Prof. Luciel Henrique de Oliveira
luciel@uol.com.br
Responsabilidade social empresarial
RSE e Mudança de paradigma
A missão das empresas / pontos de vista
Revista Exame: “A vergonha do lucro”
A missão das empresas,
segundo os empresários
A missão das empresas,
segundo a opinião pública
Fonte FAAP (102 empresários)
Fonte: Vox Populi
Dar lucro aos acionistas - 82%
Ser ética nos relacionamentos - 63%
Ajudar a desenvolver o país - 50%
Aliar crescimento à justiça social - 47%
Gerar empregos - 34%
Recolher os impostos devidos - 14%
Desenvolver trabalhos comunitários - 5%
Sem ferir a ética, derrotar a concorrência - 5%
Gerar empregos - 93%
Ajudar a desenvolver o país - 60%
Desenvolver trabalhos comunitários - 42%
Aliar crescimento à justiça social - 31%
Recolher os impostos devidos - 29%
Ser ética nos relacionamentos - 19%
Sem ferir a ética, derrotar a concorrência - 10%
Dar lucro aos acionistas - 10%


Globalização faz ecoar em questão de
segundos o que acontece do outro lado do
mundo
Preservação da imagem

Jornalista descobre
um garoto de 12
anos trabalhando
em bolas da Nike no
Sul Asiático
ganhando cerca de
seis centavos de
dólar por dia e
publica esta foto
com extensa
reportagem na
revista Life
 A Shell pediu, em 1995,
permissão para afundar sua
plataforma Brent Spar a
250km da costa oeste da
Escócia. O Greenpeace disse
que tinha substâncias tóxicas.
Ocuparam a plataforma. A
Shell recuou. Mais tarde,
provou-se que ela estava
certa. Mas o mal tinha sido
feito.






Foi na Europa dos anos 1970 que a sociedade passou a cobrar
maior responsabilidade social das empresas.
Em 1977, a França tornou-se pioneira na criação de uma lei que
obriga empresas com mais de 300 funcionários a divulgar em
balanços suas ações sociais.
No Brasil, o modelo de balanço social, proposto na década de
1980 pela Fundação Instituto de Desenvolvimento Empresarial
Social (Fides), não vingou.
O tema começou a sensibilizar algumas empresas no início dos
anos 1990 e ganhou forte impulso ao longo da década, pela ação
de entidades não-governamentais e institutos de pesquisa e pelo
engajamento da iniciativa privada nas novas políticas sociais do
governo.
Destaque para a atuação do Instituto Brasileiro de Análises
Sociais e Econômicas (Ibase), que desde 1997 defende a
importância de um modelo único de relatório social.
Um ano depois, nascia o Instituto Ethos.

Associação criada em 1998 por um grupo de empresários e
executivos oriundos da iniciativa privada,

É uma organização sem fins lucrativos, caracterizada como Oscip
(organização da sociedade civil de interesse público).



É um pólo de organização de conhecimento, troca de
experiências e desenvolvimento de ferramentas para auxiliar as
empresas a analisar suas práticas de gestão e aprofundar seu
compromisso com a responsabilidade social e o desenvolvimento
sustentável.
Sua missão é mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir
seus negócios de forma socialmente responsável, tornando-as
parceiras na construção de uma sociedade justa e sustentável.
É uma referência internacional nesses assuntos, desenvolvendo
projetos em parceria com diversas entidades no mundo todo.
É preciso gerar riqueza com
o desenvolvimento do bem comum.
Não se pode ter crescimento econômico
sustentável sem o equilíbrio entre o
desenvolvimento social e a preservação
ambiental .
“Desenvolvimento sustentável é
aquele que satisfaz as necessidades do
presente
sem comprometer a capacidade das
futuras gerações satisfazerem suas
próprias necessidades".
Fonte: Nosso Futuro Comum - Relatório BRUNDTLAND
1987
SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO
Adaptado de: ICLEI (International Council for
Local Initiatives) apud BARBIERI, José Carlos.
Desenvolvimento Sustentável Regional e
Municipal: Conceitos, Problemas e Pontos de
Partida.
Sustentabilidade
Recursos
Ambientais
Recursos
Ambientais
Clientes,
fornecedores,
comunidade,
acionistas,
funcionários.
Matéria prima,
Resíduos,
Pós-consumo
SUS
TENTA SUS
BILIDADE
TENTA
Recursos
BILIDADE
Recurso
Econômico- Lucro,
s
Recursos
Recursos
Financeiros Vendas,
Sociais
Econômicos- Ações.
Sociais
Financeiros
Tripé de apoio da RSE
Diferenças
Ação Social
Investimento Social
Privado
Responsabilidade
Social Empresarial
 Foco: Comunidade
 Foco: Comunidade
 Foco: abrange todos
os públicos de
interesse da empresa
 Ações: pontuais
 Ações: planejadas
(definição de público,
estratégias, foco de
atuação, etc)
Características:
Paternalismo
 Características:
Desenvolvimento social,
foco nos resultados
 Ações: planejadas
 Características:
Desenvolvimento geral,
foco nos resultados,
alinhamento estratégico
Concorrentes
Comunidade
do
entorno
Meio Ambiente
Governo
Empresa
Fornecedores
Familiares
dos
funcionários
Funcionários
Consumidores
Sócios /
Acionistas
1 - “Responsabilidade Social Empresarial
é a forma de gestão que se define pela relação
ética e transparente da empresa com todos os
públicos com os quais ela se relaciona e
2 - pelo estabelecimento de metas empresariais
compatíveis com o desenvolvimento sustentável
da sociedade, preservando recursos ambientais e
culturais para gerações futuras, respeitando a
diversidade e promovendo a redução das
desigualdades sociais”.
www.ethos.org.br
Para garantir às futuras gerações uma
sociedade mais próspera e justa
um planeta mais limpo
e uma qualidade de vida melhor
é preciso um crescimento econômico
que favoreça o progresso social
e respeite o meio ambiente.


As enormes carências e desigualdades existentes no país,
aliadas às deficiências crônicas do Estado no atendimento
das demandas sociais, conferem maior relevância à SER.
Atualmente, a RSE está no centro das discussões das
principais economias do mundo e é praticamente
indissociável do conceito de desenvolvimento sustentável.

Assistencialismo
Ação de pessoas, organizações
governamentais ou entidades da
sociedade civil junto as camadas
mais pobres da comunidade, com
objetivo de apoiar ou ajudar de
forma
pontual,
oferecendo
alimentos, medicamentos, entre
outros gêneros de primeira
necessidade, não transformando
a realidade social.

Filantropia
Quer dizer caridade, significa amor a
humanidade.
Formas associativa para atuar na
esfera pública em nome da
reciprocidade,
solidariedade
e
compaixão.
A filantropia não escolhe causas, nem
prejulga o que deve ou não deve ser
feito com o dinheiro.
É uma das principais fontes de
financiamento para as causas
humanitárias, culturais e religiosas.
Em alguns países é relevante no
apoio à investigação científica e no
financiamento das universidades.
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
Valores e transparência
Público interno
Meio ambiente;
Comunidade do entorno;
Fornecedores;
Consumidores;
Governo e sociedade
 Economia
 Ambiente
 Social

PNBE foi criado em 1987 - Pensamento
Nacional das Bases Empresariais
◦ http://www.pnbe.org.br




Rio-1992, um marco mundial
Entre 1990 e 1995 houve o boom das ONGs
Betinho criou Ação da Cidadania em 1993
Gife foi criado em 1995 - Grupo de Institutos
Fundações e Empresas
http://site.gife.org.br

Instituto Ethos foi criado em 1998
◦ http://www.ethos.org.br

“A forma atual de atuar é insustentável. Para o
futuro ser viável ele precisa ser replanejado,
acalmado e aliviado. A pobreza não vai
terminar por meio de um crescimento
indefinido de material; ela deverá ser
enfrentada enquanto a economia de material
deverá ser contraída”.

Atualmente cerca de US$ 4 trilhões de
milhares de investidores no mundo todo não
passam nem perto de uma empresa antes de
um relatório que especifique como ela se
relaciona com seus stakeholders.



88% pela mídia
52% pela publicidade (marketing)
15% pelos relatórios ou balanços sociais

Pesquisa feita por Akatu/Ethos, em 2009,
para 70% dos entrevistados o Estado tem o
dever de regular mais diretamente questões
de SER.



Conceito criado por franceses na década de
1970
São
laços
interpessoais,
considerados
indispensáveis para promover o crescimento
profissional.
Acrescentar ao capital humano (pensamento)
as relações familiares, escolares, emotivas,
culturais.



Imagem: Petrobras e Vale aparecem como
melhores e piores em pesquisa e Parmalat é
ainda a pior desde denúncia sobre o uso de
soda cáustica no leite
Compromisso: Prejuízos ao meio ambiente
entre 1960 e 1990 pelos países ricos causam
perda de US$ 7,4 trilhões da economia de
países de renda per capita baixa e média.
E mais...


Negócio: Porque, das maiores entidades
econômicas do mundo, 51 são empresas e 49
são países, segundo o Policy Studies – 2008)
Social: Quatro bilhões de pessoas pertencem
à base da pirâmide social com renda inferior
a US$ 1,5 mil por ano. No Brasil, são 140
milhões de pessoas


Índice de Sustentabilidade Empresarial da
Bovespa foi lançado no Brasil em fins de 2005
– 32 empresas – valor de mercado de R$ 927
bilhões
Índice Dow Jones de Sustentabilidade – criado
em 1999, hoje tem 320 empresas, oito
brasileiras, e rende cerca de 30% a mais do
que o Dow Jones livre.
“Nós precisamos
ser a mudança
que queremos
ver no mundo.”
Mahatma Gandhi
A ESTRATÉGIA E A
RESPONSABILIDADE
SOCIAL
Michael Porter
Estratégia e
Sociedade:
Responsabilidade
Social Corporativa
e Vantagem
Competitiva
Download

Do assistencialismo à sustentabilidade