(Inspirado no Cântico dos Cânticos)
Pe. Orlando Gambi CSsR
gambi@redemptor.com.br
Mais bela do que a aurora que desponta,
Mais fúlgida que o sol do meio-dia,
assim que ela aparece.
Tem suas vestes brancas como a neve,
de estrelas uma c’roa traz na fronte
que toda resplandece.
Seus pés repousam leves sobre as nuvens,
nas mãos, em concha, traz para ser dado o
líquido do amor,
Seus olhos são dois fogos que incendeiam
O rosto estampa estranha singeleza
e a beleza da flor.
Nos lábios, um sorriso de alvorada
tão manso e delicado como as águas
que descem da montanha.
Esplêndido arco-íris, é sua face.
Um beijo só Deus aí depôs o que
ninguém estranha
Bordado de pureza é o coração.
Tem mesmo a forma de um sacrário
aberto que encanta os olhos meus.
Foi ele o berço onde morou Jesus,
Um coração tão santo que eu diria
o coração de Deus.
Assim que ela aparece, deslumbrante,
que o sol e a lua invejam-lhe a beleza,
invejam-lhe o fulgor.
O céu e a terra aclamam-na rainha.
E nada falta pr’a que tanto seja
pois ela é a Mãe do amor.
Todos os anjos, homens e mulheres
O mundo enfim de todas as belezas
com fé assim falou:
Criando Deus esta mulher tão linda
Com trajes de Princesa e de Rainha
de fato, ele acertou!
Ilustração: Dynda
Download

(Inspirado no Cântico dos Cânticos) Pe. Orlando Gambi CSsR