ROTEIRO DE INFORMAÇÕES
PARA SELEÇÃO E ENQUADRAMENTO
DE FUNDOS NO ÂMBITO DA SEGUNDA
CHAMADA MULTISSETORIAL
A – Procedimentos para Encaminhamento das Propostas
As solicitações para a participação na Chamada Pública da BNDESPAR para
Seleção de Fundos de Investimento devem ser iniciadas com a elaboração da
Consulta Prévia para Fundos de Investimento, na qual deverão ser especificadas,
entre outras informações, as características estruturais do Fundo e das equipes
responsáveis por sua gestão.
Essa documentação necessária deverá ser encaminhada, conjuntamente,
diretamente ao BNDES no endereço especificado no Edital da Chamada. As
propostas também devem ser enviadas para o endereço eletrônico indicado. O envio
da versão eletrônica não substitui a entrega da versão impressa dentro do prazo
estabelecido.
Quaisquer dúvidas deverão ser esclarecidas junto ao BNDES, preferencialmente
por e-mail, por intermédio dos contatos a seguir:
Área de Capital Empreendedor – Departamento de Investimento em Fundos
Av. República do Chile, 100 – 10º andar
20031-917 – Rio de Janeiro – RJ
E-mail: chamadamultissetorial2@bndes.gov.br
Tel.: (21) 2172-7100 (Leonardo Pereira)
Posteriormente à entrega ao BNDES da Consulta Prévia para Fundos de
Investimento, a proposta será submetida à avaliação e, caso seja classificada,
conforme os critérios definidos na Chamada Pública, o Gestor será convocado com
sua equipe para apresentação da proposta de Fundo de Investimento à
BNDESPAR, em data a ser definida.
2
B – Consulta Prévia para Fundos de Investimento
1 – Gestor
1.1 – Razão Social
1.2 – CNPJ
1.3 – Comprovante de credenciamento junto à CVM (ou protocolo do pedido)
1.4 – Endereço da Sede
1.5 – Endereço para Correspondência
1.6 – Contato
O contato deverá ser a pessoa encarregada de dirimir dúvidas sobre a consulta.
Informar nome completo, cargo, telefone e e-mail.
1.7 – Principais Acionistas/Cotistas que controlam a empresa Gestora
Mencionar respectivas participações percentuais no capital total e votante. No caso
de acionistas Pessoas Jurídicas, deverão ser informadas as estruturas acionárias
complementares para cada acionista, até o nível de controle por Pessoa(s) Física(s).
1.8 – Administração
Indicar nome e cargo dos componentes da Diretoria da Gestora.
1.9 – Caracterização do Gestor e da Equipe
a) Gestor
(i)
Histórico das atividades do Gestor, destacando os fatos mais relevantes;
(ii)
Histórico de gestão de Fundos nos 10 últimos anos;
(iii) Setores de atuação e principais negócios realizados;
(iv) Cronologia dos fundos estruturados e das operações de investimentos
realizadas;
(v)
Rentabilidade nominal e real dos fundos liquidados e expectativa de
rentabilidade, real e nominal, dos fundos em funcionamento;
(vi) Detalhamento dos desinvestimentos realizados, com valores do
investimento e do desinvestimento, participação na empresa, TIR real, TIR
nominal, múltiplo de capital, forma de desinvestimento, etc.;
(vii) Nome dos cotistas de cada fundo liquidado e em funcionamento do Gestor.
b) Equipe
(i)
Pessoa responsável pela gestão do Fundo;
3
(ii)
Demais pessoas-chave da equipe de gestão do Fundo e seu grau de
dedicação ao Fundo proposto ao longo de toda a sua existência;
(iii) Número total de pessoas que ficarão focadas no trabalho de gestão do
Fundo e suas responsabilidades;
(iv) Grau de capacitação técnica de toda a equipe e sua multidisciplinaridade;
(v)
Histórico da equipe em trabalhos conjuntos;
(vi) Experiência da equipe em estruturação de operações de mercado de
capitais e capital de risco (ex.: fusões e aquisições, ofertas públicas, fundos
de Venture Capital ou Private Equity, etc.).
2 – Fundo
2.1 – Metas e Objetivos de Gestão
Descrição sumária dos objetivos do Fundo, abordando os seguintes aspectos:
(i)
Veículo de investimentos a ser utilizado pelo Fundo proposto;
(ii)
Política de investimentos do Fundo proposto;
(iii) Principais instrumentos a serem utilizados nas operações (ações, debêntures,
bônus de subscrição etc.);
(iv) Estratégia de participação do Fundo no capital social das investidas (majoritária
ou minoritária);
(v)
Principais instrumentos (ex: Acordo de Acionistas) e direitos que serão
celebrados com as empresas, principalmente no que se refere à governança e
gestão.
2.2 – Remuneração pretendida
a) Taxa de administração
(i)
Definir o percentual de taxa de administração incidente sobre o patrimônio
comprometido durante o período de investimento do Fundo. Esse valor deve
ser estimado em consonância com os custos orçados pelo Gestor
usualmente atribuídos à taxa de administração, como manutenção da
equipe dedicada ao Fundo, despesas de funcionamento de escritório, com
materiais, viagens de equipe, custos com a administração do Fundo, etc;
(ii)
Informar se taxa de administração no período de desinvestimento incidirá
sobre: (i) o patrimônio líquido do Fundo, descontados as disponibilidades e
os valores a receber; (ii) o capital investido do Fundo nas empresas,
descontados os desinvestimentos efetuados ao longo do tempo e eventuais
baixas contábeis, ou (iii) outra base de cálculo, a ser definida no
Regulamento do Fundo, que alinhe interesses de investidores e gestores, e
que pode ser adaptada às características do Fundo;
(iii) Informar como será remunerada a equipe que irá gerir o Fundo; qual a
repartição de recursos entre o Gestor e a equipe durante o período de
investimento e de desinvestimento do Fundo; informar qual a estratégia para
4
manter as pessoas chave durante todo o período de duração do Fundo
(bônus, stock options etc.).
b) Taxa de Performance1
(i)
Percentuais de taxa de desempenho e de custo de oportunidade;
(ii)
Informar como será repartida a taxa de performance entre o Gestor e a
equipe de gestão do Fundo;
(iii) Informar como será calculada a taxa de performance.
3 – Estágio de Captação
(i)
Apresentar manifestação formal de outro(s) investidor(es) do Fundo, com
discriminação do valor do aporte pretendido;
(ii)
Informar a participação pretendida da BNDESPAR, obedecendo os limites de
participação definidos no Edital da Chamada;
(iii) Informar o tamanho do Patrimônio Comprometido Alvo para o Fundo;
(iv) Informar se haverá a participação do Gestor como investidor do Fundo, e seu
respectivo percentual sobre o Patrimônio Comprometido ou valor
comprometido;
(v)
Informar o status do Fundo perante a CVM e o prazo máximo de distribuição
autorizado pela CVM, se houver.
4 – Empresas/Negócios
(i)
Empresas/negócios com potencial para compor a carteira do Fundo (pipeline);
(ii)
Estratégia do Gestor para a originação de oportunidades e formação de
portfólio (tíquete médio por empresa, estratégia de novas rodadas de
investimento, ritmo de investimentos esperado, estratégia de participação
acionária nas empresas investidas, etc.);
(iii) Principais ações de acompanhamento para as empresas investidas;
(iv) Principais ações para criação de valor às empresas investidas;
(v)
Modelo para acompanhamento de indicadores de impacto/efetividade dos
investimentos, com definição de potenciais indicadores;
(vi) Estratégias de saída das empresas investidas; e
(vii) Expectativa de rentabilidade das empresas investidas e do Fundo.
5 – Modelo de Governança
(i)
Estrutura organizacional e de governança do Gestor e do Fundo (ex: instâncias
de governança, processo decisório nos comitês de investimento, mecanismos
1
A taxa de performance é composta por uma taxa de desempenho, que é um percentual dos ganhos
distribuídos pelo Fundo que excederem o capital original investido atualizado pelo custo de
oportunidade do Fundo, equivalente a um índice de inflação (INPC, IPCA etc.) acrescido de uma base
de correção.
5
de mitigação de conflitos de interesse, processos internos, procedimentos de
compliance etc.);
(ii)
Mecanismos de identificação e avaliação de risco da carteira;
(iii) Em caso de cogestão, aspectos que envolvem riscos de relacionamento entre
as partes.
6
Download

Roteiro de Informações para Seleçã