EXPERIÊNCIA DE CONSTRUÇÃO DE
LIVRO DIDÁTICO
CONTEXTUALIZADO
O Semiárido,
especialmente o
campo, política e
socialmente sempre
foi marcado por
diferenças que o
colocaram em situação
de exclusão social, por
exemplo, na educação,
as diferenças nos
níveis de escolaridade;
Problematização do currículo e
materiais didáticos
Os processos de inclusão e exclusão
cultural estão relacionados às
questões dos conteúdos presentes no
currículo;
Estratégias de descolonização do
currículo…
...umas das maneiras de começar pode
ser através de construção de
materiais curriculares capazes de
contribuir para um questionamento das
injustiças atuais e das relações sociais
de desigualdade e submissão (por
exemplo, sexismo, racismo,
classismo…) (SANTOMÉ: 1995, p. 175)
História da Educação: marcas do colonialismo
refletidas nos espaços educacionais
A Educação que chega às
escolas do semiárido é
uma agressão à cultura, à
economia, à forma como
acontece a organização do
povo;
Os discursos são
reproduzidos pelo
currículo escolar e
consequentemente pelos
materiais didáticos
através dos conteúdos,
atividades e imagens…
Um olhar sobre os materiais didáticos:
Relação direta com o currículo unificado, não respeita
as singularidades, as diferenças regionais e locais;
Presença de estereótipos e preconceitos sociais;
Abordagem equivocada dos conceitos;
Fragmentação dos conhecimentos, negando
perspectivas de contextualização;
Traz e exige respostas prontas, não estimulando o
pensamento do aluno e da aluna;
Que disponibilize
conhecimentos que sirvam
para problematizar as
situações de vida das pessoas
SURGE…
De experiências exitosas de
instituições,
movimentos
sociais, a partir
da
concepção
de
Educação
Contextualizada;
Do processo de formação de
educadores/as,
que
denuncia os desafios;
Da ausência de materiais
com
perspectivas
de
contextualização para esta
região;
Percursos...
ALGUNS DESAFIOS
CONTEXTUALIZAÇÃO
LINGUAGEM
METODOLOGIA
IMAGENS
ROCESSOS DE
INCLUSÃO E EXCLUSÃO
DE VALORES, SABERES E
CULTURAS
DESMISTIFICAÇÃO DE
CONCEITOS
ESTEREOTIPADOS
PROPOSIÇÃO DE CONTEÚDOS
E ATIVIDADES
INTERDISCIPLINARIDADE
FORMAÇÃO DE PROFESSORES
P
R
O
P
O
S
T
A
Convivência
com o
Semi-Árido
G
I
R
A
S
S
O
L
Português
•Leitura e
interpretação de textos
•Gêneros textuais
•Produção de texto
•Flexões de gênero nas
classificações das
palavras
Geografia
•Trabalho e ecologia
•Recursos naturais/Conservação e
preservação do meio ambiente
•Formas de produção (agricultura,
pecuária, piscicultura, apicultura,
etc)
•Tecnologias
•Comercialização
•Escoamento da produção
•Cadeia produtiva
•Geração de emprego e renda
Ciências
•Plantas (nativas e
trazidas de outros lugares
•Beneficiamento de
produtos no SAB
• Valor nutritivo dos
produtos
•A água e a produção
Potencialidades do
Semi-Árido
Artes
Matemática
•Produções artísticas no
SAB
•Música
•Dança
•Teatro
•Artes plásticas
•Artesanato
•Comercialização dos
História
•Conceito de trabalho
(valor, condições, lutas,
direitos e deveres,
previdência social)
•Questões fundiárias
•Formas de apropriação e
uso da terra
•Origem dos animais e das
plantas criados/cultivadas no
SAB
produtos
•Problemas/Cálculos
•Sistema de numeração
decimal
•Porcentagem
§Juros
•Economia/Sistema
monetário
O
R
G
A
N
I
Z
A
Ç
Ã
O
D
I
D
Á
T
I
C
A
Um passeio pela
HISTÓRIA do
Semiárido
Uma LEITURA
prazerosa
O conhecimento
das nossas
CIÊNCIAS
naturais
Uma compreensão da
MATEMÁTICA do dia
a dia
Um entendimento da
GEOGRAFIA do seu
entorno
POR QUE GOSTOU DO LIVRO?
Fala da nossa realidade/ do S.Árido
Tem muitas histórias
Por causa dos desenhos e colorido
Porque é diferente dos outros livros
Traz coisas sobre plantas
Fala do Rio S. Francisco
Fala em animais
Tem a formiguinha Zanza
Fala dos surdos mudos
Por causa das brincadeiras
As vozes das crianças
”Foi um sonho trabalhar com um
livro que fala da nossa realidade;
tiramos proveito para o nosso
futuro”. (PB)
“Eu li várias vezes. Esse livro é
diferente. Ele fala da nossa
comunidade" (AL)
“Eu li, li para o meu padastro,
minha mãe sabe ler então ela
também leu e ao meu irmão eu
expliquei algumas coisas”. (SE)
Eu usei lendo com meu pai, minha
mãe e ensinei algumas coisas do
livro” (4ª. Série, Mun
PaulinoNeves,
MA)
Opinião dos/as educadores/as
“O livro traz uma nova
perspectiva de estudo: começar
conhecendo a realidade mais
próxima das crianças” (BA)
“Uma grande conquista para nós,
trabalhar com algo que está mais
próximo de nós, falar da nossa
região foi mais interessante para
mim e para os alunos. Foi uma
troca de experiências” (CE)
“Excelente material, despertou o
interesse do alunado e muito mais
do professor, porque os temas
trabalhados estão dentro da
realidade do nosso município” (PE)
Esse livro é uma conquista política que revela o
Semiárido Brasileiro de forma diferente, propõe um
diálogo em que a Convivência seja percebida e
entendida como um conjunto de diversidades e
inspiradora de processos em Educação
Contextualizada.
Ele significa colocar em questão uma Educação
Colonizadora.
Representa uma forma de tornar visível, de
materializar o que queremos e estamos produzindo:
uma prática educativa diferente, com um novo
sentido político e pedagógico.
“Eu estudei só seis meses. Agora eu fui me valer
do livro. Que não era o livro didático não. Eu
não queria saber de categorias gramaticais não.
Queria saber de outras coisas... Eu queria era
satisfazer minha curiosidade, não era ler
gramaticalmente como vocês por aí não. Foi a
natureza mesmo. Muito curioso para saber das
coisas, tudo o que eu lia eu gravava aqui na
mente Eu queria era ler histórias, a vida da
pátria e isso e aquilo, queria eu saber das
coisas...” (Patativa do Assaré).
OBRIGADA!
Edineusa Sousa
Rede de Educação do Semiárido
Brasileiro
Fone:
74-3612-8488
E-mail:
sec.exec-resab@oi.com.br
Download

Apresentação do PowerPoint