Alberto Cukier
Divisão de Pneumologia
InCor/Hospital das Clínicas
Faculdade de Medicina - USP
Devo aumentar a medicação visando a uma
espirometria normal?
Devo aumentar a medicação visando a uma
espirometria normal?
Por que a espirometria é essencial para o controle?
Asma

Correlação entre as variáveis de desfecho
é pobre

Em parte dos pacientes a função não
normaliza

Controle total nem sempre é possível

Avaliar função? Por quê?
Desfechos na asma persistente
M
e
l
h
o
r
a
HR
Dias
Semanas
Meses
Anos
Woolcock. Clin Exp Allergy Rev 2001.
É possível atingir o controle total da asma?
F 500
F 250
%
80
F 100
SF 500
SF 250
SF 100
60
40
20
0
Sem CEinal
 500 µg beclo > 500 - < 1000 µg beclo
Bateman. Am J Respir Crit Care Med 2004; 170: 836–844
Consenso Brasileiro de Asma 2012
Consenso Brasileiro de Asma 2012
Desfechos no estudo GOAL
Bateman. J Asthma 2007, 44:667.
Desfechos no estudo GOAL
Bateman. J Asthma 2007, 44:667.
Desfechos no estudo GOAL
Desfechos no estudo GOAL
Desfechos no estudo GOAL
Desfechos no estudo GOAL
ACQ 7 (última semana)







Despertar noturno
Sintomas ao despertar
Limitação das atividades
Dispneia
Chiado
Medicação de alívio
VEF1 predito pré BD
ACQ 6 (última semana)







Despertar noturno
Sintomas ao despertar
Limitação das atividades
Dispneia
Chiado
Medicação de alívio
VEF1 predito pré BD
ACQ 5 (última semana)







Despertar noturno
Sintomas ao despertar
Limitação das atividades
Dispneia
Chiado
Medicação de alívio
VEF1 predito pré BD
Respiratory Medicine 2005
Em estudos clínicos – comparáveis
ACQ 5
Juniper. Resp Med 2005
ACT (últimas 4 semanas)

Limitação das atividades

Dispneia

Despertar noturno

Medicação de alívio

Percepção de controle
ACT não correlaciona com VEF1
Melosini. J Asthma 2012; 49:317.
VEF1 (%) 55 ± 17
Miscelânea
Carvalho Pinto, RM. Resp Med 2012; 106:47
VEF1 (%) 55 ± 17
Atópico
Precoce
Eosinofílico
Obstrução fixa
Carvalho Pinto, RM. Resp Med 2012; 106:47
VEF1 (%) 55 ± 17
Não atópico
Tardio
Eosinofílico
Obstrução fixa
Carvalho Pinto, RM. Resp Med 2012; 106:47
Atópico
Tardio
Eosinofílico
Obstrução fixa
VEF1 (%) 55 ± 17
Carvalho Pinto, RM. Resp Med 2012; 106:47
Não atópico
Precoce
Não eosinofílico
Obstrução fixa
Carvalho Pinto, RM. Resp Med 2012; 106:47
VEF1 (%)
Efeito do tratamento - VEF1
*#
*
*
*
**
Pré
Basal
BD
Pré
BD
CE oral 14 d
Pré
BD
For/Bud 3 m
Carvalho Pinto. ERS (Thematic Poster) 2012
Efeito do tratamento - VEF1
VEF1 (%)
*
**
*#
#
**#
B CE F/B
B
CE F/B
Reversível
Obstrução
persistente
*p<0,05vs. A; **p<0,05vs.C; #p<0,05 vs. Sem Obstrução
Carvalho Pinto RM. ERS 2012
30
Presença de impactação mucóide
25
20
VEF1 % 15
10
5
0
SIM
NÃO
Curso de Prednisona 40mg por 14 dias
p < 0,05
r = -0,136
p < 0,05
Padrões de obstrução
Gibson. Thorax 2009;64:728-735
100
90
Pré BD
Pós BD
Pós broncoprovocação
80
%VEF1
70
60
50
40
30
20
10
0
Obstrução
reversível
Obstrução Obstrução
irreversível Irreversível
com resposta
Obstrução
Irreversível
com HR
DPOC
100
Asma
90
80
70
60
50
40
30
20
10
0
Obstrução
reversível
Obstrução Obstrução
irreversível Irreversível
com resposta
Obstrução
Irreversível
com HR
100
90
Overlap
80
70
60
50
40
30
20
10
0
Obstrução
Irreversível
com resposta
Obstrução
Irreversível
com HR
Asma na infância está associada a DPOC no adulto
Sem asma
Remissão da asma
Asma atual
DPOC
Tai S. Thorax 2014
Fu, McDonald, Wang, Gibson. Curr Opin Pulm Med 2014; 20:1
Efeito do tratamento de rinite no controle da asma
n
Nasal
Inalado
Nasal+
inalado
Stelmach R. Chest 2005; 128:3140
Efeito do tratamento de rinite no controle da asma
n
PS
Nasal
Inalado
Nasal+
inalado
Stelmach R. Chest 2005; 128:3140
Efeito do tratamento de rinite no controle da asma
n
Despertar
Nasal
Inalado
Nasal+
inalado
Stelmach R. Chest 2005; 128:3140
Efeito do tratamento de rinite no controle da asma
n
Falta
Nasal
Inalado
Nasal+
inalado
Stelmach R. Chest 2005; 128:3140
Impacto do emagrecimento no controle da asma
Dias-Júnior, S. ERJ 2014 (no prelo)
Fazer espirometria? Por quê?

Instrumento de trabalho do pneumologista
-

Cardiologista faz consulta sem ECG?
Em fase aguda
- Avaliar gravidade e resposta ao tratamento

Em fase estável
- Função máxima possível
- Step down
• Reversibilidade = manter broncodilatador
Download

VEF 1