Luciane Leite é a diretora
de Turismo. Baiana, há um
ano em SP, já se define
como soteroPAULISTANA.
Adora o Ibirapuera.
(11) 6226-0612 e
[email protected]
Você, Sócio no Turismo da Cidade de São Paulo
São Paulo é uma metrópole global. Aqui estão alguns dos produtos mais
desejados pelos brasileiros, os melhores restaurantes, os hotéis-butique,
grifes nacionais e internacionais, intensa atividade cultural e uma vida
noturna que não pára.
A cidade recebe 70 mil eventos por ano. A cada 12 minutos, um evento
acontece aqui. Somos um destino de negócios consagrado. Das 170 grandes
feiras que ocorrem no País, 140 são em São Paulo. Mas não somos apenas
a capital dos negócios na América Latina. Somos também o maior
centro de entretenimento.
Aline Delmanto é a gerente
de Planejamento. Não abre
mão das compras no
“Mercadão” para, em casa,
bancar a mestre-cuca.
(11) 6226-0453 e
[email protected]
Marisa Marrocos, gerente de
Promoção, é a cara de São
Paulo. Morou anos em Los
Angeles e sabe tudo da noite
paulistana. (11) 6226-0614 e
[email protected]
Luciana Canto,
coordenadora de Promoção,
corre para ter tempo de
curtir a família. Gosta do
romântico ambiente do The
View. (11) 6226-0627 e
[email protected]
Afinal, que outra cidade brasileira conta com uma oferta formada por 280
salas de cinema, 120 teatros e casas de espetáculos, dezenas de centros
culturais e 71 museus, além de inúmeras casas noturnas, naquela que é
considerada uma das noites mais agitadas do planeta? Isso sem falar nas
compras, com mais de 70 shoppings e dezenas de ruas de comércio
especializado. E na gastronomia? São mais de 12 mil restaurantes, com 52
tipos de cozinha de todas as partes do mundo.
Estamos muito animados em liderar a promoção turística da mais
importante cidade da América Latina, que vem se consagrando não somente
por sua força econômica, mas por sua característica vanguardista e seu poder
gerador e multiplicador de eventos diferenciados, culturas e tendências.
Aumentar a atração de São Paulo para o turista em viagens de lazer ou de
negócios é um desafio fascinante. E nós estamos organizados para atingir
esse objetivo, através de um plano integrado, com benefícios para a cidade e
para os profissionais de Turismo. Estão sendo formatados produtos criativos
e inovadores, para nichos e segmentos diversos.
Carol Negri, coordenadora
de Novos Negócios, é
fã de uma sorveteria na
r. Oscar Freire, nos Jardins.
Mas quem não é?
(11) 6226-0618 e
[email protected]
Por isso, a cidade de São Paulo quer convidá-lo como parceiro e sócio para
juntos iniciarmos um grande e inusitado projeto que irá consolidar aqui um
turismo receptivo criativo e qualificado, que seduza e conquiste o imaginário de
turistas do Brasil e do mundo. Deixe a cidade surpreender você.
Turismo em São Paulo é um grande negócio!
Caio Luiz de Carvalho - Presidente da São Paulo Turismo
Caio Carvalho, ex-Embratur
e Ministro do Esporte e
Turismo, é nosso bem-humorado
presidente. Criativo, adora dar
aulas e quer o trade como sócio
em SP. (11) 6226-0401
e [email protected]
Andréia Piason coordena o
bom funcionamento das
Centrais de Informações
Turísticas (CITs). Dicas de
São Paulo? É com ela...
(11) 6226-0620 e
[email protected]
Lúcia Regina, sempre elegante,
quando tem chance assiste aos
espetáculos do Teatro Municipal,
belo espaço da cidade. É coordenadora de Suporte Técnico.
(11) 6226-0622 e
[email protected]
FOTOS WANDERLEI CELESTINO
Fernanda Ascar, coordenadora de Produtos, adora
verde e faz questão de
realizar boas caminhadas em
um dos muitos parques da
capital. (11) 6226-0617 e
[email protected]
Ex-presidente da Abav, Tasso
Gadzanis, o vice-presidente, é
querido por todos... Até por
patos e gansos que trouxe para
o Anhembi e que alimenta
pessoalmente. (11) 6226-0405
e [email protected]
Bernardo Ignarra não poderia
ter escolhido lugar melhor
para a foto – a Bovespa.
Nosso coordenador de
Estatísticas adora números...
(11) 6226-0469 e
[email protected]
www.spturismo.com
Índice
ALEXANDRE DINIZ
JEFERSON PANCIERI
Shopping Iguatemi
Bourbon Street
JEFERSON PANCIERI
DIVULGAÇÃO
Parque do Ibirapuera
Flores na Dr. Arnaldo
WANDERLEI CELESTINO
WANDERLEI CELESTINO
Cow Parade
WANDERLEI CELESTINO
Pinacoteca
Prefeitura da Cidade de São Paulo
Prefeito: José Serra
São Paulo Turismo S/A
Presidente: Caio Luiz de Carvalho
Vice-presidente: Tasso Gadzanis
Diretor Administrativo, Financeiro e de
Rel. com Investidores: Domério Nassar de Oliveira
Diretor de Infra-Estrutura: Edson Diaféria
Diretora de Turismo: Luciane Leite
Diretor de Relações com os Empregados: M. Bonfim Ortegal
Diretor de Marketing e Vendas: Milton Longobardi
Diretora de Eventos: Raquel Verdenacci
Chefe de Gabinete: Antônio Carlos Carneiro
Editora: Fabíola Bemfeito (MTb: 17.610) –
E-mail: [email protected]
Textos: Mario Viana, Fabíola Bemfeito e Isabelle Somma
4 e 5 Uma terra de gigantes
6 e 7 Nossa história
8 e 9 Cultura o ano inteiro
10 e 11 Paraíso de consumo
12 Noite e balada
13 Eventos
14 e 15 Por que São Paulo?
16 e 17 Centro
18 e 19 Paulista e Jardins
20 e 21 Zona oeste e V. Madalena
22 e 23 A badalada zona sul
24 Zonas norte e leste
25 Nos arredores de SP
26 e 27 Roteiros temáticos
28 Públicos específicos
29 Vencendo resistências
30 e 31 São Paulo a pé
Fotos: Adriana Elias, Alexandre Diniz, André Stefano,
Arquivo São Paulo Turismo, Divulgação, Jefferson Pancieri,
Oswaldo Angelo, Rodrigo Peterson, Syssa Muniz e Wanderlei Celestino
Projeto Gráfico e Direção de Arte:
Daniela Ktenas – E-mail: [email protected]
Produção: Luciana Jabur e Luciana Rios
Colaboração: Marisa Marrocos
Endereço: Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Parque Anhembi –
São Paulo – SP - CEP: 02012-021 Tel.: 6226-0400
E-mail: [email protected]
Sites: www.spturismo.com / www.anhembi.com.br /
www.autodromointerlagos.com
Tiragem: 15 mil exemplares
Impresso em Outubro/2005
Todas as atrações e/ou informações constantes neste guia
estão sujeitas a mudanças e/ou alterações sem aviso prévio.
Comprometa-se com o meio-ambiente! Adote os 3R na sua vida: Reduza, Reutilize, Recicle!
www.spturismo.com
3
São Paulo, uma terra de gigantes
Antes de mais nada, receba um abraço de boas vindas. A cidade e seus moradores acolhem os visitantes com
o indisfarçável orgulho de quem tem muito a mostrar. Olhe ao redor. A cidade, considerada o centro
econômico, cultural e de vanguarda na América Latina, exibe números que impressionam. Quer ver?
Vista Aérea da Cidade
Milhares de restaurantes
JEFERSON PANCIERI
Para alimentar nossa gente, os números também beiram o inimaginável: em um minuto, são feitos em São Paulo 7.200 pãezinhos, 720 pizzas e 278 sushis. Um dia no Ceagesp, a maior
central de abastecimento do País, representa a venda de 10 mil
toneladas de alimentos – sendo que 60% disso são frutas frescas. Não é à toa que a cidade oferece 12.500 restaurantes e 15
mil bares de todos os tipos – dos pubs mais elegantes aos botecos mais informais. Nos cardápios dos restaurantes
encontram-se 52 culinárias diferentes: italiana, alemã, japonesa,
chinesa, coreana, grega, judaica, tailandesa, árabe, francesa,
espanhola, portuguesa – sem falar nas brasileiríssimas cozinhas
de Minas, Maranhão, Bahia, Ceará, Paraná, Rio Grande do Sul,
entre muitas outras opções.
91 mil ruas
Pinacoteca
Além de alimentar o corpo, paulistanos típicos – nascidos
aqui ou não – adoram abastecer o espírito de calorias
culturais. São 280 salas de cinema, 120 teatros, 71 museus e
11 centros culturais. Só no Museu de Arte de São Paulo, o
acervo chega a 7 mil peças, incluindo obras-primas da pintura,
assinadas por Renoir, Van Gogh e Rembrandt. Tem a Osesp,
considerada a melhor orquestra do Brasil hoje, se
apresentando semanalmente na Sala São Paulo. E isso
porque estamos falando dos endereços fixos. Eventos
ocasionais ou periódicos também engordam a agenda dos
paulistanos e colocam a cidade na rota dos produtores culturais
do mundo: São Paulo Fashion Week, duas vezes por ano;
Mostra Internacional de Cinema, em outubro; Grande Prêmio
de Fórmula 1, Bienal de Arquitetura e muitos outros.
VOCÊ SABIA?
4
WANDERLEI CELESTINO
Banho de cultura
WANDERLEI CELESTINO
São Paulo é o endereço de 10,2 milhões de pessoas. Ocupa
uma área de 1.530 quilômetros quadrados, perfeitamente recheados por 91 mil ruas e avenidas. Circula-se nelas obedecendo às luzes de 5 mil semáforos e seguindo as indicações de
391 mil placas de trânsito. Reconhecemos que nem sempre é
fácil: a frota de veículos em São Paulo é de 5,2 milhões de
carros – sendo 28 mil táxis e 10 mil ônibus urbanos. Para lá e
para cá, diariamente, 500 mil pessoas ocupam os trens do
metrô, enquanto 1,2 milhão de passageiros lotam os ônibus, da
casa para o trabalho, do trabalho para a escola...
QUE AS LOJAS DA TIFFANY’S EM SÃO PAULO SÃO AS ÚNICAS DO MUNDO QUE TÊM
MESAS E CADEIRAS PARA ATENDIMENTO ALÉM DE BALCÕES? E QUE AS UNIDADES
DA REDE NA CIDADE SÃO AS ÚNICAS QUE PARCELAM EM ATÉ TRÊS VEZES?
www.spturismo.com
Hotel Unique
Vanguarda e eventos
DIVULGAÇÃO
A cidade também marca a memória de seus visitantes com dois
grandes eventos ao ar livre: a Parada do Orgulho GLBT, em junho,
reunindo cerca de 2 milhões de pessoas, a maior do mundo em
seu gênero. E a Corrida de São Silvestre, no último dia do ano, que
atrai para nossas ruas 15 mil corredores do mundo todo – mais
precisamente, de 20 países. Nem é preciso dizer que a população
faz a festa, literalmente, ocupando as ruas e brincando em um
clima que lembra tudo, menos uma megalópole impessoal.
E um pouco mais tarde, tem o réveillon. E depois, o carnaval...
OSWALDO ANGELO
50 mil quartos
Eventos, feiras e festas atraem visitantes. São mais de 4
milhões de pessoas por ano, desembarcando em nossos
aeroportos – onde atuam 39 companhias aéreas – e
terminais rodoviários. Para abrigar tanta gente, existem
543 hotéis, flats e pousadas, oferecendo quase 50 mil
quartos. Só não se dorme mais porque a cidade tem uma
noite agitada, de segunda a segunda, sem pausa para
reflexão. Clubes, casas noturnas e salas de shows
colocam o povo para dançar e cantar até o raiar do dia.
Parada do Orgulho GLBT
Dez cartões por segundo
Shopping Light
JEFERSON PANCIERI
Bar Salve Jorge, Vila Madalena
WANDERLEI CELESTINO
Para quem prefere o dia, a cidade também não economiza tentações. São mais de 240 mil lojas, sem contar os 70 shopping
centers espalhados por toda a cidade. Alguns são o templo do
luxo, como o Iguatemi, primeiro do gênero inaugurado em 1966.
Outros são enormes, como o Aricanduva e suas 500 lojas.
Outros, ainda, quase não dão conta do movimento – é o caso do
Center Norte, que recebe cerca de 150 mil visitantes por dia. Mas
há quem prefira o céu aberto: 500 mil pessoas circulam diariamente entre as inacreditáveis ofertas da rua 25 de Março. Outras
disputam as 9 milhões de peças de roupa feminina que saem das
oficinas do Bom Retiro para todo o Brasil. São Paulo não pára –
especialmente de comprar: a cada dia, 864 mil transações comerciais envolvendo cartões de crédito e débito cruzam-se na capital
paulista, a uma média de dez cartões usados a cada segundo.
Calor humano
Longe de intimidar, esses números mostram que gigantismo não é
sinônimo de frieza. É fato comprovado que paulistanos adoram
conversar – nos bares, nas filas de cinema, no supermercado... E
quando sentem afinidade não se acanham de organizar uma rodada
de chope, um churrasco com amigos ou, mesmo, uma pizza no fim
do domingo. Sim, não estranhe, esse é um hábito nosso. E se você
for convidado para um desses eventos, aceite sorrindo. É sinal que
a cidade adotou mais um visitante. Bem-vindo a São Paulo. Fique à
vontade, porque a casa é sua.
“TE CARREGO NO MEU PEITO. SÃO, SÃO PAULO. MEU AMOR”
TOM ZÉ, EM “SÃO, SÃO PAULO”
www.spturismo.com
5
História de uma vila que
cresceu, cresceu, cresceu...
Pátio do Colégio
WANDERLEI CELESTINO
Estação da Luz
Oportunidade
A sorte de São Paulo, se é que podemos dizer assim, foi estar no
lugar certo na época adequada. Quando o açúcar do Nordeste e o
ouro de Minas perderam fôlego, o que salvou a economia brasileira
foi o cultivo do café, especialmente na região que ia do Rio de
Janeiro, então a Capital Federal, até os arredores de São Paulo,
seguindo o curso do rio Paraíba. O café alastrou-se pela província
e, para dar vazão a tantos grãos, foi preciso investir nas estradas de
ferro – o trem seria o meio mais rápido e barato de levar a produção ao porto de Santos e, de lá, ao mundo. O entroncamento
das ferrovias que vinham do interior e precisavam descer a Serra
do Mar se dava justamente na área de São Paulo. E foi então que
os ingleses construíram a Estação da Luz.
WANDERLEI CELESTINO
ACERVO SÃO PAULO TURISMO
Bairro da Liberdade
JEFFERSON PANCIERI
Decididamente, os primeiros trezentos anos da cidade de
São Paulo não prometiam grande coisa. A aldeia fundada
em 25 de janeiro de 1554 pelos jesuítas Manuel da Nóbrega e José de Anchieta quase sumiu por absoluta falta
de moradores, no começo do século 17. Resistiu, aos
trancos e barrancos, enfrentando ataques de índios,
dificuldade de acessos, clima implacável. Em 1711, o rei
D. João V elevou a vila à categoria de cidade. Mesmo
assim, nada indicava que aquele arruamento do interior
se transformaria, séculos mais tarde, na maior cidade da
América Latina e a segunda maior do mundo.
Imigrantes
Muitos dos que iam para o interior acabavam desistindo
de trabalhar na lavoura e escapavam para a capital. Generosa, confortável, espaçosa, São Paulo começou a
abrigar a todos. E cada grupo acabou por se instalar
num bairro, fazendo dele a “sua” cidade. Os italianos,
primeiro, ficaram pelos lados do Bixiga, próximo do
Centro. E também pelo Brás. Os alemães ocuparam
parte da zona sul e os japoneses, a Liberdade. Aos
judeus, coube a área do Bom Retiro. E os sírios e
libaneses foram para o Ipiranga, onde desenvolveram a
indústria têxtil. Parte dessa fascinante história está
registrada no Memorial do Imigrante, no bairro da Mooca.
VOCÊ SABIA?
6
150 anos de personalidade
É na metade do século 19 que São Paulo começa a adquirir a
personalidade que tem hoje. Afinal, se servia para levar o café para
o porto, a estrada de ferro trazia a mão-de-obra européia que
chegava em Santos. Em São Paulo, os imigrantes seguiam para o
interior: foi assim com os italianos, que começaram a chegar em
1888 – mesmo ano da libertação dos escravos –, fazendo companhia aos alemães, que entraram no País a partir de 1822. Um povo
atraiu outro e, assim, São Paulo tornou-se ponto de muitas nacionalidades: turcos, judeus, espanhóis, portugueses, japoneses...
QUE A MAIOR COLÔNIA JAPONESA FORA DO JAPÃO ESTÁ NO ESTADO DE SÃO PAULO? QUE
A COLÔNIA ITALIANA PAULISTA SÓ PERDE PARA AS DE NOVA YORK E BUENOS AIRES? E QUE
TEM MAIS ITALIANOS E DESCENDENTES NO ESTADO DE SÃO PAULO DO QUE EM ROMA?
www.spturismo.com
Movimentadíssima
Década de 20 – Mercado Municipal
Teatro Municipal
ACERVO SÃO PAULO TURISMO
Na virada do século 20, São Paulo definitivamente cresceu. O bonde,
que até então era puxado por burros, tornou-se um veículo elétrico,
para espanto dos mais velhos – que, por sinal, já haviam ficado de
“queixo-caído” com a máquina pilotada em 1893 pelo intrépido
Henrique Santos Dumont, irmão do aviador. Era um veículo movido a vapor, que levava apenas dois passageiros, num passeio
cheio de solavancos pela movimentadíssima rua Direita. Quem haveria de imaginar que aquele arremedo de calhambeque se multiplicaria a ponto de chegar nos 5,2 milhões de carros que circulam
por nossas 91 mil ruas e avenidas?
O progresso obtido com a venda do café durou até a crise da Bolsa
de Nova York, em 1929. Mas nos anos 30, a indústria paulistana já
se desenvolvia nos bairros do Brás, Ipiranga, Barra Funda e Lapa.
A cidade crescia para todos os lados, avançava sobre os rios e desbravava a periferia. Nas fábricas da Lapa nasciam as primeiras
greves trabalhistas, lideradas por anarquistas italianos. No fim dos
anos 20, em outro lado da cidade, o bairro de São Miguel, na zona
leste, crescia com a chegada de migrantes nordestinos que fugiam
de uma terrível seca. Ali, eles encontraram casa e emprego – e
deram ao bairro a cara que ele tem até hoje.
Tudo funciona
ADRIANA ELIAS
A partir dos anos 50, a indústria passou a procurar outros
terrenos fora da capital – mas já havia deixado por aqui a
marca dos serviços bem prestados. E isso se tornou um
grande diferencial: apesar de seu gigantismo, São Paulo é uma
das cidades onde a rede de serviços atinge uma qualidade
raras vezes superada. Tudo aqui funciona. Pode testar.
A cultura acompanhou o progresso econômico. Em 1922, São
Paulo ainda era uma capital de província – mesmo sendo, há
quase 100 anos, endereço da mais prestigiada escola de
Direito do País, a Faculdade do Largo de São Francisco. Pois
foi nessa cidade provinciana, porém endinheirada, que jovens
intelectuais lançaram, em 1922, o movimento da Semana
de Arte Moderna, em pleno Teatro Municipal. As artes
brasileiras nunca mais foram as mesmas.
Hotel Unique
A cidade nunca mais foi a mesma
DIVULGAÇÃO
Foi um fenômeno semelhante ao que ocorreria em 1948, quando um
grupo de estudantes – reunidos em torno de atores e diretores italianos
– criou o Teatro Brasileiro de Comédia, o TBC. E a cena brasileira nunca
mais foi a mesma. Foi também em São Paulo, no final dos anos 60, que a
música brasileira viu surgirem compositores como Chico Buarque,
Caetano Veloso e Gilberto Gil, abrigados nos festivais da Record. E a
música brasileira nunca mais foi a mesma. Nos anos 90, a moda brasileira
deu um grande passo internacional – e o movimento nasceu aqui, nas
badaladas passarelas da São Paulo Fashion Week.
Até hoje – e cada vez mais – São Paulo tem a marca da ousadia e da
grandiosidade. Aqui vivem 10,2 milhões de pessoas, sempre dispostas a
receber os 4,2 milhões de turistas que chegam todo ano – seja a passeio
ou a negócios, vindos para assistir uma super produção musical ou apenas
comprar na rua José Paulino, no Bom Retiro...
“OLHA AS PESSOAS DESCENDO, DESCENDO, DESCENDO, DESCENDO A LADEIRA DA MEMÓRIA ATÉ O
VALE DO ANHANGABAÚ. QUANTA GENTE!” ZÉCARLOS RIBEIRO, EM “LADEIRA DA MEMÓRIA”
www.spturismo.com
7
Cultura: é só agito, o ano todo!
Edifício Copan
Destaques
Parque do Ibirapuera
JEFERSON PANCIERI
No Parque do Ibirapuera, estão o Mam (Museu
de Arte Moderna), Bienal de artes, Oca e
Planetário. Na avenida Paulista, o Itaú
Cultural, que oferece ao público programação
gratuita e diversificada, e o Masp, com seu rico
acervo nacional e internacional. No Centro,
próxima à Estação da Luz, está a Pinacoteca
do Estado, que reúne mais de 5 mil peças e
obras, com destaque para a arte brasileira. No
mesmo bairro estão o Teatro Municipal, palco
da Semana de Arte Moderna em 1922, e a Sala
São Paulo. Há ainda o Museu do Ipiranga, o
MuBe, o MIS, o Memorial do Imigrante, o
Museu de Arte Sacra e por aí vai.
São Paulo é um caldeirão efervescente de
arte e vanguarda. É dos musicais trazidos da
Broadway ou aqui produzidos. Da Sala São
Paulo, com seus shows de música clássica e
erudita em um dos mais belos ambientes da
capital. Da Semana de Arte Moderna. Das
festas típicas. São Paulo é da arquitetura
arrojada do Masp e seu vão sem colunas, do
“S” do Edifício Copan de Oscar Niemeyer e
do Mercado Municipal com seus 55 vitrais.
Osesp no
Teatro Municipal
ACERVO SÃO PAULO TURISMO
RODRIGO PETERSON
Vitrais
Desfile
Água Doce
SPFW 2005
Eventos
Logo no começo
Além disso, o calendário dos eventos
que sacodem São Paulo o ano inteiro
é concorrido. Mexe com a vida da
cidade, espalhando efeitos pelas
programações de bares, restaurantes, casas noturnas, teatros e até
mesmo nas tarifas dos hotéis. Fique
ligado e programe-se para curtir o
que a cidade oferece de melhor.
O primeiro grande evento da cidade reúne os
nomes mais quentes da atual moda brasileira e
traz para a cidade uma verdadeira constelação
de modelos: é a São Paulo Fashion Week, que
acontece duas vezes por ano, em janeiro (moda
inverno) e em julho (moda verão). É bom
sempre se informar qual será o bar, restaurante
e casa noturna da vez – o pessoal da moda lota
esses lugares após os desfiles.
JEFFERSON PANCIERI
Conhecida como a capital cultural da América
Latina, São Paulo possui um dos mais ricos
acervos de arte do Brasil. Sua diversidade
cultural é apresentada de várias maneiras,
através de museus, galerias de arte, teatros,
cinemas, centros culturais ou, ainda, na arquitetura de templos, edifícios e em monumentos
que podem ser encontrados ao ar livre. Sem
falar na chamada “arte popular”, espalhada
pela capital em feiras de arte e ateliês.
Desfile Rosas de Ouro
Marília Pera em
Mademoiselle Chanel
VOCÊ SABIA?
8
JEFFERSON PANCIERE
DIVULGAÇÃO
Carnaval e eletrônica
O carnaval de São Paulo cresce a cada ano, com
desfiles bem organizados e apresentados com
requinte. Sempre entre fevereiro e março (o feriado é
flutuante), os carros tomam a avenida e fazem um
belo espetáculo. Se você estiver na cidade fora desse
período, informe-se sobre os ensaios das escolas de
samba, realizados em dias variados da semana. Em
abril, é a vez da música tecno com um evento que,
cada vez mais, faz a cabeça de várias tribos, o Skol
Beats, a maior festa eletrônica da AL.
QUE O PASTEL DE BACALHAU DO HOCCA BAR, NO MERCADO MUNICIPAL DA CANTAREIRA,
LEVA 150 GRAMAS DE RECHEIO E, POR ISSO, CHEGA A TER FILAS GIGANTESCAS QUE
JÁ SE TORNARAM PARTE DO RITUAL DE QUEM VAI COMER A IGUARIA?
www.spturismo.com
Meio do ano e férias
JEFFERSON PANCIERE
No mês de junho acontece a Parada do Orgulho GLBT, reunindo
milhões de pessoas numa grande festa ao ar livre. É tida como
a maior do mundo e pode durar horas, sempre com muita música e animação. Alguns hotéis e restaurantes fazem pacotes especiais para os participantes da parada. Duas importantes feiras
de tecnologia trazem as principais novidades e debates sobre o
setor. A primeira é a Fenasoft, que ocorre entre junho e julho. A
segunda é a IT Brasil 2005 - Feira de Tecnologia e Eletrônicos
(antiga Comdex), maior congresso de tecnologia da informação
e comunicações da América Latina, que acontece em agosto.
Em julho, é bom também ficar de olho no calendário, pois a
cidade tem uma vasta programação de férias, voltada principalmente para crianças, adolescentes e famílias.
Efervescência no parque
Loucos por carros
Entre os diversos eventos culturais da cidade, um dos mais importantes é a Mostra Internacional de Cinema, entre outubro e novembro. São centenas de filmes, além de palestras, conferências e debates. No Parque do Ibirapuera, alternam-se duas bienais de peso: nos anos pares, a de Arte, nos ímpares, a de Arquitetura. Importantes no circuito internacional, trazem atrações de peso e
despertam polêmica. Para fechar o ano, nada melhor do que
assistir ao vivo a Corrida de São Silvestre, dia 31 de dezembro. A
principal competição sul-americana de atletismo tem percurso
de 15 km: sai da frente do Masp, na avenida Paulista, onde também termina, depois de atravessar vários pontos da cidade. É
uma verdadeira festa ao ar livre.
Venceu o bom senso e o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1,
disputado no Autódromo de Interlagos, agora acontece em setembro. As chuvas de verão causavam acidentes com freqüência. Os hotéis lotam e todo o glamour do mundo da F-1 se
espalha pela cidade. Muitos bares costumam ter promoções
especiais para o evento. Em 2005, até o Mercado Municipal
aderiu criando pratos com os nomes dos pilotos. Mas a paixão paulistana por carros vai além da Fórmula 1. O Salão
Internacional do Automóvel, que geralmente acontece em outubro, bienalmente, também traz muitos aficionados e curiosos
para conferir as novidades da indústria automobilística.
Calendário – Principais
Eventos Culturais
Janeiro
Maio
Grande Prêmio São Paulo de Turfe
Festa do Divino da Freguesia do Ó
Casa Cor São Paulo
Aniversário da Cidade (25)
São Paulo Fashion Week
Junho
Fevereiro
Julho
Liquida São Paulo
Carnaval
Dia da Pizza (10)
Festa De San Vito
Anima Mundi
Março
Exposição Corpos Pintados,
na Oca, Ibirapuera
Parada Gay ou Parada GLBT
JEFFERSON PANCIERE
ACERVO SÃO PAULO TURISMO
Fórmula 1
Revelando São Paulo –
Festa da Cultura Paulista Tradicional
Outubro
Bienal Internacional de Arquitetura
(anos ímpares)
Bienal Internacional das Artes
(anos pares)
Mostra Internacional de Cinema
Brooklin Fest (alemã)
Novembro
Bienal Internacional do
Livro de São Paulo
Agosto
São Paulo 24 Horas de Cultura
Festa de Nossa Senhora da Achiropita
Dezembro
Abril
Setembro
Skol Beats
Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1
Desfile Cívico da Independência(7)
Natal em São Paulo
Corrida de São Silvestre
Réveillon
“SÃO PAULO, TE AMO. TE AMO, SÃO PAULO. NA TARDE TÃO FRIA.
BUSQUEI TEU CALOR”, TOM JOBIM, EM “TE AMO SÃO PAULO”
www.spturismo.com
9
Compras: quem vai querer?
São Paulo é o paraíso de todos os tipos de compradores – dos que simplesmente precisam adquirir algo até os
consumidores crônicos, que não conseguem dar cinco passos sem abrir a carteira. Há produtos para todo mundo – de
um alfinete até uma Ferrari. Difícil vai ser explicar ao cartão de crédito que tudo tem limite – até o saldo...
Shopping Iguatemi
Luxo
JEFFERSON PANCIERE
Movimento nas ruas de
comércio especializado
ALEXANDRE DINIZ
Templo de consumo, São Paulo tem 70 shoppings distribuídos por
todos os cantos. Eles recebem, juntos, 30 milhões de visitantes todos
os meses. Só o complexo Center Norte, com dois shoppings vizinhos,
na zona norte, recebe 6 milhões de visitantes/mês. Ou seja: a cada
30 dias, a população inteira do Rio de Janeiro entra no centro de
compras mais movimentado da cidade. Essa multidão encontra de
tudo: roupas, acessórios, móveis, pias, tijolos, restaurantes, academias de ginástica, cinemas, teatros, dentistas, lava-rápidos etc. Essa
paixão por shoppings se explica. Aqui foi inaugurado, em 1966, o
primeiro shopping do Brasil – o Iguatemi, no bairro do Itaim. Foram
quase 10 anos de prejuízo, até o paulistano ceder ao sistema. Hoje,
o Iguatemi é, seguramente, o mais luxuoso shopping do País,
reunindo grifes de primeiríssima grandeza em suas 338 lojas.
Popular
Uma dica: se não estiver em busca de uma loja específica e decidir ir a um shopping, procure os mais próximos de onde está
sua base. Algumas estações do Metrô, como Santa Cruz e Tatuapé, têm saídas diretas para eles. Comprar roupas é um dos
esportes preferidos dos paulistanos. Pode-se investir fortunas em
uma camiseta italiana autêntica ou partir para o atacado em bairros como Bom Retiro, Brás e Itaim. O Bom Retiro é forte em confecções femininas. No Brás, a onda é comprar jeans ou enxovais de
noivas. E no Itaim, especialmente ao longo da rua João Cachoeira,
e em Moema, na rua Bem-Te-Vi, ficam algumas pontas de estoque
excelentes. Atacadistas em São Paulo não saem da rua 25 de
Março e suas travessas, no Centro. É um formigueiro humano, por
onde circulam diariamente 500 mil pessoas, e tem de tudo – de
camiseta a louça, de papelaria a mala de viagem. Nas duas semanas que antecedem o Natal, fica ainda mais movimentada e consegue paralisar o trânsito da cidade. Mas vale à pena, pois os
preços estão bem abaixo da média mais otimista.
Do atacadão ao luxo num táxi. Isso só é possível em São
Paulo, a única cidade sul-americana com duas lojas Tiffany’s
& Co, a lendária joalheria americana. Aqui, encontra-se toda
a coleção Giorgio Armani, relógios Bulgari, malas Louis
Vuitton, lustres Baccarat ou ternos Ermenegildo Zegna, sem
precisar andar muito. Todas essas lojas se concentram nos
arredores da rua Oscar Freire, nos Jardins, ou no Shopping
Iguatemi. Ou na Daslu, a loja que vale por mil grifes. A
vantagem de poder gastar tanto no Brasil é que se pode
parcelar compras no cartão – e assinar a fatura com uma
caneta alemã Montblanc. Autêntica, claro.
VOCÊ SABIA?
10
Shopping Iguatemi
ALEXANDRE DINIZ
Paraíso das grifes
QUE A RUA OSCAR FREIRE, NOS JARDINS, ESTÁ ENTRE AS OITO MAIS
LUXUOSAS DO MUNDO SEGUNDO O RANKING DA “MYSTERY SHOPPING INTERNATIONAL”?
www.spturismo.com
O mundo da decoração e do design também não fica por menos. Há shopping
centers voltados exclusivamente para a casa – Lar Center e D&D. Ou uma rua,
impecável, só de grifes de decoração, uma espécie de Casa Cor aberta o ano
inteiro. É a Gabriel Monteiro da Silva, nos Jardins. Carros? Importados? Na avenida
Europa, encontram-se casas exclusivas da Porsche, Mercedes, Maserati, Ferrari etc.
Há lojas de fábrica de móveis, dos mais rústicos aos moderninhos, na rua Teodoro
Sampaio, entre o Largo de Pinheiros e a rua Henrique Schaumann. Na paralela,
Cardeal Arcoverde, estão os vendedores de móveis antigos. E nas duas Marginais,
do Tietê e Pinheiros, funcionam mega-lojas de materiais de construção, com um
estoque variadíssimo. Em suma, é praticamente impossível sair de São Paulo sem
uma sacolinha de compras recheada. E as feirinhas de antigüidades e artesanatos?
As da Praça Benedito Calixto, em Pinheiros, do Bixiga, no bairro de mesmo nome,
e do Masp, aos domingos, no vão do museu, são as mais famosas.
Avenida Europa
ALEXANDRE DINIZ
Móveis e carros
WANDERLEI CELESTINO
Ruas temáticas
A rua das Noivas é um dos
endereços de comércio especializado
Ruas de comércio especializado
:: Antigüidades
R. Cardeal Arcoverde – Pinheiros
:: Armarinhos
Ladeira Porto Geral – Centro
:: Artigos e utensílios para cozinha
residencial, bares, hotéis e hospitais
R. Paula Souza – Brás
:: Autopeças
Av. Duque de Caxias – Santa Cecília
:: Bijuterias, armarinhos e papelaria
R. 25 de Março e R. Barão de Duprat – Centro
:: Borrachas (artigos)
R. Florêncio de Abreu – Centro
:: Caça e Pesca
Lgo. da Batata – Pinheiros e
R. Senador Queiroz – Brás
:: Calçados (lojas de descontos)
R. Bem-Te-Vi – Moema e R. João Cachoeira – Itaim
:: Calçados populares
R. Cavalheiro – Brás
:: Chapéus, bonés e afins
R. do Seminário – Centro e
R. Quintino Bocaiúva – Sé
:: Couro
R. do Arouche e arredores – Centro
:: Decoração
Al. Gabriel Monteiro da Silva – Jd. Paulista
:: Discos raros (fora de catálogo)
R. 24 de Maio (Grande Galeria) – Centro
:: Enxovais
R. Oriente e R. Maria Marcolina – Brás
Espíritos mais pragmáticos e bolsos menos abonados recorrem às
ruas temáticas da cidade e seus fantásticos estoques. A vantagem é
que tudo custa menos e os vendedores entendem direitinho o que
se quer. Pode-se montar um mega-computador na rua Santa
Ifigênia ou adquirir as mais loucas ferramentas na Florêncio de
Abreu. Montar umas cinco bandas de rock em meia hora na rua
Teodoro Sampaio ou equipar uma cozinha de primeira na Paula
Souza. Uniformes militares ou de governanta? Avenida Tiradentes.
Chapéus, boinas e casquetes? Rua do Seminário. Vai se casar e quer
decidir até mesmo a roupa das daminhas? Rua São Caetano.
:: Equipamentos eletro-eletrônicos e
computadores
R. Santa Ifigênia – Centro
:: Ervas medicinais e homeopatias
Praça da Sé – Centro
:: Essências e material para perfumes,
cosméticos, velas e sabonetes
R. Silveira Martins e Praça da Sé – Centro
:: Ferragens
R. Paes Leme – Pinheiros
:: Ferramentas e máquinas
R. Florêncio de Abreu – Centro
:: Flores
Ceagesp – V. Leopoldina,
Av. Dr. Arnaldo –Jd. Paulista e
Lgo. do Arouche – V. Buarque
:: Ingredientes para comida e produtos
do Norte e Nordeste
R. Paulo Afonso – Brás e
Mercado Municipal – Centro
:: Instrumentos cirúrgicos, equip. ortopédicos,
material para laboratórios, camas
e cadeiras especiais
R. Borges Lagoa – V. Clementino
:: Instrumentos musicais
R. Teodoro Sampaio – Pinheiros e
R. General Osório – Sta. Ifigênia
:: Jóias em ouro, prata, chapeados, bijuterias,
acessórios e ferramentas para joalheiros
R. Barão de Paranapiacaba – Centro
:: Lojas de grifes nacionais e internacionais
R. Oscar Freire – Jardins
:: Lustres e similares
R. da Consolação – Consolação
:: Madeiras e Acessórios
R. Paes Leme – Pinheiros e
R. do Gasômetro – Pq. D. Pedro II
:: Material fotográfico
R. Conselheiro Crispiniano – Centro
:: Motos e acessórios
R. Barão de Limeira e Lgo. General Osório – Centro
:: Móveis
R. Teodoro Sampaio – Pinheiros
:: Móveis usados
Av. São João e Praça Marechal Deodoro – Centro
:: Objetos de decoração
R. Normandia – Moema
:: Ouro bruto, pedras preciosas e semi-preciosas
R. José Bonifácio e
R. Barão de Itapetininga – Centro
:: Peças de veículos fora de série
R. Piratininga – Brás
:: Produtos hortifrutigranjeiros
Ceagesp – V. Leopoldina e
Mercado Municipal – Centro
:: Produtos orientais
R. Galvão Bueno e arredores – Liberdade
:: Tapeçaria
Av. Rangel Pestana – Brás
:: Tecidos
R. 25 de Março – Centro
:: Uniformes, coletes a prova de bala e insígnias
Av. Tiradentes – Luz
:: Vestidos de noiva
R. São Caetano – Luz
:: Vestuário popular (atacado e varejo)
R. José Paulino – Bom Retiro, R. Oriente e
R. Maria Marcolina – Brás
“QUANDO EU MORRER QUERO FICAR, NÃO CONTEM AOS MEUS AMIGOS, SEPULTADO EM MINHA CIDADE.
SAUDADE. MEUS PÉS NA RUA AURORA (...), NO PÁTIO DO COLÉGIO O MEU CORAÇÃO PAULISTANO...”,
MARIO DE ANDRADE, EM “POEMAS DA AMIGA”
www.spturismo.com
11
Noite: para saborear
ótimos pratos e se divertir
Em São Paulo é possível encontrar sempre um restaurante, bar ou balada que seja do seu agrado. Tudo vai depender da equação entre
o o bolso e o seu desejo. Sejam quais forem os indicadores, ninguém ficará de mãos abanando. Na dúvida, pergunte ao primeiro
paulistano que passar na sua frente: nós sempre temos alguma indicação gastronômica para dar, da mais simples à mais cara.
Figueira Rubayat, nos Jardins
Dos premiados chefs aos fast-foods
DIVULGAÇÃO
São Paulo concentra alguns dos melhores restaurantes do País – há
mesmo quem diga que temos por aqui algumas das melhores casas do
mundo. Muitos chefs de renome internacional abriram filiais ou
montaram casas exclusivas na cidade. A concentração de casas estreladas é maior nos bairros dos Jardins, Itaim e Higienópolis.
Cidade prática, São Paulo tem também incontáveis restaurantes de fastfood – especialmente lanchonetes, desde as de redes internacionais até
as mais chiques. A moda, em São Paulo, é provar hambúrgueres “de
grife”, temperados por chefs de primeira grandeza. A maioria deles está
no bairro do Itaim e em alguns shoppings, como o Iguatemi.
Bar Brahma,
no Centro
ACERVO SÃO PAULO TURISMO
Instituição paulistana por excelência, a pizza praticamente norteia a mesa da cidade. Entre amigos, antes do cinema, depois do teatro – sempre
é hora de provar uma pizza. Mas atenção: as boas
casas do ramo só abrem à noite, mesmo nos finais de semana. Só não pergunte a um grupo de
paulistanos qual é a melhor pizza da cidade. Cada
um tem a sua preferida e a discussão pode se
prolongar até a pizza esfriar.
O certo mesmo é dizer que o mundo circula nas
mesas de São Paulo. E se, antes, alguns restaurantes ficavam restritos a certos bairros, hoje, a
coisa mudou de figura. Restaurantes japoneses,
por exemplo, já não ficam apenas no bairro da
Liberdade – é possível encontrar ótimos sushis
nos Jardins, em Pinheiros e no Morumbi. Quibes
e esfihas estão na Vila Mariana, no Paraíso e em
Higienópolis. Franceses, na Consolação ou na
Vila Madalena. É só pensar numa determinada
culinária e sair do hotel. Em São Paulo, você sempre encontra o que procura.
VOCÊ SABIA?
12
ACERVO SÃO PAULO TURISMO
A melhor pizza do mundo
Balada para todas as tribos
Outra deliciosa disputa paulistana tenta apurar qual o melhor chope da
cidade. São tantos os finalistas que o jeito é provar o máximo que puder.
Não faltam candidatos na Vila Madalena, em Pinheiros, na Vila Mariana e no
Centro. O diferencial fica por conta dos acompanhamentos, que podem
começar no caldinho de feijão e acabar no frango assado na brasa. Endereço
da maior parada gay do mundo, São Paulo também pode ser reconhecida
como uma cidade gay-friendly, sem hesitações. São dezenas de estabelecimentos voltados ao público GLS (gays, lésbicas e simpatizantes),
espalhados pela região da rua da Consolação, no Centro e nos bairros de
Barra Funda e Itaim. Para dançar até os ossos se dissolverem no organismo,
você encontra os mais variados endereços – da dança de salão ao tecno mais
contemporâneo. Na maioria dos casos, seja qual for o gênero musical, o seu
destino é a Vila Olímpia. A multidão de gente jovem, bonita e animada vai
mostrar onde se ferve mais. Porém, é preciso paciência com o trânsito nos
sábados à noite. Não dá para reclamar, isso é certo. Respire, sorria e se divirta.
Você está em São Paulo! Aqui, tudo acontece.
QUE É POSSÍVEL TOMAR BANHO DE CACHOEIRA NO NÚCLEO DO ENGORDADOR,
NO PARQUE DA CANTAREIRA, ZONA NORTE DA CIDADE?
www.spturismo.com
Dormindo bem e fazendo negócios
São Paulo é a capital sul-americana dos eventos. São cerca de 70 mil por ano, atraindo 15 milhões de participantes. Das 170 grandes feiras que
acontecem no Brasil, 140 são aqui. A estrutura de negócios da cidade comporta eventos de todos os tamanhos, de pequenas reuniões a grandes
congressos e feiras com dezenas de milhares de visitantes. O movimento dos eventos agita a hospedagem nos dias de semana. Apesar dos 50
mil quartos disponíveis (nas categorias luxo, superior, econômica e supereconômica), nem sempre é fácil achar vaga. No fim de semana, tudo
muda. A cidade fica mais tranqüila e as ofertas nas diárias podem garantir divertidos sábados e domingos. Verifique a localização do hotel (facilita
ficar próximo aos pontos de interesse) e as promoções que, além das diárias, alcançam jantares e ingressos para bons espetáculos.
SYSSA MUNIZ
Salão do Automóvel, no Anhembi
Centros de exposições
Eventos e feiras ocupam lugares especiais em São Paulo. São 430 mil m2 em áreas locáveis.O
Parque Anhembi, na zona norte, é o maior centro de eventos da América Latina. Com amplos
espaços, versáteis e totalmente revitalizados, abriga, em seus 400 mil m2 de área total, o Pavilhão
de Exposições, onde são realizadas mais de 20 grandes feiras anuais; o Palácio das Convenções
com cinco halls, quatro salas e cinco auditórios de diversos tamanhos; o Pólo Cultural
(Sambódromo), com 93 mil m2 de área para eventos ao ar livre; e a Arena Skol Anhembi, um
espaço para mega-eventos com estrutura fixa. Há ainda o Auditório Elis Regina, com capacidade
para 800 pessoas.
Outro centro de exposições modulável é o Expo Center Norte, também na zona norte, ao lado de um imenso shopping center. Flats e hotéis na
região facilitam a vida de quem passa o dia entre negócios e clientes e, à noite, não quer saber de rodar a cidade para jantar ou beber um drinque.
Na região da avenida Paulista, o Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca tem boa localização, entre o centro da cidade e grandes escritórios.
Além de salas para encontros e congressos, tem auditório de 600 lugares. Em direção à avenida Paulista, está o Centro de Eventos São Luís.
Um pouco mais afastado, mas localizado em uma das regiões que mais crescem na cidade, na zona sul, próximo ao Hotel
Transamérica, está o Villa Noah Embratel, com 7 mil m 2 de área, duas salas para cerca de 300 pessoas, um espaço gastronômico
e uma sala, que comporta 900 pessoas em auditório.
Em hotéis
Suíte do
Hotel Unique
DIVULGAÇÃO
Diversos hotéis também oferecem seus próprios centros de convenções. Entre os destaques, o
Hotel Transamérica, na zona sul, conta com 23 salas moduláveis que podem abrigar até três mil
pessoas e um centro de feiras, o Transamérica Expo Center. O hotel também é uma boa opção de
hospedagem para quem não se incomoda em ficar afastado do Centro. Vizinho ao hotel funcionam
um excelente teatro de óperas e balés – Teatro Alfa – e duas megacasas de shows: Tom Brasil
Nações Unidas e Credicard Hall. Na mesma região, um pouco mais próximos ao Centro, funcionam
outros hotéis da categoria luxo, como Hilton, Grand Hyatt (que tem uma área de eventos com um
dos maiores pés-direitos da hotelaria paulistana), Gran Estanplaza e Gran Meliá WTC, todos ligados a famosas redes internacionais.
A apenas um quarteirão da Paulista, os luxuosos hotéis Renaissance, Intercontinental e Gran Meliá Mofarrej também contam com
bons centros de convenções. Inaugurado recentemente, o Caesar Park Faria Lima está no complexo de escritórios Continental Square,
em uma área de 110 mil m2 na Vila Olímpia, zona sul. O complexo tem centro de convenções com capacidade para 700 pessoas, além
de três salas de reunião privativas para até 16 usuários e outras duas para eventos com capacidade para 70 pessoas.
Menores, porém mais caros e cheios de charme, hotéis-butique, como o Fasano, o Emiliano, o Unique e o LHotel devem ser levados
em conta na hora de preparar um evento. Suas salas de convenções, restaurantes e bares têm ambientes e decorações diferenciadas,
que podem fazer a diferença.
Principais centros de convenções:
Câmara Americana de Comércio (Amcham):
www.amcham.com.br; tel.: (11) 5180-3730
Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca:
www.freicanecashopping.com.br; tel.: (11) 3427-2000
Centro de Convenções Rebouças:
www.convencoesreboucas.com.br; tel.: (11) 3898-7850
Centro de Eventos São Luís:
www.eventossaoluis.com.br; tel.: (11) 3120-5346
Centro de Exposições Imigrantes:
www.centroimigrantes.com.br; tel.: (11) 5073-7799
Centro Fecomércio de Eventos: www.fecomercio.com.br;
tel.: (11) 3254-1672/1673
Expo Center Norte: www.expocnorte.com.br;
tel.: (11) 6224-5900
Expo Mart Feiras e Eventos: www.expomart.com.br;
tel.: (11) 6902-2905
ITM Expo: www.itmexpo.com.br; tel.: (11) 2117-7000
Parque Anhembi: www.anhembi.com.br; tel.: (11) 6226-0400
Villa Noah Embratel: www.villanoah.com.br;
tel.: (11) 2179-3400
Rosa Rosarum: www.rosarosarum.com.br; tel.: (11) 3897-4900
Transamérica Expo Center: www.transamericaexpo.com.br;
tel.: (11) 5643-3000
World Trade Center: www.wtc.org.br ; tel.: (11) 3043-7770
“QUEM NUNCA VIU O SAMBA AMANHECER. VAI NO BIXIGA PRA VER.
VAI NO BIXIGA PRA VER”, GERALDO FILME, EM “TRADIÇÃO”
www.spturismo.com
13
Por que recomendar
São Paulo como destino?
São Paulo está entre as capitais mundiais do luxo, do entretenimento e da gastronomia. Visitar a cidade é imergir em um universo de
culturas, religiões, sabores. É sem dúvida um produto turístico de qualidade. A cidade reúne sofisticação, requinte, agitação e uma
infinidade de atrações que agradam em cheio ao mais exigente. São Paulo é turismo urbano. A cultura e a vanguarda são o nosso sol e
praia. Para saber tudo que está acontecendo na cidade, consulte sempre www.spturismo.com ou www.cidadedesaopaulo.com.
Shopping Iguatemi
São Paulo, cidade-mundo
Informação para o profissional
A informação é uma das maiores ferramentas de persuasão de que o agente de
viagens dispõe. Portanto, ao incorporar essas informações ao discurso, suas
vendas de pacotes para São Paulo vão aumentar. E, da mesma forma, a
satisfação do passageiro. Por dois motivos. O primeiro é que ao saber o que o destino possui, ele poderá fazer escolhas mais precisas de
sua programação. O segundo é que perceberá o quanto o agente que está efetuando a venda tem conhecimento para ajudá-lo a fazer
as melhores escolhas. Aproveite e recomende, com tanto a oferecer, que seu passageiro traga uma companhia ou a família para
desfrutar a cidade e todos os seus atrativos.
VOCÊ SABIA?
14
ALEXANDRE DINIZ
:: São Paulo tem um caráter vanguardista que não pode ser esquecido. A
cidade foi palco da pioneira Semana de Arte Moderna de 1922, o primeiro
passo do movimento modernista no Brasil. E, coincidentemente, a primeira
obra literária da nova corrente foi dedicada a São Paulo. “Paulicéia
Desvairada”, do paulistano Mário de Andrade, desafiou convenções com muita
ironia e ousadia. Aliás, a ousadia é outra marca da cidade. Esta característica
está impressa especialmente em projetos arquitetônicos que se integraram à
paisagem de São Paulo. Seja no Museu de Arte de São Paulo (Masp), projetado
pela italiana Lina Bo Bardi, no famoso Copan do arquiteto Oscar Niemeyer, ou
no novíssimo Hotel Unique, do paulistano Ruy Ohtake.
:: São Paulo é um centro gerador de tendências, em setores variados. Um
exemplo disso é a moda da cidade, que faz parte do cenário mundial. O Brasil entrou no calendário dos desfiles, que inclui Paris,
Nova York, Londres e Milão, a partir da São Paulo Fashion Week. A iniciativa, que começou em 1996 sob o nome de Morumbi
Fashion, fixou as datas de lançamento das coleções não apenas dos estilistas paulistanos, mas de todo o Brasil. Para todo o mundo.
:: São Paulo é sofisticada. Em poucos lugares do mundo se encontram tantas lojas de grifes nacionais e internacionais. O
segmento de luxo movimenta anualmente R$ 4 bilhões por ano na capital paulista. De jóias a carros importados, de roupas de
grife a cosméticos, de bebidas a refinados produtos de culinária. O que há de melhor no Brasil, pode ser encontrado em São Paulo.
O melhor do mundo, também.
:: São Paulo é um centro de excelência em setores variados como negócios, tecnologia, educação e saúde. E também não é
possível falar de São Paulo sem mencionar a qualidade dos serviços
oferecidos. A rapidez e a eficiência são marcas da cidade. Principalmente no
Livraria Fnac
que se refere a atendimento.
:: São Paulo é um pólo de consumo. O alto poder aquisitivo do paulistano faz com que a quantidade de eventos, tanto de negócios como de
entretenimento, seja enorme. As opções de ruas de comércio especializado, de shoppings e de lojas de grifes internacionais não têm igual em
nenhuma outra cidade do País.
ALEXANDRE DINIZ
Não há apenas uma única razão para visitar São Paulo. Há várias. A cidade
oferece atrações ilimitadas que agradam a gostos bastante variados. Conheça
algumas dessas atraentes características da capital paulista para melhor
apresentá-la a seus clientes. A cidade vai satisfazer a expectativa deles. Poucas
cidades no mundo são tão atraentes para tantos ao mesmo tempo.
QUE SÃO PAULO TEM QUASE 50 MIL APARTAMENTOS E 543 HOTÉIS, ENTRE SUPERECONÔMICOS, ECONÔMICOS, SUPERIORES E DE LUXO? E QUE ESSE NÚMERO PRATICAMENTE DOBROU NA
ÚLTIMA DÉCADA? HOJE, HÁ MAIS DE DEZ GRANDES REDES INTERNACIONAIS EM SÃO PAULO.
www.spturismo.com
Infinidade de eventos
JEFFERSON PANCIERI
A cidade abriga mais de 70 mil eventos por ano. Não são
apenas feiras de negócios, mas também feiras culturais,
festas populares, festivais de cinema e música. O calendário de atividades de São Paulo não pára de crescer a
cada ano. Algum desses eventos vai interessar em cheio o
seu cliente, que ainda poderá aproveitar tudo o que a
cidade oferece o ano inteiro.
Exposição Corpos
Pintados - Oca - 2005
Ampla oferta cultural
O cenário cultural de São Paulo é completo. O ambiente
cultural da cidade é rico em atividades. O que há de melhor
no mundo das artes e dos espetáculos encontra-se na capital
paulista. Shows de grandes nomes da música internacional e
nacional, peças variadas, filmes aclamados. Não dá para ficar
um dia parado na cidade onde tudo acontece.
Excelência médico-hospitalar
Os complexos hospitalares de São Paulo têm padrão
internacional de qualidade. São centros de saúde que
possuem equipamentos de ponta e profissionais capacitados
que estão entre os melhores do mundo. Tratamentos
diferenciados e especialistas das mais diferentes áreas da
medicina podem satisfazer a procura dos visitantes.
Cena noturna pulsante
Qualificação profissional
Cursos rápidos, palestras, seminários, discussões literárias.
Em locais como a Casa do Saber ou a Casa das Rosas ou
mesmo nos movimentados calendários de Sescs e Senacs
paulistanos, o visitante pode encontrar o curso que falta
para completar sua qualificação. Durante a semana, em um
fim de semana ou em vários. A cidade oferece uma larga
gama de universidades e centros culturais, de aprendizado
que vai de artesanato à tecnologia.
Principais feiras em São Paulo
Janeiro
Couromoda (Calçados, Artigos Esportivos e Couro)
Fevereiro
Fenatec (Tecelagem)
Feimaco (Máquinas e para Confecções)
Março
Farmaexpo (Produtos para Farmácias e Drogarias)
Feicon (Indústria da Construção)
Telexpo ( Telecomunicações e Tecnologia)
Abril
Brasilplast (Indústria do Plástico)
Hair Brasil (Beleza, Cabelos e Estética)
Maio
Exposeg (International Security Fair)
Fispal Tecnologia (Processos Industriais)
Junho
ABF Franchising Expo (Franquias)
Fenit (Indústria Têxtil)
São Paulo é de todas as tribos. Há tudo para todos com
muita agitação e diversão. Isso fica mais claro à noite,
quando a cidade se prepara para a “balada”. Casas de ritmos latinos, eletrônicos, roqueiros, populares, brasileiros... Seja música ao vivo ou das pick-ups de DJs, a noite
paulistana tem o estilo de música predileto. Seja para
ouvir um concerto na Sala São Paulo ou para dançar ao
som dos últimos lançamentos do mundo. São Paulo é
sinônimo de diversão noturna.
Fispal (Produtos para Alimentação)
Lacime (Turismo de Incentivo e Eventos)
Julho
Automec (Autopeças e Equipamentos)
Francal (Calçados e Acessórios de Moda)
Agosto
Fenavem (Móveis)
IT Brasil (Informática e Telecomunicações)
Setembro
Cosmoprof Cosmética (Beleza)
Equipotel (Equipamentos para Hotéis e Restaurantes etc)
Outubro
Brasiltec (Inovação Tecnológica)
Pet South America (Produtos para Animais Domésticos)
Novembro
Feisucro (Setor Alcooleiro)
OBS.: Os meses são os que os eventos costumam acontecer.
Mas pode haver mudanças. Mais informações no site
www.ubrafe.com.br.
Consulte www.spturismo.com ou www.cidadedesaopaulo.com para saber o
que acontece na cidade mais agitada do País no período da visita de seu passageiro.
www.spturismo.com
15
Centro: tudo começou aqui
A capital mais cosmopolita do País só poderia ter um Centro igualmente cosmopolita. O mundo passa pelo
centro de São Paulo; são homens de negócio apressados para o pregão da bolsa ou grupos de punks atrás da
última novidade em música. São turistas de todos os cantos misturados a moradores de todas as origens.
A arte acima é meramente ilustrativa; as localizações não correspondem ao mapa real
No Pátio do Colégio, São Paulo foi fundada em 25 de janeiro de 1554. Bem
perto está o Solar da Marquesa de Santos, aquela que cativou o coração de D. Pedro I. Também no Centro Velho está a Praça da Sé, com a famosa catedral de
14 torres, em estilo gótico e renascentista. Margeando o Vale do Anhangabaú,
um dos prédios mais altos da cidade, o Altino Arantes, ou Banespão, tem 35
andares e acesso gratuito a uma vista deslumbrante. Bem próxima dali, a
histórica Ladeira da Memória. No Largo de São Bento impera o mosteiro de
1600, onde são realizadas missas com canto gregoriano. A padaria dos monges
é uma tentação. Ceda, não é pecado. O Viaduto do Chá marca a transição para
o Centro Novo. Em torno da Praça da República, edifícios registram diferentes
fases da arquitetura: o Esther, de 1935, considerado o primeiro prédio de
arquitetura moderna; o Copan, em forma de “S”, projeto de Oscar Niemeyer;
e o Edifício Itália, de 1965, com 44 andares. Em seu topo, bar, restaurante e um
visual de tirar o fôlego. O Itália fica na avenida Ipiranga, cujo cruzamento com
a São João inspirou Caetano Veloso, em “Sampa”.
JEFFERSON PANCIERI
Catedral da Sé
VOCÊ SABIA?
16
WANDERLEI CELESTINO
Passeios
Imperdível sanduíche de
mortadela do “Mercadão”
Comer & beber
O contraste é a marca registrada. Pode-se comer
bem tanto em tradicionais botecos de esquina
como em restaurantes elegantes. No Ponto Chic
foi inventado o sanduíche “bauru”. Depois das
compras na 25 de Março, corra ao Mercado
Municipal e prove os pastéis e sanduíches mais
adorados da cidade. Programa com a cara de São
Paulo, o “Mercadão” é um mosaico de cores e
sabores, que mostra um pouco de todos os povos
que vivem na capital e seus hábitos. E não deixe de
comprar delícias, temperos, frutas, artesanato...
QUE A MAIS FAMOSA FACULDADE DE DIREITO DO PAÍS, NO LARGO DE SÃO FRANCISCO,
NO CENTRO, TEM TRADIÇÃO DE FORMAR ALUNOS CÉLEBRES? JÁ PASSARAM POR LÁ, PARA
CITAR ALGUNS, O POETA CASTRO ALVES, A ESCRITORA LYGIA FAGUNDES TELLES, E O ATOR PAULO AUTRAN.
www.spturismo.com
Há de tudo um pouco para se comprar no Centro. Roqueiros, pagodeiros, violeiros e outros fãs de música convivem pacificamente nos
corredores da Galeria do Rock, exemplo da arquitetura pré-shoppings.
Lá se encontra de camisetas de bandas underground japonesas a CDs
raros. O Centro Velho, em especial nos arredores da tradicional faculdade de Direito do Largo de São Francisco, é ponto de quem busca livros raros, esgotados ou só quer economizar. Há vários bons sebos por
ali, alguns – como o Messias – tradicionais.
Quem procura pechinchas em tudo o que se relacione com eletrônicos,
de microchip a monitor ultra moderno, tem de ir à rua Santa Ifigênia.
Para bijuterias, enfeites, utilidades domésticas e outras bugigangas, não
hesite: vá direto à rua 25 de Março, o complexo atacadista mais famoso do
País. Várias das ruas de comércio especializado (ver pág. 11) estão por ali.
Próximo ao Centro, o bairro da Liberdade, os restaurantes japoneses,
chineses e coreanos são apenas parte das atrações. Os postes de luminárias brancas e as lojinhas da rua Galvão Bueno são uma ótima pedida
para uma caminhada. Aos domingos, a Praça da Liberdade abriga uma
divertida feira de artesanato e comidas típicas. Aproveite e dê uma
olhada no Museu da Imigração Japonesa, no mesmo bairro.
Bar da Pinacoteca
Shopping Light
ADRIANA ELIAS
Compras
Artes & espetáculos
WANDERLEI CELESTINO
Os fãs de música clássica têm dois endereços tradicionais no Centro. O primeiro é o
Teatro Municipal, palco da histórica Semana de Arte Moderna de 1922. Só o prédio,
de 1911, assinado por Ramos de Azevedo, vale a visita. Quase em frente, no atual
Shopping Light, outro prédio de Azevedo, funcionou a companhia inglesa de mesmo
nome que instalou a luz elétrica e os saudosos bondes na cidade. Em direção ao
bairro da Luz, fica a deslumbrante Sala São Paulo, na antiga Estação Júlio Prestes.
É lá que a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), principal do País,
realiza concertos. No teatro e na sala, há visitas guiadas, que devem ser agendadas.
Aproveite e vá ao Teatro Abril (ex-Paramount) que sedia os musicais estilo
Broadway mais badalados abaixo da Linha do Equador. Por lá já passaram “A Bela
e a Fera”, “Chicago” e, agora, “O Fantasma da Ópera”, entre outros.
Perto da Luz, a avenida Tiradentes guarda atrações excelentes. O Museu de Arte
Sacra, com seu riquíssimo acervo de imagens religiosas (lá funciona o Museu do
Presépio, no qual freiras carmelitas preparam as pílulas de Frei Galvão, que muitos
consideram milagrosas). Outra é a Pinacoteca, onde exposições temporárias de alta
qualidade dividem atenção com o fantástico “estoque” de pinturas e esculturas da
casa. Se estiver sol, passeie pelo Jardim da Luz. No Centro Velho, o Centro Cultural
Banco do Brasil – na primeira sede do banco em São Paulo – tem ótima
programação de artes, cinema, teatro e música, a preços populares. Na Consolação,
a Biblioteca Mario de Andrade, a maior da cidade, tem 3,38 milhões de títulos.
Endereços:
Passeios
Biblioteca Mario de Andrade: Rua da Consolação,
94; tel.: (11) 3256-5270
Catedral da Sé: Praça da Sé, S/N; tel.: (11) 3107-6832
Edifício Altino Arantes (Banespão): R. João
Brícola, 32; tel.: (11) 3249-7466
Edifício Copan: Av. Ipiranga, 200
Edifício Esther: Praça da República, 80
Edifício Itália: Av. Ipiranga. 344; tel.: (11) 3257-5977
Estação da Luz: Pça. da Luz, 1
Jardim da Luz: R. Ribeiro de Lima, 99
Mosteiro de São Bento: Largo de São Bento, S/N;
tel.: (11) 3328-8799
Pátio do Colégio: R. Pátio do Colégio, 2;
tel.: (11) 3239-5722
Solar da Marquesa: R. Roberto Simonsen, 136;
tel.: (11) 3105-0991
Shopping Light: R. Xavier de Toledo com Viaduto
do Chá; tel.: (11) 3257-2299
Museu da Imigração Japonesa: R. São Joaquim,
381 – 7/A; tel.: (11) 3209-5465
Compras
Galeria do Rock: R. 24 de maio, 64
Mercado Municipal: R. da Cantareira, 306 e 390;
tel.: (11) 228-0673
Sebo do Messias: Pça. Dr. João Mendes, 166;
tel.: (11) 3104-7111
Artes e espetáculos:
Centro Cultural Banco do Brasil: R. Álvares
Penteado, 112; tel.: (11) 3113-3651
Museu de Arte Sacra: Av. Tiradentes, 676 ;
tel.: (11) 3326-1373
Pinacoteca do Estado: Pça. da Luz, 2;
tel.: (11) 3229-9844
Sala São Paulo: Pça. Júlio Prestes, S/N;
tel.: (11) 3337-5414
Teatro Municipal: Pça. Ramos de Azevedo, S/N;
tel.: (11) 3222-8698
Teatro Abril: Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411;
tel.: (11) 6846-6060
“ALGUMA COISA ACONTECE NO MEU CORAÇÃO, QUE SÓ QUANDO
CRUZO A IPIRANGA E AVENIDA SÃO JOÃO”, CAETANO VELOSO EM “SAMPA”
www.spturismo.com
17
Paulista e Jardins: do bom e do melhor
A espinha dorsal da cidade mede 2.800 metros e traz no nome uma homenagem à própria origem: avenida Paulista. Situada no topo
de uma região montanhosa, a Paulista é plana, larga e vital. Une os bairros do Paraíso e da Consolação, separa a área nobre dos Jardins
do pedaço mais popular da Bela Vista e junta, nos mesmos quarteirões, o dinheiro da Fiesp (a Federação das Indústrias de São Paulo),
a arte do Masp, a fé da religião ortodoxa e o corre-corre dos atrasados para o cinema. Tudo acontece na Paulista e ao redor dela.
A arte acima é meramente ilustrativa; as localizações não correspondem ao mapa real
Vista aérea, com destaque para o Masp
Passeios
JEFFERSON PANCIERI
Entre prédios de escritórios e residenciais fica uma das áreas
mais bonitas da cidade: o Parque Tenente Siqueira Campos, o
Trianon, inaugurado em 1892 como ponto de encontro dos
“ricaços” que moravam nos casarões da avenida traçada pelo
engenheiro uruguaio Joaquim Eugênio de Lima. Na frente do
parque, reina o imponente prédio do Museu de Arte de São
Paulo (Masp), com seu vão livre de 79 metros. No acervo brilham
mais de 7 mil peças – entre “Rosa e Azul”, de Renoir, “O
Escolar”, de Van Gogh e vários Portinaris.
A região da Paulista é o pólo do cinema. Com cerca de 40 salas espalhadas pelas redondezas, há espaço tanto para os grandes
lançamentos, como no Bristol, quanto para os alternativos, no
Espaço Unibanco e no Reserva Cultural. Fique atento à programação de shows, peças, exposições e palestras – muitas gratuitas –
do Centro Cultural Fiesp e do Itaú Cultural. Perto dali, o prédio da
Casa das Rosas foi projetado nos anos 30 pelo arquiteto Ramos de
Azevedo para a filha. É, o mesmo que desenhou o Teatro Municipal,
o Shopping Light e o Mercado Municipal. O homem era incansável.
Aproveite e conheça também o Sesc Paulista.
VOCÊ SABIA?
18
QUE O TÚMULO DA MARQUESA DE SANTOS, NO CEMITÉRIO DA CONSOLAÇÃO, RECEBE VELAS E
FLORES DE MULHERES QUE PEDEM AJUDA EM SEUS RELACIONAMENTOS COM HOMENS CASADOS?
www.spturismo.com
Compras
ALEXANDRE DINIZ
Um passeio em São Paulo não é completo sem uma tarde de compras na rua Oscar
Freire. Entre uma grife e outra, vale uma paradinha para um expresso nas butiques
de café do bairro. Chique também é uma ida ao belíssimo Shopping Pátio Higienópolis, no tradicional bairro de mesmo nome, que ainda guarda belas mansões,
moradores célebres e recantos como a Praça Buenos Aires ou a badalada Praça
Vilaboim. Esta última está bem próxima à Fundação Armando Álvares Penteado, ou
Faap, cujo teatro lotou por dezenas de meses com o espetáculo “Mademoiselle
Chanel”, com Marília Pêra.
Voltemos à Paulista. Para variar, faça compras na descolada Galeria Ouro Fino, na rua
Augusta, onde nomes que brilham hoje na moda brasileira deram as primeiras costuradas.
Além disso, algumas das melhores livrarias da cidade estão ali. A Martins Fontes capricha
nos importados. A Fnac tem de tudo um pouco, de livros infantis a DVDs e aparelhos
eletrônicos. E a Livraria Cultura, no Conjunto Nacional, tem sempre algum título tentador
em suas prateleiras. As feirinhas também marcam presença, aos domingos. A do Bixiga, na
Praça Dom Orione, e a do Masp, sob o vão do museu, são especializadas em antigüidades.
ALEXANDRE DINIZ
Dos Jardins à Consolação
Restaurante Arábia
Alguns dos bons restaurantes da cidade estão na região da avenida Paulista.
Entre eles os estrelados e recomendados apenas a bolsos reforçados, Figueira
Rubayat, Fasano – no luxuoso hotel da família –, D.O.M. e a cozinha contemporânea de Alex Atala, e o tradicionalíssimo Massimo, de Massimo Ferrari.
Para os famintos da madrugada, padarias servem sanduíches e bufê de sopas.
A região tem ainda badalados points GLS.
Aos que prezam a tradição, um dos lados da Paulista leva à região do Bixiga –
ou Bela Vista. A rua Treze de Maio e suas travessas reúnem cantinas antigas,
com porções fartas. Ali fica uma das mais tradicionais pizzarias da cidade, a
Speranza – responsável pela apresentação da pizza marguerita aos brasileiros.
O outro lado da Paulista leva aos Jardins onde, antes de visitar o Museu
Brasileiro de Escultura (MuBe) e o Museu da Imagem e do Som (MIS), dê uma
passada na mais tradicional igreja da cidade, a N. S. do Brasil, na avenida Brasil.
Da Paulista em direção ao Centro, está outro belo templo católico, a Igreja de
N. S. da Consolação, em estilo gótico e com torres de 75 metros. Atente-se
para a beleza dos quadros, murais e vitrais. Outra visita interessante é o
Cemitério da Consolação, que abriga túmulos do Conde Matarazzo, Tarsila do
Amaral, Mario e Oswald de Andrade e da Marquesa de Santos. Brecheret fez a
escultura “O Sepultamento”, no túmulo de Olívia Guedes Penteado, incentivadora das artes. Ainda no tema templos, vale conhecer a Catedral
Ortodoxa, no Paraíso, inspirada na Catedral Santa Sofia, em Istambul. Os
vitrais, por dentro, são deslumbrantes.
Sesc Paulista: Av. Paulista, 119; tel.: (11) 3179-3700
Trianon: Av. Paulista, altura do número 1500 (em frente ao Masp)
Endereços
Passeios & Cultura
Bristol: Av. Paulista, 2064; tel.: (11) 3289-0509
Casa das Rosas: Av. Paulista, 37
Catedral Ortodoxa: R. Vergueiro, 1515; tel.: (11) 5579-3835
Cemitério da Consolação: R. da Consolação, 1660; tel.: 3256-5919
Centro Cultural Fiesp: Av. Paulista, 1313; tel.: (11) 3549-4499
Espaço Unibanco de Cinema: R. Augusta, 1470 e 1475; tel.: (11) 3288-6780
Igreja N. S. da Consolação: R. da Consolação, 585; tel.: (11) 3256-5356
Igreja N. S. do Brasil: Pça. N. S. do Brasil, 1; tel.: (11) 3085-6828
Itaú Cultural: Av. Paulista, 149; tel.: (11) 2168-1700 / www.itaucultural.org.br
Masp: Av. Paulista, 1578; tel.: (11) 3251-5644 / www.masp.art.br
MIS: Av. Europa, 158; tel.: (11) 3062-9197 / www.mis.sp.gov.br
MuBE: Av. Europa, 218; tel.: (11) 3081-8611 / www.mube.art.br
Reserva Cultural: Av. Paulista, 900; tel.: (11) 3287-3529
Gastronomia
D.O.M: R. Barão de Capanema, 549; tel.: (11) 3088-0761
Fasano: R. Vittorio Fasano, 88; tel.: (11) 3062-4000
Figueira Rubayat: R. Haddock Lobo, 1738; tel.: (11) 3063-3888
Massimo: Al. Santos, 1826; tel.: (11) 3284-0311
Speranza: R. Treze de Maio, 1004; tel.: (11) 3288-8502
Compras
Fnac: Av. Paulista, 901; tel.: (11) 2123-2000
Livraria Cultura: Av. Paulista, 2073 (Conjunto Nacional); tel.: (11) 3170-4033
Livraria Martins Fontes: R. Conselheiro Ramalho, 330; tel.: (11) 3241-3677
Galeria Ouro Fino: R. Augusta, 1690
Shopping Pátio Higienópolis: Av. Higienópolis, 646; tel.: (11) 3823-2300
“SOU FÃ NÚMERO UM DO CANTOR POPULAR. DA VIDA DE ARTISTA. DA SANTA PADROEIRA.
DA AVENIDA PAULISTA”, RITA LEE E ROBERTO DE CARVALHO, EM “AVENIDA PAULISTA”
www.spturismo.com
19
Zona Oeste: Vila Madalena e
outros bairros “papo-cabeça”
A região oeste – com os bairros vizinhos da Vila Madalena, Pinheiros e Lapa – tornou-se ponto tradicional de artistas, escritores,
jornalistas, cineastas, intelectuais de um modo geral e, claro, aspirantes a todas estas categorias. Não é raro trombar com algum
famoso – ou quase – entrando em um bar, saindo de um supermercado ou tomando um cafezinho. Fique atento.
A arte acima é meramente ilustrativa; as localizações não correspondem ao mapa real
JEFFERSON PANCIERI
Movimento nos bares
da Vila Madalena
VOCÊ SABIA?
20
Comer & Beber
Boêmios de plantão: uni-vos! A Vila Madalena – Vila
Madá, para os íntimos – é o lugar para vocês. Por suas
ruas de nomes tão esquisitos quanto Aspicuelta (era um
padre espanhol, do século 16), Girassol (a flor) e Purpurina (o enfeite), funcionam bares para todos os gostos:
há botecos “clássicos”, com azulejos na parede, chope
gelado e caldinho de feijão, como o Filial, que reúne jornalistas, ou o São Cristóvão, para os aficcionados por futebol e para o público GLS (Gays, Lésbicas e Simpatizantes), o Farol da Vila é a grande dica. Já o Sacolão
da Vila Madalena agrada a todos. E você pode escolher
entre diversos tipos de cozinha.
Quem não dispensa a música ao vivo tem várias
opções, do samba a shows de futuros astros da MPB.
Até o padre Aspicuelta tomaria um vinhozinho depois da
missa em alguns dos bares da “sua” rua, como o Posto 6
(que homenageia o Rio), o Zé Menino (que homenageia
Santos) ou o Salve Jorge, que dá descontos para clientes
chamados Jorge. A busca por um chope gelado como se
deve, pode levá-lo também ao vizinho bairro da Lapa, onde
a boêmia começa a dar movimento às ruas calmas.
QUE HÁ 100 PEÇAS DE TEATRO SENDO APRESENTADAS TODA SEMANA NA CIDADE?
www.spturismo.com
Compras
Feira da Benedito Calixto
ANDRÉ STEFANO
Lembre-se, a região é reduto de intelectuais. Portanto, há sempre boas pedidas
para se comprar livros, como a Livraria Lima Barreto, que também serve ótimos
crepes. Bem no meio dos botecos fica a Livraria da Vila, que vale um longo
passeio. Escolha alguns títulos e vá curtir um ótimo café, no fundo da loja. É de
não ver o tempo passar.
A Vila tem ótimos brechós, recheados de preciosidades, espalhados pelas ruas.
Em Pinheiros, a rua Teodoro Sampaio, na parte entre a avenida Henrique
Schaumann e o Hospital das Clínicas é ponto de venda e troca de instrumentos
musicais. Da Henrique Schaumman para baixo, a rua concentra lojas de móveis
novos, muitos feitos sob encomenda. Se preferir investir em móveis antigos, vá
à paralela Cardeal Arcoverde e divirta-se.
Outro endereço fundamental para compradores é a Praça Benedito Calixto. Aos
sábados rola uma das feiras mais famosas e charmosas de São Paulo, a “feirinha
da Benedito”. Tem de tudo: antigüidades, raridades, coleções etc. Aproveite e
almoce (ou petisque): por ali há diversos bares e restaurantes – como o ótimo
Consulado Mineiro, que vale a longa espera, regada a uma ótima caipirinha. No
meio da praça, uma roda de choro anima a turma.
WANDERLEI CELESTINO
Cultura pura
Instituto Tomie Ohtake
A Lapa abriga dois dos pontos mais importantes de shows na cidade. No
Olympia costumam aportar grandes atrações nacionais e internacionais. O
lugar é imenso. Pertinho dali, o Sesc Pompéia costuma ter uma boa programação, mais voltada para samba e rock. E se o tema é espetáculo, o futebol
não poderia ficar de fora. Próximo à avenida Pacaembu está ele mesmo, o
estádio Paulo Machado de Carvalho ou Pacaembu. Região de “bairroscabeça”, a Cidade Universitária da USP (Universidade de São Paulo) só
poderia estar na zona oeste. Conta com prefeitura, cinema, teatro, muito
verde e áreas para a prática de esportes. Lá também estão o Museu de Arte
Contemporânea (MAC) e o interessantíssimo Museu do Crime. Perto fica o
Instituto Butantan. Fundado em 1901, tornou-se uma das principais atrações
da cidade, com cinco unidades abertas à visitação: Museu Biológico, Museu
Histórico, Serpentário, Macacário e Museu de Microbiologia. Os temas são,
como se sabe, cobras e animais peçonhentos. Na Lapa, a galera jovem
também pode aprimorar os conhecimentos na Estação Ciência e suas exposições sobre Astronomia, Física, Meteorologia, Biologia, entre outras.
Em Pinheiros, destaque para a arquitetura arrojada do Instituto Tomie
Ohtake, um centro cultural com salas de exposição, teatros e ateliês. E se o
tema é gigantismo, vale uma visita ao Memorial da América Latina, na Barra
Funda, projeto de Oscar Niemeyer. Em frente à USP, a cultura brasileira está
presente no Ceagesp, a maior central de abastecimento da América Latina,
uma megafeira livre com Feira das Flores e Varejão Noturno.
Endereços
Gastronomia
Passeios
Bares: na Vila Madalena, concentre-se principalmente na região
formada pelas ruas Mourato Coelho, Fradique Coutinho, Aspicuelta,
Wisard, Harmonia, Fidalga, Delfina e Girassol
Ceagesp: Av. Dr. Gastão Vidigal, 1946; tel.: (11) 3643-3700
Cidade Universitária: Av. Afrânio Peixoto, S/N;
tel.: (11) 3091-3121 / www.usp.br
Estação Ciência: R. Guacurus, 1394; tel.: (11) 3673-7022
Estádio do Pacaembu: Pça. Charles Miller, S/N; tel.: (11) 3661-9111
Instituto Butantan: Av. Vital Brazil, 1500; tel.: (11) 3726-7222
Instituto Tomie Ohtake: Av. Brigadeiro Faria Lima, 201; tel.: (11) 6844-1900
Memorial da América Latina: Av. Auro Soares de
Moura Andrade, 664; tel.: (11) 3823-4600
Museu de Arte Contemporânea: R. da Reitoria, 160;
tel.: 3091-3039 / www.mac.usp.br
Museu do Crime: Pça. Professor Reynaldo Porchat, 219 – 2/A,
Ala 4; tel.: (11) 3813-2233
Compras
Feirinha da Benedito Calixto: Entre r. Cardeal Arcoverde e Teodoro
Sampaio, próxima à av. Henrique Schaumann
Livraria da Vila: R. Fradique Coutinho, 915; tel.: (11) 3814-5811
Livraria Lima Barreto: R. Inácio P. Rocha, 414; tel.: (11) 3819-5090
Artes & espetáculos
Olympia: R. Clélia, 1517; tel.: (11) 3866-3000
Sesc Pompéia: R. Clélia, 93; tel.: (11) 3871-7700
“VENHA VER, VENHA VER EUGÊNIA. COMO FICOU BONITO O VIADUTO SANTA IFIGÊNIA”,
ADONIRAN BARBOSA E ALOCIN, EM “VIADUTO SANTA IFIGÊNIA”
www.spturismo.com
21
Zona Sul: apreciar, comer e comprar
A zona sul da cidade é tão cheia de atrações simples e deliciosas, que às vezes você esquece que está numa das maiores metrópoles do
mundo. Aqui, dá para andar de bicicleta no parque, desembarcar no movimentadíssimo Aeroporto de Congonhas, o mais apinhado do
Brasil, fazer compras no shopping, em vários, comer o que quiser – e ainda usufruir de uma rede de serviços de primeiríssima qualidade.
A arte acima é meramente ilustrativa; as localizações não correspondem ao mapa real
Pode-se ficar um dia todo por lá sem ver as horas passarem. Os esportistas
dispõem de quadras e campos de futebol, pistas de corrida bem cuidadas,
com marcações de distância, e vários pontos para alugar bicicletas. É uma
maneira saudável de curtir os 1,6 milhão de metros quadrados de área verde
do parque inaugurado em 1954, durante as comemorações do quarto
centenário da cidade. O projeto é de Roberto Burle Marx e, entre as inúmeras
atrações, há o Monumento às Bandeiras, de Vítor Brecheret – que os paulistanos, humorados, chamam carinhosamente de “Deixa que eu empurro”.
Dentro do parque, uma casa japonesa e um viveiro de botânica dividem
espaço com dois excelentes museus. O Museu de Arte Moderna (Mam), com
ótimas mostras, boa programação de cinema alternativo e um restaurante
“fashion”; e o Museu Afro-Brasileiro, que conta a história dos africanos no
Brasil e sua influência em nossa cultura. O acervo tem objetos e documentos
emocionantes. No Ibirapuera também está a Oca, com marcantes exposições
temporárias – como Picasso, Corpos Pintados e Guerreiros da China – e o
Pavilhão da Bienal, onde acontece a Bienal de Arte e a Bienal de Arquitetura.
JEFFERSON PANCIERI
Parque do Ibirapuera
VOCÊ SABIA?
22
ALEXANDRE DINIZ
Parque do Ibirapuera
A joalheria Tiffany & Co.
Compras
Nessa região – onde fica o templo do consumo de luxo,
a Daslu – não poderiam faltar shoppings. Afinal, no
Itaim surgiu o primeiro shopping brasileiro, em 1966: o
Iguatemi. Deficitário nos primeiros anos, é hoje o endereço das mais estreladas grifes internacionais, de A, de
Armani, a Z, de Zegna, passando por Tiffany’s, Dolce &
Gabbana, Fendi e outras gigantes. Também na zona sul
fica o gigantesco shopping Ibirapuera, com suas 500
lojas, e o Morumbi, outro point de grifes. Próximo a ele
está o Marketplace que, além de shopping, é diversão
certa com seus 6 cinemas Cinemark, três Playarte e um
parque Playland com montanha-russa. As pontas de
estoque se destacam nas ruas João Cachoeira, no Itaim,
e Bem-Te-Vi, em Moema.
QUE EXISTE UMA OFICINA MECÂNICA ESPECIALIZADA EM FERRARIS? FICA NO BAIRRO DO ITAIM.
www.spturismo.com
Comer & Beber
Bar do Juarez
Sabiá-Laranjeira: AveSímbolo de São Paulo
JEFFERSON PANCIERI
Em Moema, concentre-se na avenida Lavandisca e arredores: há vários
bares, moderninhos, tradicionais, passando por cantinas italianas. Do
outro lado do bairro, vá à avenida. dos Anapurus. Boas pedidas são o
chope do Bar do Giba, na avenida Moaci, do Original, na Graúna, e a pizza
do Bráz, na mesma rua. A presença germânica é forte nos restaurantes em
Moema. Se subir para a Vila Mariana, descubra onde se serve a melhor
esfiha ou empada. Ou alguns dos bons bares do bairro, na rua Joaquim
Távora. Já o Itaim abriga o “corredor do hambúrguer”, na rua Joaquim
Floriano, onde o sanduíche é servido com capricho (se quiser, com um
robusto milk-shake). E badalados barzinhos, como nas ruas Prof. Atílio
Inocenti, Jesuíno Arruda, Amaury e av. Juscelino Kubitschek. Para dançar,
Vila Olímpia – especialmente na área da rua Gomes de Carvalho. As
opções são muitas e voláteis. Meça o sucesso da casa pelo tamanho da fila
– e a freqüência. Nesta região também ficam boas churrascarias como
Fogo de Chão e Baby Beef Rubayat. Casa como a intimista Bourbon
Street e seu repertório de jazz e blues, merece atenção.
Ícones paulistanos
JEFFERSON PANCIERI
O Museu Paulista é o mais visitado da cidade. Conhecido como Museu
do Ipiranga, foi criado em 1890 como um monumento à independência.
Hoje, seu acervo retrata a história da sociedade dos séculos 19 e 20. Os
jardins, em estilo francês, são espetáculo à parte.Na Vila Mariana, passe
pelo Museu Lasar Segall, com obras do pintor. A igreja de São Judas fica
perto e reúne milhares de fiéis todo dia 28.
Na zona sul está uma das regiões que mais crescem em São Paulo, no
corredor formado pelas avenidas Luiz Carlos Berrini, Jornalista Roberto
Marinho (ex-Águas Espraiadas) e Marginal Pinheiros. Ali, casas de shows
como Credicard Hall e Tom Brasil. Atravessando a ponte, em direção ao
Morumbi, conheça o estádio que leva o nome do bairro e a Fundação
Maria Luiza e Oscar Americano (com acervo de arte, parque e casa de
chá). Aproveite para respirar na Área de Proteção Ambiental CapivariMonos, em Parelheiros; na região ficam também as famosas represas de
Billings e Guarapiranga. Ìcones como o Jockey Club (com seus bares e
restaurantes), Aeroporto de Congonhas e o Autódromo de Interlagos
também estão na zona sul, assim como o Zoológico e o Zôo Safari.
Endereços:
Passeios
Aeroporto de Congonhas: Av. Washington Luís, S/N; tel.: (11) 5090-9000
Autódromo de Interlagos: Av. Senador Teotônio Vilela, 261; tel.: (11) 5666-8822
Estádio do Morumbi (Cícero Pompeu de Toledo):
Pça. Roberto Gomes Barbosa, 1; tel.: (11) 3749-8000
Fundação Bienal: Av. Pedro Álvares Cabral, S/N; tel.: Portão 3
Fundação Maria Luiza e Oscar Americano:
Av. Morumbi, 4077; tel.: (11) 3742-0077
Igreja de São Judas: Av. Jabaquara, 2682; tel.: (11) 5072-9928
Jockey Club: Av. Lineu de Paula Machado, 1263; tel.: (11) 3816-4011
Mam: Av. Pedro Álvares Cabral, S/N; tel.: Portão 3
Museu Afro-Brasileiro: Av. Pedro Álvares Cabral, S/N; tel.: Portão 3
Museu do Ipiranga: Pq. da Independência, S/N; tel.: (11) 6165-8026
Museu Lasar Segall: R. Berta, 111; tel.: (11) 5574-7322
Oca: Pavilhão Gov. Lucas Nogueira Garcez / Portão 3
Parque do Ibirapuera: Av. Pedro Álvares Cabral, S/N / Portão 10;
tel.: (11) 5574-5177 / www.prodam.sp.gov.br/ibira
Parque Mundo da Xuxa: Av. das Nações Unidas, 22540; tel.: (11) 5547-1212
Viveiro Manequinho Lopes: Av. IV Centenário, S/N / Portão 7
Zoológico: Av. Miguel Estéfano, 4241; tel.: (11) 5073-0811
Zôo Safári: Av. do Cursino, 6338; tel.: (11) 6336-2143
Artes e Espetáculos
Bourbon Street: R. dos Chanés, 127; tel.: (11) 5095-6100
Credicard Hall: Av. das Nações Unidas, 17955; tel.: (11) 5643-2500
Tom Brasil Nações Unidas: R. Bragança Paulista, 1281; tel.: (11) 5644-9800
Compras
Daslu: Av. Chedid Jafet, 131; tel.: (11) 3841-4000
Shopping Ibirapuera: Av. Ibirapuera, 3103; tel.: (11) 5095-2300
Shopping Iguatemi: Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232; tel.: (11) 3816-6116
Shopping Marketplace: Av. Dr. Chucri Zaidan, 902; tel.: (11) 5041-7244
Shopping Morumbi: Av. Roque Petrone Júnior, 1089; tel.: (11) 5189-4500
“É SEMPRE LINDO ANDAR NA CIDADE DE SÃO PAULO. O CLIMA ENGANA, A VIDA É GRANA EM SÃO PAULO. A
JAPONESA LOURA, A NORDESTINA MOURA DE SÃO PAULO. GATINHAS PUNKS, UM JEITO YANKEE DE SÃO PAULO.
PRA QUEBRAR A ROTINA NUM FIM DE SEMANA”, PREMEDITANDO O BREQUE, EM “SÃO PAULO, SÃO PAULO”
www.spturismo.com
23
Zonas Norte e Leste:
negócios e muito verde
Nas zonas norte e leste, as mais próximas do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, estão alguns dos
pontos mais tradicionais da capital, como o Parque Anhembi, a Serra da Cantareira, os barracões de várias escolas de
samba e o bairro da Mooca, de influência italiana e com um sotaque muito típico, onde está o Memorial do Imigrante.
Verde
Parque Anhembi
ACERVO SÃO PULO TURISMO
Mas se a procura for por ambientes mais calmos e relaxantes, as
opções também são boas. O Parque Estadual da Cantareira é uma
das maiores e mais belas áreas verdes da capital, com vegetação
original da Mata Atlântica. Seu mirante é o ponto alto, permitindo
uma visão panorâmica da cidade, do Pico do Jaraguá e da Serra do
Mar. A Cantareira também é ótima para uma noite romântica, com
várias bares e restaurantes focados em casais apaixonados. O
Parque Estadual Alberto Loefgren é outra alternativa na zona norte.
Mais conhecido como Horto Florestal, conta com área para eventos,
ginástica, piqueniques, playground e cooper.
O Parque do Carmo, que abriga um Planetário que será reaberto em
breve com projetor e tecnologia de ponta, é uma das principais áreas
verdes e de lazer da zona leste. Conta com ciclovia, pista de cooper,
campo de futebol, playgrounds, churrasqueiras, áreas para
piquenique e para a prática de ginástica.
Passeios
Cultura & compras
Badalação e boa gastronomia também são fortes na zona leste.
Nos bairros do Tatuapé e Jardim Anália Franco estão os melhores
agitos e vida noturna, enquanto as cantinas italianas são
tradicionais em bairros como a Mooca. É lá ainda que está o
Memorial do Imigrante, uma homenagem aos muitos povos que
formaram São Paulo e que conta com exposições permanentes e
outras itinerantes. Funciona onde já foi, no auge da imigração,
uma antiga hospedaria para os que chegavam. Está dividido em
áreas e temas, como Sala da Hospedaria, da Navegação, Trilhos
de São Paulo, São Paulo Antiga, Ouro Negro (café), entre outras.
Na zona norte estão algumas mecas de consumo da capital, como
o Shopping Center Norte, o mais movimentado de São Paulo,
que chega a receber seis milhões de visitantes/mês, o Lar Center,
especializado em móveis e decoração, e o Shopping D, conhecido
pelos bons preços. Na zona leste, destaque para o Shopping
Metrô Tatuapé, o Aricanduva, um dos maiores da cidade, e o
sofisticado Shopping Anália Franco.
Apesar de ser sede do maior centro de feiras da América Latina,
o Anhembi, e também do Expo Center Norte, nem só de
negócios vive a zona norte da capital. O bairro de Santana, por
exemplo, onde está o Terminal Rodoviário Tietê e o aeroporto
Campo de Marte, é pólo crescente em gastronomia, vida
noturna, lojas, ateliês e antiquários.
Na avenida Luís Dumont Villares, há uma vida noturna agitada,
com bares e casas noturnas de diversos estilos. Já na Freguesia do
Ó, destaque para o Largo da Matriz, praça com estilo de interior
com bares e botecos, como o excelente Frangó, várias vezes eleito
por especialistas como o bar com o melhor petisco da cidade –
a coxinha de galinha. Destaque também para sua variedade de
cervejas, 150, de todas as regiões do mundo.
É também na região de Santana e arredores, nas proximidades do
Sambódromo, que está boa parte dos barracões das escolas de
samba que, cada vez mais, se organizam para receber a visita de
turistas em seus ensaios e eventos. Existe um roteiro formado
por cinco escolas da região: X-9, Mocidade Alegre, Rosas de
Ouro, Unidos do Peruche e Unidos de Vila Maria.
Endereços
Passeios
Liga Independente das Escolas de Samba de SP:
Av. S. Dumont, 614; tel.: (11) 3227-2326 – Z. Norte
Frangó: Largo da Matriz de N. Senhora do Ó, 168; tel.: (11) 3932-4818 – Z. Norte
Horto Florestal: R. do Horto, 931; tel.: (11) 6231-8555 – Z. Norte
Memorial do Imigrante: R. Visconde de Parnaíba, 1.316;
tel.: (11) 6693-0917 – Z. Leste
Parque da Cantareira: R. do Horto, 1799; tel.: (11) 6232-5049 – Z. Norte
Parque do Carmo: Av. Afonso de Sampaio e Souza, 951;
tel.: (11) 6748-0010 – Z. Leste
Compras
VOCÊ SABIA?
24
Shopping Aricanduva: Av. Aricanduva, 5555; tel.: (11) 3444-2000 – Z. Leste
Shopping Center Norte: Trav. Casalbuono, 120; tel.: (11) 6224-5900 – Z. Norte
Shopping D: Av. Cruzeiro do Sul, 1100; tel.: (11) 3311-9333 – Z. Norte
Shopping Jardim Anália Franco: Av. Regente Feijó, 1739 – Z. Leste
Shopping Metrô Tatuapé: Av. Radial Leste
(esquina com Rua Tuiuti) /; tel.: (11) 6192-9444 – Z. Leste
QUE SÃO PAULO É UMA DAS CIDADES DO MUNDO QUE MAIS VENDEM
ARTIGOS DA LOUIS VUITTON POR METRO QUADRADO DE LOJA?
www.spturismo.com
Arredores: bem pertinho de São Paulo
Uma das vantagens de São Paulo é ter, a poucos quilômetros de seus limites, diversos programas. Há esportes radicais, como rafting, tirolesa e arvorismo no Sítio Canoar, a 74 km da capital, pela rodovia Régis Bittencourt. É possível ainda comprar antigüidades, decorar a casa
com móveis rústicos ou, simplesmente, provar a boa e calórica comida caipira. Ou fazer tudo ao mesmo tempo. E ainda aproveitar o mais
moderno parque temático do País, o Hopi Hari, que, ao lado do internacional parque aquático Wet’n Wild, está a cerca de 40 minutos de
carro da capital. Outra boa opção são os spas, que também estão próximos. Entre eles, destaque para o Shishindo, no The Royal Palm Plaza,
em Campinas, e Villa Rossa, no hotel de mesmo nome, na cidade de São Roque. Ambos também estão a 40 minutos de carro de São Paulo.
Artesanato de Embu
Compras
O município de Embu, a 28 km de São Paulo, pela
Rodovia Raposo Tavares, é o paraíso para quem
quer comprar objetos feitos de madeira. Mesas,
cadeiras, sofás e diversos objetos de decoração
são vendidos nas fábricas ou diretamente com
artesãos. Também há outros tipos de artesanato,
como renda e artigos em couro. No domingo, um
mercado ao ar livre – chamado antigamente de
“feira hippie” – leva uma pequena multidão à
cidade. Se preferir um programa mais calmo, vá no
sábado e, depois das compras, aproveite os bons
restaurantes da cidade.
Muita gente não se incomoda em rodar 21 km pela via Anchieta até São Bernardo
do Campo (a letra B da região do ABC) para provar os pratos servidos nos
restaurantes da avenida Maria Servidei Demarchi. Além da boa comida os
próprios restaurantes são atrações à parte. O Florestal é um dos mais antigos,
com uma cozinha gigantesca, que pode (e merece) ser visitada. Os garçons,
engraçadíssimos, equilibram várias bandejas ao mesmo tempo, repletas de
frango, polenta e outros pratos.
Pela rodovia Castelo Branco, chega-se em Santana de Parnaíba, a 41 km.
Fundada em 1580, a cidade é uma antiga parada de bandeirantes. Boa parte da
arquitetura antiga está preservada, com mais de 220 prédios tombados. Lá fica o
restaurante São Paulo Antigo. Abrigado em um casarão do século 18, serve
comida mineira – que muitos estudiosos preferem chamar de caipira. O destaque
é o leitão à pururuca, feito na brasa. É uma viagem às mesas do passado.
Para os lados de Mairiporã (a 39 km, pela rodovia Fernão Dias), pare para comer
no misto de restaurante, antiquário e loja de demolições As Véia, com comida
típica brasileira. O lugar lota nos fins de semana, mas com paciência você
encontra seu lugar ao sol. Pela rodovia Raposo Tavares, tome o caminho de Cotia.
Pegue a saída no quilômetro 26 e acenda uma vela – as redondas da Tal da Pizza
merecem. A dica é a de calabresa, coberta com lingüiça de fabricação própria.
Não há garçons ou talheres: a pizza é pedida no balcão e come-se com as mãos.
As sobremesas provam que pizza doce não é um sacrilégio.
Hopi Hari
WANDERLEI CELESTINO
ACERVO SÃO PAULO TURISMO
Comer & Beber
Hopi Hari e Wet’n Wild
O Hopi Hari é um dos mais modernos parques temáticos do País e
costuma encher nos fins de semana, além de contar com boa freqüência
durante a semana, especialmente quando a temperatura está agradável.
Trata-se de um país fictício com 760 mil m2 de área, 1,3 mil habitantes,
quarenta atrações e capacidade para receber cerca de 25 mil visitantes
por dia. E até um idioma – o hopês, para garantir que a galera entre no
clima. Entre os destaques do parque, que está a 40 minutos
aproximadamente de São Paulo, próximo a Campinas, a montanharussa de madeira, que dá aos visitantes a sensação de que vão pular
fora do carrinho, de tão rápida; a roda-gigante, que tem uma bela
vista de todo o parque e que também pode ser vista de qualquer
ponto do Hopi Hari; o rafting, que simula uma corredeira, entre outros
(www.hopihari.com.br). Ao lado, pela mesma entrada da rodovia dos
Bandeirantes, está o Wet’n Wild. O parque aquático norte-americano,
com 116 mil m2 e capacidade para 7 mil pessoas, está com novidades,
além das muitas atrações, radicais ou não (www.wetnwild.com.br).
“NÃO É DE GRAÇA QUE SÃO PAULO É CHAMADO DE MELHOR DA AMÉRICA LATINA EM QUASE TUDO. SÓ EM SÃO PAULO, QUE É A
TERRA DO DEPRESSA, A SÃO SILVESTRE PODERIA ACONTECER”, BILLY BLANCO, EM “SINFONIA PAULISTANA”
www.spturismo.com
25
Roteiros temáticos:
escolha a “sua” São Paulo
São Paulo Verde
Dica verde
Comece com uma caminhada no Parque da Água Branca e aproveite para tomar o café orgânico.
Spa L’Occitane
JEFFERSON PANCIERI
Ao contrário do que muitos pensam, São Paulo não é só uma infinidade de prédios e muito concreto. São
mais de 40 parques, com uma área verde de 11,2 milhões de m2 ou 13m2 por habitante. Entre os
destaques, a Serra da Cantareira, a maior floresta urbana natural do País, e a Área de Proteção Ambiental
(APA) Capivari Monos, que abriga grande parcela de Mata Atlântica, duas aldeias indígenas e uma rica
fauna, que convida ao ecoturismo. Há sempre um parque nas proximidades do hotel: Ibirapuera,
Aclimação, Luz, Trianon... Se não der tempo de ir aos parques, descubra as praças paulistanas.
Parque do ibirapuera
São Paulo Glamour
ALEXANDRE DINIZ
Como poucas capitais do mundo, São Paulo tem uma lista de lojas que representam as grifes mais
famosas, de Chanel a Montblanc, de Louis Vuitton a Dolce & Gabbana, de Diesel a Hugo Boss. Grandes
marcas automobilísticas, como Jaguar ou Ferrari. O epicentro das compras de muitos cifrões pode ser
o Shopping Iguatemi ou a rua Oscar Freire, nos Jardins. Passar a tarde entre vitrines estreladas,
butiques de café e sorveterias tentadoras é um programa que vale por 20 sessões de análise. Há ainda
restaurantes de alto padrão e hotéis de luxo impecáveis.
Dica cheia de charme
Com uma limusine à sua disposição, termine o dia jantando e passando a noite num hotel-butique, entre
eles o Fasano, o Unique ou o Emiliano.
São Paulo Romance
WANDERLEI CELESTINO
São Paulo é um recanto para os apaixonados e a diversão a dois. A privacidade “cosmopolita” está
em locais inspiradores para um memorável jantar em renomados restaurantes internacionais com
vistas inesquecíveis da cidade ou em points preferidos por celebridades ou imortalizados por novelas
e filmes. E com surpresas como, por exemplo, chegar a um restaurante e ouvir os próprios garçons
entoarem canções românticas da Broadway, de Frank Sinatra ou Cole Porter. Isto sem falar nas várias
opções de hospedagem com direito a jacuzzis em varandas de hotéis, banhos aromáticos, cardápios
de travesseiros e jantares românticos no quarto.
Dica romântica
No 45º andar do Edifício Itália, tome um prosecco com uma vista incrível. Ou nos terraços do
Skye ou do The View, nos Jardins, em um jantar à luz de velas e piano. Compre flores nas bancas 24 horas da Dr. Arnaldo ou Arouche.
São Paulo Arte
WANDERLEI CELESTINO
Mesmice não existe no dicionário paulistano, especialmente quando o assunto é arte. E
não adianta dizer que está sem dinheiro: a cidade oferece um sem-número de atividades
gratuitas, incluindo teatro, concertos e sessões de cinema. Há também aqueles eventos
caríssimos, com ingressos que valem ouro. Afinal, além de receber bem e adorar uma boa
mesa, o paulistano não perde um acontecimento artístico. Capital cultural da América
Cow Parade - 2005
Latina, São Paulo possui um dos mais ricos acervos de arte do Brasil, espalhados em
diversos museus e galerias. Sua diversidade cultural está ainda na arquitetura de templos,
edifícios e em grandes monumentos ao ar livre. Sem falar na chamada “arte popular”, em feiras de arte e ateliês abertos ao público.
Dica artística
Visite a Pinacoteca do Estado, no bairro da Luz, e suas mais de 5 mil peças, com destaque para a arte brasileira dos séc. 19 e 20 e esculturas
de gênios mundiais como Rodin.
VOCÊ SABIA?
26
QUE VIADUTO DO CHÁ TEM ESTE NOME PORQUE FOI ERGUIDO SOBRE O
VALE ONDE, NO SÉCULO 19, HAVIA UMA GRANDE PLANTAÇÃO DE... CHÁ, CLARO.
www.spturismo.com
WANDERLEI CELESTINO
São Paulo de Todas as Faces
Em São Paulo, não se exercita a palavra discriminação. A Parada Gay da cidade é a maior do mundo,
reunido mais de 2 milhões de pessoas. SP é também a capital da diversidade. Hoje, encontram-se aqui
pessoas de mais de 70 nacionalidades, que trouxeram suas tradições e cultura e as inseriram na vida
da cidade. Cada brasileiro ou estrangeiro que escolheu viver aqui ajudou a compor o perfil do povo e
os contornos da metrópole, que oferece muitas atividades e passeios que mostram suas diversas faces,
refletidas na arquitetura, arte, comida etc.
Dica diversa
Uma visita ao Memorial do Imigrante, na Mooca. que funcionou como hospedaria entre os
anos de 1887 e 1978, e hoje conta a história dos povos que formaram São Paulo.
Memorial do imigrante
Cidade que lida com a diversidade, que recebe bem, que oferece a todos, independente de raça, religião ou
naturalidade, oportunidades de fazerem sua vida, criarem raízes ou apenas se divertirem com a variedade
de entretenimento, São Paulo é terra de muitas culturas. Possui uma infinidade de templos religiosos que
merecem ser apreciados pela arte e demonstração de fé de seu povo. Em um exemplo para o mundo,
cristãos, budistas, muçulmanos e judeus aqui convivem em total harmonia.
Dica ecumênica
Templo Budista
Passe pelo bairro da Liberdade e visite um templo budista. Siga para a Aclimação e veja uma catedral na Liberdade
ortodoxa. Na Paulista, próxima às ruas Haddock Lobo e Bela Cintra, encontre uma das maiores
comunidades judaicas do País. No Centro, encante-se com a Catedral da Sé. Conheça um terreiro de candomblé.
ACERVO SÃO PAULO TURISMO
São Paulo de Todas as Religiões
São Paulo dos Paulistanos
ALEXANDRE DINIZ
Formada basicamente por gente que veio de fora, São Paulo aprendeu a tratar como paulistano todo aquele que
manifesta amor por ela. Ser paulistano, portanto, é mais que nascer dentro dos limites da capital. É um estado de
espírito multifacetado, que mistura a pressa para não perder a hora para trabalhar com a calmaria de um chope
no fim do dia. Ser paulistano é andar pelo Ibirapuera no fim de semana, é dar um pulo no shopping “ só pra
comprar uma coisinha”, é sair de casa no domingo à noite pra comer pizza, é pegar fila de cinema, é comer
hambúrguer de madrugada ou um prato de massas quando o dia está raiando. Ser paulistano é gostar de café
expresso, de pastel de feira e de padaria. É olhar o visitante e dizer: “Seja bem-vindo. A casa é sua”.
Dica paulistana
Coma um bom pastel de feira, vá ao Mercado Municipal, um mosaico dos muitos povos que formam São Paulo,
e também à feirinha de antiguidades da Benedito Calixto. Emende com a noite na Vila Madalena.
São Paulo Bem-Estar
Hotel Emiliano
DIVULGAÇÃO
Conhecida por seu frenético ritmo de trabalho, São Paulo é também um local para reequilibrar energias, a
saúde, a mente e o corpo. São diversas atividades e espaços para quem busca mais qualidade de vida, saúde
e relax. Há uma grande variedade de spas e locais especializados em massagens, tratamentos alternativos e
atividades físicas. A cidade é, ainda, um dos mais conceituados e equipados centros de medicina tradicional
do mundo, que permite ao turista cuidar da saúde e da estética enquanto conhece os atrativos da cidade.
Dica saudável
O Spa L’ Occitane, na rua Bela Cintra, é excelente, assim como os spas dos hotéis Emiliano, Grand Hyatt,
Hilton Morumbi ou Renaissance.
São Paulo Família
JEFFERSON PANCIERI
São Paulo oferece lazer para todas as idades. Há opções que vão de parques infantis a espaços dedicados à
“Melhor Idade”. E o mais importante – locais e atrativos que permitem a integração da família, que vive junta
momentos de lazer, diversão e cultura. Há ainda um forte componente educativo na diversão, uma vez que a
maior parte dos parques temáticos, centros culturais ou até zoológicos possibilitam aprender brincando.
Dica familiar
Parque do Ibirapuera
Se a criançada gosta de animais e ainda curte a natureza, o Zoológico de São Paulo ou o Zôo Safári. Outra opção
é o parque-fazenda Betinho Carrero. E ainda os parques da Mônica e da Xuxa.
Para saber mais sobre esses e outros roteiros, consulte seu operador de receptivo local,
seu agente de viagens ou acesse www.spturismo.com ou www.cidadedesaopaulo.com.
www.spturismo.com
27
Públicos específicos
São Paulo pode satisfazer a expectativa de qualquer tipo de cliente. Mas primeiro é necessário identificá-lo para
oferecer a melhor opção de roteiro. Conheça alguns nichos que podem ser trabalhados.
Oca - Parque
do Ibirapuera
Adultos
JEFFERSON PANCIERI
A vasta programação cultural já costuma agradar a esse público. Mas se eles buscam aprimoramento profissional ou pessoal, há diversos cursos, curtos ou de duração média, que vão de enologia a artes circenses, passando por seminários com experts e cursos de férias para todas as profissões. Nada melhor que se aprimorar
na capital do conhecimento. Se a busca for por diversão e agitação, com gente bonita e paquera, a variedade
torna fácil escolher a casa noturna ideal para cada gosto. Os bairros boêmios, como o chique Itaim e a
descolada Vila Madalena, ou a Vila Olímpia com suas boates, também têm grande variedade de bares. Nos
almoços de fim de semana, a circulação de gente nos restaurantes os transforma em ponto de encontro.
Casais
Ofereça um roteiro exclusivo, com opções de qualidade e que priorizem o contato a dois. Há aluguel de limusines, helicóptero, hotéis com jacuzzi
no quarto. Um jantar romântico em restaurante conceituado, de renome internacional, regado a champanhe ou prosecco, é um programa e tanto
para apaixonados. A atmosfera requintada, o serviço e a culinária espetacular criam uma noite de sonhos. Um hotel-butique, um spa ou compras
nos Jardins, com direito a café expresso paulistano ou um sorvete sem igual, são também boas dicas para quem quer romance.
Hopi Hari
Com crianças e adolescentes
WANDERLEI CELESTINO
Viajar com os filhos é ótima chance de oferecer novidades e cultura. Aproveite a vasta lista de
peças infantis de qualidade, sejam elas educativas ou apenas voltadas ao entretenimento. Os
parques da cidade – como o Ibirapuera, ou o maior Zoológico da América Latina, e ainda o
Zôo Safári – oferecem lazer com segurança. Assim como os parques de diversão, como o da
Mônica, da Xuxa, a Playland nos shoppings e a Casa dos Sonhos Estrela. Se os filhos forem
adolescentes, nas Grandes Galerias, no Centro, se reúnem os roqueiros que compram roupas
e CDs da banda predileta. A Galeria Ouro Fino, nos Jardins, é ponto de clubbers, que se
informam sobre as “baladas”. A diversão é para todos, de matinês a festas de música
eletrônica, shows de famosos e locais para dançar. E há o Playcenter, o Hopi Hari e o Wet’n
Wild, os dois últimos a apenas 40 minutos de carro da capital.
Esses passageiros querem diversão com muito conforto e comodidade. A programação predileta costuma
ser um jantar com teatro em transporte vip. Vans de receptivo costumam atender grupos para levá-los, sem
preocupação, a uma agradável noite cultural. Primeiro escolhe-se o espetáculo, show ou teatro. Depois, um
bom restaurante. Tudo sem se preocupar com o deslocamento. Há também cursos especiais para esse
público. Vender uma viagem aliada a um curso, de artesanato, culinária etc, pode ser uma ótima pedida.
Parque do Ibirapuera
Saúde
JEFFERSON PANCIERI
Melhor Idade
Há passageiros que necessitam viajar em função da saúde ou apenas para cuidar da estética. A infinidade de especialistas e complexos
hospitalares faz de São Paulo um centro de excelência nos dois temas. Seja qual for a necessidade, a cidade oferece médicos renomados
e equipamentos de última geração, entre os melhores do mundo.
JEFFERSON PANCIERI
GLS/GLBT
Um dos segmentos do turismo que mais cresce é o de Gays, Lésbicas e Simpatizantes. São Paulo
é uma cidade “gay friendly”. Tem orgulho de sua diversidade e por isso não faltam opções para o
público GLS. Lojas especializadas, restaurantes prediletos do público gay e peças teatrais sobre
o universo GLS são algumas das opções. Há bares nos Jardins, clubes para 5 mil pessoas na Barra
Funda, boates no centro. E ainda restaurantes temáticos e outros, apenas simpatizantes, que
foram adotados pela comunidade GLS.
Parada do Orgulho
GLBT - 2005
VOCÊ SABIA?
28
QUE A USP MANTÉM UM CURSO DE GINÁSTICA ESPECIAL
PARA OBESOS E OUTRO DE FUTEBOL PARA ASMÁTICOS?
www.spturismo.com
Resistências? É fácil vencê-las
Há alguns fatos e mitos que se formaram sobre São Paulo e que podem ser citados por seus clientes como razões para não viajar
para a cidade. Obviamente, como toda metrópole, São Paulo tem problemas. Mas nenhum deles é impedimento para aproveitar o
que a cidade tem de melhor. Veja alguns e quais argumentos usar para contornar uma suposta resistência do cliente.
Vista Aérea Av. Paulista
Resistência 1: A cidade é muito poluída
Este é realmente um grande problema para os moradores de cidades grandes. Mas não para os visitantes.
Algum passageiro seu deixou de ir a Nova York, Cairo ou Santiago, que estão entre as cidades mais
poluídas do mundo, por causa das condições do ar? Além disso, se o seu passageiro está preocupado
com a saúde, São Paulo é o lugar ideal. É o maior centro médico-hospitalar da América Latina.
Resistência 2: É só para negócios
JEFFERSON PANCIERI
As pessoas vivem apenas para trabalhar? Claro que não. Por isso, os melhores pólos de entretenimento,
gastronomia, cultura e lazer estão nos centros financeiros do mundo. O potencial econômico das grandes
cidades também se reflete no investimento em lugares que combatam o estresse, como restaurantes, teatros,
cinemas, centros comerciais e spas urbanos. O alto poder aquisitivo do habitante também atrai as novidades.
Se há algo novo no Exterior, logo chega a São Paulo. O melhor exemplo são espetáculos que antes os
brasileiros só podiam ver em Nova York ou Londres. E aqui esses musicais são em português.
Resistência 3: Há muito trânsito
Resistência 4: A cidade é perigosa
JEFFERSON PANCIERI
O trânsito carregado é uma característica inerente das grandes metrópoles. Mas
São Paulo tem o maior sistema de metrô do Brasil e que também está entre os
mais limpos e seguros do mundo. Com o metrô é muito fácil driblar o trânsito. O
sistema atende muitas das grandes atrações da cidade. O enorme parque
hoteleiro, com 50 mil apartamentos em mais de 500 hotéis, permite ao visitante
se hospedar onde estão seus interesses.
Av. Nove de Julho
A falta de segurança é um das principais preocupações do brasileiro hoje. Em São Paulo, os índices de violência são maiores na periferia.
Segundo a Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados), a região da Consolação, por exemplo, registrou somente um
assassinato em 2004. A região engloba bairros como Higienópolis, que possui um dos shoppings mais sofisticados da cidade, e o
Pacaembu. O dado equivale à média de 1,96 assassinato por 100 mil habitantes, número próximo ao de Paris. Em outras regiões com
potencial turístico, como Moema, Pinheiros e Jardins, esse número foi entre 3 e 4 mortes por 100 mil.
Viaduto do Chá
Resistência 5: São Paulo é muito grande
JEFFERSON PANCIERI
Realmente a cidade é quase um mundo em apenas 1.530 km2 de área. Mas isso não quer dizer
que o visitante vai passear pela cidade inteira. Em cada visita, é possível se instalar em um
hotel próximo a diversas atrações. Usar o metrô para se deslocar faz também com que a
cidade “encolha”. Os mapas de São Paulo, que são distribuídas nas CITIs (ver pág. 32) ou
solicitados à São Paulo Turismo, mostram as atrações que ficam próximas umas das outras,
fazendo com que o visitante não se perca.
Resistência 6: Os paulistanos são frios
Uma cidade que foi formada por levas de imigrantes, como italianos, portugueses, espanhóis,
árabes e japoneses além de migrantes de várias regiões do Brasil, não pode ser mauhumorada. É aberta a novos moradores e a turistas. A cidade tem festas tradicionais de várias
colônias, bares de muitas tribos, lojas de todos os estilos.
“SÃO PAULO QUE AMANHECE TRABALHANDO. SÃO PAULO, QUE NÃO SABE ADORMECER”
BILLY BLANCO, EM “SINFONIA PAULISTANA”
www.spturismo.com
29
São Paulo é para ser curtida a pé, sim
Vale do Anhangabaú
A pé, pelo Centro
JEFFERSON PANCIERI
A melhor maneira de conhecer uma cidade é a pé. Mesmo ocupando 1.530 km2 de área, São Paulo não é diferente – mas é
claro que você deverá restringir suas caminhadas. A maior parte
dos guias especializados em rotas urbanas organiza passeios
pela região do Centro. Além de ser uma área menor e com
menos ladeiras, é também um dos pontos onde há menos vagas
para estacionar um carro – e as que existem são caras. Melhor ir
até lá de táxi ou metrô. E tem sempre o prazer de estar de férias
no meio de uma multidão correndo de um lado para o outro em
pleno horário comercial...
Uma das opções é a região do Vale do Anhangabaú. Dois
viadutos ligam o lado do Centro Velho ao Centro Novo: o Viaduto
do Chá, a dois passos do Teatro Municipal, e o Santa Ifigênia, na
Praça do Correio, já cantado em samba pelo compositor
Adoniran Barbosa. Várias construções dos anos 30 marcam esse
pedaço da cidade e registram justamente o período em que São
Paulo começou a crescer e ganhar poder econômico. Lá está o
Palácio Matarazzo, que foi sede das Indústrias Reunidas
Francisco Matarazzo e onde hoje funciona a Prefeitura da cidade.
Recheio histórico
Solar da Marquesa
VOCÊ SABIA?
30
JEFFERSON PANCIERI
Ali pertinho, no Largo de São Bento, é possível se fazer outro
roteiro arquitetônico de primeira. Além do Mosteiro que dá nome
ao largo, os edifícios Martinelli e Sampaio Vidal falam dos tempos
em que a cidade começou a crescer para o alto. Os imponentes
prédios da rua XV de Novembro registram o fortalecimento
econômico da cidade e provam que o dinheiro paulista já circulou
exatamente ali, no Centro Velho (hoje, as decisões financeiras já se
deslocaram para outras regiões, como nas avenidas Paulista, Faria
Lima e Luiz Carlos Berrini).
Passeio com mais recheio histórico? Concentre-se no Pátio do
Colégio, local de fundação da cidade. Além do Museu Casa de
Anchieta, vale visitar o Solar da Marquesa de Santos, onde Domitila
de Castro (1797-1867) morou depois de seu envolvimento com o
imperador Pedro I, e o Centro Cultural da Caixa Econômica Federal,
onde se realizam ótimas exposições de artes.
Outro passeio interessante é caminhar pela região da Catedral da
Sé. Além do templo mais importante dos católicos paulistas, há
construções grandiosas como o Palácio de Justiça e a Bolsa de
Valores (Bovespa). Perto dali, fica a rua do Carmo, onde se pode
comprar essências, e a Praça João Mendes, com muitos vendedores
de ervas medicinais. Uma subida ao Terraço do Banespão, gratuita,
também é programa imperdível. Dali, chega-se em poucos minutos
à Praça da Liberdade, onde lojinhas de produtos orientais podem
distrai-lo a tarde inteira.
INAUGURADO EM 1948, O BANESPÃO TEM 35 ANDARES E FOI INSPIRADO NO EMPIRE STATE, DE NOVA
YORK? UTILIZA 14 ELEVADORES E SE ABRE EM 1119 JANELAS. PODE-SE SUBIR AO TOPO DO PRÉDIO – BASTA
DAR UM DOCUMENTO – E TER UMA VISÃO DESLUMBRANTE DE SÃO PAULO, A QUASE 160 METROS DO SOLO.
www.spturismo.com
Vale do Anhangabaú
De volta ao Centro Novo, percorra a avenida São Luís. Nela, ficam alguns dos prédios
residenciais mais bonitos da cidade. No cruzamento com a Ipiranga, olhe para cima e
admire o “S” do Edifício Copan e pague para subir no terraço do Edifício Itália. A vista
é fabulosa. Siga pela avenida Ipiranga até a esquina com a avenida São João. Sim, é “a”
esquina mais famosa de São Paulo, graças à homenagem prestada pelo compositor
Caetano Veloso, em “Sampa”. A expressão foi adotada pelos paulistanos e é muito
comum você ouvir as pessoas falarem de “Sampa” em vez de São Paulo. Só por
curiosidade: Caetano Veloso e Gilberto Gil moraram perto dali, na avenida São Luis,
no fim dos anos 60, quando se lançaram na carreira artística.
Na esquina de “Sampa” funciona um dos mais tradicionais bares paulistanos, o
Brahma, inaugurado há quase 60 anos. Durante a semana, o bar tem uma programação musical disputadíssima, com shows de cantores tradicionais da música brasileira.
Também no centro estão a Sala São Paulo, o Teatro Municipal, a Pinacoteca, a Estação
da Luz, e os templos de compras da rua 25 de março e do Bom Retiro.
Avenida Paulista à Noite
A pé, pela avenida Paulista
Comece o passeio na Estação Consolação do Metrô. Na esquina com a rua
Augusta está o Conjunto Nacional, inaugurado no final da década de 50 pela
Rainha Elizabeth, e hoje um rico espaço cultural. Na quadra seguinte, no nº
1.919, observa-se um casarão construído em 1905 e único remanescente da
primeira fase da avenida. Em seguida, a parada é o Parque Trianon, de 1892,
considerado o coração e o pulmão da avenida Paulista. Conta com bicicletário,
áreas de descanso, espelho d’água, aparelhos de ginástica, trilha e esculturas
de Vitor Brecheret e Francisco Leopoldo da Silva.
Do outro lado da avenida, está o Masp – Museu de Arte de São Paulo –
projetado pela arquiteta italiana Lina Bo Bardi, possui em seu acervo obras de
Renoir, Van Gogh, Portinari e Di Cavalcanti. No sugestivo número 1.313 está o
Centro Cultural Fiesp, no prédio da Fiesp. Sua construção piramidal é uma das marcas da avenida. Apelidado carinhosamente pelos moradores
da cidade de “ralador de queijo”, por seu formato. Do outro lado está a Fundação Casper Líbero e o prédio da TV Gazeta, onde termina a
tradicional Corrida de São Silvestre. Outras visitas imperdíveis, mais adiante, são o Centro Cultural Itaú e o Museu da Casa das Rosas.
Mas não se esqueça: um passeio na região não está completo sem uma chegadinha na rua Oscar Freire, a das grifes nacionais e
internacionais. Nem que seja para tomar um sorvete ou um cafezinho cheio de charme.
WANDERLEI CELESTINO
Muro Grafitado na Vila Madalena
JEFFERSON PANCIERI
ACERVO SÃO PAULO TURISMO
Sampa
A pé, pela Vila Madalena
Famosa por seus ateliês, artesanato e pela vida noturna, a Vila Madalena é
sinônimo de arte e o reduto preferido dos artistas e boêmios, onde todo o
trabalho está exposto nas feiras e ateliês sofisticados. A região está intimamente
ligada à arte, cultura, beleza e decoração. Comece seu roteiro turístico pela rua
Aspicuelta e depois vá de encontro com a rua Harmonia. Neste trajeto você pode
se surpreender com as ruas curvas e as paredes todas grafitadas que formam um
show a parte, além de lojinhas com design especial em objetos para casa. Depois
de algumas comprinhas, uma boa sugestão é ir direto para uma barraca de pastel.
Paralela à rua Harmonia você encontra a rua Girassol, onde estão diversos ateliês,
lojas de decoração e brechós.
A Fradique Coutinho é uma das travessas da rua Aspicuelta, lá encontram-se
lojas de decoração, como uma especializada em velas coloridas e perfumadas,
todas com detalhamento perfeito e artesanais. Também se pode apreciar um bom
livro nas charmosas livrarias do bairro ou ir até o Centro Cultural Vila Madalena,
na rua Felipe de Alcaçova, 66. E é claro para finalizar o roteiro não se pode deixar
de fora a vida noturna do local, com seus famosos bares e danceterias que agitam
a noite paulistana e que geralmente estão sempre lotados e bem freqüentados.
“NA PAULISTA OS FARÓIS JÁ VÃO ABRIR E UM MILHÃO DE ESTRELAS PRONTAS PRA INVADIR OS JARDINS
ONDE A GENTE AQUECEU NUMA PAIXÃO MANHÃS FRIAS DE ABRIL”. EDUARDO GUDIN E COSTA NETTO, EM “PAULISTA”
www.spturismo.com
31
Informações Úteis
Cidade: São Paulo
Área: 1. 530km2
Altitude: 750 metros
Clima: Tropical de altitude ou tropical temperado,
com temperaturas entre 5º e 35ºC
Furo Horário: GMT – 3h
Idioma: Português
Moeda: Real
Voltagem: 110 volts
Religião: Maioria católica
Telefone (código de área): Brasil: 55 / São Paulo: 11
População: 10,2 milhões
Táxi:
Há táxis comuns, especiais e rádio-táxi nas duas categorias.
Guarucoop: (11) 6440-7070
Rádio Táxi Vermelho e Branco: (11) 3146-4000
Táxi Comum Aeroporto Congonhas: (11) 5533-6631
Táxi Comum Rodoviária Tietê: (11) 6223-0176
Metrô:
São Paulo possui uma das redes metroviárias mais modernas do mundo.
Possui 57,6 km de extensão em quatro linhas e 52 estações.
Linha 1-Azul (Jabaquara - Tucuruvi)
Linha 2-Verde (Ana Rosa - Vila Madalena)
Linha 3-Vermelha (Corinthians-Itaquera/Barra Funda)
Funcionam todos os dias, inclusive sábados, domingos e feriados, a partir
das 4h40 até 0h.
A Linha 5-Lilás (Capão Redondo - Largo Treze) opera de segunda a
sexta, exceto feriados, das 4h40 à 0h.
Telefones:
Aeroporto de Congonhas: (11) 5090-9000
Aeroporto Internacional de São Paulo (Guarulhos):
(11) 6445-2945
Atende (Transporte gratuito de passageiros
com deficiência): 0800-155234
Bombeiros: 193
Polícia: 190
Chamadas Internacionais:
Embratel - 00 + 21 + código do país +
código de área local + número do telefone
Intelig - 00 + 23 + código do país +
código de área local + número do telefone
Telefônica - 00 + 15 + código do país +
código de área local + número do telefone
Deatur (Delegacia Especializada de
Atendimento ao Turista): (11) 3214-0209
Informações Telefônicas: 102
Prefeitura de São Paulo: 156 (Itinerários de Ônibus /
Trânsito / Outros Serviços)
Metrô: (11) 3286-0111
Pronto Socorro: 192
Terminais Rodoviários Tietê / Barra Funda /
Jabaquara: (11) 3235-0322
São Paulo Convention & Visitors Bureau: (11) 3289-7588
São Paulo Turismo: (11) 6226-0400
Para estar sempre bem informado sobre as novidades,
eventos e acontecimentos da cidade de São Paulo, solicite
receber semanalmente nossa newsletter eletrônica.
Basta enviar um e-mail para [email protected] para
ter acesso a um mundo de emoções. Atualize-se sempre
pelo www.spturismo.com ou www.cidadedesaopaulo.com.
E deixe São Paulo surpreender você!
CITs – Centrais de Informações Turísticas
Localizadas em pontos estratégicos na cidade, as CITs têm todas as informações de turismo, entretenimento, lazer
e utilidade pública de São Paulo, prestando atendimento a turistas nacionais e estrangeiros.
CIT AEROPORTO DE GUARULHOS: Terminais 1 e 2 (desembarque). Diariamente das 6 às 22h.
CIT REPÚBLICA: Praça da República. Em frente à Rua 7 de Abril. Funciona diariamente das 9 às 18h.
CIT PAULISTA: Av. Paulista. Em frente ao Parque Trianon. Funciona diariamente das 9 às 18h.
CIT IGUATEMI: Av. Brig. Faria Lima. Em frente ao Shopping Iguatemi. Funciona de 2ª a 6ª das 9 às 18h.
CIT LUZ: Av. Ribeiro de Lima, 99 - Dentro do Parque da Luz. Funciona de 3ª a 6ª, das 10 às 18h. Sábados e domingos, das 10 às 16h.
CIT TIETÊ : Terminal Rodoviário Tietê, setor de desembarque. Funciona diariamente das 6 às 22h.
CIT IBIRAPUERA: Pq. Ibirapuera, portão 10. Funciona diariamente das 9 às 18h.
CIT ANHEMBI: Palácio das Convenções e Exposições do Anhembi. Funciona somente durante os eventos.
CIT OLIDO: Av. São João, 473 (Centro). Funciona de 2ª a 6ª, das 9 às 20h. Sábado, das 9 às 12h.
CIT MÓVEL: Instalada conforme realização de eventos.
Os interessados em contar com CITs móveis, deverão encaminhar solicitação com informações
detalhadas sobre seu evento para [email protected]
Download

Você, Sócio no Turismo da Cidade de São Paulo