Resumos do II Workshop de Genética
Universidade Católica de Goiás – Goiânia – Goiás – Brasil
www.ucg.br
ANÁLISE CITOGENÉTICA CONVENCIONAL E DE RONS EM QUATRO
ESPÉCIES DA FAMÍLIA LEPTODACTYLIDADE (AMPHIBIA, ANURA),
DO BIOMA CERRADO
Daiane Machado de Azevedo Pinto1*, Daniela de Melo e Silva1,2, Hugo Cesar
Peixoto Alves1, Rodrigo Roncato Pereira* Gustavo Pinto Silva*, Rogério
Pereira Bastos3 , William Vaz Silva1, Cristino Luiz Ribeiro1,2
25
1
Laboratório de Genética e Biodiversidade, Universidade Católica de Goiás.
LaGene – Laboratório de Citogenética Humana e Genética Molecular, SuLeide, SES/GO.
3
Instituto de Ciências biológicas, Universidade Federal de Goiás.
*dayabiogyn@hotmail.com
II Workshop de Genética
2
Palavras-chave: Anfíbios, cariótipo, coloração convencional e região organizadora
de nucléolo.
Os anfíbios geralmente habitam ambientes adversos a sua fisiologia básica, visto que
são ectotérmicos e possuem o corpo permeável. Além disso, tais animais são mais
susceptíveis a mudanças do ambiente do que outros tetrapódes. Providos de
mecanismos fisiológicos e respostas comportamentais, estes animais têm se adaptado a
quase todos os habitats terrestres. Quanto à taxonomia, os anfíbios podem ser
subdivididos em três ordens, sendo os anuros os mais abundantes. Dentre os anfíbios
anuros, a família Leptodactylidae representa um grupo bastante numeroso,
diversificado e amplamente distribuído. Das 1097 espécies conhecidas de
leptodactilídeos, apenas 260 foram estudadas do ponto de vista citogenético. No
presente estudo, quatro espécies de leptodactilídeos, Leptodactylus troglodytes,
Leptodactylus mystacinus, Odontophrynus cultripes e Proceratophrys sp., foram
analisadas a nível celular, com metáfases contendo cromossomos corados tanto com
Giemsa, quanto por nitrato de prata. Esta última metodologia pode ser utilizada para a
identificação de regiões organizadoras de nucléolos (RONs). Desta forma, todas as
quatro
espécies
analisadas
apresentaram número
cromossômico
2n=22.
A
caracterização mais precisa do cariótipo de uma espécie é de fundamental importância
quando se quer comparar citogeneticamente espécies diferentes, ou examinar a
variação entre indivíduos pertencentes a mesma família. As RONs ainda podem
permitir a identificação de polimorfismos em indivíduos pertencentes a uma mesma
espécie.
Download

(AMPHIBIA, ANURA), DO