Conjuntura de Milho
25/03/2013
Engº Agrº Thomé Luiz Freire Guth
Analista de Mercado – Conab
Gerente de Oleaginosas e Produtos Pecuários
Oferta e Demanda Mundial de Milho
SAFRA
2009/2010
2010/2011
2011/2012
2012/2013
2009/2010
2010/2011
2011/2012
2012/2013
Fonte: USDA
ESTOQUE
INICIAL
PRODUÇÃO
147.711
145.915
128.067
131.159
823.981
832.487
882.705
854.074
42.504
43.380
332.549
316.165
28.644
25.122
313.949
273.832
IMPORCONSUMO
EXPORTAÇÃO RAÇÃO TOTAL
TAÇÃO
Mundo
89.745 490.336 818.668
96.854
92.388 501.846 851.245
91.478
99.154 504.909 861.628 117.139
95.680 522.850 875.301
88.131
Estados Unidos
212 130.173 281.590
50.295
703 121.798 285.014
46.590
736
3.175
115.518
115.575
279.023
265.111
39.184
20.956
ESTOQUE
FINAL
( em mil t)
ESTOQUE
/CONSUMO
145.915
128.067
131.159
117.481
17,8%
15,0%
15,2%
13,4%
43.380
28.644
15,4%
10,1%
25.122
16.062
9,0%
6,1%
 Maior peso na redução da produção mundial em relação à safra anterior foi a
quebra da safra norte americana de 313,9 para 273,8 milhões de toneladas;
Apesar da produção da safra 2012/2013 ser a 2ª maior dos últimos cinco anos, estão
não conseguiu acompanhar a evolução do consumo, gerando uma redução na relação
estoque/consumo que partiu de 18,9% em 2008/2009 para 13,4% equivalente a 1 mês
e meio de consumo, ajudando a elevar os preços no mercado eterno;
Para a safra 2013/2014, o mercado aguarda a divulgação da intenção de plantio dos
Estados Unidos, agendada para o dia 28/03, onde se espera uma previsão de
produção em torno de 370,0 milhões de toneladas, o que fatalmente pressionaria os
preços no 2º semestre.
 Em função da quebra de safra somada à retirada dos subsídios no ano de
2012, por parte do Governo norte americano, houve uma retração no uso de
milho para a produção de etanol, causando um leve descompasso entre a
produção e consumo do combustível, o que gerou uma pequena importação;
 A pouca disponibilidade do milho nos Estados Unidos, seu alto custo e a
ausência dos subsídios, fez com que muitas indústrias interrompessem sua
produção até o início da safra 2013/2014.
ETANOL – MILHO EUA
ETANOL EUA
OFERTA E DEMANDA EUA
Oferta & Demanda Mundial de Milho -MAR/2013
SAFRA
ESTOQUE
INICIAL
PRODUÇÃO
2009/2010
2010/2011
2011/2012
2012/2013
970
2.573
4.130
940
25.000
25.200
21.000
26.500
2009/2010
2010/2011
2011/2012
2012/2013
937
672
1.121
1.052
10.486
11.919
22.838
20.922
2009/2010
2010/2011
2011/2012
2012/2013
51.183
51.302
49.415
59.335
163.974
177.245
192.780
208.000
6.149
5.208
4.832
6.695
56.947
56.165
66.171
54.670
2009/2010
2010/2011
2011/2012
2012/2013
Fonte: USDA
IMPORCONSUMO
EXPORTAÇÃO RAÇÃO TOTAL
TAÇÃO
Argentina
7
5.000
6.900
16.504
6
5.300
7.300
16.349
10
4.600
6.700
17.500
10
4.900
7.500
19.000
Ucrânia
21
5.000
5.700
5.072
38
5.400
6.500
5.008
50
6.500
7.800
15.157
50
6.500
8.000
13.000
China
1.296 118.000 165.000
151
979 128.000 180.000
111
5.231 131.000 188.000
91
2.500 145.500 209.500
200
União Européia
2.931
44.600
59.300
1.519
7.437
48.000
62.900
1.078
6.206
52.000
67.300
3.214
10.000
50.500
66.000
1.000
ESTOQUE
FINAL
( em mil t)
ESTOQUE
/CONSUMO
2.573
4.130
940
950
37,3%
56,6%
14,0%
12,7%
672
1.121
1.052
1.024
11,8%
17,2%
13,5%
12,8%
51.302
49.415
59.335
60.135
31,1%
27,5%
31,6%
28,7%
5.208
4.832
6.695
4.365
8,8%
7,7%
9,9%
6,6%
 Em função do forte período de estiagem que atingiu, sobretudo as
lavouras mais tardias da Argentina, há uma expectativa de uma
produção menor do que a estimada de pelo Usda;
 A Bolsa de Cereais de Buenos Aires acredita em 25,0 milhões de
toneladas, sendo este, porém, um número ainda confortável;
 A Ucrânia deverá diminuir sua exportação, tanto pela redução da
produção (devido à estiagem) quanto pelo aumento do consumo interno,
substituindo o trigo forrageiro na alimentação animal;
 Estima-se para a China uma diminuição da importação, em função da
sua produção recorde projetada de 208,0 milhões e como este país
possui um estoque confortável , aproximadamente 60,0 milhões de
toneladas, não necessidade, neste momento de importação de altos
volumes. Apesar disto, o Usda projetou que até 2022/23 este país
poderá importar até 19,60 milhões de toneladas de milho.
Exportações de milho em grãos, por porto (Em toneladas)
Porto
2010
2011
2012
2013
Santos
5.525.924
4.823.525 9.162.109
1.577.191
Porto de Paranaguá
3.067.728
2.531.770 4.801.599
621.022
São Francisco do Sul
223.046
432.861
2.415.352
337.597
Virtória - Porto
1.319.973
768.901
1.872.307
442.313
Manuas - Porto
377.599
547.246
483.194
76.712
Santarem
147.558
212.991
380.734
146.321
Porto de Rio Grande
137.425
112.866
73.057
11
Demais
19.648
56.754
613.586
170.879
Total Geral
10.818.901 9.486.914 19.801.938
3.372.046
Fonte: SECEX
* Preço Chicago e prêmio porto – dia 22/03/2013, dólar
estimado em R$ 2,00
BRASIL
BALANÇO DE OFERTA E DEMANDA (FEV-JAN)
Em 1.000 toneladas
PRODUTO
SAFRA
2007/08
2008/09
2009/10
MILHO
2010/11
2011/12
2012/13
Fonte:Conab
ESTOQUE
PRODUÇÃO IMPORTAÇÃO SUPRIMENTO CONSUMO
INICIAL
1.824,2
7.675,5
7.112,8
5.589,1
5.963,0
6.169,2
58.652,3
51.003,8
56.018,1
57.406,9
72.979,5
76.011,0
652,0
1.181,6
391,9
764,4
750,0
300,0
61.128,5
59.860,9
63.522,8
63.760,4
79.692,5
82.480,2
46.084,1
45.414,1
46.967,6
48.485,5
51.209,6
52.000,0
EXPORTAÇÃO
ESTOQUE
FINAL
7.368,9
7.333,9
10.966,1
9.311,9
22.313,7
15.000,0
7.675,5
7.112,8
5.589,1
5.963,0
6.169,2
15.480,2
RELAÇÃO DE TROCA - SP
Milho X Suíno Vivo
Milho / Suíno Vivo
Média RT
0,17
0,15
0,13
0,11
0,09
0,07
0,05
jan/10
Fonte: Conab/Geole
jan/11
jan/12
jan/13
RELAÇÃO DE TROCA - SP
Milho X Frango Vivo
Milho / Frango Vivo
Média RT
jan/11
jan/12
0,30
0,28
0,26
0,24
0,22
0,20
0,18
0,16
0,14
0,12
0,10
jan/10
Fonte: Conab/Geole
jan/13
OBRIGADO!
[email protected]
(61) 3312-6295
Download

anexo3 - ABCAO