SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA NA
CONSTRUÇÃO DE LT
FURNAS CENTRAIS ELÉTRICAS S.A.
Departamento de Segurança e Higiene Industrial - DSH.G
Gestão de Segurança
OBJETIVO:
Implantação de diretrizes, metodologias e
procedimentos para dinamizar a atuação dos
profissionais no Sistema de Gestão de Segurança de
FURNAS na construção de Linhas de Transmissão,
objetivando otimizar o atendimento aos nossos clientes
e atingir padrões elevados de Segurança e Higiene
Industrial nos empreendimentos.
Gestão de Segurança
POLÍTICA:

Compromisso com a excelência na Segurança e Higiene
do Trabalho, através do processo de melhoria contínua,
respeitando o meio ambiente.

A integridade física e a preservação da vida são
prioridades absolutas.

Segurança do trabalho é responsabilidade de todos,
independente do nível hierárquico.

Segurança, produtividade e qualidade tem a mesma
importância no trabalho.

Cumprimento da legislação vigente sobre Segurança e
Higiene do Trabalho, bem como normas aplicáveis.
Gestão de Segurança
MISSÃO:
Sustentada em quatro parâmetros:
 Treinamentos de Segurança e Higiene Industrial;
 Definição de métodos e processos;
 Implantação dos métodos e procedimentos;
 Acompanhamento dos procedimentos implantados.
Gestão de Segurança
O conflito passado:
Área Técnica
Segurança
Contratada
A solução atual:
Segurança
Área Técnica
Contratada
Gestão de Segurança
ANTERIOR
ATUAL
• Fiscalização
• Consciência e
Comprometimento
• Palestras
• Autoridade
• Treinamento
• Parceria
Gestão de Segurança
Estrutura Organizacional
Características
do Empreendimento
Definir Estrutura
Estrutura Organizacional
Coordenador: Engenheiro de Segurança
Supervisor: Técnico de Segurança
SE Ouro Preto 2
Trecho A
Residência de Obra
Ponte Nova
1 Técnico de
Segurança
SE Vitória
Trecho B
Residência de Obra
Manhuaçu
Trecho C
Residência de Obra
Venda Nova
1 Técnico de
Segurança
 Recursos disponibilizados
 Apoio de outros Técnicos
1 Técnico de
Segurança
Gestão de Segurança
GESTÃO DE PROCESSOS
REUNIÕES:
 IMPLANTAÇÃO
 INÍCIO DE ATIVIDADES
 ACOMPANHAMENTO DE OBRA
 COORDENAÇÃO
 PLANO DE
SEGURANÇA
 PARA
 PROCEDIMENTOS
 AVALIAÇÕES
 SUGESTÕES
PROGRAMAS DE
SEGURANÇA
OBRIGATÓRIOS
PCMSO
PPRA / PCMAT
Gestão de Segurança
GESTÃO DE PROCESSOS
TREINAMENTOS / PALESTRAS
28 MÓDULOS.
MONTAGEM DE
ESTRUTURA
ESCALADA
LANÇAMENTO
DE CABO
ATERRAMENTO
Gestão de Segurança
IDENTIFICAÇÃO E ANÁLISE
DE FALHAS
INSPEÇÃO
DE SEGURANÇA
CHECK LIST
INVESTIGAÇÃO E
ANÁLISE DE ACIDENTES
ANÁLISE CRÍTICA
RECOMENDAÇÃO
VERBAL/ESCRITA
EMBARGO
REUNIÃO
RETREINAMENTO
CI
Melhorias em Processos
ÁREA DE VIVÊNCIA
Melhorias em Processos
ESCAVAÇÃO
Melhorias em Processos
MASTRO AUXILIAR DE MONTAGEM
Melhorias em Processos
INSTALAÇÃO DE CAVALETES
Melhorias em Processos
TRANSPORTE DE BOBINA
Melhorias em Processos
ENCABEÇAMENTO DE CABOS PÁRA-RAIOS
Sistema recomendado
Sistema convencional
Melhorias em Processos
MONITORAMENTO DA INDUÇÃO
Melhorias em Processos
TRANSPORTE DE PESSOAL
Impacto na Produtividade
•42 dias de paralisação
•70 dias de atraso na energização
•Noticiário na Imprensa PR/SP/MG/RJ
•Custo direto aproximado: R$286.000,00
Resultados
Evolução da Gestão de Segurança em Construção de LT
Foz / Ivaiporã III
336 km
223 Treinandos
3 Palestras
9 fatais e 3 graves
Norte / Sul
1098 km
153 Treinandos
5 Palestras
9 fatais e 3 graves
Ivaiporã / Itaberá III
272 km
2100
Treinandos
135 Palestras
Nenhuma vítima
Itaberá / Tijuco Preto III
313 km
2280
Treinandos
219 Palestras
3 fatais
Fibra Óptica Rota 1, 2 e 3
2000 km
936 Treinandos
52 Palestras
Nenhuma vítima
Manso / Nobres
65 km
430 Treinandos
31 Palestras
Nenhuma vítima
São José / Magé (compacta)
33 km
460 Treinandos
14 Palestras
Nenhuma vítima
Bateias / Ibiúna CD
272 km
6400
Treinandos
572 Palestras
1 fatal
Cachoeira / Adrianópolis III
192 km
1504
Treinandos
92 Palestras
1 fatal e 1 grave
Resultados
Evolução do Sistema de Gestão de Segurança
na Construção de LT
ACIDENTADO
EVENTO
PERÍODO
EXTENSÃO
ACIDENTES
LESÃO
GRAVE
FATAL
Acompanhamento de
construção de linha
de transmissão
(Sem um Sistema
de Gestão)
1996 até
Junho/2000
2.019 km
12
3
21
Acompanhamento de
construção de linha
de transmissão
(Com um Sistema
de Gestão)
Junho/2000
a 2004
3.039 km
3
1
2
Resultados
Evolução do Sistema de Gestão de Segurança na
Construção de LT
EXTENSÃO
(Km)
PERÍODO
N. Acidentes com quedas
de Trabalhadores
1.098
1996/1997
1 Fatal (19 metros)
Foz / Ivaiporã III
336
1998/1999
1 Grave (7 metros)
Ivaiporã / Itaberá III
272
1999/2000
1 Grave (4 metros)
Itaberá / Tijuco Preto III
313
1999/2000
1 Fatal (23 metros)
Usina de Manso / Nobres
65
2000
2 (1 metro)
SE Samambaia / SE Brasília Sul
21
2001
3 (1 metro)
2.120
2000/2001
1 (1 metro)
São José / Magé (compacta)
33
2001
2 (1 metro)
Batéias / Ibiúna Circuito Duplo
313
2001/2003
8 (1 metro)
Cachoeira Paulista / Adrianópolis III
174
2002/2004
10 (1 metro)
EMPREENDIMENTOS
Norte / Sul
Fibra Óptica Rota 1, 2 e 3
Os treinamentos e a aplicação dos métodos adequados para escalada,
deslocamento horizontal e descida de estruturas, trouxe bons resultados.
Conclusão
SEGURANÇA NO TRABALHO
PRINCÍPIO BÁSICO QUE NORTEIA AS AÇÕES NO
SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA E HIGIENE
INDUSTRIAL NOS EMPREENDIMENTOS DE
CONSTRUÇÃO DE LINHA DE TRANSMISSÃO EM
FURNAS, COM O OBJETIVO DE GARANTIR A VIDA.
DIREITO CONSTITUCIONAL DE CADA CIDADÃO.
Gestão de Segurança
Luiz Antonio Bueno
Fone: 0xx43 472 1987
labueno@furnas.com.br
Download

gestão de segurança em empreendimentos de