Mulher e comunicação
Magali do Nascimento Cunha
Faculdade de Teologia
O que é comunicação?
Comunicar:
Latim = comunicare = Tornar comum
Comunicação = ação de tornar comum
- Pensamentos
As pessoas com elas mesmas
(intrapessoal)
- Sentimentos
As pessoas com outras pessoas
- com o corpo
(de forma direta ou mediada –
interpessoal ou social)
- com a vida
O que é comunicação?
Na comunicação humana, primeiro vem a
experiência (a vida), a palavra e os gestos;
Depois vem a escrita, as imagens, as
mediações (os veículos transmissores):
ir além do próprio corpo (os meios de
comunicação):
- Impressos
- Auditivos
- Visuais
- Audiovisuais
O que é comunicação?
Comunicação:
O processo social de “tornar comum” idéias,
sentimentos, experiências e informações
por meio de palavras faladas ou escritas,
dos gestos ou das imagens, de forma
direta ou mediada.
Isto é inerente (é parte) da
condição humana.
Somos comunicação!
O ser humano é comunicação porque Deus o
criou com tal dom.
“Não é bom que o homem viva só...”
(Gn 2.18)
Comunicação é dom de Deus
“Não é bom que o homem [Adam] viva só...”
(Gn 2.18) - Adam = Humanidade
Deus criou o ser humano para viver junto,
não em solidão: dimensão da comunhão,
da integração e da cooperação.
Somos comunicação
• Comunicação é dom de Deus.
• Portanto, ninguém existe para viver sozinho,
daí a necessidade de comunicação
• O ser humano é comunicação – portanto
precisa do outro.
• Isto significa que sem o outro o ser humano
não é.
A comunicação na Bíblia
A própria Bíblia convida a
aprender de Deus: os relatos
bíblicos apresentam Iahweh
como um comunicador que
lança mão de diferentes meios
para recuperar sua comunhão
com a humanidade.
Palavras, ações, seres vivos,
fenômenos da natureza, tudo é
meio para a comunicação divina.
A comunicação na Bíblia
Ápice do processo de comunicação de
Deus: Ele escolheu a vida humana para
comunicar-se integralmente - Jesus Cristo,
o portador da “boa comunicação” (boa
notícia/Evangelho) de que a redenção da
criação é possível.
A comunicação na Bíblia
Jesus: palavra e ícone de Deus
Encarnação: comunicação na vida
• viver o modo de vida criticamente
• encontro
• palavra, gesto e ação
Interpessoal - Social
A comunicação na Bíblia
Pentecostes: o Espírito Santo como
agente de comunicação
Pentecostes: a festa da
comunicação
- Rompimento de barreiras –
aproximação das pessoas
- Entendimento – se fazer entender
– num mesmo Espírito
A comunicação na Bíblia
Espírito Santo: animador para a
comunicação da “boa notícia” – “ir para fora”,
evangelizar:
Encarnar o Evangelho:
• inculturação e encontro
• palavra, gesto e ação = testemunhar
Interpessoal - Social
Discernindo...
- Das tábuas, passando pelo papiro
e o papel à TV e à internet
- As tecnologias de comunicação
na lógica do mercado e do consumo (o
fenômeno da globalização capitalista)
- As tecnologias de comunicação a serviço da
ampliação da acessibilidade à Palavra de Deus
- O desafio de viver o modo de vida
criticamente
Primeiro desafio: a linguagem
• A linguagem são as formas de o ser
humano se expressar, exprimir a
capacidade de raciocínio (os
pensamentos) e os sentimentos
A concretização da linguagem
- Reflete o modo de ser e de
pensar de um grupo social, suas
idéias e valores. Isto é: aquilo
que a sociedade acaba
determinando como o que
devem pensar e como devem
pensar, o que devem valorizar e
como devem valorizar, o que
devem sentir e como devem
sentir, o que devem fazer e
como devem fazer.
O desafio na linguagem
• Em relação à mulher: há idéias e valores
construídos socialmente para significar que
um gênero humano é superior ao outro e
que aparecem na nossa linguagem:
- Deus enviou seu filho para salvar o homem.
- Todos que estão aqui na igreja são uma
comunidade de irmãos.
- “Homem não chora”
- “Lugar de mulher é dentro
de casa”
O desafio na linguagem
O desafio de evangelizar a
linguagem
- interpretarmos criticamente a nossa
linguagem/as palavras que usamos e a
transformarmos para que ela adquira uma
dimensão mais inclusiva.
- com a nossa linguagem podemos ser
excludentes e reforçar preconceitos e
discriminações, reproduzir ideologias
contrárias aos valores cristãos,
ainda que de forma inconsciente.
O desafio na mídia
• Projeto Global de Monitoramento da Mídia –
Justiça de Gênero e Mídia, da Associação
Mundial para a ComunicaçãoCristã (WACC)
• 50% da população mundial são mulheres
mas raramente representadas na TV, no
rádio e na imprensa de forma digna
• Quando aparecem: reprodução dos valores
distintivos...
O desafio na mídia
• No noticiário...
• Especialistas nos noticiários:
predominantemente homens - 83% de todos
os especialistas e 86% dos que aparecem
como porta-vozes.
• Mulheres aparecem mais como vozes que
expressam experiências pessoais (31%) e
representando a opinião popular (34%).
O desafio na mídia
• Para cada mulher que aparece nos noticiários:
quatro homens = apenas 21% aparecem nas
notícias.
• Em relação à política: apenas 14% das
mulheres são tematizadas nestas pautas.
• Quando as mulheres estão nas páginas dos
jornais ou na televisão, são principalmente em
notícias "leves", como sobre celebridades
(42%), donas-de-casa (75%)
ou estudantes (51%).
O desafio na mídia
• Mulheres aparecem mais como vítimas nos
noticiários. Em matérias de acidentes, crimes e
guerra (que afetam ambos os gêneros), são
representadas em dobro – 19% de mulheres
em comparação a 8% de homens.
• Mulheres também aparecem mais em fotos de
tragédias do que os homens. Em artigos sobre
crime, violência ou acidentes, fotos de
mulheres aparecem mais para
efeito dramático e para "decorar"
as páginas.
O desafio na mídia
• Na TV, 57% das notícias são apresentadas
por mulheres – critério da “boa aparência”
prevalece
• Na redação dos jornais, apenas 29% dos
jornalistas são do sexo feminino.
• Mulheres jornalistas predominam em
matérias sobre temas sociais, educação e
relações familiares (40%).
O desafio na mídia
• Metade das notícias sobre celebridades é
escrita ou apresentada por mulheres e
apenas 32% de notícias políticas são
apresentadas por elas.
• Homens ainda dominam o espaço das
notícias consideradas "sérias", como
aquelas de política e economia.
O desafio na mídia
• Lazer e entretenimento...
• Reprodução da ideologia patriarcal
• Reforço à imagem da mulher como “dona
de casa”, objeto sexual, dependente dos
homens, insatisfeita com a aparência atrás
dos modelos de beleza da indústria da
moda
O desafio na mídia
• As meninas aparecem no papel das que
brincam com “brinquedos de menina” ou
que já se revelam sexualmente “fogosas”
• Dissemina timidamente a imagem da
mulher trabalhadora independente e chefe
da casa – ênfase maior na relação desta
imagem com as classes mais privilegiadas
- com as “mulheres ativas”
Alguns esforços de
transformação
• TV Mulher (1980-1986)
• Malu Mulher (1979-1980)
• Série “Mulher” (1998-1999)
O desafio na mídia
• As meninas aparecem no papel das que
brincam com “brinquedos de menina” ou
que já se revelam sexualmente “fogosas”
• Dissemina timidamente a imagem da
mulher trabalhadora independente e chefe
da casa – ênfase maior na relaçaõ desta
imagem com as classes mais privilegiadas
- com as “mulheres ativas”
Download

O que é comunicação?