Professora: Ft. Esp. Sheila Bezerra Costa
Primeiros Socorros
1. EMENTA
 Conhecimentos básicos em primeiros socorros –
Cinemática do trauma – Anatomia e fisiologia –
Atendimento inicial ao acidentado – Ferimentos
Hemorragias e choque – Choque Elétrico – TRM–
Afogamento – Queimaduras – Parto de Emergência –
Intoxicação e envenenamento – Acidentes com
animais peçonhentos – Reanimação cardio-pulmonar
– Transporte de vítimas – Emergências clínicas –
Protocolo de atendimento pré hospitalar
Primeiros Socorros
2. OBJETIVOS GERAL
Possibilitar ao aluno a capacidade de intervir em situações de
problemas, sabendo como atuar, tornando-se apto a diminuir o
sofrimento de vítimas de acidentes, podendo até salvar vidas.
ESPECÍFICOS
 Reconhecer situações de problemas
 Identificar as condições do paciente;
 Saber a técnica necessária para suprir as necessidades da vítima;
 Diferenciar os variados tipos de acidentes;
 Entender a importância de ser um PRESTADOR DE SOCORRO
Primeiros Socorros
3. AVALIAÇÃO
 A avaliação será realizada de forma contínua, através da
observação do professor quanto a participação e
envolvimento dos alunos nas diversas atividades em sala de
aula, tais como:
 Exercícios de avaliação individuais e grupais nas quais será
observada a capacidade dos alunos em trabalhar em
equipe, como também sua capacidade de expressar seus
pensamentos e idéias em textos escritos.
 Avaliação Teórica.
O que vem a ser
Primeiros Socorros??
A expressão “Primeiros Socorros” significa o
atendimento imediato prestado a uma pessoa
vítima de um acidente ou de um mal súbito.
Quando aplicados com eficiência, significam a
diferença entre “vida e morte”, “recuperação rápida
e hospitalização longa” ou, “ invalidez temporária
e invalidez permanente”.
Obrigação moral
e
Obrigação legal!!
Primeiros Socorros
 CONSTITUIÇÃO:
Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos
Art. 5º - Todos são iguais perante a lei, sem distinção
de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e
aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade
do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à
segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
Da Saúde
Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado,
garantido mediante políticas sociais e econômicas
que visem à redução do risco de doença e de outros
agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e
serviços para sua promoção, proteção e recuperação.
Primeiros Socorros
 CÓDIGO PENAL:
Art. 135 - Deixar de prestar assistência, quando possível
fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou
extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo
ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses
casos, o socorro da autoridade pública:
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
Parágrafo único - A pena é aumentada de metade, se da
omissão resulta lesão corporal de natureza grave, e triplicada,
se resulta a morte.
 Importante: O fato de chamar o socorro especializado,
nos casos em que a pessoa não possui um treinamento
específico ou não se sente confiante para atuar, já
descaracteriza a ocorrência de omissão de socorro.
O que são primeiros Socorros?
 São os cuidados imediatos prestados a uma pessoa, cujo
estado físico, psíquico e ou emocional coloquem em perigo
sua vida ou sua saúde, com o objetivo de manter suas funções
vitais e evitar o agravamento de suas condições
(estabilização), até que receba assistência médica
especializada.
 Quem atende a vítima deve avaliar a situação e a vitima,
garantir sua segurança, a segurança do local e prestar os
primeiros-socorros.
 A função de quem socorre é:
• Observar a situação para não se tornar uma vítima também;
• Manter a pessoa viva até a chegada do socorro especializado;
• Evitar causar outras lesões ou agravar as já existentes.
Prestador de socorro
=
Socorrista
???
 Prestador de socorro: Pessoa leiga, mas com o
mínimo de conhecimento capaz de prestar
atendimento à uma vítima até a chegada do
socorro especializado.
 Socorrista: Titulação utilizada dentro de algumas
instituições, sendo de caráter funcional ou
operacional, tais como: Corpo de Bombeiros, Cruz
Vermelha Brasileira, Brigadas de Incêndio,
SAMU, Resgate e etc.
Prestador de socorro
 Não precisa ser da área de saúde;
 Deve ser calmo e solidário;
 Ter o controle da situação, não agindo por
impulsividade;
 Não ser omisso, porém se limitar a fazer o que sabe;
 Não agir sob risco a sua própria segurança;
Pergunta...
 Imagine que você está no local de um grave
acidente. Você saberia como ajudar um alguem que
necessite de cuidados imediatos?
MANTER A CALMA!
EVITAR O PÂNICO!
Examinar o local do acidente
Esteja atento a riscos, tais como:
Fumaça, Fios elétricos, Líquidos escorrendo,
Vapores químicos e Objetos em queda.
Nunca entre em um local que não seja seguro. Se o local
em que você estiver não parecer seguro, saia
imediatamente. Caso seja necessário mover a vítima e a
situação permitir - mova cuidadosamente.
 Após examinar o local do acidente
 Enviar alguém para chamar o serviço médico de
emergência(SME)
 Acalmar-se e ganhar a confiança da vítima.
“VOCÊ É O ESPELHO DA VÍTIMA. FIQUE CALMO E
ELA FICARÁ TAMBÉM.”
Os acidentes variam; mas o que não variam são os
passos de primeiros socorros.
Exemplo prático
 Os cinco primeiros minutos são de vital importância
para as vítimas! Não perca tempo!!
 No caso de um acidente automobilistico
 Estacione seu veículo em local seguro;
 Sinalize o local;
 Chamar o socorro especializado;
 Ver como estão as vítimas.
Chamando o resgate
telefones úteis
 192 – SAMU – Serviço Móvel de Urgência
 193 – Corpo de Bombeiros
 190 - Policia Militar – quando em vias urbanas ou em
rodovias estaduais
 191 – Policia Rodoviária Federal – quando em rodovias
federais
Prioridade na prestação do socorro
 Vítimas inconscientes;
 Vítimas com parada respiratória;
 Vítimas com parada cardíaca;
 Vítimas com hemorragia;
 Gestantes, crianças, idosos;
Conhecendo algumas palavras e frases...
 Urgência: Estado grave, que necessita atendimento médico,
embora não seja necessariamente emergência. Exemplos:
contusões leves, entorses, hemorragia classe I, etc.
 Emergência: Estado que necessita de encaminhamento
rápido ao hospital. O tempo gasto entre o momento em que a
vítima é encontrada e o seu encaminhamento deve ser o mais
curto possível. Exemplos: hemorragias de classe II, III e IV,
parada cardíaca, respiratória, traumatismo craniano, fratura
exposta,etc.
 Serviços de Atendimento pré-hospitalar (APH): o atendimento
pré-hospitalar envolve um conjunto de procedimentos no local da
ocorrência e durante o transporte da pessoa ou vítima. Neste
atendimento a equipe especializada realiza o suporte básico de vida. O
objetivo deste serviço é manter a pessoa com vida o mais tempo
possível até a sua chegada ao hospital. Estes serviços são: o resgate e o
SAMU
Conhecendo algumas palavras e frases...
 Resgate (193): para retirar de algum lugar, por exemplo: água,
deslizamentos, ferragens;
 SAMU (192): Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – tem como
finalidade prestar o socorro em casos de emergência. È um serviço
que funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde:
médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que
atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica,
cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.
 Incidente: Fato ou evento desastroso do qual não resultam pessoas
mortas ou feridas, mas que pode oferecer risco futuro.
 Acidente: Fato ou evento desastroso do qual resultam pessoas mortas
ou feridas
Conhecendo algumas palavras e frases...
 Suporte básico de vida: O Suporte Básico de Vida
(SBV) mantém as funções vitais de respiração e
circulação da pessoa. Sem respirar e/ou sem a circulação
do sangue a pessoa morre em minutos.
As manobras de SBV podem ser realizadas por qualquer
pessoa treinada, não havendo necessidade de ser um
profissional da área de saúde.
 Equipamento de Proteção individual (EPI): são
equipamentos que protegem a saúde do socorrista,
reduzindo os riscos de contaminação por líquidos
corpóreos (sangue, urina, fezes, saliva, vômito) da
vítima a ser atendida. Os materiais mais comuns são:
luvas, óculos, máscaras e roupas adequadas.
Conhecendo algumas palavras e frases...
 Sinal: É a informação obtida a partir da
observação da vítima.
 Sintoma: É informação a partir de uma relato da
vítima.
 Sinais vitais: são indicadores do estado de saúde
da pessoa e são verificados durante o APH.
IMPORTANTE!!!
 Toda pessoa que for realizar o atendimento pré
hospitalar (APH), deve antes de tudo, atentar para a
sua própria segurança. O impulso de ajudar a outras
pessoas, não justifica a tomada de atitudes
inconseqüentes, que acabem transformando-o em
mais uma vítima.
 Quando se está lidando com vidas, o tempo é um fator
que não deve ser desprezado em hipótese alguma. A
demora na prestação do atendimento pode definir a
vida ou a morte da vítima, assim como procedimentos
inadequados.
Segurança do Local da Cena:
 Manter a segurança no local de atendimento previne
que outros acidentes aconteçam, inclusive com você.
Como manter a segurança:
• Evitar contato direto com substâncias que possam
transmitir doenças infecciosas como sangue, urina,
fezes, vômito, saliva, muco, esgoto, água, roupas ou
superfícies contaminadas. Para tanto, o socorrista deve
utilizar os equipamentos de proteção individual (EPI).
Segurança do Local da Cena:
 Evitar ou eliminar os agentes causadores de lesões ou
agravos à saúde, como fogo, explosão, eletricidade,
fumaça, água, gás tóxico, tráfego (colisão ou
atropelamento), queda de estruturas, ferragens
cortantes e materiais perigosos.
 Para que o socorro siga de forma segura, antes mesmo
de se examinar a vítima, o local deve ser cuidadosa e
sistematicamente avaliado. Por isso é fundamental
fazer a "avaliação da cena".
Remoção de vítimas
Remoção e Resgate de Vítimas
• Como regra
básica, não se deve mover uma vítima do local do
acidente até que todo o processo de remoção tenha sido
devidamente organizado. No entanto a remoção deverá ser
feita se:
Houver perigo de incêndio ou incêndio;
Houver materiais perigosos ou explosivos;
O local do acidente oferecer perigo a vítima ou ao
socorrista;
A ambulância não puder chegar ao local.
 Avaliação da Vítima
A avaliação da vítima é dividida entre primária e
secundária. É por meio destas avaliações que identificamos
as condições da vítima.
 Avaliação primária
A avaliação primária deve ser cuidadosa e respeitar uma
ordem, como podemos ver abaixo:
1. Ver se a vítima está consciente, ou seja, se responde –
chame-a, sem movimentá-la;
2. Se ela não responde, veja se ela respira (ver, ouvir e sentir
os movimentos respiratórios) com cuidado para não
desalinhar a coluna cervical;
3. Avaliar a circulação (pulso);
4. Avaliar se há sangramentos.
 Avaliação secundária
Somente após completar todos os passos da avaliação
primária é que se parte para a avaliação secundária:
• Observe a vítima da cabeça aos pés, veja se há algo
errado, por exemplo:
• Confusão mental (a vítima não dá respostas
adequadas às perguntas);
• Queimaduras;
• Fraturas;
• Objetos encravados.
PROTOCOLO
EXAME PRIMÁRIO
... Segurança do local.
... Controle Cervical e Responsividade.
 A  Vias Aéreas
 B  Respiração
 C  Circulação
 D  Exame Neurológico
 E  Exposição da Vítima
SINAIS VITAIS
 Os sinais vitais são indicadores das funções vitais
do corpo e podem orientar o diagnóstico inicial e
acompanhar a evolução do quadro clínico da
vítima.
SINAIS VITAIS
 TEMPERATURA - A temperatura reflete o balanceamento
entre o calor produzido e o calor perdido pelo corpo.
 RESPIRAÇÃO - A finalidade é a troca gasosa entre o
sangue e o ar dos pulmões. A avaliação da respiração como
sinal vital inclui: a freqüência (movimentos respiratórios
por minuto), caráter (superficial e profunda) e ritmo
(regular e irregular). Método de verificação: ver, ouvir e
sentir.
 PULSO - O pulso é causado pela pressão do sangue contra
a parede arterial em cada batimento cardíaco. O pulso é
tomado onde uma artéria possa ser comprimida
contra um osso. Verifica-se a : Freqüência, ritmo e volume
EXAME SECUNDÁRIO
Verificar sinais vitais e iniciar o exame corporal pela
região posterior e anterior do pescoço (região cervical),
observando o alinhamento da traqueia (colocar o colar
cervical).
Verificar se no crânio há afundamentos ou escalpes
(couro cabeludo e testa);
Exame físico detalhado
Examinar o ombro (clavícula e escápula);
Examinar o tórax, procurando por fraturas e ferimentos;
Observar a expansão torácica durante a respiração;
Exame físico detalhado
Examinar os quatro quadrantes do abdome, procurando
ferimentos, regiões dolorosas e enrijecidas;
Examinar a região anterior e lateral da pelve e a região
genital;
Exame físico detalhado
 Examinar os membros inferiores (uma de cada vez), as
pernas e os pés (pesquisar a presença de pulso distal,
motricidade, perfusão e sensibilidade);
CONFIANÇA E CALMA
Não piore a situação, ao exagerar na sua reação você
acaba amedrontando a vítima .
 Fique calmo e tranqüilize a vítima: Respire fundo e
Sente-se calmamente com a vítima e fique falando com
ela e assegurando que ajuda está a caminho.
REGRA
“VOCÊ É O ESPELHO DA VÍTIMA. FIQUE
CALMO E ELA FICARÁ TAMBÉM.”
Contato!!
 Email: sheila_cg@hotmail.com
 Facebook: Sheila Bezerra Costa
Download

Primeiros Socorros