Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde
Programa de Saúde na Escola - PSE 2013
TÉCNICO DE ENFERMAGEM
CÓDIGO: (TEN06)
Caderno: 2 Aplicação: Tarde
LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES
1 - A duração da prova é de 4 horas, já incluído o tempo de preenchimento
do cartão de respostas.
2 - O candidato que, na primeira hora de prova, se ausentar da sala e a
ela não retornar, será eliminado.
3 - Os três últimos candidatos ao terminar a prova deverão permanecer na
sala e somente poderão sair juntos do recinto, após aposição em ata
de suas respectivas assinaturas.
4 - Você NÃO poderá levar o seu caderno de questões (Provas), pois
a imagem do seu cartão de respostas será disponibilizado em
http://concursos.biorio.org.br.
INSTRUÇÕES - PROVA OBJETIVA
1- Confira atentamente se este caderno de questões (Provas), que contém
60 questões objetivas, está completo.
2 - Cada questão da Prova Objetiva conterá 5 (cinco) opções e somente
uma correta.
3 - Confira se seus dados, o emprego escolhido, indicados no cartão
de respostas, está correto. Se notar qualquer divergência, notifique
imediatamente ao Fiscal de Sala ou ao Chefe de Local. Terminada
a conferência, você deve assinar o cartão de respostas no espaço
apropriado.
4 - Confira atentamente se o emprego e o número do caderno que
consta neste caderno de questões é o mesmo do que consta em
seu cartão de respostas. Se notar qualquer divergência, notifique
imediatamente ao Fiscal de Sala ou ao Chefe de Local.
5 - Cuide de seu cartão de respostas. Ele não pode ser rasurado,
amassado, dobrado nem manchado.
6 - Se você marcar mais de uma alternativa, sua resposta será considerada
errada mesmo que uma das alternativas indicadas seja a correta.
AGENDA
l 21/10/2013, divulgação do gabarito
e exemplar dos Cadernos de Questões
da Prova Objetiva após ás 14h.
l 23/10/2013, disponibilização das
Imagens dos Cartões Respostas das
Provas Objetivas.
l 24/10 e 25/10/2013, recursos contra
formulação e conteúdos da Prova
Objetiva na Internet.
l 31/10/2013, divulgação do resultado
da análise dos recursos da Prova
Objetiva.
l 01/11/2013, divulgação do Resultado
das Provas Objetivas.
l 04/11/2013, divulgação Relação
dos Candidatos Convocados para a
Entrevista Técnica.
l 05/11 a 19/11/2013, realização da
Entrevista Técnica.
l Informações:
Tel: 21 3525-2480 das 9 às 18h
Internet:
http://concursos.biorio.org.br
E-mail:
iabas2013@biorio.org.br
TÉCNICO DE ENFERMAGEM
CADERNO 2
LÍNGUA PORTUGUESA
(A) “A mãe pega ele pela orelha”.
(B) “faz que vai mas não vai”.
(C) “tá doido?”
(D) “Assim não dá, senhores ouvintes...”
(E) “A bola toma efeito”.
TEXTO
ÉPICO
L. F. Veríssimo
O futebol de calçada era com narração, e o próprio jogador
fornecia a narração. Jogava e descrevia sua jogada ao mesmo
tempo, e nunca deixava de se autoentusiasmar. “Sensacional,
senhores ouvintes!” (Naquele tempo os locutores tratavam o
público de “senhores ouvintes”).
“Sensacional! Mata no peito, põe no chão, faz que vai
mas não vai, passa por um, por dois... Fau! Foi fau do beque! O
juiz não deu! O juiz está comprado, senhores ouvintes!”
Fau era “foul” e beque era “back”, na língua daquela
terra estranha, o passado. E o juiz, claro, era imaginário. Tudo
era imaginário no futebol de calçada, a começar pela nossa
genialidade. A bola era de borracha, quando não era qualquer
coisa remotamente redonda. A bola número cinco oficial
de couro ganha no Natal não aparecia na calçada, tá doido?
Estragar uma bola de futebol novinha jogando futebol?
Mas éramos gênios na nossa própria narração.
“Lá vai ele de novo. Cabeça erguida! Passa a bola e
corre para receber de volta... Que lance! O passe não vem! Não
lhe devolvem a bola! Assim não dá, senhores ouvintes... Só ele
joga nesse time”!
A narração dava um toque épico ao futebol. Lembro
que na primeira vez em que fui a um campo, acostumado a só
ouvir futebol pelo rádio, senti falta de alguma coisa que não
sabia o que era. Tudo era maravilhoso, o público, o cheiro de
grama, os ídolos que eu conhecia de fotografias desbotadas no
jornal ali, em cores vivas... Mas faltava alguma coisa. Faltava
uma voz me dizendo que o que estava vendo era mais do que
estava vendo. Faltava a narrativa heroica. Faltava o Homero.
Na calçada éramos os nossos próprios heróis e os
nossos próprios Homeros.
“Atenção. Ele olha para o gol. Vai chutar. Lá vai a
bomba. O goleiro treme. Ele chuta! A bola toma efeito. Entra
pela janela. E lá vem a mãe, senhores ouvintes! A mãe invade o
campo. Ele tenta se esquivar. Dá um drible espetacular na mãe.
Dois. A mãe pega ele pela orelha. Pela orelha! E o juiz não vê
isso!”
Mesmo se nem tudo merecesse o toque épico.
3 - O emprego do pretérito imperfeito do indicativo – era,
fornecia, jogava, descrevia, deixava – no primeiro parágrafo do
texto indica fatos que:
(A) ocorreram em passado muito distante.
(B) eram habituais no passado.
(C) ocorriam em passado bastante recente.
(D) dependiam de outros fatos para sua ocorrência.
(E) aconteciam independentemente da vontade de seus
agentes.
4 - A alternativa em que a substituição do termo sublinhado é
feita de forma INADEQUADA é:
(A) “Jogava e descrevia sua jogada ao mesmo tempo...” /
simultaneamente.
(B) “Naquele tempo os locutores tratavam o público de
“senhores ouvintes”.” / Antigamente.
(C) “Lá vai ele de novo”. / novamente.
(D) “Mas faltava alguma coisa”. / algo.
(E) “...e corre para receber de volta” / no retorno.
5 - “Sensacional! Mata no peito, põe no chão, faz que vai mas
não vai, passa por um, por dois... Fau! Foi fau do beque! O juiz
não deu! O juiz está comprado, senhores ouvintes!”
Quanto à composição textual, esse segmento mostra:
(A) narração seguida de argumentação
(B) descrição seguida de narração
(C) descrição seguida de argumentação
(D) narração seguida de descrição
(E) argumentação seguida de narração
6 - “Fau era “foul” e beque era “back”, na língua daquela terra
estranha, o passado”. O fenômeno linguístico a que se refere o
autor do texto é:
(A) por se tratar de criação brasileira, os termos futebolísticos
foram primeiramente expressos em língua portuguesa.
(B) tentar atribuir qualidade a um esporte popular por meio do
emprego de palavras estrangeiras.
(C) utilizarem-se estrangeirismos originais enquanto não havia
a popularização do esporte.
(D) usarem-se formas erradas em lugar de forma originalmente
corretas, por ignorância da língua estrangeira.
(E) substituírem-se palavras difíceis por vocábulos mais
acessíveis ao público despreparado de outros tempos.
1 - O tom utilizado pelo autor da crônica é:
(A) crítico, já que mostra a pobreza de meninos na periferia.
(B) melancólico, pois se lembra de tempos que já foram.
(C) amargo, pois agora já não pode mais jogar nas calçadas.
(D) histórico, visto que deseja documentar um fato.
(E) saudoso, porque recorda tempos épicos da infância.
2 - A frase do texto que está perfeitamente adequada à norma
culta da escrita é:
7 - “Lá vai ele de novo. Cabeça erguida! Passa a bola e corre
para receber de volta... Que lance! O passe não vem! Não lhe
devolvem a bola! Assim não dá, senhores ouvintes... Só ele
joga nesse time!”
Nesse segmento do texto o pronome “ele” se refere:
3
TÉCNICO DE ENFERMAGEM
CADERNO 2
(A) ao melhor jogador do time.
(B) a um craque do momento.
(C) a um menino imaginário.
(D) ao próprio narrador.
(E) a um jogador medíocre que se autoelogia.
(C) participar do planejamento, monitoramento e avaliação
das ações desenvolvidas e do processo de educação
permanente em saúde.
(D) realizar visitas domiciliares e participar de grupos
educativos e de promoção da saúde, como forma de
complementar as atividades clínicas para o cuidado dos
escolares.
(E) realizar ações de promoção de saúde alimentar e trabalhos
com grupos no ambiente escolar, dirigidos a alunos,
professores, funcionários e pais dos alunos.
8 - “Mesmo se nem tudo merecesse o toque épico”.
A frase final do texto se refere ao fato de:
(A) o futebol estar hoje manchado pelo interesse financeiro.
(B) os jogos no campo ficarem muito distantes do público.
(C) os jogos atualmente serem transmitidos predominantemente
pela televisão.
(D) as mães interromperem algumas vezes o jogo da garotada.
(E) os lances narrados pela garotada não corresponderem à
verdade.
12 - O Programa Saúde na Escola (PSE) preconiza que
crianças, adolescentes e jovens escolares tenham acesso,
preferencialmente nos inícios dos períodos letivos, à avaliação
clínica e psicossocial realizada com a seguinte periodicidade:
(A) a cada três anos.
(B) a cada dois anos.
(C) uma vez por ano.
(D) ao menos uma vez por ano.
(E) a cada trimestre.
9 - O conhecimento de mundo é indispensável para a leitura
dos textos; assim, o Homero referido nos últimos parágrafos
do texto foi:
(A) o melhor jogador de futebol de tempos passados.
(B) o mais famoso locutor esportivo do rádio.
(C) o autor grego de epopeias.
(D) o inventor do futebol, na Inglaterra.
(E) o menino de mais habilidade no grupo.
13 - Os objetivos do Programa Saúde na Escola (PSE) incluem
os a seguir listados, EXCETO:
(A) desarticular as ações do Sistema Único de Saúde - SUS das
ações das redes de educação básica pública, de forma a
ampliar o alcance e o impacto de suas ações relativas aos
estudantes e suas famílias, otimizando a utilização dos
espaços, equipamentos e recursos disponíveis.
(B) contribuir para a constituição de condições para a
formação integral de educandos.
(C) fortalecer o enfrentamento das vulnerabilidades, no
campo da saúde, que possam comprometer o pleno
desenvolvimento escolar.
(D) fortalecer a participação comunitária nas políticas de
educação básica e saúde, nos três níveis de governo.
(E) contribuir para a construção de sistema de atenção
social, com foco na promoção da cidadania e nos direitos
humanos.
10 - “Tudo era maravilhoso, o público, o cheiro de grama, os
ídolos que eu conhecia de fotografias desbotadas no jornal ali,
em cores vivas... Mas faltava alguma coisa. Faltava uma voz
me dizendo que o que estava vendo era mais do que estava
vendo”.
A frase final desse segmento do texto indica que:
(A) nos estádios não havia transmissão pelo rádio.
(B) os narradores de calçada modificavam o jogo para melhor.
(C) os locutores esportivos transmitiam o jogo com emoção.
(D) os meninos na rua jogavam com mais dedicação que os
profissionais.
(E) os jogos nos estádios eram mais emocionantes que nas
calçadas.
14 - Avalie se o planejamento das ações do PSE deve considerar:
I - O contexto escolar e social.
II - O diagnóstico local em saúde do escolar.
III - A capacidade operativa em saúde do escolar.
PROGRAMA SAÚDE NAS ESCOLAS E
NAS CRECHES
Está correto o que se afirma em:
(A) I, apenas.
(B) I e II, apenas.
(C) II e III, apenas.
(D) III, apenas.
(E) I, II e III.
11 - As atribuições a seguir são comuns a todos os profissionais
da Atenção Básica em relação ao Programa Saúde na Escola,
EXCETO UMA. Assinale-a:
(A) agir de forma planejada e dentro do espírito do trabalho
em equipe, de acordo com o que está disposto na Política
Nacional de Atenção Básica, particularmente em relação
aos papéis específicos dos vários membros dessa equipe.
(B) realizar aplicação da dose vacinal conforme o esquema
recomendado e aferir dados antropométricos de peso e
altura dos escolares.
4
TÉCNICO DE ENFERMAGEM
CADERNO 2
15 - Avalie se as diretrizes para a implementação do PSE
incluem:
18 - Ao longo do ciclo de vida, a vigilância em saúde das
crianças, adolescentes e jovens é responsabilidade ______
às quais compete realizar periodicamente a avaliação das
condições de saúde das crianças, adolescentes e jovens que
estão nas escolas inseridas em seus territórios adscritos.
I - integração e articulação das redes públicas de ensino e de
saúde.
II - territorialidade.
III - interdisciplinaridade e intersetorialidade.
IV - monitoramento e avaliação permanentes.
A lacuna fica corretamente preenchida por:
(A) das comunidades escolares.
(B) das equipes de Saúde da Família (ESF).
(C) das equipes de professores.
(D) das direções das escolas.
(E) das famílias.
Estão corretas:
(A) I e III, apenas.
(B) II e IV, apenas.
(C) I, II e IV, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II, III e IV.
19 - Para o monitoramento da situação alimentar e nutricional,
são realizadas as ações previstas no Sistema de Vigilância
Alimentar e Nutricional (SISVAN). Entre escolares, recomendase que a avaliação nutricional, incluindo a aferição das medidas
antropométricas e a avaliação dos marcadores de consumo
alimentar, seja realizada pelo menos uma vez por ano e,
preferencialmente, duas vezes ao ano.
16 - Os desafios mais importantes das ações de promoção da
saúde na escola NÃO incluem:
(A) a integração com ensino de competência para a vida em
todos os níveis escolares.
(B) a instrumentalização técnica dos professores e funcionários
das escolas e dos profissionais da Estratégia de Saúde da
Família para apoiar e fortalecer as iniciativas.
(C) a identificação e a vigilância de práticas de risco.
(D) a avaliação escolar formal dos educandos.
(E) o monitoramento e a avaliação da efetividade das
iniciativas, para melhorar o compromisso das escolas com
a promoção da saúde de seus alunos, professores e outros
membros da comunidade escolar.
Para crianças de até 10 anos de idade, as seguintes orientações
nutricionais estão corretas, EXCETO:
(A) estimule o consumo de frutas, verduras e legumes.
(B) verifique sempre a existência de condições alimentares
pouco saudáveis.
(C) verifique e estimule a prática de uma atividade física
regular, principalmente entre crianças de três a sete anos
de idade.
(D) oriente a mãe para uma alimentação mais adequada
de acordo com recomendações para crianças sadias,
excetuando-se bebês em aleitamento materno exclusivo.
Fundamente sua orientação de acordo com os “10 passos
para a alimentação saudável de crianças menores de dois
anos” e os “10 passos para a alimentação saudável de
crianças de 2 a 10 anos”.
(E) registre sempre as informações sobre o estado nutricional
da criança na Caderneta de Saúde da Criança e não se
esqueça de apresentar a avaliação do crescimento da
criança à mãe ou responsável.
17 - Em relação às estratégias gerais de operacionalização das
ações de promoção da saúde escolar, avalie as afirmativas a
seguir:
I - Uma estratégia fundamental para garantir a
institucionalização e sustentabilidade das ações e projetos
é o trabalho participativo com a direção e o corpo de
professores.
II - A inserção da promoção da saúde no projeto políticopedagógico da escola não deve ser estimulada, pois
os objetivos acadêmico-escolares não devem ser
influenciados por projetos não acadêmicos, mesmo
quando importantes.
III - Como estratégia para estimular a reflexão conceitual da
proposta e otimizar as ações no cotidiano programado pela
instituição escolar, a aproximação entre os profissionais de
saúde e da educação é fundamental.
IV - Como medida facilitadora, deve-se estimular o
desenvolvimento de práticas metodológicas e atividades
com estudantes, pais e familiares em parceria com o corpo
de professores da escola.
20 - O Índice de Massa Corporal (IMC) é considerado o método
mais fácil para avaliar o estado nutricional e o excesso de peso
nas pessoas. O IMC é calculado em relação ao peso (kg) e a
altura (m) pela relação:
(A) IMC = peso / (altura)2.
(B) IMC = peso / altura.
(C) IMC = (altura)2 / peso.
(D) IMC = altura / (peso)2.
(E) IMC = (peso)2 / altura.
Estão corretas as afirmativas:
(A) I e II, apenas.
(B) III e IV, apenas.
(C) I, III e IV, apenas.
(D) I, II e III, apenas.
(E) I, II, III e IV.
5
TÉCNICO DE ENFERMAGEM
CADERNO 2
CONHECIMENTOS BÁSICOS
DE INFORMÁTICA
25 - No ambiente gráfico Windows Explorer de um
microcomputador com sistema Windows XP, um atalho
de teclado deve ser executado para colar um arquivo em
determinada pasta. Esse atalho de teclado é:
21 - Observe a figura abaixo, que ilustra um mouse.
(A) Ctrl + C
(B) Ctrl + L
(C) Ctrl + O
(D) Ctrl + R
(E) Ctrl + V
26 - Dos componentes externos de um computador, um se
destina a realizar a digitalização de documentos ou imagens.
Esse componente é conhecido por:
Por “default”, os componentes do mouse identificados pelos
números 1, 2 e 3 são denominados, respectivamente:
(A) switch
(B) joystick
(C) scanner
(D) webcam
(E) plotter
(A) botão principal, roda de rolagem e botão secundário.
(B) botão secundário, roda de rolagem e botão primário.
(C) botão principal, mouse pad e botão secundário.
(D) botão secundário, luz infravermelha e botão primário.
(E) botão principal, luz infravermelha e botão secundário.
27 - Após digitar um texto num editor de texto como o
Word 2010 BR, um usuário acionou o ícone
procedimento foi realizado com a seguinte finalidade:
22 - A figura
representa um ícone do browser Internet
Explorer 10 BR que deve ser utilizado pelos internautas com o
seguinte objetivo:
. Esse
(A) inserção de tabela no texto.
(B) impressão rápida do texto digitado.
(C) verificação da ortografia e gramática.
(D) formatação do texto em duas colunas.
(E) aplicação de 100% de zoom ao texto digitado.
(A) carregar página configurada como homepage inicial.
(B) imprimir página exibida na tela do browser.
(C) abrir janela Opções da Internet.
(D) exibir Favoritos.
(E) mostrar site do Google na tela do browser.
28 - Para mostrar a janela do processador de textos Word 2010
BR na tela, deve-se pressionar a seguinte tecla de função:
23 - Na operação de um microcomputador, um profissional
da área de saúde precisou gravar dados sobre todas as
palestras ministradas em um congresso. Para isso utilizou um
CD-R de 80 minutos, que possui uma capacidade máxima de
armazenamento igual a:
(A) F5
(B) F4
(C) F3
(D) F2
(E) F1
(A) 2 TBytes
(B) 4,7 GBytes
(C) 512 kBytes
(D) 700 MBytes
(E) 1024 Bytes
29 - Após digitar um texto num editor de texto como o
Word 2010 BR, um usuário pode salvar no disco rígido por
meio de um atalho de teclado que significa
ou pelo acionamento de uma tecla de função que significa
24 - Em um notebook com sistema operacional Windows XP,
um usuário executou o atalho de teclado Ctrl + Esc, com o
seguinte significado:
. O atalho de teclado e a tecla de função
são respectivamente:
(A) Abrir uma janela resultante do acionamento do botão
Iniciar, por meio do ponteiro do mouse.
(B) Abrir a janela de resolução de vídeo, para ajustar uma
nova configuração em pixels.
(C) Exibir a janela de Ajuda do sistema, para sanar alguma
dúvida sobre o sistema.
(D) Exibir a janela do Painel de Controle, para desinstalar
algum programa.
(E) Classificar os ícones da Área de Trabalho, em ordem alfabética.
(A) Ctrl + B e F11.
(B) Ctrl + B e F12.
(C) Ctrl + B e F10.
(D) Ctrl + S e F12.
(E) Ctrl + S e F11.
6
TÉCNICO DE ENFERMAGEM
CADERNO 2
30 - Nos teclados QWERTY, bastante comuns na configuração de
microcomputadores e notebooks, uma tecla permite capturar
em forma de imagem o conteúdo da tela de um monitor de
vídeo. Quando essa tecla é pressionada, a imagem é gravada na
área de transferência. Para salvar esse conteúdo, deve-se abrir
um programa que suporte imagens, como o Paint, e pressionar
o atalho de teclado para “colar”. Essa tecla é:
34 - Segundo o Manual de Vacinação do Ministério da Saúde,
a vacina contra hepatite B deve ser administrada ao nascer. O
local de aplicação nos recém-natos é no seguinte músculo:
(A) glúteo.
(B) deltoide.
(C) vasto lateral da coxa.
(D) tríceps.
(E) quadríceps.
(A) F12
(B) Windows
(C) PrintScreen
(D) CapsLock
(E) AltGr
35 - A mãe de uma criança de 1 ano de idade entregou a
caderneta de vacinação na escola. O profissional de saúde que
a analisou explicou que faltava uma vacina que deveria ser
aplicada aos 3 e 5 meses de idade. Essa vacina é a:
(A) vacina poliomielite inativada.
(B) vacina pneumocócica 10.
(C) tríplice viral.
(D) meningocócica C.
(E) vacina oral rotavírus humanos.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
31 - Segundo as diretrizes do PSE, faz parte das atribuições do
técnico de enfermagem:
36 - A vacina tríplice viral é indicada para prevenir as seguintes
doenças:
(A) participar da avaliação clínica dos escolares com até dez
anos, sendo que as avaliações de acuidade visual devem
ser realizadas em serviços especializados.
(B) atualizar o calendário vacinal dos escolares
(C) realizar aferição da pressão arterial somente dos escolares
que apresentam sobrepeso ou obesidade, permitindo
assim a detecção precoce de hipertensão arterial sistêmica.
(D) aferir dados antropométricos de peso e altura dos escolares
com até sete anos e agendar consulta para os adolescentes
com o médico da equipe.
(E) distribuir as tarefas diárias da equipe multiprofissional.
(A) sarampo, caxumba, rubeola.
(B) sarampo, difteria, tétano.
(C) caxumba, tétano, difteria.
(D) rubeola, caxumba, coqueluche.
(E) coqueluche, rubeola, sarampo.
37 - A vacina BCG (bacilo de calmette e guerin) é administrada
com a finalidade principal de prevenir as formas graves da
tuberculose. Essa vacina é contraindicada apenas quando a
criança apresenta peso inferior a:
32 - Uma criança chega ao serviço de saúde apresentando
lesão corte-contuso do membro inferior direito causada por
uma queda em brinquedo com pontos de ferrugem. A ferida
apresenta-se superficial, aberta e sangrante. O cuidado de
enfermagem a ser tomado é:
(A) 2,5kg.
(B) 3,0kg.
(C) 1,5kg.
(D) 2,0kg.
(E) 2,2kg.
(A) curativo com soluções à base de ácidos graxos essenciais
(AGE).
(B) curativo com polivinilpirrolidona-iodo (PVPI) tópico e
colagenase.
(C) curativo com hidrofibra e hidrogel.
(D) lavagem abundante com água e sabão, limpeza com soro
fisiológico, reavaliar a caderneta de vacinação.
(E) limpeza com soro fisiológico e encaminhamento médico
para sutura.
38 - A dengue na criança acima de 2 anos, na maioria das
vezes, apresenta-se como uma síndrome febril com sinais e
sintomas inespecíficos tais como os a seguir listados, EXCETO
Um. Assinale-o.
(A) apatia.
(B) sonolência.
(C) vômitos.
(D) diarreia.
(E) irritabilidade.
33 - A vacina pentavalente (DTP + Hib + HB) deve ser
administrada a partir dos:
39 - Um aluno com diagnóstico de dengue apresenta gravidade
do quadro clinico, com sinais de choque. Nesse caso, o seguinte
achado NÃO está correto.
(A) 4 meses.
(B) 5 meses.
(C) 6 meses.
(D) 3 meses.
(E) 2 meses.
(A) hipotensão arterial.
(B) pressão arterial divergente.
(C) enchimento capilar lento (< 2 segundos).
(D) pulso rápido e fino.
(E) extremidades frias, cianose.
7
TÉCNICO DE ENFERMAGEM
CADERNO 2
40 - M.A.R., de 5 anos de idade, apresenta infestações intestinais
causadas por helmintos e apresenta, como característica
principal, prurido retal, frequentemente noturno, que causa
irritabilidade, desassossego, desconforto e sono intranquilo.
Por esses sinais, a criança apresenta-se com:
45 - Sarampo, doença infecciosa aguda de natureza viral,
transmissível e extremamente contagiosa, é muito comum
na infância. A viremia decorrente da infecção provoca uma
vasculite generalizada, responsável pelo aparecimento das
diversas manifestações clínicas. Conforme descrito, a evolução
apresenta três períodos bem definidos, que são:
(A) ancilostomíase.
(B) amebíase.
(C) enterobíase.
(D) filaríase.
(E) giardíase.
(A) período prodômico ou catarral, período de linfadenopatia
e período de convalescença de descamação furfurácea.
(B) período prodômico ou catarral, período exantematoso e
período de convalescença de descamação furfurácea.
(C) período de viremia ou catarral, período exantematoso e
período de convalescença.
(D) período prodômico, período de exantematoso e período
de convalescença e de linfadenopatia.
(E) período de prodômico ou viremia, período exantematoso
e período de convalescença de linfadenopatia.
41 - Ascaridíase é uma doença infecciosa e parasitária que
habitualmente não causa sintomatologia, mas pode manifestarse por dor abdominal, diarreia, náuseas e anorexia. Quando há
grande número de vermes, pode ocorrer quadro de obstrução
intestinal. A ascaridíase tem como reservatório o:
46 - A.R.L., de 10 anos, vai à escola e você, o técnico de enfermagem
em serviço neste dia, repara que a criança apresenta lesões em
forma de vesículas, pápulas ou pequenos sulcos, nos quais ovos
são depositados. As áreas preferenciais da pele onde se visualizam
essas lesões são: regiões interdigitais, punhos, axilas, peri-umbilical.
Tais sinais correspondem aos da seguinte patologia:
(A) boi.
(B) gato.
(C) cachorro.
(D) homem.
(E) porco.
42 - A esquitossomose é causada pelo seguinte agente:
(A) dengue.
(B) rubeola.
(C) escabiose.
(D) escarlatina.
(E) catapora.
(A) Schistosoma mansoni.
(B) Necator americanus.
(C) Schistosomatidae mansoni.
(D) Strogyloides stercoralis.
(E) Sarcoptes scabiei.
47 - A transmissão da meningite se dá por:
43 - A esquitossomose, uma doença infecciosa e parasitária,
tem, como aspecto clínico, infecção produzida por parasito
trematódeo digenético, cuja sintomatologia clínica depende do
estágio de evolução do parasito no hospedeiro. A forma aguda
pode ser assintomática ou apresentar-se como dermatite
urticariforme, acompanhada de erupção papular, eritema,
edema e prurido. Seu período de incubação é, em média, de:
(A) contato íntimo de pessoa a pessoa, através de gotículas
das secreções da nasofaringe. O principal transmissor é o
portador assintomático.
(B) via aérea pela qual os bacilos penetram com o ar inspirado
e vão atingir as porções mais periféricas do pulmão.
(C) contato direto pessoa a pessoa doente, através da via
respiratória.
(D) contato íntimo de pessoa a pessoa, através de gotículas
das secreções da nasofaringe. O principal transmissor é o
portador sintomático.
(E) contato indireto pessoa a pessoa doente, através da via
respiratória.
(A) 1 a 5 semanas após a infecção.
(B) 2 a 7 semanas após a infecção.
(C) 1 a 4 semanas após a infecção.
(D) 2 a 6 semanas após a infecção.
(E) 1 a 6 semanas após a infecção.
48 - Em relação à escabiose, avalie se as afirmativas a seguir
são verdadeiras (V) ou falsas (F):
44 - Rubeola é uma doença exantematosa viral aguda
caracterizada por exantema maculo-papular que se inicia na
face, couro cabeludo e pescoço, espalhando-se para tronco
e membros. O período de incubação é de 14 a 21 dias, com
duração média de 17 dias, podendo variar de 12 a 23 dias. Sua
transmissão se dá por meio:
I. As áreas preferenciais da pele onde se visualizam essas
lesões são: regiões interdigitais, punhos (face anterior),
axilas (pregas anteriores), região peri-umbilical, sulco
interglúteo, órgãos genitais externos nos homens.
II. Apresenta-se com lesões em forma de vesículas, pápulas
ou pequenos sulcos, nos quais ele deposita seus ovos.
III. Deve-se afastar o indivíduo da escola ou trabalho até 10
dias após o término do tratamento.
(A) direto, através do contato com secreções nasolaríngeas de
pessoas infectadas.
(B) indireto, através do contato com secreções nasofaríngeas
de pessoas infectadas.
(C) direto, através do contato com secreções nasofaríngeas de
pessoas infectadas.
(D) indireto, através do contato com secreções nasolaríngeas
de pessoas infectadas.
(E) direto, através do contato com excreções nasolaríngeas de
pessoas infectadas.
As afirmativas I, II e III são respectivamente:
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
8
V, F e F.
V, V e F.
V, V e V.
F, F e V.
F, F e F.
TÉCNICO DE ENFERMAGEM
CADERNO 2
49 - A transmissão da varicela ocorre:
53 - A Estratégia Saúde da Família (ESF) define o conjunto
de escolas integrantes de cada território, apresentando
informações sobre os seguintes itens, EXCETO UM, que está
errado. Assinale-o.
(A) principalmente através do contato com lesões.
(B) somente através do contato com lesões em fase de crosta.
(C) somente através do
contato direto com objetos
contaminados.
(D) somente através do contato com lesões em fase de pústula.
(E) através do contato direto ou através de secreções
respiratórias ou indiretamente
através de objetos
contaminados com secreções de vesículas e membranas
mucosas de pacientes infectados.
(A) diagnóstico situacional com as questões referentes
a determinantes sociais, cenário epidemiológico e
modalidades de ensino das escolas vinculadas às equipes
da ESF e que atuarão no PSE.
(B) mapeamento da rede SUS de AB/SF e das redes de ensino
- estadual e municipal, criando espaços comuns, os
territórios de responsabilidade.
(C) atribuições das equipes da ESF e das escolas em cada
um dos territórios de responsabilidade, quantificando o
número de escolas, de estudantes de cada estabelecimento
e as questões prioritárias do perfil desses alunos. Definição
dos responsáveis das áreas da saúde e da educação pelo
projeto dentro de cada território.
(D) identificação das instituições de ensino atendidas pelo
Programa Saúde na Escola.
(E) definição técnica de enfermagem responsável pela articulação
das ações de prevenção e promoção da saúde na escola.
50 - Na prevenção da varicela, a máscara de proteção indicada
para os trabalhadores é a:
(A) máscara cirúrgica.
(B) peça semifacial filtrante (PFF2 ou N95).
(C) máscara oronasal.
(D) peça inalatória de silicone (MAS 100).
(E) máscara N95.
51 - Para o alcance dos objetivos e sucesso do PSE é de
fundamental importância compreender a Educação Integral como
um conceito que compreende a proteção, a atenção e o pleno
desenvolvimento da comunidade escolar. Na esfera da saúde,
as práticas das equipes de Saúde da Família, incluem prevenção,
promoção, recuperação e manutenção da saúde dos indivíduos
e coletivos humanos. Para alcançar esses propósitos, o PSE é
constituído, dentre outras, pelas seguintes ações, EXCETO:
54 - São componentes/atividades na escola promotora de
saúde, EXCETO:
(A) construir ambientes que favoreçam um ambiente psíquico
e emocional familiar.
(B) incentivar a prática de atividade física.
(C) elevar a auto-estima.
(D) estimular o bom desempenho escolar.
(E) prevenir o uso do tabaco e outras drogas lícitas ou ilícitas.
(A) avaliação das condições de saúde das crianças,
adolescentes e jovens que estão na escola pública.
(B) promoção da saúde e de atividades de prevenção.
(C) educação permanente e capacitação dos profissionais da
educação e da saúde e de Jovens.
(D) monitoramento e avaliação da saúde dos estudantes.
(E) formação de profissionais e de membros da comunidade.
55 - É bastante comum as crianças em idade escolar sofrerem
infecções cutâneas ou respiratórias pelo
Streptococos
β Hemolíticos, o que pode aumentar a predisposição às
seguintes doenças:
52 - Avalie se, mais do que uma estratégia de integração das
políticas setoriais, o PSE se propõe a ser um novo desenho da
política de educação e saúde tendo em vista que:
(A) febre reumática e glomerulonefrite aguda.
(B) febre reumática e osteomielite.
(C) glomerulonefrite aguda e infecções do trato urinário.
(D) glomerulonefrite aguda e sepse.
(E) cardiomegalia e sepse.
I. Trata a saúde e educação integrais como parte de uma
formação ampla para a cidadania e o usufruto pleno dos
direitos humanos.
II. Permite a progressiva ampliação das ações executadas
pelos sistemas de saúde e educação com vistas à atenção
integral à saúde de crianças e adolescentes.
III. Promove a articulação de saberes, a participação de
estudantes, pais, comunidade escolar e sociedade em
geral na construção e controle social da política pública.
56 - Os profissionais de saúde devem atuar, na escola, na
prevenção da tuberculose considerando que:
(A) a busca ativa de sintomáticos respiratórios deve ser
realizada semestralmente na área de abrangência da
unidade de saúde.
(B) os doentes de tuberculose e portadores de formas
exclusivamente extrapulmonares são livres de transmitir
a doença.
(C) a tuberculose pulmonar com baciloscopia negativa é
incapaz de transmissão da doença.
(D) os casos suspeitos e comunicantes intradomiciliares serão
encaminhados para revacinação.
(E) a criança em idade escolar é incapaz de transmitir
tuberculose.
Está correto o que se afirma em:
(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) I, II e III.
(E) II e III, apenas.
9
TÉCNICO DE ENFERMAGEM
CADERNO 2
57 - Uma criança sai do consultório médico com prescrição
de amoxacilina 400 mg via oral três vezes ao dia. Na unidade
de saúde, está disponível a amoxacilina na apresentação de
250 mg/5ml. O técnico de enfermagem deve então orientar
a mãe a administrar na criança, em cada horário, a seguinte
quantidade de amoxacilina:
(A) 1,6 ml.
(B) 4 ml.
(C) 8 ml.
(D) 16 ml.
(E) 3,2ml.
58 - Quando um técnico de enfermagem demonstra poucos
conhecimentos técnicos na execução de ações numa escola,
revelando sua inexperiência e sua inabilidade técnica, está
cometendo um ato de:
(A) imperícia.
(B) negligência.
(C) imprudência.
(D) indolência.
(E) improbidade.
59 - Um paciente adolescente em crise asmática chegou à
escola com uma prescrição médica de uso de Salbutamol Spray
100 mcg, inalando-se quatro jatos, quatro vezes ao dia. Ao
realizar a inalação,o paciente deve:
(A) acoplar o spray a um espaçador.
(B) conectar o spray diretamente a uma máscara de inalação.
(C) colocar o spray em um dispositivo inalatório de pó seco.
(D) introduzir o spray diretamente na boca.
(E) introduzir o spray diretamente em uma das narinas
60 - No AiDPI, considera-se sinal geral de perigo em crianças
menores de dois meses:
(A) frequência respiratória menor que 60 ipm.
(B) dor de garganta.
(C) choro intermitente por mais de 30minutos
(D) secreção purulenta no ouvido.
(E) febre acima de 37,5oC por mais de 12h.
10
RASCUNHO
Download

TÉCNICO DE ENFERMAGEM