CUIDADOS ODONTOLÓGICOS PRÉ-OPERATÓRIOS
EM PACIENTES IDOSOS COM CÂNCER DE BOCA.
*Jéssica Gazel1, José Miguel Amenábar Céspedes2, Mariele Pototski3, Nerildo Ulbrich4, Therezinha Pastre3.
1) Cirurgiã Dentista – Universidad Latina de Costa Rica. Aluna do curso de Especialização em Odontogeriatria –
UFPR, Curitiba, Paraná, jekagazel120@hotmail.com, telefone: (41) 9692 4145
2) Orientador, Professor Adjunto – UFPR, Professor do curso de Especialização em Odontogeriatria – UFPR
3) Professoras do curso de Especialização em Odontogeriatria – UFPR
4) Professor Adjunto UFPR e Coordenador do curso de Especialização em Odontogeriatria – UFPR
http://www.94fm.com.br/files/images/idosos2.jpg
RESUMO:
O aumento da expectativa de vida tem trazido como resultado um incremento na quantidade de pessoas com idade superior a 60
anos, sendo que pessoas acima desta idade apresentam maior risco para desenvolver câncer. O câncer bucal é uma doença caracterizada pelo
crescimento descontrolado de células anormais que apresentam comportamento agressivo e incontrolável. O tratamento odontológico prévio ao
oncológico deverá ter como objetivo a remoção de focos infecciosos ativos, assim como a identificação e remoção de possíveis fatores de risco para
o aparecimento de complicações bucais como a mucosite e a osteorradionecrose. A avaliação odontológica deverá ser efetuada com antecedência ao
tratamento. A gravidade das complicações em doentes com câncer bucal pode ser reduzido significativamente quando é iniciada uma estratégia para
manutenção da higiene bucal. O tratamento de dentes com prognóstico duvidoso, como lesões de cáries ou fraturas, comprometimento periodontal
ou endodôntico, exodontias e cirurgias devem ser realizadas pelo menos três semanas antes do inicio da radioterapia. A prevenção consistirá na
remoção do biofilme, aplicação tópica de flúor, indicação de antissépticos, antifúngicos bucais, indicação de fisioterapia para prevenção de trismo e
tratamentos para prevenção da mucosite, como o uso de gelo e o laser de baixa intensidade. A participação do odontogeriatra com conhecimento e
habilidades no tratamento de pacientes idosos com câncer, poderá reduzir o risco de complicações bucais melhorando a qualidade de vida dos
pacientes. O objetivo desta revisão de literatura é descrever a participação do cirurgião dentista no atendimento de pacientes idosos que serão
submetidos à radioterapia.
INTRODUÇÃO
O aumento da expectativa de vida tem trazido como resultado um
incremento na quantidade de pessoas com idade superior a 60 anos,
sendo que pessoas acima desta idade apresentam maior risco para
desenvolver câncer. O câncer bucal é uma das doença bucais que
acomete pessoas desta faixa etária. O tratamento odontológico prévio ao
oncológico deverá ter como objetivo a remoção de focos infecciosos
ativos, assim como a identificação e remoção de possíveis fatores de
risco para o aparecimento de complicações bucais como a mucosite e a
osteorradionecrose.
OBJETIVO
O objetivo desta revisão de literatura é descrever a participação do
cirurgião dentista no atendimento de pacientes idosos que serão
submetidos à radioterapia.
Tabela 1. Medidas Preventiva
Necessidade
Prótese
Abertura da boca
Exame Radiográfico
Profilaxia
Tratamento Periodontal
Tratamento Endodôntico
Tratamento Restaurador
Exodontias e Cirurgias
Tratamento
Higienização
Avaliar abertura, dor , desvio
Avaliar lesões
3 semanas antes da radioterapia
Antibiótico
Interconsulta média
Antes ou após o tratamento
22 dias antes da radioterapia
CONCLUSÃO
O tratamento odontológico pré-operatório em pacientes idosos com
REVISÃO BIBLIOGRAFICA
O câncer bucal é uma doença caracterizada pelo crescimento
descontrolado de células anormais que apresentam comportamento
agressivo e incontrolável. Dentre os fatores de risco para o
aparecimento de câncer bucal podemos mencionar o uso do tabaco,
consumo freqüente de bebidas alcoólicas e exposição excessiva à
radiação solar (Chambers MS, Garden AS, 2006).
O tratamento do Câncer Bucal consiste em remoção cirúrgica e
radioterapia, sendo que esta última pode provocar efeitos secundários
na boca como: mucosite, candidose, disgeusia, xerostomia, disfagia,
necrose do tecido mole, trismo, cáries, osteorradionecrose Almeida FCS,
Vaccarezza GF, Cazal C et al
A gravidade das complicações em doentes com câncer oral pode ser
reduzido significativamente através de uma boa avaliação odontológica
prévia ao tratamento oncológico (Tabela 1), com a finalidade de
prevenir complicações futuras. Santos PSS, Scramin RCW. In: Odontologia 2006
câncer de boca deve seguir o seguinte protocolo:
 Pacientes devem ser submetidos à avaliação odontológica prévia
 Remover focos infecciosos ativos
 Identificação e remoção de possíveis fatores de risco para
complicações
 Extrações e cirurgias devem ser realizadas com suficiente
antecedência para permitir a cicatrização tecidual
 Utilizar uma abordagem odontológica conservadora.
 Avaliar a evolução do quadro clínico do paciente logo após o início
do tratamento oncológico
 Estimular o paciente para manter um bom controle de higiene
bucal
 O atendimento deve ser realizado por uma equipe dental com
experiência.
REFERENCIAS BIBLIGRAFICAS:
1. Almeida FCS, Vaccarezza GF, Cazal C et al. Avaliação odontológica de pacientes com câncer de boca pré e pós tratamento oncológico - Uma Proposta de Protocolo. Pesq Bras Odontoped Clin Integr 2004;
4(1), 25-31.
2. Andrews N, Griffiths C. Dental complications of head and neck radiotherapy: part 2. Australian Dental Journal 2001; 46(3), 174-182.
3.Chambers MS, Garden AS, Kies MS et al. Radiation-induced xerostomia in patients with head and neck cancer: pathogenesis, impact on quality of life, and management. Head & Neck 2004; 26, 796-807.
4.Chang DT, Sandow PR, Morris CG et al. Do pre-irradiation dental extractions reduce the risk of osteoradionecrosis of the mandible? Head & Neck 2007; 29, 528–36.
5.Huber MA, Terezhalmy GT. The head and neck radiation oncology patient. Quintessence Internacional 2003; 34(9), 693-717.
6.Jansma J, Vissink A, Spijkervet FKL et al. Protocol for the prevention and treatment or oral sequelae resulting from head and neck radiation therapy. Cancer 1992; 70(8), 2171-80.
7. Kielbassa AM, Hinkelbein W., Hellwig E. et al. Radiation-related damage to dentition. Lancet Oncol 2006; 7, 326−35.
8.Santos PSS, Scramin RCW. In: Odontologia – Resultados e Integração. Complicações Bucais da Radioterapia e Quimioterapia. Ed. Artes Médicas 2008; 01-12.
Download

Poster SBOG - Clínica Dental Gazel