Niterói
18/09 a 25/09/10
Zona Sul, Centro e Oceânica de Niterói
Beatriz Fernandes * Visual: Fabíola Felix do Paulo Robert * Photo: Júlio Cerino
Diz
1
O jornal
D i r e t o r R e s p o n s á v e l: E d g a r d F o n s e c a
Jornal Plural
Ano 02- Nº 25
18/09 a 25/09
de 2010.
Fórum
Permanente
do Sistema Viário
da Cidade
Pág. 11
Qual é a Religião
de Niterói?
Intolerância
e Fé
Pág. 3
Diz Tudo que Você Precisa Saber
2
Cultura
Niterói
18/09 a 25/09/10
Paulo Roberto Cecchetti [email protected]
DIZ pra mim... (que eu conto)
- A Companhia de Ballet da Cidade de Niterói
apresenta o espetáculo “Desatino”, coreografado por Jorge Garcia, em cartaz no Teatro
Municipal de Niterói (Rua XV de novembro,
35 - Centro). De16 a 26 de setembro, de 5ª
a sábado às 21h e domingo às 20h. Morador
de Niterói com comprovante de residência
tem desconto na compra do ingresso. Vale
conferir.
- Poesia em concurso nacional. O 19º Concurso Augusto dos Anjos está com inscrições
abertas a todos os poetas até 1º de outubro
de 2010. Mais informações: www.leopoldinense.com.br ou www.festivaldecataguases.
com.
- O Conjunto de Violoncelos do CEIM-UFF,
composto pelos músicos Angelo Figueiredo,
Beatriz Vergara, Pedro Szigethy e Vagner Lemoine de Andrade, se apresenta dia 22 de
setembro, 4ª feira, às18h30, no Centro Cultural Justiça Federal (Av. Rio Branco, nº 241
- Centro - Rio de Janeiro), dentro da Série
"UFF-Ação Musical". Entrada franca com senhas distribuídas uma hora antes do início do
espetáculo.
- A Secretaria de Cultura de Niterói necessita
- urgente! - repensar os espaços disponíveis
para a divulgação dos artistas (de todas as
áreas) da cidade. Em alguns estabelecimentos
do município o "ad eternum" já fincou os pés
e tem gente se achando dono e ditando o que
é bom ou não para a arte em geral. É chegada
a hora de renovar!
- Sucesso nos
States, o pianista Vinicius
Dias retorna a
Niterói com a
bagagem repleta de propostas internacionais! Talento com dedicação só podem
trazer resultados. A música clássica agradece.
(foto)
- Fraternidade é o tema do 5º Festival de Poesia Maria Dolores, nas categorias: Júnior (de
13 a 16 anos), Sênior (de 17 a 20 anos) e
Máster (a partir de 21 anos). As inscrições
irão até 08 de outubro de 2010. As poesias
deverão ser apresentadas em 6 (seis) cópias
impressas, rigorosamente inéditas, digitadas
em espaço 2 e apresentar, no máximo, 30
versos. A ficha de inscrição poderá ser retirada no site: www.casadeculturaespirita.org.
br Mais Informações: E-mail: [email protected]
gmail.com
- Jazz a la carte, com Bernard Fines e o Julio
Bittencourt Jazz Trio, dia 23 de setembro, às
21 horas, no projeto “Armazém da Música”.
No cardápio musical, mais de 100 títulos entre temas de Jazz, MPB e música francesa.
Local: Velho Armazém - Praia de São Francisco, nº 6, São Francisco, Niterói.
Anna Carolina Peret
[email protected]
Uma Ótima Surpresa: Jaden Smith Brilha no Remake de Karate Kid
Não vou negar que fui ao cinema assistir Karate Kid sem muitas pretensões. Realmente
não esperava um grande filme. Remake de
uma película ultra previsível dos anos 80: não
dava para ser muito otimista, certo? Errado!
O filme, protagonizado por Jaden Smith (Dre
Parker) não decepciona. O filho de Will Smith
prova a que veio e consegue prender a atenção do espectador durante todo o tempo.
Além do menino prodígio, Jackie Chan (Mr.
Han) está impagável como o mestre problemático que, ao ajudar seu pupilo Dre, acaba
por ajudar a si mesmo.
A história do filme é simples. A mãe de
Dre, Sherry Parker – interpretada pela bela
atriz Taraji P. Henson –, é transferida, pelo
seu emprego, para a China. Dre, contra sua
vontade, vai com a mãe para o outro continente. Os primeiros minutos de filme deixam
claro o enorme
choque cultural,
que
perpassa
questões como
língua e hábitos
do
cotidiano.
Dre até tenta se
entrosar, mas não
consegue. Sofre
agressões psicológicas e físicas
dos colegas, até
conhecer o zelador do prédio
onde mora, Mr.
Han, que o ajudará a enfrentar
seus problemas.
É interessante perceber que o
filme não usou o preconceito racial em nenhum momento – ou,
pelo menos, não explicitamente – como tema de discussão.
Dessa forma, o filme transcende
o debate clichê da questão racial
para atingir outro problema, que
ainda carece de maior atenção
das autoridades – e possivelmente, prescinde, inclusive, de uma
legislação específica –, principalmente por atingir, majoritariamente, crianças
e adolescentes: o bullying.
Para quem não está familiarizado com a nomenclatura, bullying é um termo americano
utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos,
praticados com o objetivo de intimidar ou
agredir uma pessoa incapaz de se defender. É
exatamente este o tema de Karate Kid.
O final é dos mais previsíveis. Porém, após
uma hora de filme, o cinema inteiro estava
torcendo por Dre – mesmo sabendo que a
vitória seria dele.
Para os mais detalhistas, o filme carece de
uma explicação: se a arte marcial apresentada durante todo o filme é Kung Fu, por qual
motivo a película manteve o nome de Karate
Kid? De acordo com os produtores do filme
– deixando claro que, um deles, é o próprio
pai do protagonista, o consagrado Will Smith – existem duas justificativas. A primeira, a
idéia é homenagear o filme original. A segunda – e esta, possivelmente, mais plausível, se
Drops
Pequenas Delícias e Notícias do Mundo
do Cinema
baseia no fato de que Dre, no início do filme,
acredita ser capaz de derrotar os meninos do
colégio com o pouco que sabe de karate, o
que, obviamente, não acontece.
A bilheteria do filme comprova os elogios
supracitados. A estréia de “Karate Kid” no
cinema tirou “Meu Malvado Favorito” da liderança que perdurou por quinze dias, e passa a
ser o filme mais assistido da semana.
>> Facebook: Num mundo onde todos querem ficar conectados, as redes sociais são um
enorme sucesso. Com um slogan bastante
instigante (“você não consegue 500 milhões
de amigos sem fazer alguns inimigos”), chega
aos cinemas em dezembro, o filme que conta
a história dos fundadores da rede social Facebook. “A Rede Social” (The Social Network,
no original) é dirigido pelo consagrado diretor de “O Clube da Luta”, David Fincher. O
elenco é primoroso, contanto inclusive com a
participação do cantor Justin Timberlake, que
tem se demonstrado um ótimo ator.
>> Terror: Para quem assistiu “[REC]” e
gostou, uma boa notícia: já está em cartaz
a seqüência “[REC] Possuídos”, muito mais
aterrorizante que a primeira película. É muito
raro, atualmente, um filme de terror conquistar público e crítica. Porém, a façanha conseguida pelo primeiro filme da série, em 2008,
se repete agora. “[REC] Possuídos” é mais
uma seqüência de horrores registrados no
mesmo prédio do original, local onde dezenas
de pessoas foram friamente assassinadas. Para
quem gosta de frio na barriga e uma série incontrolável de sustos, vale a pena o ingresso.
Pena que, para assistir o filme, o niteroiense
tenha que ir ao Rio ou seguir para São Gonçalo, pois em nenhuma sala da cidade ele está
sendo exibido. Lamentável!
3
Niterói
18/09 a 25/09/10
Documento
[email protected]
Qual é a Religião de Niterói: Intolerância e Fé
Desde os primórdios da humanidade que as
disputas de caráter religioso aparecem em
todos os cenários históricos, entrelaçandose nas relações de poder, sejam econômicas, financeiras, ou até as decendências,
tradições e conceitos. Gera animosidade,
violência, preconceitos e intolerâncias. Um
exemplo de intolerância religiosa na Antigüidade, é a perseguição dos primeiros
cristãos pelos judeus e pagãos (posteriormente, os cristãos usariam métodos semelhantes contra seus antigos perseguidores).
Os judeus tornaram-se alvo preferencial de
perseguição religiosa ainda antes do fim do
Império Romano, mas a contenda se complicou durante a Idade Média. Conversões
forçadas tornaram-se comuns, gerando os
“cristãos novos”, quase sempre escondidos
em novos sobrenomes, com nomenclatura
de árvores e animais, tipo: Oliveira, Pereira,
Macieira, Cordeiro, Carneiro, etc. Entretanto o pior momento para os judeus viria no
século XX, quando os nazistas desenvolveram métodos industriais de extermínio em
massa e eliminaram milhões, além de outras
etinias indesejadas. Mas, esta circunstância
se estendeu às Testemunhas de Jeová e a
alguns sacerdotes católicos. Existem sempre seguidores de uma determinada crença dispostos e tentados a subjulgar fiés de
uma outra, considerando que a “verdade”
que professam é única e não há chance de
discordâncias ou ao menos, um debate no
campo das idéias. A religiosidade está sempre por um fio para descambar para o radicalismo e a escuridão.
No Brasil, país de maioria católica, pelo
menos até bem pouco tempo, o confronto é
explícito, apesar das “aberturas de raciocínio” e novas consciências que contemplam
a liberdade de expressão em todos os níveis, incluindo a escolha ou não de prática
religiosa.
Com a chegada dos
escravos, somadas as
tradições indígenas e a
mistura e acomodação
sociológica dos católicos, apurou-se um caldo de cultura rico em
tradições e formas, mas
com imensa diversidade
de preconceitos, intolerâncias e exercícios de
dominação, apurado e
muito forte. Dentro destas necessidades de entendimento foram criadas instituições voltadas
para defesa e o debate destes conflitos, que
além da religiosidade, confronta a desigualdade social e o racismo.
Em Niterói, a Rede de Valorização da Diversidade Cultural e Religiosa /Nação Liberdade que nasceu da articulação coletiva de
forças sociais, culturais e religiosas, sendo
um desdobramento das ações da Comissão
de Combate à Intolerância Religiosa, realiza
suas atividades, buscando este entendimento coletivo.
A rede tem como objetivo principal construir junto aos diversos setores da sociedade, a realização de ações e reflexões sobre
as formas de enfrentamento da discriminação religiosa e cultural. Para tanto, são
realizadas as seguintes atividades: Plantão
Liberdade: que funciona como um pólo de
acolhimento às vítimas de intolerância religiosa e cultural em Niterói e São Gonçalo; Grupo Nação Liberdade: Intervenções
de valorização da diversidade cultural nas
escolas, nos centros culturais e nas universidades.
Os encontros acontecem todas as quintasfeiras, 19h, na Rua Passo da Pátria 30/ casa
03. São Domingos – Niterói, e as reuniões são abertas a participação de todos os
cidadãos que desejem contribuir para uma
cultura de paz, solidariedade e respeito às
diferentes formas de expressão de credo,
valores, culturas e religiosidades. Partici-
pam: Comissão de Combate à Intolerância
Religiosa-RJ; Ponto de Cultura Gingas/Casa
da Cultura Afro-Brasileira; Projeto Tuxaua
“Nação liberdade”, apoiados por, Ação
Griô Gingas; Casa de Jurema – Niterói;
Bloco Saias na Folia – Niterói; INAC - Ingá
Núcleo de Ação Comunitária - Niterói;
CEAP- Centro de Articulações de Populações Marginalizadas e Conselheiros de Cultura de Niterói.
Mas, a pergunta é: Existe intolerância religiosa em Niterói?
Para Maria de Lourdes
Paroni, praticante da
Umbanda, existe intolerância velada. “As pessoas fingem que aceitam que está tudo bem;
mas se pode notar que
elas ‘engolem’ o fato
para não parecerem radicais ou como se diz:
politicamente incorretas. Para muita gente é
um Tabu, uma espécie
de seita secreta e não é
‘abençoada’”.
Este quadro de inaceitação se reforça muito
nos dias atuais pela proliferação de religiões evangélicas que negam com veemência
a existência de algo benéfico nestas práticas
de origens africanas, classificando-as com
demoníacas ou sem qualquer fundamento.
É facil lembrar do pastor Sérgio Von Hel-
der, que proferiu insultos verbais e físicos
contra uma imagem de Nossa Senhora de
Aparecida, durante um programa de TV.
Como se não bastasse os insultos, chutou a
imagem, acusando os católicos de idolatria
e escravos de falsas verdades.
Por outro lado, existe por parte da grande
maioria das pessoas desconfiança, impaciência e preconceito contra os evangélicos,
que são muitas vezes impedidos de conseguirem empregos em empresas que desconfiam e temem a exarcebação de práticas
religiosas no ambiente de trabalho.
O professor Humberto, que pediu para
omitir o seu sobrenome, por temer represálias, disse que os evangélicos são bitolados e não pensam por uma dificuldade
de raciocínio pleno. São vítimas de lavagens cerebrais e repetem compulsivamente
aqueles ensinamentos. “ é uma religião de
ex alguma coisa. Pode estar certo que neste
‘pelotão de arrependidos’ tem gente que
vai cometer atos ilícitos num momento de
recaída. Só ouço falar que fulano era bandido e a religião o salvou, a fulana sevia a
comunidade masculina enquanto o marido
trabalhava para sustentá-la; mas, de repente foi transformada e virou uma missionária.
Anda de lugar em lugar buscando recursos
para as obras do Pastor. Me dá licença...
Isto não existe!”
De parte a parte existem desconfianças,
descrenças e desníveis intelectuais. Mas,
a questão é como lidar com as diferenças
e conviver socialmente de forma pacata e
democrática.
Niterói tem tradição católica, mas,tem muitos templos espíritas de doutrina Kardecista, e outras mesclas; na Zona Norte tem
muitos terreiros de Umbanda do Oriente e
cruzados com Candomblé, além da Região
Oceânica abrigar terreiros de Candomblé
de Keto, Angola e Nagô, que pela própria
denominação são diferentes nas práticas e
crenças. A princípio por desconhecimento
e preconceito, parece tudo igual, e não são;
do mesmo jeito que existem igrejas Batistas, Metodistas, Adventistas, Pentencostais
e outras denominações evangélicas, até o
“Bola de Neve” dos surfistas,muitas vezes
vivendo disputas entre elas, inclusive pela
maneira de crer, e que também são diferentes.
Temos ainda outras práticas, por muitos
consideradas apenas como seitas asiáticas,
como o milenar Budismo, Hare krishna e
Seicho no Ei. Niterói tem de tudo, incluindo, bruxas e bruxos modernos ou ancorados em preceitos dos Vedas, vestais, mágicos, versados em duendes e até quem
cultua o reino vegetal. A diversidade da cidade é imensa e para tanto precisamos ser
mais ecumênicos, ou ao menos, tolerantes
e respeitadores.
Informes
Procon Divulga Ranking das Dez
Campeãs de Reclamações em 2010
O Procon RJ divulgou a relação
das 10 empresas que mais foram
objeto de reclamações por parte
dos consumidores ao órgão, no
período compreendido entre 1º de
setembro de 2009 até o último dia
31 de agosto. O objetivo da divulgação é para auxiliar o consumidor
na hora de comprar produtos ou
contratar serviços. O relatório faz
parte do artigo 44 do Código de
Proteção e Defesa do Consumidor
(CDC), que completa 20 anos este
mês.
Das 10 primeiras empresas do
ranking, seis são de telefonia fixa e
de celular. A Oi Telefonia Fixa lidera com 493 reclamações, seguida da Claro, com 425. A loja de eletrodomésticos Ponto
Frio está em terceiro, com 370; seguida da Tim Celular, 276; Vivo S/A, 221; LG, 179;
Embratel, 156; Electrolux, 148; Samsung, 143 e Positivo Informática, 138. O levantamento reúne os postos do Procon de todo o Estado do Rio, incluindo as unidades do
Procon Móvel em comunidades carentes do Rio e Niterói.
UNIVERTI Convidou IFEC
para Palestrar
Segunda-feira, dia 16 de setembro de 2010, ocorreu, fruto de convite do Presidente da UNIVERTI Universidade da Terceira Idade, Dr. Waldenir de Bragança (ex-prefeito de Niterói, fundador - há 17 anos
- e presidente da UNIVERTI bem como presidente
da Sociedade de Higiene do Brasil), disputada palestra do IFEC, marcando mais uma vez a presença de
nosso Instituto Interamericano nas dependências da
UNIVERTI ( na Faculdade de Direito da UFF - Universidade Federal Fluminense) quando promovemos
palestra acerca do Tema: " Cidadania no Terceiro Milênio - desafios!".
Na ocasião todos os presentes receberam também a
Cartilha da Cidadania do IFEC "Lei e Cidadania" (fruto
de parceria do IFEC desde 2005 com a Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro).
Concurso para Estudantes da UFF
O Laboratório de Eventos (Leve) do curso de Turismo da UFF realiza o concurso Logo
para o Leve, aberto apenas para estudantes da UFF. As inscrições, de 9 a 24 de setembro, deverão ser feitas na Coordenação de Pós-Graduação em Turismo, na Faculdade de
Administração, Ciências Contábeis e Turismo, sala 707, Campus do Valonguinho, Centro,
Niterói.
As premiações serão: 1º Lugar - 2 diárias com acompanhante em Penedo ou Búzios; 2º
e 3º Lugares - Kit de livros da Editora da UFF. Interessados podem acessar o edital no link
www.proac.uff.br/turismo. Outras informações pelo e-mail [email protected]
4
Niterói
18/09 a 25/09/10
O “Desatino” da Companhia
de Ballet de Niterói
A Companhia de Ballet da Cidade de Niterói, coreografada por Jorge Garcia, apresenta a
sua nova montagem: Desatino. Com suas imagens pretende provocar a percepção do homem sobre ele mesmo e sobre as questões que o cercam. A preparação deste espetáculo
recorreu a muitas experiências físicas com vigor e sutilezas por parte dos bailarinos e de
orientação teatral.
O espetáculo “Desatino” está em cartaz no Teatro Municipal de Niterói na Rua XV de
novembro n°35 no período de 16 de setembro a 26 de setembro, de quinta a sábado as
21h e domingos as 20h. O ingresso custa: R$20,00 inteira, R$10,00 meia e moradores
de Niterói com comprovante de residência na compra de ingresso pagará R$5,00.
Dois Eventos da ACHUAP
O Clube da Maturidade realizará um Desfile de Modas em prol das obras da ACHUAP.
Será no dia 27 de setembro, na Casa da Amizade, na Rua Murilo Portugal, 1.130, São
Francisco. Os convites custam R$ 30,00 e podem ser adquiridos, na sede da Achuap, no
4º andar anexo do Hospital Antonio Pedro.
O Departamento Feminino do Clube Central promoverá um Bingo, no dia 07 de outubro,
na sede do Clube, na Praia de Icaraí,335. Convites R$10,00 e podem ser adquiridos na
sede da ACHUAP.
Adeus de Tortelly
O neurocirurgião
Aloísio
Carlos
Tortelly, do Cremerj, professor
titular do HUAP,
ex-vice-reitor da
UFF, homem ilustre, profissional
da melhor qualidade, um ser humano generoso
e ético, deixou a
todos. Aloísio, filho de Leda Motta (professora, bibliotecária,
ex-chefe do núcleo de documentação da UFF)
e de Carlos Tortelly (médico que participou
da vida pública a frente de muitos projetos
sociais de Niterói). Era casado com Tânia e
tinha três filhos: Tatiana, Aloísio Carlos Jr e
Ludmila. Aloísio Tortelly faleceu no dia 12 de
setembro. A missa de sétimo dia será na próxima Segunda feira, dia 20, às 19h, na igreja
São Vicente de Paula, em Icaraí.
Expediente
Edgard Fonseca Comunicação Ltda.
Rua Otavio Carneiro 143/704
Niterói/RJ.
Diretor Responsável: Edgard Fonseca
Editor: Edgard Fonseca
Registro Profíssional MT 29931/RJ
Distribuição e circulação:
Ernesto Guadelupe
Impressão: Tribuna RJ
Tiragem 16.000 exemplares
Redação do Diz
End: Rua Isabel Bolkal,293 - Maravista
Itaipu, Niterói, RJ
Correspondência para Administração
Rua Domingues de Sá, 274/1103
Icaraí-Niterói - CEP 24.220-091
Tel Contatos
2611-7878 / 9613-8634
E-mail: [email protected]
www.dizjornal.com.br
Os artigos assinados são de integral e
absoluta responsabilidade dos autores.
5
Internet
Niterói
18/09 a 25/09/10
Juliana Demier - [email protected]
Imperdível!!!
Quem não gosta de fazer umas comprinhas?
Melhor do que isso, só quando aproveitamos uma liquidação ou promoção...
Mas e aquele shopping cheio, ruas lotadas,
filas, empurra-empurra nas escadas rolantes
e calçadas?
Muita gente num mesmo lugar querendo
as mesmas coisas pode deixar qualquer um
mal-humorado, né?
Mas e quando, quanto mais gente quer
a mesma coisa e faz o preço desse item
despencar numa espécie de lei da oferta e
procura às avessas??
É isso que sites de compra coletiva como
www.clubeurbano.com.br e www.peixeurbano.com.br promovem na Internet e já são
febre entre os usuários da rede.
O príncipio dos dois é o mesmo. O produto
ou serviço é anunciado e a partir de um
número mínimo de compradores, dentro de
um tempo limite, a oferta é validada. Esse
interessado efetua a compra online e recebe
um cupom para retirar o produto ou usar o
Vagas para Contatos Publicitários
Ganhos significativos e horários móveis.
(21) 9613-8634
serviço quando quiser (dentro do prazo estipulado pelo vendedor).
As ofertas são separadas por cidade, o que
faz você ter acesso apenas ao que realmente
pode ter, sem aquela coisa de oferta em São
Paulo anunciada aqui no Rio... E todo dia tem
uma diferente.
É possível comprar de tudo nesse esquema...
Serviços de salão de beleza, lavagem de carro,
comida (entre jantares/almoços/lanches/happy
hour), teatro, shows, mergulho, hotéis... Eu
poderia ficar aqui até a próxima edição fazendo essa lista...
Mas como não posso, fica a dica...
Entre num desses sites, cadastre-se de forma
simples e rápida e comece a acompanhar essas ofertas... Pode ser através de email ou visitando o site diariamente. O que não pode é
ficar de fora dessa novidade...
Aproveite e boas compras...
Beijo e até a próxima.
Edgard Fonseca
Niterói
18/09 a 25/09/10
[email protected]
Vai ver que é a motivação do momento, mas uma instituição séria e centenária
como o Rotary Internacional, não pode se
deixar enganar por pretensos candidatos a
cargos na instituição, onde a regra é não
fazer campanha- pelo menos da maneira
do vale-tudo eleitoral do país. O que mais
espanta a quem o conhece é como ele pode
ter tanta cara de pau, compulsão paranóide, obstinação doentia para auferir benefícios de imagem que os cargos de Rotary
traz para que os ocupa.
O melhor seria que os rotarianos investigassem melhor o passado destes elementos. Tem gente que, se na época do seu
primeiro casamento existisse a Lei Maria da Penha, certamente estaria preso, ou por mal
tratos a idosos, sem falar em perigosas emissões de cheques.
Este “candidato” em questão seria demolido por um simples depoimento na própria mãe,
que ele faz questão de desqualificar impondo-lhe a fama de doida. Acho bom que os homens de valor do Rotary tomem enérgicas providências em benéfico da instituição. Já ouvi
de muitos rotarianos de tradição que irão abandonar o Rotary caso algo não venha a ser
feito para impedir tais pretensões.
Sinal Vermelho na Campanha
A eleição ainda nem chegou ao fim e já tem candidato em desespero financeiro. O candidato tem nome importante, é cheio poses, de caras e bocas, mas que já emitiu cheque de
campanha sem fundo. Certamente algum assessor “vai pagar o pato”. Vai dizer que não
sabia,, que isso nunca aconteceu antes, que é homem de bem e temente a Deus.
O dono do cheque ainda não reapresentou o “papel” pela segunda vez,- o que seria um
vexame geral. Mas, seria conveniente o candidato arrumar o numerário para saldar a
dívida.
Neste casos , Banco Central e Justiça Eleitoral, Deus não se mete. Vai para o “pau” mesmo.
Reforma Política
Qualquer profissão pressupõe uma
carreira. Nenhum médico cirurgião
chega lá sem que um dia tenha feito
a “residência médica”, especialização e outras exigências. Não existe
General que um dia não tenha sido,
tenente, capitão, major.. É um passo
a passo para um objetivo de maiores
exigências. Na política atual é esta
desordem. Sob falsos pretextos “democráticos” qualquer um pode ser
candidato, bastando ser “alfabetizado”. Resulta neste devario, dos Tiriricas, Romários, Netinho de Paula,
Vaguinho pagodeiro e outras “personalidades”. Como tudo começa
no município, a condição essencial
e pre requisito para ingressar na política, o
cidadão deverá se submeter a uma eleição
como vereador. Só poderá ser prefeito ou
deputado aqueles que já tenham sido
veradores. E para cargo executivo, como
governador e presidente da república, e
também para o senado, a pessoa já deverá
ter passado pela experiência como prefeito.
Esta história de se vangloriar que não estudou tem que acabar. O presidente da república tem mania de tirar proveito e usar a
sua condição de semi-analfabeto. Isso não é
mérito! A senadora Marina Silva só se alfabetizou aos 16 anos e continuou estudando
até fazer um curso superior, assim como o
sindicalista, operário, negro e pobre, Vicentinho, perseverou e hoje é formado em
direito.
Alguns dirão: mas nenhum tem tanta habilidade nem chegou a presidente da república... O caso do Lula é um caso à parte.
Apontem-me quantos tiveram a mesma
oportunidade e souberam usá-la? Quantos
800,00
Campanha Paralela
6
são capazes de engolir aliados bandidos
em nome da tal “governabilidade” e ter
amigos e parceiros, que se o país julgasse
a contento crimes de colarinho branco, ele
ficaria esvaziado. O presidente é um caso
para ser estudado, ficará na história e não
serve como parâmetro.
Desta forma estabeleceríamos normas objetivas para garantir a qualidade dos representantes. Este conceito da proporcionalidade e coeficiente de votos é uma forma
de manipulação para quem está no poder e
tem recursos e esquemas.
Voto tem que ser regionalizado, distrital.
Para termos igualdade de condições o financiamento das campanhas deveria ser
público. Talvez assim o Estado cuidasse
melhor da fiscalização dos pretendentes.
Acabaria de vez com os oportunistas e
aqueles que buscam na política solução
para seus objetivos pessoais, acima de tudo
financeiros. De ladrões já estamos cheios.
Já é hora de implantar uma UPP dentro dos
governos e nas Câmaras.
7
Niterói
18/09 a 25/09/10
Sylvinha a Princesa
Romariz
Debruçando no tempo vejo uma menina que cresceu com minha filha, correndo e falando
no quintal da minha casa e esbarrando no corredor da sala. Era minha companhia rodoviária nas nossas idas para o veraneio em Atafona. Sempre inteligente, meiga e alegre.
Esta menina se tornou a séria advogada, uma princesa na sua nobreza de caráter, e agora,
a senhora Osman Albuquerque. Certamente será uma mãe dedicada e carinhosa seguindo
a tradição da sua mãe a arquiteta Sonia Vasconcellos e a avó Águida Vasconcellos, ambas
muito presentes na formação de uma princesa. Ela faz aniversário hoje. Meu coração
atento festeja.
Nova Sede da OAB
Ulisses Francheshi
Após longo período de obras a OAB de Niterói está de casa nova. O seu presidente
Antonio José Barbosa da Silva se empenhou até conseguir restaurar uma sede que estava
incompatível com a classe.
Hoje, unidos com a CAARJ, com a OAB do Estado e por muitos convênios e aliados, a
OAB de Niterói desponta como uma das mais organizadas e atuantes dentro das seccionais
brasileiras. Parabéns a toda diretoria que apóia incondicionalmente as melhorias da classe.
Leonardo Simplicio
Aniversariantes 29/09
Lilian Monteiro
Babi Pettrucci
A decoradora Lilian Monteiro Silva e a estudante de medicina Babi Pettrucci fazem
aniversário na mesma data e tem algo mais
em comum, são muito queridas pelos familiares e amigos e ambas donas da simpatia
do mundo.
Não se pode negar a força que tem um grupo feminino que se foumou para apoiar a candidatura
do deputado Rodrigo Neves. Elas viram o mundo de cabeça para baixo para que tudo aconteça
com a força que empolga a que assiste. São muitas, mas em destaque para Fernanda Neves, esposa do candidato, Soraya Santos e a guerreira Ângela Fernandes.
e Utilitários com Motorista
R$ 1.044,00
Valor Unitário: R$ 1.218,00
Aluguel de Carros de Luxo
Ernesto Guadalupe
Casamentos, Bodas,
Viagens,Turismo,
Translados de Executivos,
Entrega e Busca nos
Aeroportos e Eventos
Tels: (21)
2711.0386 / 7867.9235
ID:10*73448 / 8111.0289
7197.8839 / 9625.5929
3027.3281
[email protected]
Renda Fina
Sylvia e Osman: Um Conto de Amor Real
8
Niterói
18/09 a 25/09/10
[email protected]
General Vasconcellos, Sylvia, Osman e Ágda Vasconcellos (avós da noiva)
Contos de fada existem e sonhos se realizam. Foi uma festa linda. Na Maison Cascade,
Sylvia Vasconcellos Melo e Osman Albuquerque, disseram sim, um ao outro. Sylvia estava
consciente, atenta e presente em cada fração de segundo, com olhar de observação pleno
e cheio de afeto. Ela era a dona da festa em todos os sentidos. Foi a noiva mais completa
e feliz no seu próprio momento que já se viu. Ela era a dona, rainha de todos os cantos,
mares e ventos que sopram a favor.
Havia felicidade nos poros dos noivos, da mãe da noiva, a arquiteta Sonia Vasconcellos,
(que também estava linda), do grande e amigo General Luiz Vasconcellos e da dedicada
esposa Ágda, avós maternos, e dos pais do noivo Valdeci Albuquerque e Cecília Gomes.
Além dos amigos e parentes felizes, a presença meiga e incomparável da tia e madrinha
Simone Mello, cada dia mais exuberante, fazendo do tempo uma ficção ou um escravo
dedicado à sua forma. A beleza e a ternura é a sua marca.
Vale salientar o irretocável trabalho do cerimonialista Corintho Rodrigues, que numa exata
dimensão do belo e alinhado, nada deixou de ser preenchido na medida correta. Estava
tudo muito bonito, em todos os sentidos.
Sonia Vasconcellos a mãe da noiva
As amigas Clara Petrucci da Fonseca, Marisol Simões, a noiva e Roberta Cecat
A tia e madrinha Simone Mello e Sylvia
Pais do noivo, Cecília Gomes e Valdeci Albuquerque
Fotos Romariz
9
Niterói
18/09 a 25/09/10
Na Pista
[email protected]
Associação de Surfe de Niterói faz
30 anos com grande festa
Niterói no Grammy Latino
O baixista Arthur Maia e o pianista
Sérgio Mendes, ambos niteroienses,
estão entre os destaques da 11ª edição do Grammy Latino, cuja cerimônia de premiação será celebrada em
11 de novembro, em Las Vegas, nos
EUA. Arthur Maia, baixista de Gilberto Gil e considerado um dos melhores do país na atualidade, concorrerá
com o álbum “O Tempo e a Música”,
na categoria “Melhor Álbum Instrumental”. Já Sérgio Mendes (com o
álbum “Bom Tempo”) concorre na
categoria “Melhor Álbum de Pop
contemporâneo brasileiro”.
A Associação de Surfe de Niterói (ASN), a terceira mais antiga
do Brasil, está comemorando 30
anos e, é lógico que vai rolar uma
grande festa na boate Waxy, em
Icaraí, na próxima quarta-feira,
dia 22, a partir das 21h. Show ao
Vivo com Nikity All Stars e mais
os dee-jays Filipe Rocha, Gustavo
Magoo, Phil Monnerat e GuiEngert. Para entrar no clima, serão
exibidos filmes de Surf e vídeos da ASN no telão, além de exposição de pranchas e fotos.
Informações:[email protected]
Parabéns
Órfãos da
Acrópole
Bruno Sgarbi
A bela Danielly Alves enfeitando a noite de Niterói
André Negrão vai comemorar seu aniversário fazendo o que mais gosta. Seu estúdio
de dança vai promover um baile para festejar os seus 37 anos no próximo dia 26,
domingo, às 19h 30, no Beleville. A Cia
de dança Andre Negrão vai se apresentar
mostrando o melhor do samba de gafieira.
O evento vai contar ainda com dois ambientes, o primeiro com o dee-jay Aronos
tocando dança de salão: bolero, soltinho,
samba e tango, e o segundo com o dee-jay
Rodrigo Mayrinc detonando com os ritmos
quentes: salsa, forró e zouk. Informações:
2711-5588.
Para manter viva na memória os bons tempos da boate Acrópole, o produtor Oscar
Motta, promove a terceira edição da festa
Órfãos da Acrópole no projeto Red Retrô,
que acontece toda quinta-feira na boate
Club Red, mesmo espaço físico da saudosa
casa noturna. As carrapetas serão comandadas pelo dee-jay Alberto Sanjines, que
tocará o melhor do flashback anos 80, 90 e
2000. Para convidar os freqüentadores da
época, alguns clientes e promoters antigos
estão colaborando na organização com a
noite de revival, entre eles: Bruno Zambrotti, Igor Barreto, Gilberto Pereira e Cecília
Peregrini. Informações: 2611-0863.
Batida Carioca
No próximo sábado, dia 25, acontece em
Jurujuba a festa Batida Carioca com as super atrações Daddy Kall (hip-hop), MC Robinho da Prata (funk) e Gabriel Torres (house), além dos shows dos grupos Essência
do Samba e Perdendo a Linha. Informações:
batidacarioca.com.br.
A nova rainha de bateria da Cubango, Juliane Almeida, com o carnavalesco Jayme Cesário
Disco Music
Todo sábado no Itaipava Delivery, o deejay DJ Marcello RC
comanda as pick-ups
com o melhor da Disco
Music. Entre seus sucessos, os clássicos de
Donna Summer, Gloria
Gaynor e Village People, que agitam qualquer pista. Com mais
de 20 anos de estrada,
Marcello já empolgou
o público de várias casas pelo Rio. A partir
das 21h. Informações:
2729-6116.
O ator Alexandre Lemos
Fernando de Farias Mello
Parti(n)do da Classe Média
10
Niterói
18/09 a 25/09/10
Fernando Mello - [email protected]
B
rasileiros não tem em quem votar,
para que ajude a classe média a se
recuperar. Que falta de qualidade
dos candidatos! Todos estão voltados para
os menos favorecidos “pobres” ou para um
suposto enriquecimento próprio. Não vejo
nada dar mais certo do que a esmola Estatal, que é paga e recebida mensalmente, e
somente para os infelizes dos desassistidos
e que não se dão conta da origem.
O detalhe é que eles só continuarão a receber a “esmola oficial” se mantiverem a sua
ignorância, ou seja, se continuarem a não
estudar, a não trabalhar em contrapartida a
terem cada vez mais filhos.
Quem mantém este país não é o Sr. Lula,
muito menos a Sra. Dilma ou o Sr. Serra.
Muito menos a verde Marina conseguirá
manter esse país.
Quem mantém tudo funcionando neste
país, ainda que de forma insatisfatória, é a
Classe Média. É ela quem sai de casa todos os dias pagando impostos com o seu
trabalho, com a gasolina que consome,
com o aluguel que paga ao locador, com as
compras que faz no mercado, com o condomínio do seu apartamento de 2 quartos,
com o que paga à diarista... Enfim, a classe
média é a real responsável pela movimentação da riqueza (se é que existe) neste país,
e não os ricos ou os menos favorecidos,
chamados de classe A e classe D/E .
Então, por que nenhum candidato à
presidência da República
tem qualquer tipo de compromisso com a Classe Média? Pois deve ser feio. Não
deve “ficar bem” defender
quem estuda e trabalha ou
quem produz e paga impostos. A classe média tem
certa cultura e lê jornais,
tem opinião própria formada pela absorção dos acontecimentos e está antenada
nas denúncias e falcatruas
que povoam a imprensa.
A classe média deve ter se
tornado um incômodo para
os políticos, esses elitizados
detentores de mandatos. A
classe média é a pedra no
sapato de todos os políticos.
É a classe média que consome e com isso, gera empregos e oportunidades. O
Imposto de Renda já vem
descontado do salário e sem as chances
jurídicas e legais que os ricos têm de “dar
uma volta” na Declaração. Também sustenta os Planos de Saúde e é a classe com os
melhores clientes dos bancos, pois pagam
os altos juros dos cheques especiais, por
exemplo.
Já a Classe A consome basicamente importados, e as classes D e E pagam carnês
das grandes lojas.
Esmagada entre ricos e pobres na pirâmide
social, a classe média deveria se organizar
melhor. Poderia fundar um partido político
e melhorar a distribuição de riqueza. Melhorar a aplicação dos impostos. Modificar a
distribuição das famosas e eleitoreiras Bolsas, reduzindo o valor mensalmente para
aqueles que não querem estudar, por exemplo. Por que não um “Partido da Classe
Média”?
A conta matemática é do nível 1º Grau e
muito simples: acabando com a classe média e recebendo pouco dos ricos e tratando
os pobres como improdutivos, dando “esmola oficial”, o Brasil irá à falência. Desculpem o termo esmola, e posso estar até
“pegando pesado”, mas a esmola, a meu
ver, é algo paliativo, que dura um dia de
sustento e não resolve o problema básico,
que é aprender um ofício e trabalhar para o
seu sustento.
Por isso, políticos, governos e religiões
mantêm o pobre mais pobre. É disso que
essas entidades vivem e se mantém. Da
manutenção da pobreza e do sonho de um
dia deixar de ser pobre. Mas como, se nada
muda? Afinal, eles sabem que as esmolas
oficiais não irão resolver o problema. E por
fim, melhorar como, se escolhemos pelo
voto os mesmos políticos-cupins que estão
aí? ATENÇÃO! FALTAM POUCOS DIAS
DE REFLEXÃO.
Fernando Mello, Advogado
www.fariasmeloberanger.com.br
e-mail: [email protected]
Políticas Públicas Municipais Fundamentais e o
Princípio da Dignidade da Pessoa Humana
Gilson Santa’Anna
O Partido da República exerce sua ação política tendo como fundamentos a soberania
nacional, o regime democrático, o pluripartidarismo e a promoção dos direitos fundamentais da pessoa humana. Sendo assim,
é de suma importância a reflexão sobre as
Políticas Públicas implementadas atualmente no Município de Niterói e a promoção
dos Direitos da Pessoa Humana.
Os Direitos Fundamentais surgiram nas
primeiras Constituições escritas no século
XVIII como direito do indivíduo frente ao
Estado. Assumem particular relevo no rol
desses direitos, os direitos à vida, à liberdade, à propriedade e à igualdade perante
a lei.
Com o impacto da industrialização no século XIX, surgem graves problemas sociais
e econômicos, gerando amplos movimentos reivindicatórios e o reconhecimento
progressivo de outros direitos, que se caracterizam, ainda hoje, por outorgarem ao
indivíduo direitos a prestações sociais estatais, como assistência social, saúde, educação e direitos trabalhistas.
Atualmente, no século XXI, estão surgindo
os direitos fundamentais de terceira dimensão, também denominados de direitos de
fraternidade ou solidariedade. Esses direitos destinam-se à proteção de grupos humanos, como a família, o povo, a nação, os
contribuintes, e são caracterizados como
direitos de titularidade coletiva ou difusa.
Dentre esses direitos, se destacam os direitos à paz, ao desenvolvimento, ao meio
ambiente e à qualidade de vida, bem como
o direito à conservação e à utilização do
patrimônio histórico e cultural.
É necessário, por último, ressaltar a íntima vinculação entre os direitos e garantias
fundamentais e o princípio da dignidade da
pessoa humana, princípio este que é a base
de todo o sistema de direitos fundamentais.
Dessa forma, todas as políticas públicas
municipais deveriam estar fundamentadas
no princípio da dignidade da pessoa humana e deveriam buscar a concretização de
todo o sistema dos direitos fundamentais.
Pergunto, então, aos queridos leitores:
O Município de Niterói, que compromete
a maior parte de sua receita tributária com
despesas administrativas e se limita, basicamente, a limpar ruas, pintar postes e reformar praças, está promovendo a dignidade
da pessoa humana e concretizando os direitos fundamentais de seus cidadãos?
Penso que não é preciso responder a esta
pergunta, pois todos nós niteroienses sabemos qual é a resposta. Basta lembrar que,
até agora, a maioria das áreas atingidas pelas chuvas no início do ano não teve sequer
os escombros retirados. Faltam moradias e
obras de contenção de encostas. A especulação imobiliária cresce dia a dia tornando
o trânsito cada vez mais caótico. Não existe
uma política de segurança Municipal efetiva. Faltam incentivos à educação, à cultura
e ao turismo.
Apesar da triste situação que vivemos em
nossa Cidade, o Partido da República tem
uma visão otimista do futuro e a firme convicção de que em 3 de outubro, dia em que
ocorrerão as eleições em todo País, Niterói viverá um momento muito especial, no
qual o seu futuro começará a ser redesenhado. O PR, daqui a dois anos, será um
partido com condições de apresentar uma
forte chapa de Vereadores e um candidato
a Prefeito competitivo, para que possamos
construir juntos uma nova Niterói, com políticas públicas voltadas para a promoção da
dignidade da pessoa humana e para a concretização de seus direitos fundamentais.
Gilson Carlos Sant’Anna
*Discurso de posse na Presidência do Diretório de Niterói do Partido da República.
11
Niterói
18/09 a 25/09/10
Pela Cidade
Fórum Sobre o Sistema Viário de Niterói
[email protected]
Na edição anterior iniciamos um processo de debate sobre a questão
viária da cidade, que tem como mediador o Urbanista Pedro Lentino.
Recebemos centenas de e-mails, muito mais que esperava o nosso mediador. Muita gente quer participar e toda colaboração é bem vinda e
será apreciada. Alguns e-mails refletiram o estado de insatisfação e até
de descrença que algo possa realmente mudar. Acreditamos que a única
forma de fazer com que os fatos mudem é através da participação popular e as cabeças pensantes da cidade. O Túnel de Charitas- Piratininga foi
alvo de discussão, assim como elevados e mergulhões. Optamos por dar
respostas em bloco condensando as questões em uma única resposta que
possa satisfazer as dúvidas dentro de uma mesma variante.
Lentino acha que o túnel Charitas/Piratininga é inviável, considerando todo o tráfego
com destino a Região Oceânica, atravessando todo o Centro e Zona Sul, em síntese
constitui um sistema saturado e não sustenta o tráfego gerado pela ocupação local,
a esta altura, descontrolada. Há também
elementos de natureza técnica que indicam
que o túnel projetado será obsoleto antes
dos 6 primeiros meses de operação. “Não
acredito que o Ministério Público aprove este túnel. Vale ressaltar que ampliar o
acesso para o velho 2º distrito de Niterói é
fundamental, mas o único feito nestas três
décadas foi trocar seu nome para um mais
charmoso e quase nada mais.”
A maior quantidade de observações recebidas foram relativas a Elevados. Disse
Lentino: “Gostaria inicialmente ressaltar
que para mim elevados e viadutos em meio
Urbano, não é solução, é ausência de solução. É um recurso que visa resolver, em
parte, a falta de um planejamento adequado, que considere a cidade em movimento,
preocupando-se apenas com a cidade lugar! No nosso caso, sem planejamento para
ambos Lugar e Movimento, o que agrava
muito a questão do desenvolvimento urbano sustentável. Um leitor nos encaminhou
uma proposta, traumatizado com a possibilidade de uma obra de um elevado para
Niterói. Primeiramente, aquele exemplo do
Rio Comprido, não serve como modelo
para uma intervenção. Hoje não seria aprovado em nenhum órgão público. Mas todos
os seus equívocos e/ou impropriedades podem ser evitadas.
Reconhecendo a necessidade de uma li-
Embarcação Roll on e Roll Off - Aqua-bus
Ulisses Franceshi
Elevado impróprio
Pedro Lentino
gação entre a Ponte e a Estrada, para que
muito não reclamem de um elevado, por
que não fazemos um grande Mergulhão?
Seria um mergulhão de 3 km com 15metros de largura etc... Com todo respeito
ao companheiro, apesar de tudo prefiro
voltar aos estudos de uma intervenção menos predatória mesmo que seja necessário
discutir muito com a comunidade local. Se
nossos arquitetos conseguissem projetar
junto com urbanistas uma obra de arte (elevado) sem os inconvenientes e impropriedades daquela coisa horrorosa e desumana
que inventaram há 50 anos atrás, teríamos
uma solução prática e menos traumática.
O tráfego de transferência, que nada tem
a ver com Niterói, seria liberado e o piso
da Alameda para o Fonseca e demais bairros daquela localidade. Pelo menos seria
Niterói sem ponte, ou Fonseca sem Ponte;
e Niterói com acesso abundante a Região
Oceânica.”
No Rol de projetos estratégicos o mediador propõe e abrindo para debates públicos
um plano Aquaviário de Utilização da Baía
da Guanabara. São 10 projetos de ligações
aquaviária que atendendo inclusive São
Gonçalo. Este excelente trabalho foi desenvolvido pelo grupo Mobili - COPPE /UFRJ
– que está aprovado no BNDES há mais
de 5 anos. “Não me consta que alguém
na Prefeitura de Niterói ou na Reitoria da
UFF os conheça, apesar de convidados pelo
BNDES quando da apresentação do projeto
REDE CAMPI - A ligação entre UFF (Gra-
goatá) e a UFRJ (Fundão e Praia Vermelha).
Resolveria muitos problemas, além de aliviar o sistema viário.
Vamos demonstrar como: O projeto contempla o transposte de ponto a ponto. São
barcas modernas que transportam de 4 a
6 ônibus de passageiros. O usuário entra
num destes ônibus perto de sua casa e vai
a destinos, como o Rio de Janeiro em muito menos tempo e sem baldeações. É um
projeto infinitamente mais barato que uma
obra do Metrô, (linha 3). Complementaria
com embarcações menores, velozes e que
fariam o papel de levar e trazer mais rápido. Chama-se Aqua-bus e Aqua-mini. O
ônibus faria seu trajeto, digamos doméstico nos bairros, embarcaria os passgeiros e
iria para Charitas, (uma das opções) e iria
direto em 20 minutos para o Aeroporto
Santos Dumont. Esta linha contemplaria
os usuários do aeroporto e já estariam no
Centro do Rio de Janeiro. Outra linha iria de
São Gonçalo, no Gradim, até o Armazém
18 na zona Portuária do Rio. Haveria um
considerável descarrego de usuário de São
Gonçalo que transita por Niterói por falta
de opção. Outras linhas vão do Caminho
Niemeyer ao Armazém 18, Magé-Cocotá
(na Ilha do Governador) Porto do Rio ao
Porto de Niterói, Charitas-Botafogo e até
os centros universitários da UFF-Fundão e
Praia Vermelha na Urca.
Esta é uma solução de curto prazo e viável.
Esremos abertos a sugestões e complementações.
Em Foco
12
Niterói
18/09 a 25/09/10
[email protected]
Mulheres Organizam Encontro com Rodrigo Neves
Fotos Leonardo Simplicio
As amigas Angela e Fernanda Antunes apoiam o casal.
Denise Garcia, Soraya Santos, Rodrigo Neves, Raquel Beiruth, Fernanda Neves e Marina
Cerca de 400 mulheres, de todas as idades e categorias profissionais, participaram do encontro da campanha do deputado estadual Rodrigo Neves, candidato a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), realizado no fim da tarde do dia 9 de setembro,
no Clube Rio Cricket, em Icaraí.
“Estou muito animado porque vivemos um momento muito especial no Brasil, quando
temos a oportunidade de eleger a primeira mulher presidente do país. A mulher vem conquistando o seu espaço a cada dia, e a eleição de uma mulher presidente, como foi com a Soraya Santos, Rodrigo Neves, Alexandre Santos e Fernanda Neves
Bachelet no Chile, significará a superação de outro preconceito na sociedade brasileira”,
disse Rodrigo Neves.
Após apresentar suas propostas e ouvir sugestões das presentes para o próximo mandato,
Rodrigo Neves percorreu o salão e recebeu o apoio das convidadas.
O encontro foi organizado pela esposa do deputado, Fernanda, em companhia de Maria
Célia Vasconcelos, Angela Fernandes, a presidente do Instituto de Pesos e Medidas do
Estado do Rio de Janeiro (Ipem/RJ), Soraya Santos, Raquel Beiruth, Angela Morett, Laura
Andrade, Cilmar El Jaick, Lindalva Cid, Irla Carneiro - esposa do vereador Waldeck Caneiro, Denize Garcia, dentre outras importantes senhoras da sociedade niteroiense.
Download

O jornal O jornal