PERSPECTIVAS
DA ECONOMIA
BRASILEIRA
• Maílson da Nóbrega
Apresentação para a ADEMI BA
Praia do Forte, 15 de novembro, de 2014
ECONOMIA PERDEU DINAMISMO
• Mercado de trabalho dasaquece
• Crédito cresce em ritmo lento
• Confiança em queda: consumo perde força
• Inflação teimosamente acima da meta
• Déficit em conta corrente do b. de pagamentos
Causas
• Timidez das reformas
• Erros de política econômica
• Crise internacional (em muito menor escala)
2015-2018: CENÁRIO OTIMISTA (10%)
• Ministro da Fazenda de alta credibilidade
• Restabelecimento de gestão macroeconômica
responsável, particularmente no campo fiscal
• Abandono de controle de preços
• Avanços na concessão de infraestrutura
• Melhora na articulação política
• Aprovação de reformas estruturais
• Maior produtividade e aumento do PIB potencial
• Resistência a pressões para recuar
• Efeito eleitoral: vitória da situação em 2018
2015-2018: CENÁRIO BÁSICO (60%)
•
•
•
•
•
•
•
Política econômica de qualidade sofrível
Petrobras sob controle de preços
Avanços na concessão de infraestrutura
Articulação política deficiente
Reformas estruturais não andam
Poucos ganhos de produtividade e de PIB
Governo age para evitar dois riscos: inflação e
perda do grau de investimento
• Efeito eleitoral: em aberto, tendendo para
vitória da oposição
2015-2018: CENÁRIO PESSIMISTA (30%)
•
•
•
•
•
•
•
•
Ministro da Fazenda fraco (na partida ou depois)
Política econômica de baixa qualidade
Crises políticas recorrentes
Sem reformas estruturais
Maior intervenção na economia
Alta inflação e baixo crescimento
Crises de confiança
Perda do grau de investimento
• Efeito eleitoral: vitória da oposição em 2018
PROJEÇÕES: MÉDIAS PARA 2015-2018
INDICADOR
Crescimento
do PIB (%)
Inflação
(IPCA - %)
Desemprego
(%)
Juros
(Selic - %)
F/X (R$/US$)
Deficit C/C (%
do PIB)
CENÁRIO I
CENÁRIO II
CENÁRIO III
2,5
1,6
0,6
5,7
6,2
7,0
6,4
6,9
7,9
10,4
11,2
9,8
2,80
3,07
3,47
4,1
4,0
1,9
TRAJETÓRIAS DE RISCO PARA O BRASIL
• Argentina
• Venezuela
• México (PRI)
• Probabilidade: muito baixa, salvo no caso de
censura à imprensa
• O que nos defende: instituições
INSTITUIÇÕES FUNDAMENTAIS
• Democracia
• Judiciário independente
• Imprensa livre e independente
• Sociedade intolerante à inflação
• Disciplina de mercado
A NOVA REALIDADE
Populismo não prospera
- Somos parte da nova América Latina
- Capacidade de detectar e corrigir erros
Ordem política virtuosa (Fukuyama)
- Estado forte; Estado de Direito; Accountability
Cruzamos o Rubicão
- Permanente estabilidade política e econômica
- Entramos na antessala do clube dos ricos
Risco para o futuro
- Perda de oportunidades; baixo crescimento
Tel 55-11 3052-3311, Fax 55-11-3884-9022
tendencias@tendencias.com.br
www.tendencias.com.br
Rua Estados Unidos, 498
01427-000, São Paulo, SP
Download

Efeito eleitoral - ademi-ba