UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC
XXI ENCONTRO NACIONAL DE PRÓ-REITORES DE GRADUAÇÃO
DESAFIOS ATUAIS DA GRADUAÇÃO: DAS POLÍTICAS À FORMAÇÃO
O CURRÍCULO:
DIMENSÕES TEÓRICAS E PROSPECÇÕES
Ione Ribeiro Valle
Florianópolis, Outono/2008
INTRODUÇÃO
⇨ A complexidade do campo
⇨ A relação entre saber e poder
⇨ A relação entre saber e competência
⇨ A relação entre saber e desigualdades sociais
O renascimento da sociologia britânica da
educação: o interesse pelos saberes escolares
⇨ Uma nova orientação sociológica à educação
⇨ Bernstein e as formas de controle
⇨ Young e a diferenciação hierárquica dos saberes
⇨ Young e a construção de modelos curriculares
A sociologia norte-americana da educação:
entre reprodução social e resistência cultural
⇨ A convergência de diferentes ópticas
⇨ As teorias da resistência e o apelo à ação política
⇨ Apple e a intencionalidade do conhecimento
“legítimo”
⇨ Giroux e o potencial de “oposição ativa” das
escolas
Sociologia da educação e didática:
A versão francesa dos saberes escolares
⇨ Rupturas epistemológicas
⇨ Bourdieu e Passeron: ambigüidades da
cultura escolar
⇨ A Didática como campo de pesquisa
⇨ O olhar sociológico se volta para a sala de aula
⇨ Forquin e a “sociologia da cultura escolar”
⇨ Crítica permanente ou proposição de modelos?
A sociologia francesa da educação:
contribuições atuais
⇨ As múltiplas dimensões da cultura escolar:
a “cultura escrita”
⇨ O sentido da experiência escolar e a
relação com o saber
⇨ A lógica das competências
⇨ A justiça escolar
⇨ A construção das identidades
Sociologia brasileira da educação:
entre transmissão e produção de saberes
⇨ A divergência (crítica): marca registrada do
campo curricular
⇨ O triângulo explicativo e prospectivo
⇨ Uma acumulação irregular mas bem fundada
⇨ O poder desigual de intervir nos arranjos
institucionais
Assumir uma perspectiva crítica
permite distinguir:
⇨ O currículo formal – prescrito e intencional
⇨ O currículo oculto – imperceptível
⇨ O currículo real – fora do controle institucional
Campo de Possibilidades
⇨ Supõe uma profunda transformação da
organização escolar e das mentalidades
⇨ Reflexão permanente sobre os fins da escola
⇨ Repensar os princípios sobre os quais edificar
nossos sistemas educacionais
⇨ Questionar a ideologia meritocrática que funda
os projetos de democratização
⇨ Enfrentar os desafios inerentes à construção de
uma escola justa
Princípios
Igualdade, Mérito e Autonomia
⇨ Unidade científica e tecnológica
⇨ Pluralidade das culturas
⇨ Diversificação das formas de excelência
⇨ Multiplicação e universalização das
oportunidades
⇨ Revisão permanente dos saberes escolares
⇨ Unificação dos saberes ensinados
⇨ Educação contínua e alternada
⇨ Pleno uso das técnicas modernas de difusão
Leitura, 1892
José Ferraz de Almeida Júnior (1850-1899)
Pinacoteca do Estado de São Paulo
Download

o currículo: dimensões teóricas e prospecções