O Cidadão
Ano 9 - Edição 76
Setembro/ Outubro de 2011
Mensagem recebida por psicofonia pelo médium Laerson Cândido de
Oliveira, em 05/11/2010 no IECIM, após os trabalhos de Cura à Distância
Com a palavra Dr. Adolfo
Obrigado a Jesus pela oportunidade que nos é dada de estarmos reunidos em torno do Teu santo nome.
Perdoai-nos, Amigo, pelas faltas cometidas, pelos erros praticados, pela intolerância, a falta de sabedoria,
de inteligência e de amor que nortearam a minha vida desde remotos registros.
Senhor Jesus, diante de tanta beleza, de tanto esclarecimento, transborda a minha alma em desejo em servir
-Te pelo caminho da caridade, que jorra de minhas mãos, de minha alma, esforços para superar o homem
pequeno que me tornei, quando as atitudes pequenas tomava.
Hoje, Senhor, desejo crescer, desejo iluminar-me, desejo ser sábio, desejo dominar a inteligência, desejo
ser útil. A utilidade de minha alma despertada ao longo do tempo, levou-nos a uma conclusão simples: jamais negligenciar oportunidade alguma de servir.
A paz que invade o meu peito dá-me a certeza de prosseguir no processo de auto-descobrimento.
Pela Terra, na parte física já estagiei e inúmeros são os registros que deixei.
O último como Adolf Frederick Yeperssoven, mas hoje, Senhor, posso me denominar sem nome.
Os registros que os homens tem de mim, não me interessam. Só me interessam os registros que tenho de
mim mesmo e esses só aprendi a fazer quando vivi em Teus ensinamentos.
Agradeço, se necessário for à Terra voltar, estarei disposto a não Te esquecer, mas em especial não esquecerei de mim mesmo, pois hoje eu estou em paz, tenho força e visão, garimpados em instantes não perdidos
e em ritmo contínuo, nas feridas dos meus irmãos. Que assim Seja, graças a Deus.
Comentário à necessidade de nascer de novo e se necessário for, estarei aqui.
Que assim seja, obrigado.
Nesta Edição
Mensagem do Dr. Adolfo - página 1
Osasco - IECIM expande Fronteiras - página 2
Caso Clínico - Resgate por Amor - página 3
Endereços do IECIM - página 4
Despedida em Peruíbe - página 5
Mensagem “Quem serve, prossegue” - página 6
Campanha de Natal
10.000 cestas - que serão entregues às famílias carentes
das áreas de atuação do IECIM
Obs.: Doação de alimentos não-perecíveis ou em espécie
entregues no IECIM Butantã
IECIM expande Fronteiras
Nova unidade do centro deve ser aberta em Osasco
O Instituto Espírita Cidadão do Mundo – IECIM prepara a instalação da sua quinta unidade na cidade de
Osasco, região metropolitana da capital paulista. De acordo com o dirigente do IECIM, Laerson Cândido de
Oliveira, a idéia é abrir o centro no bairro de Quitaúna, zona oeste de Osasco.
“Segundo consta, foi lá que Antônio Raposo Tavares viveu e morreu”, afirma Laerson. “É nossa homenagem a esse bandeirante”. O imóvel do novo centro está em fase de prospecção.
Com cerca de 700 mil habitantes, Osasco é a quinta maior cidade do Estado de São Paulo. O local deixou de
ser um subdistrito de São Paulo e foi emancipado a município em 19 de fevereiro de 1962, data em que se
comemora o aniversário de Osasco. Mas muito antes disso, a região já registrava eventos históricos.
Do bandeirante ao revolucionário
A Vila de Quitaúna (nome tupi que quer dizer “pedra preta da mata”) foi o primeiro povoamento de colonizadores da região. Fundada no século XVII, a Vila Quitaúna surgiu da fazenda de Raposo Tavares de mesmo nome, de onde partiam expedições de bandeirantes rumo ao interior do país. A última expedição de
Raposo Tavares, concluída em 1651, percorreu 10 mil quilômetros em três anos, seguindo o curso dos rios
Paraguai, Guaporé, Madeira e Solimões. Consta que o bandeirante voltou tão desfigurado da façanha, que
nem os seus parentes o reconheceram.
Foi em homenagem a Raposo Tavares que, séculos depois, em 1923, foi fundado no espaço da antiga fazenda do bandeirante o 4º Regimento de Infantaria ou Regimento Raposo Tavares, conhecido também como
“Quartel de Quitaúna”.
Nos anos 60, em plena efervescência política e cultural brasileira, o capitão Carlos Lamarca serviu no Quartel de Quitaúna. Em janeiro de 1969, no entanto, Lamarca e outros companheiros desertaram do Exército, e
levaram armas e munições do Quartel de Quitaúna para ingressar na Vanguarda Popular Revolucionária,
contra o regime militar. Dois anos e meio depois, Lamarca foi morto no sertão da Bahia.
Estrada de ferro
A região de Osasco se chamava Quitaúna até o fim do século XIX em memória de Raposo Tavares. Mas foi
um italiano, Antonio Agu, que mudou a história do lugar. O imigrante veio para o Brasil com a mulher e a
filha recém-nascida em 1872, aos 27 anos. Começa a trabalhar na construção da estrada de ferro de São
João do Capivari, no interior paulista.
Anos mais tarde, Agu compra uma das fazendas situadas às margens do rio Tietê. Mais especificamente no
quilômetro 16 da Estrada de Ferro Sorocabana. Na fazenda, decidiu ampliar a sua pequena olaria, que
fabricava tijolos e telhas, chamando para sócio o Barão Sensaud de Lavaud. A olaria passou então a produzir cerâmicas, tornando-se a primeira indústria local. O empreendedor não parou por aí e desenvolveu também uma fábrica de papelão, curtume e fábrica de tecidos.
Em 1895, Agu constrói a estação ferroviária, erguendo também diversas casas nos arredores para acomodar
os funcionários da obra. Os dirigentes da ferrovia queriam dar o seu nome à nova estação, mas Agu preferiu
homenagear sua cidade natal: Osasco, ao norte da Itália, pertencente à província de Turim.
O local, então, passou a ser conhecido como Osasco. A região se tornou economicamente próspera e atraiu
imigrantes de diversas nacionalidades: Itália, França, Espanha, Portugal, Alemanha e Irlanda. Agu participa
ainda das obras de construção do Hospital Humberto Primo. Desencarna em janeiro de 1909, aos 63 anos.
Agora chegou a vez do IECIM se instalar no local e expandir as fronteiras do atendimento espiritual e de
cura do IECIM Butantã.
Caso Clínico
Resgate por Amor
A história da médium que curou o corpo e a alma
Era uma manhã de sábado, em agosto de 2008, e Angelina Fontes Neta se dirigiu mais uma vez à Casa
Maria de Nazareth, na favela de Heliópolis, na zona sul de São Paulo. Angelina era voluntária na instituição, criada pela médica Ismênia Figueiredo, para atender a população local com serviços médicos e odontológicos gratuitos, além de cursos e doações de cestas básicas. Mas aquele sábado era diferente.
Pela primeira vez, o IECIM iria oferecer atendimento na Casa Maria de Nazareth. O dirigente do centro,
Laerson Cândido de Oliveira, procurava à época um local em Heliópolis para montar uma unidade de atendimento de cura e assistência espiritual. A Casa Maria de Nazareth, por sua vez, precisava de mais voluntários para ampliar o atendimento em Heliópolis e as duas instituições resolveram unir forças.
Os últimos serão os primeiros
Ao ver as 160 pessoas que se aglomeravam na Casa Maria de Nazareth em busca de atendimento de cura,
Angelina não acreditou que pudesse chegar a sua vez. Procurou esquecer o seu problema de saúde – um
sangramento urinário crônico, do qual sofria há oito anos – e decidiu vibrar para que todos que esperavam
ali conseguissem ser atendidos.
Qual não foi a sua surpresa quando um dos mentores espirituais IECIM, Dr. Adolfo, foi em sua direção,
para atendê-la em primeiro lugar. Angelina, então com 73 anos, passou por uma cirurgia espiritual e o mentor pediu que ela não trabalhasse naquele dia. A voluntária, que dava passes na instituição, obedeceu e foi
para casa. “Dormi até as 10 horas da noite”, lembra. “Procurei repousar no sábado e no domingo, mas ainda
sentia alguma dor na segunda-feira”, afirma.
Nenhum dos especialistas em urologia e ginecologia que Angelina procurou ao longo de oito anos sabia
identificar qual era o seu problema. No começo, o sangramento ocorria raramente, duas vezes ao ano, mas
as ocorrências se tornaram mais freqüentes, a ponto de acontecerem uma vez a cada dois meses. Os exames
que ela realizou não detectavam nenhuma anomalia. Antibióticos foram receitados e Angelina chegou a se
submeter a uma cirurgia espiritual, sem sucesso.
Vidas passadas
Mas ela sentia que, daquela vez, seria diferente. Depois de passar pela primeira cirurgia espiritual no
IECIM, Angelina foi atendida novamente pelo Dr. Adolfo no sábado seguinte. Desta vez, recebeu apenas
um passe. Na segunda-feira, já não sentia qualquer mal-estar. Nunca mais houve sangramento. Estava curada e muito feliz.
Até que, sete meses depois da sua cura, quando voltava do trabalho na Casa Maria de Nazareth, Angelina
teve uma visão. A voluntária, que tem mediunidade desenvolvida, viu a si mesma em um passado distante.
Era chefe de um grupo de malfeitores e tinha um filho pequeno. Sentia prazer em ver o sofrimento do menino de apenas 4 anos, arrastando-o pela rua, sobre os paralelepípedos.
Inconformada com a serenidade do filho frente aos maus tratos, ela esbravejou: “Garoto, por que você não
se defende?”. Ao que o menino respondeu: “Eu vou resgatar todos vocês por amor”.
Pedido de perdão
Angelina deixou o transe mediúnico, mas foi incapaz de esquecer aquelas cenas. O que mais lhe marcou
foram os olhos do menino: eram verdes, de uma expressão serena e, ao mesmo tempo, profunda. Ela sabia
que conhecia aqueles olhos de algum lugar. “Os amigos espirituais me disseram que era o Laerson”, diz Angelina. “Eu fui mãe dele em outra encarnação”.
Muito abalada com a revelação, Angelina se sentiu angustiada. “Não conseguia olhar mais para o Laerson,
sentia uma vontade imensa de chorar”, lembra. Até que, em um sábado, ao final dos trabalhos, ela procurou
o dirigente do IECIM. Emocionada, contou sua história e pediu perdão na frente de todos. Laerson ouviu e a
abraçou. “Todos começaram a orar a Ave Maria”, lembra Angelina. Laerson, por sua vez, já havia sido
Continuação do Caso Clínico
alertado pelos mentores espirituais que uma mulher iria lhe pedir perdão.
“Hoje eu sei que a minha cura está relacionada à minha vida passada”, diz Angelina. “Era preciso ser
atendida no IECIM e pelo Laerson”, diz a médium, que hoje também é voluntária no centro, onde participa
das sessões de desobsessão.
“Se não fosse o Espiritismo, não sei o que seria de mim”.
IECIM Butantã
IECIM Santana do Parnaíba
Palestras e passes: terças, 20h.
Passes e Evangelho: segundas e terças, das 8 às 12h .
Início - dia 09/07/2011
Manhãs de sábados das 8:30 às 11h
Orientação espiritual: Sextas, das 15 às 18h. e
Sábados, das 16 às 18h.
Av. Contorno Viário nº 40 casa 1 - Centro - Santana do
Rua Sizenando Gomes, 57 Instituto Previdência, São PauParnaíba - SP - CEP 06501-070
lo-SP (alt. do nº. 368 da Av. Eliseu de Almeida)
IECIM Peruíbe
Orientação espiritual: Domingos (a cada duas semanas),
das 10 às 12h.
Palestras e passes: quintas, 19h.
Av. Rio Branco, 88 - Cidade Nova Peruíbe - Peruíbe - SP
Informações com o Sr. Henrique
tel. (13) 3455-4791
IECIM Itariri
Início - dia 26/06/2011
Mensalmente aos domingos das 13:30 às 14:30h
Casa Espírita Lírio Celeste
Rua Antonio da Fonseca nº 314 - Itariri - SP
Nota de Agradecimento
Agradecemos aos Srs. David e José da Panificadora
Nova 3 Coqueiros, pela doação de 100 unidades de
pães todas sextas-feiras para acompanhamento de
nossa sopa na unidade IECIM Peruíbe.
SILÊNCIO,
POR FAVOR!!!
ORE, não fale;
LEVANTE A CADEIRA, não a
arraste;
CAMINHE COM ELEGÂNCIA,
não arraste os sapatos;
SE TIVER DE FALAR, que seja
baixo;
QUANDO BEBER ÁGUA, descarte
o copo sem ruídos desagradáveis;
 DESLIGUE O CELULAR: a vibração é prejudicial aos trabalhos;
 NÃO PORTE CIGARROS OU
QUALQUER TIPO DE FUMO;
SI N T ON IZE
JE SUS ES TÁ PR ESE NTE , VI GIE
OS PE NS AME NTOS
E
A SS UNTOS !!!
Despedida em Peruíbe
O centro prossegue os trabalhos, depois do desencarne da irmã Neide Pedretti.
Desencarnou em 10 de Agosto a nossa irmã Neide Caparroz Pedretti, aos 63 anos. Vítima de um acidente
vascular cerebral (AVC), ela dirigia o IECIM Peruíbe ao lado do marido, Henrique Pedretti. Além de muitas saudades, Neide deixa o marido, uma filha e dois netos.
Espírita convicta e voluntária dedicada, ela e Henrique enfrentaram desafios para criar o centro espírita. A
casa foi fundada em Janeiro de 2008 pelo casal e mais nove trabalhadores, sob o nome de Caminho de Luz.
O centro de Peruíbe não contava com infraestrutura adequada naquela época.
“A dificuldade era imensa”, lembra Pedretti. “Não tínhamos condições financeiras, os diretores começaram
a se afastar da casa e a comunidade preferia ir a outros centros tradicionais na cidade, como Casa do Caminho, Nosso Lar e Pouso de Luz”, diz o coordenador, que lembra de ter realizado palestras onde só ele e a
esposa estavam presentes. “De encarnados, pelo menos, eram só nós dois”, brinca.
Por meio de amigos em comum, Pedretti chegou até o dirigente do IECIM, Laerson Cândido Oliveira, e
pediu ajuda. Laerson fez o seu primeiro atendimento mediúnico na casa em 6 de julho de 2008. “Eram apenas 16 pessoas na primeira sessão”, conta Pedretti, que aceitou transformar o Caminho de Luz em uma nova unidade do IECIM.
Em Peruíbe, o atendimento de cura acontece quinzenalmente. Mas a casa tem uma programação diária voltada à comunidade: educação mediúnica às segundas, sopa para as crianças às terças e às sextas, desobsessão às quartas, palestras e passes às quintas, evangelização infantil aos sábados. Também é realizado um
bazar às quintas e sextas. A casa oferece ainda curso de Orientação Maternal às quintas-feiras. Nessas diversas atividades, são atendidas cerca de 200 pessoas por semana.
Com 70 anos, mais de 30 deles no Espiritismo, Pedretti tem consciência do seu compromisso com a Espiritualidade e está disposto a arregaçar as mangas para repetir em Itariri, nova unidade do IECIM da qual é
também voluntário, o mesmo trabalho realizado em Peruíbe. “Nada acontece por acaso”, lembra.
O trabalho prossegue sem a presença física de Neide, mas com as suas melhores vibrações. "Ela foi meu
braço direito a vida inteira e tenho certeza que continuará ao nosso lado", diz Pedretti.
Cura à distância
Envie um e-mail para
pontode_luz@yahoo.com.br ou uma
carta para a sede do IECIM Butantã
(acompanhada de envelope sobrescrito e
selado para resposta) contendo os dados:





Nome
Idade
Endereço (onde a pessoa está)
Doença ou sintomas
Tratamentos já feitos.
No caso do envio de e-mail, envie a partir
de uma conta válida, a fim de que a
resposta chegue.
E não esqueça: só toma o remédio QUEM
QUER. Consulte sempre o doente e
verifique se está disposto a tratar-se.
Mensagem do livro Fonte Viva, psicografada por Francisco Candido
Xavier pelo espírito de Emanuel nº 82, com o título
“Quem serve, prossegue”
“O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir.” Jesus. (Marcos, 10:45.)
A Natureza, em toda parte, é um laboratório divino que elege o espírito de serviço por processo normal de
evolução.
Os olhos atilados observam a cooperação e o auxílio nas mais comezinhas manifestações dos reinos
inferiores.
A cova serve à semente. A semente enriquecerá o homem.
O vento ajuda as flores, permutando-lhes os princípios de vida. As flores produzirão frutos abençoados.
Os rios confiam-se ao mar. O mar faz a nuvem fecundante.
Por manter a vida humana, no estágio em que se encontra, milhares de animais morrem na Terra, de hora a
hora, dando carne e sangue a benefício dos homens.
Infere-se de semelhante luta que o serviço é o preço da caminhada libertadora ou santificante.
A pessoa que se habitua a ser invariavelmente servida em todas as situações, não sabe agir sozinha em
situação alguma.
A criatura que serve pelo prazer de ser útil progride sempre e encontra mil recursos dentro de si mesma, na
solução de todos os problemas.
A primeira cristaliza-se.
A segunda desenvolve-se.
Quem reclama excessivamente dos outros, por não estimar a movimentação própria na satisfação de
necessidades comuns, acaba por escravizar-se aos servidores, estragando o dia quando não encontra alguém
que lhe ponha a mesa. Quem aprende a servir, contudo, sabe reduzir todos os embaraços da senda,
descobrindo trilhos novos.
Aprendiz do Evangelho que não improvisa a alegria de auxiliar os semelhantes permanece muito longe do
verdadeiro discipulado, porquanto companheiro fiel da Boa Nova está informado de que Jesus veio para
servir, e desvela-se, a benefício de todos, até ao fim da luta.
Se há mais alegria em dar que em receber, há mais felicidade em servir que em ser servido.
Quem serve, prossegue...
Rua Esplanada, 101- Sala 01 - Butantã - SP
www.lacanimoveis.com
E-mail: lacan@lacanimoveis.com
*Para maiores detalhes sobre os imóveis, consulte referência em
nosso site.
IECIM
I N S T I TU TO E SP Í R I TA
C I D A D ÃO D O MU ND O
Tiragem: 2000
exemplares
Download

O Cidadão