio
produtos que atendem à normalização.
A superintendente do ABNT/CB-17, Maria
Adelina Pereira, comenta que o lojista deve exigir
do fornecedor relatórios que comprovem o atendimento aos ensaios descritos nas normas. “O fornecedor é responsável pela bandeira e suas matérias-primas”, ela alerta, lembrando que os próprios
produtores trouxeram à ABNT a demanda pelas
normas, com o objetivo de ordenar o mercado.
“Os fabricantes viam a degradação da qualidade do produto, em especial da Bandeira Nacional,
cada vez mais desfigurada por falta de conhecimento dos padrões estabelecidos desde o início da
República, ou pela ânsia de produzir com o menor
custo possível”, revela a superintendente.
Com a utilização das normas técnicas, não há
desculpa. A primeira especifica as características
do tecido, para oferecer durabilidade e facilitar a
manutenção. A segunda define tipos de costura,
formas de montagem e, em um anexo, descreve
detalhadamente a confecção da Bandeira Nacional, incluindo referências de cores. Atualmente,
como observa Maria Adelina, são encontradas
bandeiras do Brasil com erros de cor, de proporção entre os elementos e com bordados mal feitos.
Verde-limão não!
Alexandre Calimanis, diretor industrial da
Bandeirart Indústria Têxtil Ltda., reforça as críticas. Ele diz: “Vemos nas ruas dos grandes centros
bandeiras vindas de fora do país, com um péssimo acabamento e, no caso da Bandeira Brasileira,
com o globo de um lado só, o que é proibido por
lei, faltando estrelas e com cores totalmente divergentes, como verde-limão, o que é um absurdo”.
De posse das normas técnicas, ensina Calimanis, o comerciante poderá fazer comparações com
amostra obtida junto ao fornecedor e até enviá-la
para análise mais apurada, evitando adquirir um
produto fora de conformidade. “Em regiões de
comércio popular da cidade de São Paulo, é fácil
encontrar bandeiras de má qualidade fabricadas
na China”, ele afirma. Para evitar que o barato saia
caro, o diretor da Bandeirart aconselha que tanto
o lojista como o consumidor final exija a nota fiscal e procure informações na etiqueta do produto.
Também o engenheiro têxtil Ricardo Boulos,
consultor técnico do Sindicato da Indústria de
Especialidades Têxteis do Estado de São Paulo
(Sietex-SP), chama a atenção para a etiqueta, que
fornece informações relevantes sobre a procedência e os cuidados que devem ser tomados para
preservar o produto. “Quanto às características,
tratando-se da Bandeira Brasileira, devem ser observadas as proporções das figuras geométricas, as
cores e o posicionamento da faixa e das estrelas no
globo, em ambos os lados”, ele reitera.
Segundo Calimanis, os produtores brasileiros
mais antigos e sérios têm preocupação com a qualidade, o que os habilita, por exemplo, a participar
de licitações que vierem a exigir a conformidade
com as normas da ABNT. Por sua vez, Ricardo
Boulos estima que, embora faltem dados precisos, existam no Brasil pelo menos 40 fabricantes
de bandeiras. E apesar da forte concorrência dos
importados, essas empresas têm investido em seus
parques industriais para oferecer bons produtos
ao consumidor.
A normalização, como acredita Boulos, deverá
coibir a entrada de produtos importados no mercado brasileiro que não atendam aos requisitos
mínimos de qualidade e durabilidade. “Com isso,
almeja-se que as normas técnicas levem ao aumento da produção nacional e que os fabricantes
busquem constantemente por melhorias em seus
processos para alcançarem níveis superiores de
qualidade a custos menores”, afirma.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 9
Cursos - Destaques de julho e agosto de 2014
Acessibilidade
Acessibilidade a edificações,
vias públicas e sistemas de
transporte coletivo - Interpretação da ABNT NBR 9050:2004
São Paulo - 16 a 18/07
Porto Alegre - 20 a 22/08
Acústica
Aplicação da norma ABNT
NBR 10151:2000 ao controle
do ruído no meio ambiente Conceitos, procedimentos e
característica dos instrumentos de medição que atendem
à norma
São Paulo - 07 e 08/08
data centers – ABNT NBR
14565:2013
São Paulo - 10 e 11/07
Construção
Desempenho de edificações
habitacionais - ABNT NBR
15575: 2013
São Paulo – 23 e 24/07
Porto Alegre – 26 e 27/08
Belo Horizonte – 28 e 29/08
Alimentos
Sistema de Avaliação de
Conformidade de Empresas de Serviços e Obras da
Construção Civil (SiAC) do
Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do
Habitat – PBQP-H
Belo Horizonte – 28 e 29/08
Serviços de alimentação Requisitos de boas práticas
higiênico-sanitárias e controles operacionais essenciais
- ABNT NBR 15635:2008
São Paulo – 31/07 a 01/08
Sistemas de aterramento, projeto, construção, medições e
manutenção
São Paulo – 23 a 25/07
Sistema de gestão da segurança de alimentos - Requisitos para qualquer organização na cadeia produtiva
de alimentos - ABNT NBR ISO
22000:2006
São Paulo– 19 e 20/08
Rastreabilidade na cadeia
produtiva
de
alimentos
e rações - ABNT NBR ISO
22005:2008
São Paulo – 05/08
APPCC / HACCP - Sistema de
análise de perigos e pontos
críticos de controle - ABNT
NBR NM 323:2010
Rio de Janeiro - 12 e 13/08
Regulamento técnico de boas
práticas para serviços de alimentação - RDC 216:2004
São Paulo – 24 e 25/07
Armazenamento de
líquidos inflamáveis e
combustíveis
Armazenamento de líquidos
inflamáveis e combustíveis ABNT NBR 17505:2013
São Paulo - 20 a 22/08
Eletricidade
Instalações
elétricas
de
baixa tensão I - ABNT NBR
5410:2004 - Proteção e segurança
São Paulo - 26 a 29/08
Instalações
elétricas
de
baixa tensão II - ABNT NBR
5410:2004 - Instalações de
Potência
São Paulo - 29/07 a 01/08
Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas ABNT NBR 5419:2005
São Paulo – 10 e 11/07
Rio de Janeiro – 04 e 05/08
Instalações elétricas de média tensão I - ABNT NBR
14039:2005 - De 1 kV até 36,2
kV Cálculo de curto-circuito,
subestações e especificação
de disjuntores e fusíveis
São Paulo – 12 a 15/08
Instalações elétricas de média tensão II - ABNT NBR
14039:2005;
ABNT
NBR
15751:2009 - De 1 kV até 36,2
k V Proteção, coordenação,
seletividade e aterramento
São Paulo – 15 a 18/07
Cabeamento para Te- Florestal
lecomunicações
Cabeamento
estruturado
para edifícios comerciais e
Cerflor - Manejo Cerflor - Florestal - Cadeia de Custódia:
Interpretação, implantação
e certificação (ABNT
14790:2011 e ABNT
14789:2012)
São Paulo – 28 e 29/08
NBR
NBR
Gestão de Ativos
Gestão de ativos — Sistemas
de gestão — Requisitos ABNT
NBR ISO 55001:2014
São Paulo - 25 a 27/08
Gestão de Energia
Sistemas de gestão da energia - Requisitos com orientações para uso - ABNT NBR
ISO 50001:2011
Salvador - 30/07
São Paulo - 21/08
Gestão de Projetos
Orientações sobre gerenciamento de projetos - ABNT
NBR ISO 21500:2012
Salvador - 21 e 22/08
Gestão de Riscos
Gestão de riscos - Princípios
e diretrizes - ABNT NBR ISO
31000:2009
Porto Alegre – 02 e 03/07
São Paulo – 21 e 22/07
Análise de riscos em atividades industriais, comerciais
e ambientais - Técnicas de
identificação de perigos e
riscos
Rio de Janeiro – 14 e 15/07
Técnicas APP (Análise preliminar de perigos) e WHAT IF na
identificação de perigos
São Paulo – 27/08
Técnica HAZOP (“Hazard and
Operability”) na identificação
de riscos
São Paulo – 23/07
Informação e
Documentação
Padronização de livros
periódicos
Porto Alegre – 24 e 25/07
e
Trabalhos acadêmicos
Rio de Janeiro – 24 e 25/07
São Paulo – 07 e 08/08
Laboratórios
Sistemas de Gestão da
medição - Requisitos para os
processos de medição e equipamentos de medição - ABNT
NBR ISO 10012:2004
São Paulo - 29 e 30/07
Rio de Janeiro - 18 e 19/08
Requisitos gerais para competência de laboratórios de
ensaio e calibração - ABNT
NBR ISO/IEC 17025:2005
São Paulo - 21 e 22/07
Belo Horizonte - 4 e 5/08
Aplicação dos requisitos da
norma ABNT NBR ISO/IEC
17043 - Requisitos Gerais para
ensaios de Proficiência
São Paulo - 30/06 e 01/07
Auditoria interna da qualidade em laboratório (ABNT
NBR ISO/IEC 17025:2005) - Diretrizes para auditoria de sistemas de gestão - ABNT NBR
ISO 19011:2012
Belo Horizonte - 06 e 07/08
Cálculo de incerteza
medição
São Paulo - 04 e 05/08
de
Meio Ambiente
Sistemas da gestão ambiental
- Requisitos com orientações
para uso - ABNT NBR ISO
14001:2004
São Paulo - 24 e 25/07
Salvador - 12 e 13/08
Belo Horizonte - 21 e 22/08
Rotulagem ambiental - ABNT
NBR ISO 14020 e ABNT NBR
ISO 14021
São Paulo - 11 e 12/08
Gases Efeito Estufa - Princípios e requisitos para a
quantificação e elaboração
de relatórios de emissões e
remoções de gases de efeito
estufa (GEE) - ABNT NBR ISO
14064:2007
São Paulo - 25 e 26/08
Passivo ambiental em solo e
água subterrânea - ABNT NBR
15515-1, ABNT NBR 15515-2 e
ABNT NBR 15515
Rio de Janeiro – 30/06 a 04/07
Porto Alegre – 11 a 15/08
Passivo ambiental em solo e
água subterrânea: Avaliação
Preliminar - ABNT NBR 155151:2007 Versão corrigida: 2011
São Paulo – 26 e 27/08
Água de chuva - Aproveitamento de coberturas em áreas urbanas para fins não potáveis - ABNT NBR 15527:2007
- Requisitos
São Paulo - 29/07
Resíduos de equipamentos
eletroeletrônicos - Requisitos para atividade de manufatura reversa - ABNT NBR
16156:2013
Rio de Janeiro - 29/07
São Paulo - 06/08
Auditoria interna ambiental
- (ABNT NBR ISO 14001:2004)
- Diretrizes para auditoria de
sistemas de gestão - ABNT
NBR ISO 19011:2012
Belo Horizonte - 21 a 22/07
Portaria MS Nº 2914/2011 Procedimentos de controle e
de vigilância da qualidade da
água para consumo humano
e seu padrão de potabilidade
Rio de Janeiro - 28/07
São Paulo - 22/08
Gestão dos Aspectos e Impactos Ambientais - conforme a
ABNT NBR ISO 14001:2004
São Paulo - 14 e 15/07
Rio de Janeiro - 07 e 08/08
Compras verdes “enfoque no
modelo de gestão da sustentabilidade”
São Paulo - 06 e 07/07
Gerenciamento de áreas contaminadas
São Paulo - 22 e 23/07
Ferramentas para o gerenciamento de resíduos em organizações públicas ou privadas
Porto Alegre - 21 e 22/08
Curso de manejo de águas
pluviais - Parte 1 - Quantidade
São Paulo - 20/08
Política Nacional de Resíduos
para a Indústria, Saúde e Setor
Público
São Paulo - 23/07
Introdução à normalização
São Paulo - 06/08
Qualidade
Satisfação do cliente - Diretrizes para o tratamento de
reclamações nas organizações
- ABNT NBR ISO 10002:2005
São Paulo - 02/07
Diretrizes para a documentação de sistema de gestão
da qualidade - ABNT ISO/TR
10013:2002
São Paulo - 15/07
Saúde
Pesquisa clínica de produtos para a saúde envolvendo
seres humanos - ABNT NBR
ISO 14155:2004
São Paulo - 28 e 29/08
Aplicação
de
gerenciamento de risco a produtos
para a saúde - ABNT NBR ISO
14971:2009
São Paulo - 07 e 08/07
Diretrizes para treinamento ABNT NBR ISO 10015:2001
São Paulo - 20/08
Auditoria interna de produtos
para saúde (ABNT NBR ISO
13485:2004)Diretrizes
para
auditoria de sistemas de gestão - ABNT NBR ISO 19011:
2012
São Paulo - 07 e 08/08
Guia sobre técnicas estatísticas para a ABNT NBR ISO 9001
- ABNT ISO/TR 10017:2005
São Paulo - 07/07
Implantação do plano de gerenciamento de resíduos de
saúde
São Paulo - 04/08
Diretrizes para a aplicação
da ABNT NBR ISO 9001 nas
organizações educacionais ABNT NBR 15419:2006
São Paulo - 13/08
RDC 36 - Promoção da Segurança do Paciente e a melhoria da qualidade dos Serviços
de Saúde
São Paulo - 17 e 18/07
Centros de atendimento ao
cliente - Requisitos para a
prestação de serviços - EN
15838/2009 (norma européia)
São Paulo - 22/08
RDC17 - Boas práticas para a
fabricação de medicamentos
São Paulo - 30 e 01/08
Requisitos particulares para
a aplicação da ABNT NBR
ISO 9001:2008 para organizações de produção automotiva e peças de reposição
pertinentes - ABNT ISO/TS
16949:2010
Belo Horizonte - 28 e 29/07
Auditoria interna do SGSI
- Sistema de gestão da segurança da informação (ABNT
NBR ISO/IEC 27001:2013) - Diretrizes para Auditoria de sistemas de gestão - ABNT NBR
ISO 19011:2012
São Paulo - 30 e 31/07
Sistemas de gestão da qualidade específicos para as
Indústrias de petróleo, gás
natural e petroquímica Requisitos para organizações
fornecedoras de produtos
e serviços - ABNT ISO/TS
29001:2010
Rio de Janeiro - 14 e 15/07
Sistemas de gestão de segurança da informação Requisitos - ABNT NBR ISO/
IEC 27001:2013 e Código de
prática para controles de segurança da informação ABNT
NBR ISO/IEC 27002:2013
São Paulo - 23 e 24/07
Segurança da Informação
Responsabilidade SoNormalização e Regu- cial
lamentação
Indicadores de desempenho
do sistema de gestão da segurança da informação - ABNT
NBR ISO/IEC 27004:2010
São Paulo - 25/07
Regras para elaboração e organização do conteúdo de
normas técnicas (Diretiva 2)
São Paulo - 14/07
Gestão de riscos de segurança
da informação - ABNT NBR
ISO/IEC 27005:2011
São Paulo - 07 e 08/07
Responsabilidade social ABNT NBR 16001:2012 e ABNT
NBR ISO 26000:2010
Salvador - 30/06 a 01/07
Porto Alegre - 28 e 29/07
Informações e inscrições: cursos2@abnt.org.br
Auditores líderes em SGSI,
Sistemas de gestão da segurança da informação, baseado na ABNT NBR ISO/IEC
27001:2013
São Paulo - 04 a 08/08
Sistema Integrado de
Gestão
Auditor interno de sistema integrado de gestão
São Paulo - 21 e 22/07
Sistema integrado de gestão
(Qualidade, Meio ambiente
e Saúde e segurança ocupacional)
São Paulo - 30/06 e 01/07
Salvador - 04 e 05/08
Tecnologia da Informação
Avaliação de processo - ABNT
NBR ISO/IEC 15504 - Parte
1a5
São Paulo - 28/07
Gerenciamento de serviços
de tecnologia da informação ABNT NBR ISO/IEC 20000
São Paulo - 22/08
Têxtil
Etiquetagem de têxteis com
ênfase na norma ABNT NBR
NM ISO 3758:2013
Belo Horizonte - 15 e 16/07
São Paulo - 19 e 20/08
Transporte e Segurança Viária
Sistema de Gestão da Segurança Viária - Requisitos
e recomendações de boas
práticas ISO 39001/2012 (norma internacional)
São Paulo - 11/07
Turismo
Sistemas de gestão para
sustentabilidade de eventos - Requisitos com orientações de uso - ABNT NBR ISO
20121:2012
Salvador - 29/07
Veja a programação
também no site
www.abnt.org.br/catalogo
Tel.: (11) 2344 1723 / 1725
12 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
A marca
ABNT em
evidência
Feiras de negócios e outros eventos setoriais têm sido um importante canal para a Associação Brasileira de Normas Técnicas
(ABNT) divulgar seus produtos e serviços. O esforço para disseminar a normalização técnica para os mais diversos segmentos
da sociedade é permanente. Além de apresentar as normas técnicas ao público, também distribui em seu estande boletins, gibis e folders sobre cursos e oferece informações sobre os sistemas
ABNTColeção e ABNTCatálogo.
Nos meses de abril e maio, a ABNT esteve presente em
onze eventos:
• Feira do Empreendedor de Minas Gerais, realização do
Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas
daquele estado (Sebrae MG), nos dias 1º a 5 de abril, no Minas Centro, em Belo Horizonte. No dia 2 de abril, a ABNT
apresentou a palestra “A importância das normas técnicas
como ferramenta de competitividade ao pequeno negócio”.
Durante a feira os visitantes tiveram a oportunidade de receber consultorias individuais e coletivas sobre abertura e
manutenção de um negócio próprio, participar de palestras
e conhecer tendências, entre outras informações. Parceira
do Sebrae por meio de convênio que possibilita o acesso
às normas técnicas para empreendedores dos mais diversos
setores, a ABNT fez 1.300 atendimentos em seu estande.
• ExpoAlumínio 2014, evento que reuniu a 5ª Exposição Internacional do Alumínio, o 6º Congresso Internacional do
Alumínio e o 12º Seminário Internacional de Reciclagem do
Alumínio, nos dias 1º a 3 de abril, no Centro de Exposições
Imigrantes, em São Paulo. A iniciativa da Associação Brasileira do Alumínio (Abal) rendeu negócios para mais de 170
marcas. A ABNT recebeu em seu estande 260 visitantes.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 13
• Brazil Road Expo, que aconteceu nos dias
9 a 11 de abril no Transamérica Expo
Center, em São Paulo, compreendendo
uma exposição e o congresso Brazil Road
Summit. Voltado ao universo de produtos
equipamentos e serviços para construção e
infraestrutura viária e rodoviária, o evento
chegou à 4ª edição neste ano. A ABNT fez
300 atendimentos.
• 13ª Feira Internacional de Beleza, Cabelos
e Estética – Hair Brasil, realizada nos dias
12 a 15 de abril no Expo Center Norte, em
São Paulo, contando com 950 marcas expositoras. A ABNT recebeu 400 pessoas em
seu estande e fez o lançamento da ABNT
NBR 16283:2014. (Leia mais na página 36).
• ConstruBR 2014, iniciativa do Sindicato da
Indústria da Construção Civil do Estado de
São Paulo (SindusCon-SP) em parceria com
a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), compreendendo exposição, congresso e rodadas de negócios, foi realizada nos dias 23 e 24 de abril,
no Expo Transamérica, em São Paulo. Foram
atendidas 120 pessoas no estande da ABNT.
• Pneu Show Recaufair, que além da 11ª Feira
Internacional da Indústria de Pneus sediou a
Expobor, nos dias 23 a 25 de abril, no Expo
Center Norte, em São Paulo. É considerado
desde sua primeira edição, em 1996, o único
e mais importante evento na América Latina
que reúne a indústria pneumática. O estande
da ABNT recebeu a visita de 130 pessoas.
• Feira do Empreendedor Manaus, iniciativa
do Sebrae-AM, aconteceu de 24 a 27 de abril,
no Sesi Clube do Trabalhador, em Manaus
(AM). A ABNT fez 1.300 atendimentos em
seu estande.
• Feira do Empreendedor João Pessoa,
realizada pelo Sebrae-PB, nos dias 15 a 18
de maio, no Centro de Convenções Poeta Ronaldo Cunha de Lima, na capital da
14 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
•
•
•
•
Paraíba. Com o tema “O empreendedorismo que transforma”, o evento contou com
80 expositores e um programa de palestras
e oficinas. No dia 18, a ABNT ministrou a
palestra “Normas técnicas: Competitividade para seu Negócio”. Em seu estande, fez
1.100 atendimentos.
Hospitalar 2014, que aconteceu de 20 a 23
de maio, no Expo Center Norte, em São
Paulo. Esta foi a 21ª edição da Feira Internacional de Produtos, Equipamentos, Serviços
e Tecnologia para Hospitais, Laboratórios,
Farmácias, Clínicas e Consultórios. Maior
evento da área em todo o continente americano, além de ser um palco de novidades
e ponto de encontro entre fornecedores e
seus clientes, consolidou-se também como
um importante fórum de saúde. A ABNT
recebeu 170 visitantes.
30ª Feira Internacional da Mecânica - Mecânica 2014, realizada de 20 a 24 de maio,
no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em
São Paulo, apresentou inovações e propiciou
oportunidades para todos os segmentos industriais, com uma variedade de máquinas e
equipamentos voltados para a elaboração de
projetos, produção, controle de qualidade e
movimentação de carga. Em seu estande, a
ABNT realizou cerca de 900 atendimentos.
Feira Internacional de Tecnologia e Design
em Vidro - Glass South America 2014, que
aconteceu nos dias 21 a 23 de maio, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. Nesta
11ª edição do evento bienal mais importante
do setor vidreiro, a ABNT esteve representada por seu Departamento Comercial, recebendo visitantes no estande do Comitê Brasileiro de Vidros Planos (ABNT/CB-37).
Feira do Empreendedor de Araguaína
(TO), realizada pelo Sebrae-TO, de 28 a 31
de maio, no Centro de Atividades do Trabalhador (CAT), reuniu empreendedores e
fornecedores de pequenas máquinas, serviços e franquias, oferecendo informações
para abertura ou manutenção de negócio
próprio, além de cursos, palestras e oficinas.
No estande da ABNT foram atendidas cerca de1.000 pessoas.
Pequenos
Negócios
Parceria ABNT x
16 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Sebrae
Com o propósito de disseminar a normalização e
o uso das normas técnicas nos Pequenos Negócios,
como elemento de inovação e sustentabilidade, resultando como ampliação da competitividade, foi
consolidada uma nova parceria entre a Associação
Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e o Serviço
Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas
(Sebrae), no final de 2013.
A parceria da ABNT com o Sebrae vem desde 2007, quando foi firmado o primeiro convênio,
com o objetivo principal de sensibilizar os Pequenos Negócios para utilizar as normas técnicas. A
parceria mobilizou entidades setoriais que fortaleceram a participação de seus associados em todo o
processo de normalização e foi criada no Centro de
Informação Tecnológica e para Negócios (CIT) na
ABNT, uma célula dedicada a dar suporte a “Ideias
de Negócios” de potenciais empreendedores e a realizar atendimento da demanda direta do Pequeno
Negócio para a aplicação de normas.
A parceria tem duração de três anos, a partir de
dezembro de 2013, e contempla ações que visam
preparar e orientar os Pequenos Negócios para
uma participação mais ativa no processo de normalização, auxiliando-os na análise, interpretação
e aplicação das normas técnicas em suas atividades.
Além dos serviços e produtos já oferecidos nos
convênios anteriores, como desconto na aquisição
de normas técnicas pelos Pequenos Negócios; coleções setoriais de normas com acesso gratuito pelos
Pequenos Negócios; biblioteca digital; e página na
web dedicada a normalização voltada aos Pequenos Negócios, a nova parceria possibilita a implementação de outros como:
• Descontos aos Pequenos Negócios na participação dos cursos oferecidos pela ABNT;
• Maior visibilidade dos documentos de normas e de informações sobre a normalização,
através de novos meios de acessibilidade via
Portal da ABNT e do Sebrae;
• Criação da categoria Pequenos Negócios no
Prêmio ABNT de Excelência em Normalização;
• Eventos de lançamento de normas técnicas
e workshop internacional visando à troca de
experiências e o alinhamento de atividades
desenvolvidas nacionalmente com aquela
praticada em outros países;
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 17
Pequenos
Negócios
• Participação em feiras de negócios e salões
do empreendedor;
A nova parceria compreende ainda os seguintes produtos e serviços a serem desenvolvidos
através de ações contratadas diretamente pelo
parceiro Sebrae:
• Oficinas para identificação e qualificação
de demandas de normalização em setores
específicos;
• Desenvolvimento de projetos de normas
técnicas, com participação de representantes de Pequenos Negócios;
• Participação de representantes do Brasil
em comitês internacionais de normalização de interesse dos Pequenos Negócios;
• Elaboração de guias de uso e aplicação de
normas técnicas;
• Desenvolvimento de oficinas para orientação do Pequeno Negócio na identificação
e implantação de normas técnicas para as
suas atividades;
• Desenvolvimento de solução de consultoria tecnológica para orientar os Pequenos
Negócios na aplicação de normas técnicas;
• Estudos setoriais para avaliação do potencial de aplicação de normas técnicas por
Pequenos Negócios;
• Realização de estudos sobre tendências de
normalização;
• Produção e publicação de gibis sobre normas técnicas;
• Criação de curso à distância direcionado
aos Pequenos Negócios e ao Sistema Sebrae.
18 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Os Pequenos Negócios representam 99% das
empresas brasileiras, aqueles que faturam até R$
3,6 milhões por ano, contabilizando cerca de 8,3
milhões de empresas, que respondem por 52%
dos empregos formais no país e contribuem com
25% do PIB.
Para mais informações sobre a parceria ABNT e Sebrae, acesse o site
www.abnt.org.br/paginampe
Padronização dos
conceitos de serviços de
Salões de Beleza
A Associação Brasileira de
Normas Técnicas (ABNT), junto a seus parceiros, vem desenvolvendo cada vez mais ações
de fomento à participação e
disseminação da atividade de
normalização. Dentre essas, a
parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a
qual resultou na criação de Comissões de Estudo que refletem
diretamente o interesse dos Pequenos Negócios.
A Comissão de Estudo de
Salão de Beleza que atua no
âmbito do Comitê de Higiene
Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABNT/CB-57) é uma
das resultantes que também
conta com a parceria da Associação Brasileira de Higiene
Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), atual responsável pela coordenação do
ABNT/CB-57.
Esta Comissão foi criada
com o intuito de padronizar alguns serviços oferecidos pelos
salões de beleza, como escova
progressiva, coloração permanente, coloração semipermanente (tonalização) manicure,
design de unhas, pedicure e
embelezamento do olhar, e tem
como coordenadora Andrezza
Torres, que também é coordenadora nacional de serviços Sebrae Nacional.
Antes da criação da norma
que padroniza os serviços em
questão foram levantados os
principais temas do setor para a
normalização, como Terminologia, Boas Práticas, Formação
Profissional, Instalações Mobiliárias e Imobiliárias, Meio
Ambiente e Sustentabilidade.
Depois deste levantamento fo-
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 19
Pequenos
Negócios
ram realizadas várias reuniões
em diversos estados do Brasil.
Além dos profissionais de beleza, representantes de instituições de ensino, sindicatos e algumas indústrias do segmento
de beleza também participaram
dos encontros. Assim foi criado
o Projeto de Norma 57.005.01001 - Estabelecimentos de Beleza – Terminologia, que ficou em
Consulta Nacional por 60 dias,
no período de 01 de outubro a
29 de novembro de 2013 e resultou na norma ABNT NBR
16283:2014 – Estabelecimentos
de beleza – Terminologia, publicada no dia 02 de abril de 2014.
É a primeira norma técnica do País para salão de beleza, de extrema importância
para os Pequenos Negócios que
queiram tornar seus estabelecimentos mais competitivos, e
a oportunidade de oferecer aos
seus clientes serviços com mais
qualidade e segurança.
Este é o primeiro passo para
a organização de um setor que
reúne mais de 500 mil estabelecimentos formais no País,
onde 90 % correspondem a
empresas de micro e pequeno
porte. A norma incentiva à utilização de uma terminologia
uniforme e um atendimento
comum entre os profissionais
“É a primeira norma técnica
do País para salão de beleza,
de extrema importância para
os Pequenos Negócios”
do setor, trazendo definições
para salões e institutos de beleza, bem como serviços, ocupações e equipamentos.
As oportunidades de crescimento desse setor são bastante
promissoras para aqueles que
seguirem os novos padrões de
saúde e higiene, uma vez que
estão intimamente ligadas a
inovação e qualidade nos serviços e produtos oferecidos pelos
salões de beleza.
Com o presente convênio
da ABNT e Sebrae, os Pequenos Negócios podem adquirir
esta norma por 1/3 do seu valor,
mediante cadastro no site www.
abnt.org.br/paginampe, uma
oportunidade para alavancar
seus estabelecimentos e ganhar
destaque diante a sociedade.
20 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Outro projeto de norma da
Comissão de Estudo de Salão
de Beleza que já se encontra em
Consulta Nacional é o Projeto
57:005.01-002, Estabelecimento
de beleza - Requisitos de boas
práticas na prestação de serviços, que ficará disponível para
a apreciação da sociedade em
Consulta Nacional no período
de 11 de abril a 10 de junho de
2014, através do site www.abnt.
org.br/consultanacional.
Esta norma inclui procedimentos padrões de boas práticas, com exigências sanitárias e
de higiene e segurança, além de
recomendações para a formação profissional no segmento,
orientações sobre móveis e instalações, e ainda na área de meio
ambiente e sustentabilidade.
37ª Assembleia Geral da ISO
10 - 12 de Setembro de 2014
Rio de Janeiro - Brasil
A Copa do
Mundo é
Nossa
22 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
O Brasil é sede de
um dos maiores
eventos esportivo
de repercussão
mundial, e a
normalização
contribui para o
êxito da organização.
No palco principal do futebol, o desafio é a construção
de uma infraestrutura que atenda às necessidades de comunicação, acessibilidade e conforto do público que inclui
práticas sustentáveis.
Em entrevista para o Boletim ABNT, o Ministério do
Esporte falou da expectativa de fazer a Copa das Copas. O
futebol é parte da identidade nacional. Foi a primeira plataforma de ascensão social de negros e pobres no Brasil, e
desde o dia 14 de abril de 1895, quando o time dos empregados da Companhia de Gás de São Paulo perdeu de 4 x 2
para a equipe da Companhia Ferroviária de São Paulo, a
primeira partida de futebol jogada no Brasil, esse esporte
mobiliza brasileiros no país inteiro todas as semanas. Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 23
O Brasil é o único país que disputou todas as
Copas. Ganhamos cinco vezes e ficamos várias
outras entre os quatro primeiros. É um dos principais responsáveis pela transformação do futebol nesse esporte universal que chega a mobilizar
mais de 3 bilhões de pessoas para assistir à final
da Copa do Mundo, como aconteceu em 2010 na
África do Sul. Temos, portanto, todas as condições
de fazer uma grande Copa, como espera o mundo.
Como em qualquer grande evento, na organização de uma Copa do Mundo há muito trabalho
e muitos problemas a serem enfrentados. Segundo o Ministério do Esporte, não faltou disposição
para o trabalho e competência para resolver os
problemas. Seis estádios foram entregues um ano
antes e sediaram os jogos da Copa das Confederações de 2013, o principal evento teste para a Copa
do Mundo. Os outros seis foram entregues à administração da FIFA no mês de maio.
As obras de mobilidade urbana essenciais à realização do torneio ficaram prontas a tempo de garantir conforto e segurança aos torcedores brasileiros,
estrangeiros e a todas as delegações. Já na copa,
nossos aeroportos terão capacidade para atender o
dobro da demanda estimada. Os três níveis de governo fizeram investimentos importantes em equipamentos e qualificação profissional das polícias
para prevenir eventuais tentativas de tumultos.
Um estudo da Fundação Instituto de Pesquisas
Econômicas (FIPE) revela que a Copa das Confederações gerou um movimento de R$ 20,7 bilhões
24 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
no país, sendo R$ 11 bilhões referentes a gastos
de turistas, do Comitê Organizador Local e de investimentos privados e públicos, e outros R$ 9,7
bilhões como renda acrescentada ao PIB brasileiro. Foram criados 303 mil empregos em todo o
país. A expectativa é de que a Copa do Mundo
movimente três vezes este valor, podendo chegar
a R$ 30 bilhões.
Foram criados 50 mil empregos com a construção e reforma dos 12 estádios sedes da Copa do
Mundo no Brasil, e segundo o Serviço Brasileiro
de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae)
foi gerado R$ 280 milhões em novos negócios
para as micro e pequenas empresas brasileiras,
grandes empregadoras de mão-de-obra, por causa
das obras e serviços gerados devido a Copa.
Além das obras de infraestrutura que ficarão
para a população, os grandes eventos também
deixam legado social. A qualificação profissional
de milhares de brasileiros para recepcionar os turistas é um deles. Só no Pronatec Copa, parceria
entre os Ministérios do Turismo e da Educação,
mais de 90 mil pessoas estão sendo capacitadas
para atuar no Mundial.
No dia 14 de janeiro de 2010, foi publicado
o Decreto do Presidente Lula que cria o Comitê
Gestor da Copa do Mundo FIFA 2014 - CGCOPA
2014. O Comitê tem como principal objetivo definir, aprovar e supervisionar as ações previstas no
Plano Estratégico das Ações do Governo Brasileiro para a realização da Copa.
adequados, sanitários acessíveis, além de portões,
corredores, rampas, elevadores, estacionamentos e locais de parada de ônibus próximos”, relata
Gildo Magalhães, gestor do Comitê Brasileiro de
Acessibilidade (ABNT/CB-40).
Certificação de Assentos
Acessibilidade
Uma das principais preocupações da Federação
Internacional de Futebol (FIFA) ao realizar qualquer competição é a acessibilidade. O Brasil possui uma legislação das mais avançadas no mundo,
contemplando as normas publicadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
A ABNT NBR 9050:2004 é a principal norma
de uma série focada na acessibilidade de pessoas
com deficiência ou mobilidade reduzida, idosos,
obesos e gestantes, atendendo a todas as disposições do Programa Brasileiro de Acessibilidade Urbana, o Brasil Acessível, lançado pelo Ministério
das Cidades para implementar o decreto nº 5.296,
de 2004.
“O atendimento pleno das normas técnicas de
acessibilidade possibilitará que pessoas com dificuldades de locomoção possam participar como
espectadores diretamente presentes nos eventos
da Copa do Mundo. Entre os contemplados estão
pessoas em cadeiras de rodas, com muletas, andadores, cegos, surdos, obesos e idosos. As normas visam assentos e localizações preferenciais
para essas pessoas, com ângulos de visibilidade
Outro item de relevância para a Copa do Mundo, e também para a Olimpíada de 2016 que o Brasil sediará, é a certificação de Assentos, procedimento que determina se esses equipamentos nos
estádios que sediarão os jogos atendem a requisitos de resistência a impacto, chamas, corrosão e
água, além de durabilidade.
O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade
e Tecnologia (Immetro) publicou em novembro
de 2012, a Portaria nº 622 que estabelece a compulsoriedade da certificação para assentos em
estádios de futebol. Antes, a aplicação da norma
técnica era opcional. Desde que essa regulamentação entrou em vigor, todos os modelos de assentos
somente podem ser fabricados, importados ou comercializados se estiverem em conformidade com
a normalização especifica e, portanto, atenderem à
exigência do Inmetro.
Responsável pelo conforto e segurança do
torcedor, a norma ABNT NBR 15925:2011 – Assentos plásticos para eventos esportivos vem sendo
considerada por inúmeros fabricantes, desde sua
publicação, muito rigorosa. Porém, esta não foi a
opinião da FIFA, que reconheceu a Norma Brasileira como um grande avanço.
Foi o próprio Comitê Gestor que informou
que a FIFA iria adotar no Brasil a certificação em
conformidade com a ABNT NBR 15925:2011, ao
invés do inicialmente pedido “caderno de especificações” que era utilizado antes da publicação
da norma. Neste momento ficou demostrado
que a Norma Brasileira havia passado pelo crivo
da FIFA.
A ABNT NBR 15925:2011 contempla todos
os aspectos necessários, como a segurança e a comodidade do espectador, a serem conferidos em
ensaios de resistência e durabilidade capazes de
desencorajar qualquer pseudo-torcedor que vá ao
estádio para vandalismo, além de trazer requisitos
de resistência a intemperismo e flamabilidade.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 25
Turismo
“A Copa do Mundo e as Olimpíadas propiciam
um significativo aumento do potencial turístico
no Brasil, com destino para eventos, turismo de
lazer e negócios, fazendo com que governos nas
mais variadas instâncias e investidores procurem
normas técnicas de turismo, a fim de balizarem
posturas que garantam sustentabilidade em seus
variados aspectos, padrão de serviço internacional e atendimento as expectativas dos clientes”,
comenta Alexandre Sampaio, gestor do Comitê
Brasileiro de Turismo (ABNT/CB-54).
Para o gestor muitos estrangeiros estão vindo para o Brasil para assistir a Copa do Mundo,
devendo se hospedar em hotéis e utilizar restaurantes em todo o País, assim as normas de sustentabilidade para hotelaria, e todo o arcabouço de
segurança alimentar, disponível para as empresas
alimentícias devem ser observadas pelos empresários afim de nortearem suas operações.
Segurança de alimentos
Bares e restaurantes estão sendo alvos de atenção dos órgãos de fiscalização sanitária e de defesa
do consumidor em tempos de ampla visibilidade
internacional no Brasil, devido ao megaevento esportivo, que acontece no País. Com tudo, mais do
que nunca os estabelecimentos alimentícios precisam manter ou aumentar sua credibilidade diante
do mercado.
Aplicando as normas técnicas em seus estabelecimentos, além de demonstrar aos seus clientes
que seus produtos e serviços trazem qualidade e
confiança, é possível reduzir custos, evitando desperdícios.
A ABNT disponibiliza em seu acervo, a norma
ABNT NBR 15635:2008 – Serviços de alimentação
– Requisitos de boas práticas higiênico – sanitárias e
controles operacionais essenciais. Essa norma especifica os requisitos de boas práticas e dos controles operacionais essenciais a serem seguidos por
estabelecimentos que desejam comprovar e documentar que produzem alimentos em condições
higiênico-sanitárias adequadas para o consumo.
“Desenvolvida de forma a permitir uma implantação factível para os estabelecimentos, a
26 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
norma ABNT NBR 15635:2008 leva a resultados óbvios em relação à saúde da população e a
posição do estabelecimento frente à fiscalização
sanitária, justificando plenamente o investimento
de sua aplicação, devido o preparo de alimentos
inocuidade, ou seja, o menor risco de produzir
doenças de origem alimentar,” declara Paulo Bruno, coordenador da Comissão de Estudo Especial
de Segurança de Alimentos (ABNT/CEE-104).
Qual a mensagem que o ministro do Esporte
deixa para o grande público, que espera
ansiosamente por este evento?
A partir da chegada das delegações estrangeiras, teremos uma enorme
oportunidade de mostrar ao mundo tudo o que já construímos neste País continental. Mas de 18 mil jornalistas estrangeiros vão transmitir informações
sobre o Brasil ao planeta inteiro, das grandes cidades às aldeias mais remotas. Serão 30 dias de intensa exposição e não temos dúvida nenhuma de que, sem
esconder nossos problemas, nossas desigualdades, vamos mostrar porque
ocupamos um lugar de protagonismo nas relações internacionais e estamos
entre as sete, oito maiores economias do mundo.
No acervo da ABNT
Alimentação
ABNT NBR 15635:2008
ABNT NBR ISO 22000:2006
Acessibilidade
ABNT NBR 15599:2008
ABNT NBR 9050:2004 Assentos
ABNT NBR 15925:2011
ABNT NBR 15878:2011
Turismo
ABNT NBR 15284:2005
ABNT NBR 15019:2004
ABNT NBR 15018:2004
ABNT NBR 15021:2004
ABNT NBR 15022:2004
ABNT NBR 15027:2004
ABNT NBR 15026:2004
ABNT NBR 15035:2004
ABNT NBR 15036:2004
Sustentabilidade
ABNT NBR ISO 20121:2012
ABNT NBR ISO 50001:2011
Serviços de alimentação - Requisitos de boas práticas higiênico-sanitárias e controles operacionais essenciais.
Versão Corrigida: 2006 – Sistemas de gestão da segurança de alimentos - Requisitos para qualquer organização na cadeia produtiva
de alimentos.
Acessibilidade - Comunicação na prestação de serviço.
Versão Corrigida: 2005 – Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbano. Móveis – Assentos plásticos para eventos esportivos.
Móveis — Assentos para espectadores — Requisitos e métodos de
ensaios para a resistência e a durabilidade.
Turismo - Motorista de táxi - Competência de pessoal.
Turismo - Garçom em função especializada - Competência de pessoal.
Turismo - Garçom em função polivalente - Competência de pessoal.
Turismo - Cozinheiro em função polivalente - Competência de pessoal.
Turismo - Churrasqueiro - Competência de pessoal.
Turismo - Chefe executivo de cozinha - Competência de pessoal.
Turismo - Confeiteiro - Competência de pessoal.
Turismo - Recepcionista em função polivalente - Competência de
pessoal.
Turismo - Recepcionista que atua em função especializada - Competência de pessoal.
Sistemas de gestão para sustentabilidade de eventos — Requisitos
com orientações de uso.
Sistemas de gestão da energia — Requisitos com orientações para uso.
Para mais informações sobre as normas, acesse: www.abnt.org.br/catalogo
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 27
Reforma em
discussão
28 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
A Associação Brasileira de Normas Técnicas
(ABNT) lançou no dia 15 de abril, em evento no
SindusCon/SP, a norma ABNT NBR 16280:2014
– Reforma em edificações – Sistema de gestão de reformas. Cerca de 70 pessoas participaram.
O documento estabelece os requisitos para os
sistemas de gestão de controle de processos, projetos, execução e segurança, ou seja, toda reforma
de imóvel que altere ou comprometa a segurança
da edificação ou de seu entorno precisará ser submetida à análise da construtora ou incorporadora e do projetista, dentro do prazo decadencial (a
partir do qual vence a garantia). Após este prazo,
exigirá laudo técnico assinado por engenheiro ou
arquiteto. E o síndico ou a administradora, com
base em parecer de especialista, poderão autorizar,
autorizar com ressalvas ou proibir a reforma, caso
entendam que ela irá colocar em risco a edificação.
O proprietário ou responsável legal ficam obrigados a informar o usuário ou o síndico, todos os detalhes sobre o plano de manutenção a partir da reforma.
Segundo Paulo Eduardo Fonseca de Campos,
superintendente do Comitê Brasileiro da Cons-
trução Civil (ABNT/CB-02), a publicação da norma representa uma resposta do meio técnico à
justa demanda da sociedade, no sentido de se por
um fim a ocorrências como aquela ocorrida no
Rio de Janeiro. Espera-se que esta norma também
subsidie os projetos de lei que tramitam nos Legislativos, para impedir que reformas clandestinas
coloquem em risco a vida da população.
Já o coordenador da Comissão de Estudos de Reformas em Edificações do ABNT/CB-02 e membro
do Comitê de Meio Ambiente do SindusCon/SP,
Ricardo Pina, explica que o texto trata de requisitos como as exigências fundamentais para que
uma reforma aconteça de modo legal, com base
em um projeto feito por profissional habilitado e
com as devidas autorizações da Prefeitura.
O diretor Adjunto de Negócios, Odilão Teixeira participou da mesa de abertura e enfatizou que
o evento não caracterizava apenas o lançamento
de mais uma norma, mas sim a introdução de um
novo marco na construção civil do nosso país.
A norma encontra-se disponível no site www.
abnt.org.br/catalogo.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 29
Coletânea
Coletânea de Normas
da ABNT marca trabalho
pioneiro do Brasil na ISO
Publicação reúne normas técnicas
para a produção de cabos de
ancoragem, orientando empresas e
profissionais do setor de petróleo e gás
30 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Presentes no evento
Recentemente, representantes de 20 empresas
multinacionais se reuniram no Rio Grande do Sul
para conhecer e prestigiar um trabalho pioneiro da Associação Brasileira de Normas Técnicas
(ABNT). Uma iniciativa de sucesso, que começou em 2003 e culminou no lançamento da Coletânea de Normas ABNT de Cabos de Fibras, no
dia 4 de fevereiro deste ano, na sede da Associação
Comercial, Industrial e de Serviços da cidade de
São Leopoldo. Voltada ao setor de petróleo e gás,
a publicação apresenta as normas técnicas para a
produção de cabos de ancoragem, para ensaios e
especificação geral de cabos e para produtos específicos, como poliamida, poliéster e polipropileno.
As normas orientam os profissionais e empresas
do setor tanto na fabricação como nos ensaios e na
certificação de cabos sintéticos utilizados para ancoragem em águas profundas, visando à qualidade
e à segurança no setor.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 31
Um dos destaques da coletânea é a norma
ISO 18692, Fibre ropes for offshore stationkeeping
— Polyester. Há pouco mais de dez anos, empresas fabricantes e consumidoras de cabos de ancoragem de poliéster formaram, em diversos países,
grupos de trabalho para discutir e propor uma
norma técnica que padronizasse a produção, os
métodos de ensaio e de certificação dos cabos de
ancoragem de poliéster. Em nosso país – um dos
maiores consumidores mundiais do produto –, no
Comitê Brasileiro de Materiais, Equipamentos e
Estruturas Oceânicas para Indústria do Petróleo
e Gás Natural (ABNT/CB-50), um dos Comitês
Técnicos da ABNT, foi constituída a Comissão
de Estudo de Cabos de Fibras (CE-50:002.02),
reunindo as principais cordoarias brasileiras e
a Petrobras. Durante o ano de 2003, a comissão
preparou um anteprojeto de norma técnica, tendo
como base a expertise dos cordoeiros brasileiros e
a experiência da Petrobras na instalação de diversas unidades flutuantes em águas profundas.
Naquela época, em uma declaração para o jornal da Cordoaria São Leopoldo (CSL), o representante da Petrobras e coordenador da CE-50:002.02,
Ricardo Teles Araújo, falava sobre sua expectativa
de que o anteprojeto fosse aceito como texto-base
da nova norma internacional, “pois o Brasil ainda é o país que mais consome cabos de poliéster
para ancoragem de plataformas, e por isso temos
o maior know-how mundial na matéria”. Os resultados foram, de fato, excelentes: as sugestões defendidas pelos especialistas do Brasil na International Organization for Standardization (ISO), ou
Organização Internacional pela Padronização, em
dezembro daquele ano, foram aceitas com unanimidade. Três anos depois, o documento elaborado
com base no anteprojeto brasileiro ficou pronto e
tornou-se a ISO 18692. Um marco inédito para o
ABNT/CB-50, uma grande conquista para o país
e um avanço significativo para o setor de cabos de
poliéster em nível mundial.
32 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Ronaldo Rosa Rossi, Ricardo
Célio Freire Gonçalves,
Leandro Haach e Ricardo
Teles Araújo representaram
o Brasil na França durante
a preparação da ISO 18692 e
outras normas de cabos de
fibras sintéticas
Além da ISO 18692, a Coletânea de Normas
ABNT de Cabos de Fibras apresenta, ainda, os resultados da atuação do ABNT/CB-50 na revisão
de projetos normativos existentes e na preparação de novos projetos, considerando novas fibras
e novas tecnologias de fabricação de cabos. Por
exemplo, a ISO/TS 14909, Fibre ropes for offshore stationkeeping – High modulus polyethylene
(HMPE), cabo de polietileno de alto módulo para
ancoragem de estruturas oceânicas, também foi
projetada no Brasil. “Esta publicação representa a
consolidação da sintonia do Brasil com a ISO na
preparação de normas técnicas de cabos de fios
sintéticos”, diz Leandro Haach, diretor da Haach
Expertize, consultor técnico da Lankhorst Euronete Brasil e secretário do ABNT/CB-50, do qual
faz parte desde 2003.
“A coletânea dá visibilidade aos trabalhos de
normalização técnica em geral, pois, algumas vezes, as empresas têm dificuldade de entender os
frutos desse trabalho. Para os cordoeiros, a coletânea é útil porque pode ser usada para a divulgação
dos seus produtos, principalmente aqueles que
são fabricados segundo rígidas normas técnicas.
A fabricação de cabos de ancoragem requer uma
tecnologia complexa, que é bem diferente das tradicionais cordas de três pernas, fabricadas desde o
tempo dos sumérios e acadianos, na antiga Mesopotâmia”, diz Ricardo Teles Araújo, coordenador
da CE-50:002. Ele explica que o setor de petróleo e
gás trabalha muito com cabos de fibras e que existem diferentes materiais para a construção desses
cabos, mas nem todos podem ser usados em todas
as operações, já que cada um tem a sua especificidade. “Uns são resistentes à abrasão (poliéster
e HMPE); outros não suportam raios ultravioleta
(polipropileno e aramida) e devem ser protegidos
da luz do sol; outros ficam frágeis quando submetidos a esforços de compressão (aramida); outros
têm alta elasticidade e se alongam muito, podendo
ser úteis na absorção de forças súbitas (poliamiMaio/Jun 2014 | boletim ABNT • 33
da), só para citar alguns exemplos.” Daí a importância
de normas técnicas que orientem empresas fabricantes e
consumidoras.
Cordoaria São Leopoldo, Lupatech CSL, Plasmódia e
Lankhorst Euronete Brasil (fabricantes de cabos), além
da Guxiandao Brasil (fornecedora de fios de poliéster)
e da Braskem (fornecedora da matéria-prima), patrocinaram o lançamento da publicação e estiveram presentes no evento, junto com outras empresas. A Petrobras,
mais do que prestigiar a coletânea, apoiou o trabalho da
ABNT desde o início. Leandro Haach e Ricardo Teles de
Araújo conduziram o evento. Além deles, também integram o ABNT/CB-50 Ronaldo Rosa Rossi, funcionário
da Petrobras, e Ricardo Célio Freire Gonçalves, ex-Petrobras e, atualmente, sócio da Haach Expertize.
A Coletânea de Normas ABNT de Cabos de Fibras
será disponibilizada no site do ABNT/CB-50 (www.
abnt.org.br/cb50) e poderá ser adquirida pelas empresas
que atuam no setor de petróleo e gás.
34 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Patrocinadores da
Coletânea
FÓSFOROS DE
SEGURANÇA, CADA VEZ
MAIS SEGUROS
Já esta disponível a nova revisão da ABNT
NBR 13725:2014 - Fósforos de segurança —
Métodos de ensaio.
Esta Norma especifica os métodos de ensaio para fósforos de segurança que possuam haste rígida de madeira, não se aplicando
a fósforos de haste flexível, fósforos fabricados com haste de outros materiais, como,
por exemplo, papel encerado, papelão, cartolina, com exceção de madeira fósforos, não
convencionais, como, por exemplo, à prova
d’água ou de vento, bem como os que não necessitam ser friccionados contra superfície de
acendimento apropriada para acender.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 35
Norma inédita
para salões de beleza
Desde o dia 12 de abril, os consumidores passaram a contar com uma
nova referência de qualidade dos salões de beleza brasileiros. Entrou em
vigor a primeira norma técnica do País para o setor, que padroniza termos e serviços. A norma unifica a definição para termos como escova
progressiva e mostra, por exemplo, a diferença entre manicure e designer
de unhas.
O lançamento foi realizado durante a feira Hair Brasil, que aconteceu
de 12 a 15 de abril, no Expo Center Norte. O presidente da Associação
Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Pedro Buzatto Costa, participou
da abertura e em seu discurso enfatizou que a entidade se sente satisfeita
por ajudar o setor a crescer, agregando qualidade aos serviços prestados,
e atrair clientes satisfeitos e cada vez mais contribuir para a consolidação
do setor no país.
“É a primeira norma técnica do País para salão de beleza. Mais uma
contribuição dos parceiros ABNT, Sebrae e Abihpec para os profissionais
que tornarão seus estabelecimentos mais competitivos, e para os clientes
que terão acesso a serviços com mais qualidade e segurança. Essa norma
é importante por abranger todo o setor de serviços, o qual reflete diretamente no cliente”, afirma Pedro Buzatto Costa, presidente da ABNT.
36 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
“Para que possamos avançar
nos programas de qualidade no
setor é determinante que todos
falem uma mesma língua, pois
não podemos falar em boas práticas se cada profissional der sua
própria definição para os serviços”, explicou o presidente do
Sebrae, Luiz Barretto.
As novas regras foram produzidas graças ao convênio
firmado entre a Associação
Brasileira de Normas Técnicas
(ABNT)e o Serviço Brasileiro
de Apoio às Micro e Pequenas
Empresas (Sebrae), juntamente com a Associação Brasileira
de Higiene Pessoal, Perfumaria
e Cosméticos (Abihpec). Essas
instituições participam, juntas,
da Comissão de Estudo para
Normalização de Serviços de
Beleza, formada também por
donos de salões, cabeleireiros,
sindicatos, representantes da
indústria de cosméticos e de outros tipos de empreendimentos
ligados ao segmento.
Várias reuniões para debate
e aprovação da norma técnica
foram realizadas em 2013 nas
cidades de São Paulo (SP), Rio
de Janeiro (RJ), Recife (PE),
Goiânia (GO), Porto Alegre
(RS), Vitória (ES) e Porto Velho
(RO). O processo contou com
a participação de 400 profissionais de beleza, além de representantes de instituições de ensino, sindicatos e indústrias. Se
houver demanda do mercado,
a norma pode ser atualizada a
qualquer momento para incluir
outros termos e procedimentos.
Esta norma ainda conta com a
parceria com o Sebrae para empresários de pequenos negócios
que poderão adquirir a norma
por 1/3 do seu valor. Basta acessar o site www.abnt.org.br/paginampe e fazer o cadastro.
Segundo o presidente da
Abihpec, João Carlos Basilio, “O
setor de Serviços Profissionais
está em plena ascensão no Brasil e, por conta da dimensão do
País, é essencial que exista uma
padronização das normas nos
serviços oferecidos pelos Salões
de Beleza, para que de norte a
sul a expansão seja sólida e de
qualidade”.
“Além da norma de terminologia para estabelecimento
de beleza, há um projeto previsto para Consulta Nacional,
que abordará requisitos de boas
práticas na prestação de serviços para os estabelecimentos. A ABNT se sente satisfeita
por contribuir para a melhoria
do setor, agregando qualidade
aos serviços prestados, e atrair
clientes satisfeitos”, finaliza Pedro Buzatto Costa, presidente da Associação Brasileira de
Normas Técnicas (ABNT).
Esses padrões de boas práticas, elaborados também pela
Comissão de Estudo para Normalização de Serviços de Beleza, prevê ainda novas normas
de procedimentos sanitários,
higiene e segurança, além de
orientações de gestão para os
salões de beleza.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 37
FEIRAS
FEIRAS
Feira do Empreendedor Florianópolis/SC
Realização: SEBRAE SC
17 a 20 de julho de 2014 (13 h às 21 h)
Local: CentroSul - Centro de Convenções de
Florianópolis
Rodovia Governador Gustavo Richard, 850, Centro,
Florianópolis/SC Mais informações: feiradoempreendedor.com.br
EnerSolar + Brasil - Feira Internacional
de Tecnologias para Energia Solar
16 a 18 de julho de 2014 (13 h às 20 h)
Local: Centro de Exposições Imigrantes
Rodovia dos Imigrantes, KM 1,5, São Paulo/SP.
Mais informações: www.enersolarbrasil.com.br
FENASAN
COBEE
30 de julho a 01 de agosto de 2014
Feira: 13 h às 20 h 20` – Congresso: 9 h às 18 h
25º Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente
Realização: AESabesp – Associação Brasileira dos
Engenheiros da Sabesp
Tema central: 25 anos de tecnologia a serviço do
saneamento ambiental
Evento simultâneo: 25° Encontro Técnico da
AESabesp – Congresso Nacional de Saneamento e
Meio Ambiente
Local: Expo Center Norte – Pavilhão Azul
Rua José Bernardo Pinto, 333 – São Paulo/SP
Mais informações: www.fenasan.com.br
11ª edição do COBEE – Congresso Brasileiro de
Eficiência Energética e ExpoEficiência
Realização: ABESCO – Associação Brasileira de
Empresas de Serviços de Conservação de Energia.
www.abesco.com.br
21 e 22 de julho de 2014
Local: Centro de Convenção Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 569 – São Paulo/SP
Mais informações: www.cobee.com.br
tel: 11 3549-4525 | eventos@abesco.com.br 69º Congresso da ABM - 2014/ 69th ABM
International Annual Congress
Feira do Empreendedor Fortaleza/CE
Realização: SEBRAE CE
05 a 09 de agosto de 2014 (14 h às 22 h)
Local: Centro de Eventos do Ceará
Avenida Washington Soares, 1141 - Edson Queiroz –
Fortaleza/CE.
Mais informações: www.feiradoempreendedorce.com.br
Concrete Show South América
Soluções para Obras e Infraestrutura
27 a 29 de agosto de 2014 (dia 27 das 13 h às 20 h - dias
28 e 29 das 10 h às 20 h)
Local: Centro de Exposições Imigrantes
Rodovia dos Imigrantes, KM 1,5 São Paulo/SP
Mais informações: www.concreteshow.com.br
38 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
APOIOS
21 a 25 de julho de 2014
Local: Centro de Convenções Frei Caneca
Rua frei Caneca, 569 - São Paulo/SP Mais informações: www.abmbrasil.com.br
1º Workshop de tratamentos de
superficies de ligas resistentes à
corrosão / 1º Workshop on surface
treatments of corrosion resistant
alloys
FEIRA
21 a 25 de julho de 2014
Local: Centro de Convenções Frei Caneca
Rua frei Caneca, 569 - São Paulo/SP Mais informações: www.abmbrasil.com.br
Pan American Materials Conference 2014
21 a 25 de julho de 2014
Local: Centro de Convenções Frei Caneca
Rua frei Caneca, 569 - São Paulo/SP Mais informações: www.abmbrasil.com.br
1st Brazilian-German Symposium on
Materials Science and Engineering
21 a 25 de julho de 2014
Local: Centro de Convenções Frei Caneca
Rua frei Caneca, 569 - São Paulo/SP Mais informações: www.abmbrasil.com.br
ALUGAR BRASIL e FELOC
Encontro de Profissionais de Empresas Locadoras
23 e 24 de julho de 2014
Evento Paralelo: FELOC – Feira de Equipamentos
para Empresas Locadoras
Local: Clube Esperia
Av. Santos Dumont, 1313 - Santana - Zona Norte São Paulo/SP.
Mais informações: www.felocrental.com.br
43º Encontro Nacional da Indústria de
Cerâmica Vermelha
17ª Expoanicer – Exposição de Máquinas,
Equipamentos, Produtos, Serviços e Insumos para a
Indústria Cerâmica.
30 de julho a 02 de agosto de 2014
Local: HANGAR Centro de Convenções e Feiras da
Amazônia
Local: Av. Dr. Freitas s/nº - Belém/PA
Mais informações: www.anicer.com.br/encontro43
XIV PrêmioABT 2014
Excelência no relacionamento com o cliente.
Cronograma previsto:
Inscrições até 30/07
Submissão dos Cases 01/08 a 30/08
Julgamento 01/09 a 30/09
Resultado 01/10 a 10/10
Evento premiação Novembro de 2014
Local: São Paulo/SP
Mais informações: www.premioabt.com.br
AS
12º Moldes - Encontro da Cadeia de
Ferramentas, Moldes e Matrizes
06 e 07 de agosto de 2014
Local: Sede ABM
Rua Antonio Comparato, 218 - Campo Belo - São
Paulo/SP
Mais informações: www.abmbrasil.com.br
Construsul
17ª Feira Internacional da Construção
06 a 09 de agosto de 2014 (14 h às 21 h)
Evento Simultâneo:
Expo Máquinas
9ª Feira de Máquinas e Equipamentos para Construção
Local: FENAC
Av. Nações Unidas, 3825 – Novo Hamburgo/RS
Mais informações: www.feiraconstrusul.com.br
16º Seminário Tecnologias de Estruturas
Realização: SINDUSCON-SP
07 de agosto de 2014 (13 h às 19 h) Local: Caesar Business
Rua Olimpiadas, 205 - Vila Olímpia – São Paulo/SP
Mais informações: www.sindusconsp.com.br
FASTFIRE – Feira e Congresso de
Proteção Contra Incêndios
07 a 08 de agosto de 2014
Local: Centro de Convenções e Exposições Expoville
R. de 15 Novembro, 4315 - Glória, Joinville Santa Catarina
Mais informações: www.feirafastfire.com.br
FASTSEC – Feira e Congresso de
Segurança Eletrônica
07 a 08 de agosto de 2014
Local: Centro de Convenções e Exposições Expoville
R. de 15 Novembro, 4315 - Glória, Joinville Santa Catarina
Mais informações: www.feirafastsec.com.br
FASTSEG – Feira e Congresso de
Segurança e Saúde no Trabalho
07 a 08 de agosto de 2014
Local: Centro de Convenções e Exposições Expoville
R. de 15 Novembro, 4315 - Glória, Joinville Santa Catarina
Mais informações: www.feirafastseg.com.br
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 39
FEIRAS
TUBOFAST – Feira e Congresso do Setor
de Tubos e Acessórios
07 a 08 de agosto de 2014
Local: Centro de Convenções e Exposições Expoville
R. de 15 Novembro, 4315 - Glória, Joinville Santa Catarina
Mais informações: www.tubofast.com.br
25ª edição Congresso Brasileiro do Aço
12 e 13 de agosto de 2014
Realização: Instituto Aço Brasil
Local: Complexo WTC
Avenida das Nações Unidas, 12551, Brooklin Novo São Paulo/SP.
E-mail: eventos@acobrasil.org.br
Tel.: 21 2524-6917 / Fax.: 21 2262-2234
Mais informações: www.acobrasil.org.
brcongresso2014
X Prêmio ANATEC
Realização: ANATEC
Organização: Garrido Marketing
28 de agosto de 2014 (Quinta-feira, às 19 h)
Local: FECOMERCIO-SP
Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – Bela Vista – São Paulo
Mais informações: www.premioanatec.org.
br/10edicao/home.asp
FEBRAMAN – II Feira Brasileira de
Produtos para Manutenção Industrial;
Evento paralelo ao TUBOFAST:
TERMOTECH – IV Feira Industrial de Tecnologias
Térmicas
22 a 24 de Outubro de 2014
Local: Centro de Exposições Imigrantes
Rodovia dos Imigrantes, KM 1,5, São Paulo/SP.
Mais informações acesse: www.febraman.com.br
Outras informações: www.fieramilano.com.br
ESC Brazil
Tecnologia e matéria-prima para a indústria de
design eletrônico
26 e 27 agosto 2014.
Local: Transamérica Expo Center
Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 - Santo
Amaro - São Paulo/SP
Mais informações: www.escbrazil.com.br
Evento Paralelo:
HOSPITALMED
Feira de Produtos, Equipamentos, Serviços
e Tecnologia para Hospitais, Laboratórios,
Farmácias, Clínicas e Consultórios
25 a 28 de agosto de 2014 (16 h às 22 h)
Local: Centro de Convenções de Pernambuco
Av. Governador Agamenon Magalhães, s/n –
Salgadinho – Olinda/PE
Mais informações: www.feirahospitalmed.com.br
MEDTEC MD&M Brazil
(Medical Design & Manufacturing)
Tecnologia de fabricação de dispositivos médicos e
odontológicos
26 e 27 agosto 2014.
Local: Transamérica Expo Center
Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 - Santo
Amaro - São Paulo/SP
Mais informações: www.mdmbrazil.com.br
40 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
FEIRA
Projeto ABNT/
SEBRAE:
Levantamento de demandas para normalização
em novos setores:
Empresas organizadoras de eventos: foi realizada uma oficina junto à
Associação Brasileira das
Empresas Organizadoras
de Eventos (ABEOC), em
Fortaleza, onde foi apresentado o processo de normalização e a ABEOC manifestou interesse em criar
uma comissão de estudos
sobre o tema, depois de realizar oficinas em todas as
regiões do Brasil, com datas ainda a definir, para o
segundo semestre.
Indicações Geográficas: foram realizadas 3 oficinas (Rio Grande do Sul e
Belo Horizonte) para identificação de demandas e o
próximo passo será a instalação da comissão especial
de estudos sobe o tema.
Mandiocultura: estão
sendo realizadas oficinas
para levantamento de demanda. Foram realizadas
duas oficinas, uma no Amapá e outra no Pará. Outras
duas oficinas serão realizadas: Alagoas e Paraná.
Todas as oficinas estão
focando na participação de
pequenos produtores, de
todo o Brasil.
Normalização em
movimento
O Projeto de Revisão da ABNT NBR ISO 3308 – Análise de rotina
de cigarros em máquina de fumar – Definições e condições-padrão, da
Comissão de Estudo Especial de Tabaco e Produtos de Tabaco (ABNT/
CEE-72) foi publicado em 16/05/2014. O Projeto de Norma 157:000.00-008 (ISO 6579) – Microbiologia de
alimentos para consumo humano e animal – Método horizontal para a
detecção de Salmonella spp., da Comissão de Estudo Especial de Microbiologia de Alimentos (ABNT/CEE-157) foi publicado em 19/05/2014.
O Projeto de Norma 157:000.00-006 (ISO/TS 19036) – Microbiologia
de alimentos para consumo humano e animal – Diretrizes para a Estimativa da Incerteza , da Comissão de Estudo Especial de Microbiologia
de Alimentos (ABNT/CEE-157), encontra-se em Consulta Nacional até
08/06/2014.
O Projeto de Revisão da ABNT NBR 16003 – Responsabilidade social
- Sistema de gestão – Diretrizes para execução de auditoria, da Comissão de Estudo Especial de Responsabilidade Social (ABNT/CEE-111),
encontra-se em Consulta Nacional até 28/07/2014.
A Comissão de Estudo Especial de Ergonomia – Antropometria e Biomecânica (ABNT/CEE-136) finalizou o Projeto de Norma 136:000.00005 (adoção da ISO 15535:2012) – Requisitos gerais para o estabelecimento de bases de dados antropométricos, o qual será encaminhado no
mês de junho para Consulta Nacional.
A Comissão de Estudo Especial de Acústica (ABNT/CEE-196) finalizou o projeto de norma 196:000.00-001 – Acústica – Terminologia, o
qual será encaminhado no mês de junho para Consulta Nacional.
A Comissão de Estudo Especial de Análises Ecotoxicológicas (ABNT/
CEE-106) irá analisar no dia 05/08/2014 na ABNT/SP os comentários
recebidos pelo Projeto de Revisão da ABNT NBR 15537 – Ecotoxicologia terrestre - Ecotoxicidade aguda - Método de ensaio com minhocas.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 41
Projeto ABNT/BID
Neste semestre já podemos anunciar a acreditação da ABNT como um Organismo de Validação
e Verificação de gases de efeito estufa. Cumprimos
todas as etapas deste processo e receberemos a
acreditação do Instituto Nacional de Metrologia,
Qualidade e Tecnologia (Inmetro), na cerimônia
do ENOAC. O 6º Encontro Nacional de Organismos de Avaliação da Conformidade (ENOAC) é
organizado pela Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro e ocorrerá nos dias 12 e 13 de
agosto, em São Paulo.
A convite da Braskem e do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável
(CEBDS) participamos do Programa de Gestão de
Carbono na Cadeia de Valor. Durante este evento para fornecedores das empresas Braskem, Vale,
Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG),
Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) e Itaú,
foi apresentado o projeto ABNT/BID como uma
opção a mais para que as empresas possam realizar
a gestão dos gases de efeito estufa. Rio de Janeiro,
São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul
sediaram este evento entre os meses de abril e junho.
ABVTEX
A ABNT é um dos quatro organismos de certificação credenciados para o programa ABVTEX.
Lançado em 2011, tornou-se obrigatório para
todo o Brasil em 2014. A ABVTEX tem por objetivo permitir ao varejo certificar e monitorar seus
fornecedores quanto às boas práticas de responsabilidade social e relações do trabalho.
A Certificação ABVTEX visa garantir, de forma unificada, a manutenção de um sistema que
contribua para que fornecedores e subcontratados
apresentem padrões dignos de relações de trabalho, legitimando-os para participarem da cadeia
de fornecimento de qualquer uma das empresas
ABNT recepciona o IEEE
Em abril deste ano, representantes da organização americana do Institute of
Electrical and Electronic
Engineers (IEEE), Theresa de
Courcelle, diretora de Governança e Programas Internacionais
da IEEE SA; Jim Hughes, diretor de Estratégia em Normalização da Microsoft; Gary
Stuebing, gerente de Engenharia Smart Grid Networks, Cisco
Systems, e Farooq Bari, membro
42 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
varejistas associadas à ABVTEX, prevendo a realização de auditorias independentes para o monitoramento de práticas, compromissos e aspectos de
gestão ligados aos seguintes temas: trabalho infantil, trabalho forçado ou análogo ao escravo, trabalho estrangeiro irregular, liberdade de associação,
discriminação, abuso e assédio, saúde e segurança do trabalho, monitoramento e documentação,
compensação, horas trabalhadas, benefícios, monitoramento da cadeia produtiva e meio ambiente.
Na diretoria de certificação da ABNT, é nítida a
importância deste programa que atualmente conta com 700 empresas e tem como meta ultrapassar
a marca de mil empresas até o final do ano.
Este programa vem evoluindo gradativamente,
assim como as exigências que as empresas têm que
observar para receber o selo de certificação. Até
2015 as empresas produtoras de calçados e acessórios também terão que aderir ao programa.
líder para Normalização Estratégica, AT&T Mobility Services
se reuniram com o diretor Técnico da ABNT, Eugenio Guilherme Tolstoy De Simone, com
o gerente do Processo de Normalização, Cláudio Guerreiro e
com o gerente de Relações Internacionais, Eduardo São Thiago.
A pauta incluiu a discussão de
novas oportunidades da cooperação entre as duas entidades.
Cabe destacar que o professor
ABNT assina acordo
com o API
Continuando seu esforço de oferecer à sociedade brasileira os documentos normativos de
que necessita, a ABNT assinou um acordo de
cooperação com o American Petroleum Institute
(API), entidade de normalização dos Estados
Unidos. Graças a este acordo, as normas e outras
publicações da API serão em breve disponibilizadas em português no Brasil por meio da ABNT.
da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/
RJ), Dr. José Roberto Boisson de
Marca, assumiu, em janeiro deste ano, a presidência do IEEE,
que tem em seu quadro 400 mil
membros em 160 países. É o primeiro brasileiro a ocupar o posto nos 128 anos de história do
instituto. Em 2013, o professor
esteve reunido com a diretoria
da ABNT para um debate aberto
entre as duas entidades.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 43
Pergunte a
ABNT
Gostaria de saber se existe alguma Norma
Técnica da ABNT que fale sobre tela de arame
zincado para alambrado?
Flávia Lopes de Castro - Belgo Bekaert Arames Ltda. – Contagem – MG
A ABNT responde: Informamos que existe na
ABNT a Norma ABNT NBR 10122:2003 – Tela
de arame de aço zincado de baixo teor de carbono, com malha hexagonal - Requisitos.
Esta Norma fixa os requisitos dimensionados e
de revestimento de telas de arame de aço zincado
de baixo teor de carbono, com malha hexagonal,
conhecidas comercialmente como telas hexagonais galvanizadas.
Tela hexagonal zincada trata-se de tela fabricada com arame zincado, formando malhas de formato semelhante a um hexágono, produzida pelo
enrolamento de arames adjacentes, dois as dois,
alternando-se o enrolamento com o arame da
direita e da esquerda sucessivamente. A tela tem
bordas compostas de um fio simples ou dois fios
traçados.
44 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
Somos fabricantes de transformadores elétricos, estamos procurando norma que rege
as soldas para fabricação dos tanques desses
transformadores e os materiais usados.
Nelson Recalcati - ITR INDÚSTRIA DE TRANSFORMADOR
RODEIO LTDA – Bonito - RS
A ABNT responde: A Norma ABNT NBR
16126:2012 - Projeto mecânico de transformadores e reatores para sistemas de potência.
Esta Norma estabelece os requisitos mecânicos mínimos aplicáveis ao projeto e fabricação de
transformadores e reatores, monofásicos ou trifásicos, imersos em líquido isolante de potência
igual ou superior a 5 000 kVA e tensão mínima
igual ou superior a 36 kV , ou quando especificado
pelo cliente, não aplicada aos transformadores
móveis e aos instalados em subestações móveis,
excluindo-se o elemento ativo e abrangendo:
• projeto estrutural e requisitos técnicos;
• projeto de componentes mecânicos;
• fabricação e processos;
• controle da qualidade;
• acessórios e facilidades de manutenção
mecânica.
O mecanismo básico para busca dos objetivos
relacionados nesta Norma é a aplicação dos conceitos da engenharia mecânica, observando-se o
transformador ou reator sob a ótica de um equipamento mecânico.
Em todos os casos, a atualização tecnológica
dos processos de fabricação tem que ser respeitada, de forma a permitir que o equipamento seja
sempre projetado e fabricado com a mais recente tecnologia, sempre se respeitando os limites de
durabilidade e vida úteis indicados por legislação/
regulamentação pertinentes.
teção para edificações - Parte 1: Fabricação da
rede de proteção.
Esta Norma especifica os requisitos mínimos para
fabricação de redes de proteção para edificações.
ABNT NBR 16046-2:2012 - Redes de proteção para edificações - Parte 2: Corda para instalação da rede de proteção.
Esta Norma especifica os requisitos mínimos de fabricação de cordas utilizadas para instalação de redes
de proteção fabricadas conforme ABNT NBR 16046-1.
ABNT NBR 16046-3:2012 - Redes de Proteção para Edificações - Parte 3: Instalação.
Esta Norma especifica os requisitos mínimos para
instalação de redes de proteção para edificações, fabricadas de acordo com a ABNT NBR 16046-1.
Qual norma da ABNT é usada para sofá do
tipo que vai ser utilizado em locais de grande
afluxo de público, portanto deverá ser bastante resistente.
Qual a norma da ABNT, para fabricação de armários de escritório de maneira geral?
Flávia Bernardes de Campos – Arquiteta – Belo Horizonte MG
A ABNT responde: Informamos que para sofá
(móvel estofado de um ou mais lugares, composto
de assento e encosto, com ou sem braço), temos a
Norma Técnica ABNT NBR 15164:2004 - Móveis
estofados – Sofás, esta Norma especifica as caraterísticas físico-mecânicas de materiais para sofás,
bem como estabelece os métodos para determinação de estabilidade, resistência e durabilidade,
independentemente de seu desenho, materiais utilizados e processo de fabricação.
Esta Norma não se aplica a sofás-camas, divãs,
chaiselongues, pufes, recamiers, cadeiras de aproximação e cadeiras estofadas reclináveis.
Sou montador de rede de proteção e gostaria
de saber sobre as normas para redes de proteção usadas em sacadas de edificações?
Douglas Ferreira da Silva – São Paulo - SP
A ABNT responde: Informamos para rede de
proteção para edificações, a ABNT possui uma
Norma com três partes sendo, uma para fabricação da rede, outra para a corda para a instalação da
rede e uma outra para instalação da própria rede.
ABNT NBR 16046-1:2012 - Redes de pro-
João Cunha – JAF – Moveis Planejados – Belo Horizonte -MG
A ABNT responde: Informamos que para
– Armários para escritórios temos a Norma
ABNT NBR 13961:2010 - Móveis para escritório – Armários.
Esta Norma especifica as características físicas
e dimensionais dos armários para escritório, bem
como estabelece os métodos para a determinação
da estabilidade, resistência e durabilidade.
Esta Norma se aplica independentemente do
tipo de material, a todos os tipos de armários para
escritório, exceto arquivos deslizantes.
Alguns tipos de armários para escritório:
Armário baixo - armário com altura menor
que o valor estimado para o alcance vertical mínimo dos braços do usuário em pé; Armário médio - armário com altura compreendida entre os valores estimados para o alcance
vertical mínimo dos braços do usuário em pé e
o alcance vertical dos braços do usuário em pé,
quando estendidos na altura dos ombros; Armário suspenso - armário elevado em relação ao nível do piso, fixável em paredes ou superfícies verticais;
Armário de uso geral - armário com prateleiras internas fixas ou reguláveis, que permitem o
arquivamento de objetos em geral;
Armário para pastas suspensas - armário com
suporte interno para pastas suspensas.
Maio/Jun 2014 | boletim ABNT • 45
Qual a norma da ABNT para reuso (água de
chuva) de água em edificação?
Aluízio Nunes de Sousa – Arquiteto – João Pessoa - PB
A ABNT responde: Informamos que a ABNT
possuía Norma ABNT NBR 15527:2007 - Água
de chuva - Aproveitamento de coberturas em áreas urbanas para fins não potáveis – Requisitos.
Esta Norma fornece os requisitos para o aproveitamento de água de chuva de coberturas em
áreas urbanas para fins não potáveis.
Se aplica a usos não potáveis em que as águas
de chuva (água resultante de precipitações atmosféricas coletada em coberturas, telhados,
onde não haja circulação de pessoas, veículos ou
animais) podem ser utilizadas após tratamento adequado como, por exemplo, descargas em
bacias sanitárias, irrigação de gramados e plantas ornamentais, lavagem de veículos, limpeza
de calçadas e ruas, limpeza de pátios, espelhos
d’água e usos industriais.
Sou síndico de um prédio aqui na cidade de
Londrina e gostaria de saber da ABNT qual a
norma que versa sobre reformas em edifícios.
Luiz Eduardo Sampaio – Londrina - PR
A ABNT responde: Informamos que a Norma
para reforma é a ABNT NBR 16280:2014 - Reforma em edificações — Sistema de gestão de reformas — Requisitos.
Esta Norma estabelece os requisitos para os sistemas de gestão de controle de processos, projetos,
execução e segurança, incluindo meios principalmente para:
a)prevenções de perda de desempenho decorrente das ações de intervenção gerais ou
pontuais nos sistemas, elementos ou componentes da edificação;
b)planejamento, projetos e análises técnicas de
implicações da reforma na edificação;
c)alteração das características originais da
edificação ou de suas funções;
d)descrição das características da execução
das obras de reforma;
e)segurança da edificação, do entorno e de
seus usuários;
f)
registro documental da situação da
46 • boletim ABNT | Maio/Jun 2014
edificação, antes da reforma, dos procedimentos utilizados e do pós-obra de reforma;
g)supervisão técnica dos processos e das obras.
Esta Norma se aplica, exclusivamente, às reformas de edificações.
Gostaria de saber qual a norma de eixo estriado para uso em equipamento de uso agricultura?
Vitor de Mello Morais – Lipow Maquinas Agrícolas – Me – São
Paulo -SP
A ABNT responde: Informamos para eixo estriado (eixo externo na traseira do trator para fornecer potência rotativa aos implementos) temos
as Normas:
ABNT NBR ISO 500-1:2008 - Tratores agrícolas - Tomada de potência traseira tipos 1, 2 e
3 - Parte 1: Especificações gerais, requisitos de
segurança, dimensões para escudo protetor e
área livre.
ABNT NBR ISO 500-2:2008 - Tratores agrícolas - Tomada de potência traseira tipos 1, 2 e 3
- Parte 2: Tratores de bitola estreita, dimensões
para escudo protetor e área livre.
ABNT NBR ISO 500-3:2008 - Tratores agrícolas - Tomada de potência traseira tipos 1, 2 e
3 - Part 3: Localização e dimensões da tomada
de potência e do eixo estriado.
PENSOU NORMAS TÉCNICAS, PENSOU ABNT
Um mundo de normas ao seu alcance.
Acesse nosso catálogo www.abnt.org.br/catalogo e adquira Normas
Internacionais de maneira fácil e rápida, ou se preferir entre em contato
conosco através do e-mail orcamentoni@abnt.org.br ou pelo telefone (11)
3017-3638
ABNTOficial
@ABNTOFICIAL
ABNT
Associação Brasileira de Normas Técnicas
ABNTweb
As Normas Técnicas da ABNT estão diretamente ligadas
às melhores práticas ambientais, econômicas e sociais.
Adquira as Coletâneas Eletrônicas de Normas Técnicas
da ABNT e saia na frente.
NOVAS COLETÂNEAS ABNT
● Tecnolgia gráfica - Análise de cores ●
Tecnolgia gráfica - Intercâmbio de dados
digitais ● Reforma e manutenção de
edificações ● Segurança da informação ●
Gestão de ativos ● Cinema ● Satisfação
do cliente ● Avaliação da conformidade
● Informática na saúde ● Piscinas
AS
ÉCNIC
AS T
ORM
Coletâneas Eletrônicas de Normas Técnicas,
um conjunto de vantagens para você e sua empresa!
www.abnt.org.br/catalogo
Download

boletim ABNT, v. 11, n. 139, Mai/Jun 2014 A Copa do Mundo é Nossa