METODOLOGIA DE MEDIÇÃO DAS EXTENSOES
DOS RIOS AMAZONAS E NILO
UTILIZANDO IMAGENS MODIS E GEOCOVER
INPE-AMBI
P.R. MARTINI,V. DUARTE; E. ARAI.
<martini,valdete,egidio@dsr.inpe.br>
+Janary A. Moraes (in memoriam)
XXIV Congresso Brasileiro de Cartografia
Aracaju-SE, 16-20 de maio de 2010
Artigo código 30-CT05-2
A Redescoberta do Rio Amazonas: nova nascente e
nova extensão.
1. Antecedentes: Projeto Amazing Amazon.
Um rio com 6 milhoes de anos.
2. Trabalhos pioneiros: Geográfica,
Smithsonian, RWvideos
3. Medidas com base em imagens de
satélites.
4. Expedição ás nascentes
Fundamentos da Metodologia
O metodo se baseia essencialmente no uso intensivo de Sensoriamento
Remoto e de Geoprocessamento. Foram utilizadas as imagens coletadas
pelo Sensor MODIS da Plataforma TERRA, os mosaicos orto-retificados
GEOCOVER-LANDSAT-7 e a ferramenta GIS-SPRING. Os produtos TERRA
e GEOCOVER sao disponibilizados pela NASA e o SPRING pelo INPE. Os
procedimentos de foto-interpretacao tiveram como base a rotina de
edicao matricial que permite ao especialilsta editar sua interpretacao
diretamente na tela do computador. Com base nestes parametros, a
metodologia permite que qualquer rio do planeta seja abordado pelo
mesmo processo, dai o objetivo de ser testado nos maiores rios ja
mapeados pelos procedimentos convencionais.
MOSAICO DE IMAGENS LANDSAT NASA - GEOCOVER
NO ENDEREÇO : https://zulu.ssc.nasa.gov/mrsid/ ESTÁ DISPONIBILIZADO
O CONJUNTO DE DADOS GEOCOVER 2000
NO MOSAICO GEOCOVER 2000 FORAM UTILIZADAS IMAGENS ETM+ DO
LANDSAT 7, BANDAS 7, 4, 2 E 8, OBTIDAS ENTRE 1999 E 2000.
AS IMAGENS DESTE MOSAICO FORAM ORTORRETIFICADAS E
GEORREFERENCIADAS NA SEGUINTE COMPOSIÇÃO COLORIDA :
BANDA 7 (VERMELHO), BANDA 4 (VERDE), BANDA 2 (AZUL).
ESTES MOSAICOS TIVERAM A RESOLUÇÃO ESPACIAL MELHORADA
PARA 14,25 METROS.
ESTAS IMAGENS FORAM UTILIZADAS PARA MEDIR O RIO AMAZONAS EM
TODO O SEU DOMINIO BEM COMO PARA MEDIR TODA A EXTENSAO DO RIO
NILO.
Imagens TERRA-AQUA-NASA



Imagens do Sensor MODIS gravadas pelas plataformas
polares da NASA foram baixadas (downloaded) e corrigidas
usando-se pontos de controle (ground control points)
extraidos dos mosaicos GEOCOVER. A qualidade geometrica
do produto gerado pode ser avaliada na proximo slide onde
o vetor ortorretificado em branco foi lancado sobre a
imagem MODIS corrigida pelos autores. O “matching” eh
perfeito.
As imagens MODIS foram tambem usadas para medir o
extensao do Rio Amazonas tanto na planicie amazonica
brasileira quanto no dominio andino.
A diferenca entre as medidas MODIS-GEOCOVER foi menor
que 1 pixel MODIS (250 metros).
DETALHE DA GEOMETRIA DA IMAGEM MODIS (pixel_250metros)
Limites Estaduais (IBGE)
EDIÇÃO MATRICIAL
Permite ao interprete:
INTERPRETAR DIRETAMENTE NA TELA DO COMPUTADOR
( Escala na tela do computador 1 : 50.000 )
INTERFERIR NO MAPA FINAL OBTIDO PRELIMINARMENTE
O MAPA FINAL CORRIGIDO É AVALIADO SOBRE A IMAGEM
N.B. Suporte de ferramenta SPRING (freeware desenvolvido no INPE)
Bocas do Rio Amazonas

A embocadura do Rio Amazonas permite varias
leituras cartograficas e hidrologicas portanto podem
ser estudadas varias “bocas” (mouths). O slide
seguinte mostra que o contorno norte da Ilha de
Marajoh situada no encontro do Rio com o Oceano
Atlantico apresenta dois canais de lancamento da
agua do rio: os canais norte e sul. O canal sul
(inferior) eh cerca de 40 quilometros mais longo que
o superior. Seguindo este canal o Amazonas mede
6682,35 Km. O canal do Amazonas que contorna a
Ilha de Marajoh pelo sul (Canal Breves) aumenta o
comprimento do Rio Amazonas em 353 quilometros.
Por este canal sul de Marajoh o Amazonas tem
6992,15 quilometros de extensao de acordo com
nossa metodologia de trabalho.
Mouths of the Amazon
Northern Channel
Marajo Bay
Southern Channel
Breves Channel
CBERS-2B: WFI
Canal Breves-CBERS 2B: WFI
MODIS mosaic of the Amazon River
GEOCOVER Mosaic + River
Headwaters of the Amazon
SCALE:
1: 500. 000
Andean Amazon River
The Amazon
Apurimac
Lloqueta
Colca
Satellite view of the upper
waters of the Amazon
AMAZON River
SCALE:
1: 25. 000
AMAZON River
Nevado Quehuicha
Source in the Winter
Source in the Summer
SCALE:
1: 50. 000
AMAZON River
Apacheta Creek
Quehuicha
Nascentes (sources) do Rio Amazonas

As nascentes se encontram nas montanhas de Chivay
(Andes Ocidentais) situadas ao norte da cidade de
Arequipa, Peru. Novamente aqui, como na embocadura, o
Amazonas permite duas leituras: uma nascente (estudada
por Loren McIntyre da National Geographic) conhecida
como Quebrada Carruhasanta é sustentada pelo imponente
Nevado Mismi; outra reconhecida pelos autores como a
principal, chamada Quebrada Apacheta do Nevado
Quehuicha. Esta nascente (quebrada) com bacia coletora
maior possui maior vazão do que a Carruhasanta. A
diferenca na extensao do Amazonas seguindo as duas
nascentes eh de cerca de 5 quilometros. Em junho de 2007
foi realizada uma expedicao conjunta Peru-Brasil, liderada
pela jornalista Paula Saldanha, para se cartografar com
DGPS as duas nascentes. Na expedicao foi feito um
levantamento ecologico expedito da regiao pelo
pesquisador Oton Barros do INPE. Os resultados confirmam
a Apacheta como a nascente com maior área de captação. O
conjunto de nascentes conforma no seu encontro um
pequeno rio que recebe o nome de Lloqueta. O Vale do
Lloqueta com seus nevados aparece nas imagens
(seguintes) de 2006 e 1976.
Lloqueta-2006/May
Lloqueta-1976/May
Nevados do Rio Lloqueta




Os dois slides anteriores mostram detalhes dos nevados que controlam as
aguas que alimentam as nascentes do Rio Amazonas no divisor mais alto da
Cordilheira dos Andes Ocidentais peruanos.
As imagens que compoem os slides foram gravadas pelos satelites CBERS
em 2006 e LANDSAT em 1976, ambas no mes de maio, final do verao e
inicio do inverno.
As composicoes coloridas sao falsa-cor com a cor verde sendo atribuida a
banda do infravermelho proximo. Nestas imagens as neves dos picos
aparecem brancas. Nitidamente se observa que as areas com neve
mostram maior distribuicao espacial na imagem de 2006.
O estudo sobre o comportamento temporal dos nevados que geram os
mananciais provedores das aguas que circulam nas nascentes do Rio
Amazonas faz parte dos objetivos dos nossos trabalhos uma vez que (os
nevados) podem ser indicadores de mudancas climaticas.
THE NILE
GEOCOVER MOSAIC+ NILE RIVER
Victoria Lake
NILE DELTA AND SUEZ CANAL
MEDITERRANEAN SEA
ALEXANDRIA
NILE
SUEZ
ROSETTA
CAIRO
VICTORIA FALLS (source: QUICKBIRD + MDT )
VICTORIA LAKE AND KAGERA RIVER (left)
Rio Nilo e seus atributos

O Rio Nilo eh mais encaixado se apresentando como um rio de
planicie praticamente apenas em seu imenso delta.

No delta optou-se por seguir o canal mais longo assim como foi
feito na embocadura do Amazonas.

A montante do Lago Victoria optou-se por seguir o tributario mais
longo da bacia que o abastece, o Rio Kagera, cuja nascente se
encontra na fronteira de Burundi com Ruanda em acordo, no caso,
com a National Geographic que ali aponta as origens (sources) do
Rio Nilo.

O comprimento do Rio Nilo segundo o percurso descrito atinge
6852,06 quilometros.

Seguindo os canais mais longos o Rio Amazonas eh 140,09 km
mais extenso do que o Rio Nilo.
Bibliografias
-Caputo, R. (1985) Journey Up the Nile River of Legend. National
Geographic Magazine, vol. 167 n.5, May
-Fioravante, C. (1995). O Rio Amazonas que não está no Mapa. Revista
Nova Escola, ano X n.86. Editora Abril S.A. São Paulo. Agosto.
-Loczy, L. (1966) Contribuição à Paleogeografia e História do
Desenvolvimento Geológico da Bacia do Rio Amazonas. Boletim do
Departamento Nacional da Produção Mineral-Divisão de Geologia e
Mineralogia nr.223. 96 pp. Rio de Janeiro.
-Martini, P.R; Garcia, J.W. (1996) Depicting the Headwaters of the Amazon River
through the Use of Remote Sensing Data. International Archives of Photogrammetry
and Remote Sensing, vol. XXXI, part B7. Vienna, Austria.
-Palkiewicz, J.; Goicochea, Z.N. (1996). Resumen de Actividades de la Expedicion
Cientifica Internacional para Estabelecer de Manera Geograficamente Valida el
Verdadero Origen del Rio Amazonas. Separata Sociedad Geografica de Lima, Peru.
Julio.
Download

THE NILE - Divisão de Sensoriamento Remoto