UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
FORUM NACIONAL DE PADRONIZAÇÃO E
DIVULGAÇÃO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA
AVALIAÇÃO DE PERIÓDICOS CIENTÍFICOS
MARIA CECILIA GONZAGA FERREIRA
BIBLIOTECÁRIA ASSESSORA- PROBE/FAPESP
TELEFONE: 11- 3079-1780
e-mail: mcecigf@fapesp.br
FORTALEZA
AGOSTO 2001
2001
Número de revistas científicas correntes
em relação a datas
número
1.000.000
100.000
10.000
1947 ~ 20.000
1.000
1979 ~ 100.000
100
Journals
10
1700
1800 1900
data
1998 ~ 890.000
2000
WIEERS, Leo. A vision on the library of the future. In: GELEIJNSE, H., GROOTAERS, C. (eds.).
Developing the library of the future: the Tiburg experience. Tiburg: Tiburg University,
1994. p. 1-11
2001
PROLIFERAÇÃO DE TÍTULOS DE PERIÓDICOS
O CRESCENTE AUMENTO DO NÚMERO DE PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS EM
DIFERENTES SUPORTES, TRAZ CONSIGO A DIFÍCIL TAREFA DO
PESQUISADOR E ATÉ MESMO DAS BIBLIOTECAS DE CONTROLAR A MASSA
DE INFORMAÇÃO PRODUZIDA E DISTRIBUÍDA EM DIFERENTES MEIOS.
É COMO SE A CADA AVANÇO OCORRIDO, FOSSE GERADA UMA SÉRIE DE
NOVOS AVANÇOS E COM ELES, MAIS ARTIGOS CIENTÍFICOS E MAIS
PUBLICAÇÕES, QUE FOGEM DO CONTROLE DOS INDIVÍDUOS E DAS
BIBLIOTECAS
2001
PAPEL DO EDITOR NO CICLO DE TRANSFERÊNCIA DA INFORMAÇÃO
ZELAR PARA QUE SUAS PUBLICAÇÕES TENHAM:
• QUALIDADE DE CONTEÚDO E FORMA
• REGULARIDADE
• FACILIDADE DE ACESSO AOS LEITORES
• DIVULGAÇÃO AMPLA
2001
PRINCIPAIS PROBLEMAS LIGADOS À PUBLICAÇÃO E
DIVULGAÇÃO DOS PERIÓDICOS CIENTÍFICOS
• PANORAMA INTERNACIONAL
IRREGULARIDADE NA PUBLICAÇÃO
IRREGULARIDADE NA DISTRIBUIÇÃO E ACESSO
FALTA DE NORMALIZAÇÃO DO PERIÓDICO
FALTA DE NORMALIZAÇÃO NOS ARTIGOS
PROBLEMAS LIGADOS A AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO
• PANORAMA NACIONAL
BAIXA ACEITABILIDADE NO MEIO CIENTÍFICO INTERNACIONAL
DIFICULDADE DE PENETRAÇÃO DA LINGUA
DIFICULDADES DE INDEXAÇÃO EM BASES DE DADOS
2001
HISTÓRICO DAS AVALIAÇÕES DE PERIÓDICOS REALIZADAS NO BRASIL
1960 – SURGEM NA LITERATURA ESTUDOS SOBRE AVALIAÇÃO DE REVISTAS
CIENTÍFICAS E TÉCNICAS QUE DEMONSTRAM A NECESSIDADE DE SE DEFINIR
PARÂMETROS MENSURÁVEIS QUE POSSAM REFLETIR A QUALIDADE DA
INFORMAÇÃO CIENTÍFICA
1964- UNESCO – CRIA MODELO DE MENSURAÇÃO PARA AVALIAÇÃO DE REVISTAS
LATINO-AMERICANAS – CLASSIFICAM OS PERIÓDICOS EM CATEGORIAS:
DEFICIENTE A EXCELENTE
1968 - ARENDS – BASEADA EM MODELO DA UNESCO, ESTABELECE CRITÉRIOS PARA
MENSURAÇÃO DE REVISTAS:
• REGULARIDADE DA PUBLICAÇÃO
• DURABILIDADE
• PERIODICIDADE
• ACEITAÇÃO DE COLABORADORES DE OUTRAS INSTITUIÇÕES
• INDEXAÇÃO, ETC.
2001
1982 – GILDA BRAGA et al. APRESENTA NOVO MODELO DE AVALIAÇÃO:
AVALIA ASPECTOS DE FORMA DOS PERIÓDICOS DENTRO DE PARÂMETROS
MENSURÁVEIS
• ESTABELECE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO BASEADOS EM VARIÁVEIS E
CONDIÇÕES PARA QUE O PERIÓDICO OBTENHA UMA PONTUAÇÃO
1985 – YAHN AVALIAÇÃO DE PERIÓDICOS NA ÁREA DE AGRICULTURA UTILIZANDO
MODELO DE BRAGA COM MODIFICAÇÕES SUGERE QUE SEJA FEITA AVALIAÇÃO
CONJUNTA DE MÉRITO E FORMA
1986 – MARTINS AVALIAÇÃO DE 224 TÍTULOS DA ÁREA DE CIENCIA E TECNOLOGIA
COM FORMULÁRIO PRÓPRIO PARA VERIFICAR ITENS REFERENTES À
NORMALIZAÇÃO BASEADA NAS NORMAS DA ABNT
2001
1988- KRZYZANOWSKI et al.
AVALIAÇÃO DE MÉRITO DAS REVISTAS REALIZADA PELOS PARES MEDIANTE
PARÂMETROS PREDEFINIDOS
CLASSIFICAÇÃO EM TRÊS NIVEIS DE RELEVÃNCIA:
• PRIORITÁRIA
• IMPORTANTE
• IMPORTÃNCIA RELATIVA
1991 - KRZYZANOWSKI et al.
REFINAMENTO DA LISTA CLASSIFICATÓRIA OBTIDA, UTILIZANDO OS MESMOS
PARÂMETROS DO ESTUDO ANTERIOR
2001
1995 – CASTRO E FERREIRA
AVALIAÇÃO DE PERIODICOS LATINO-AMERICANOS DA BASE DE DADOS LILACS
• UTILIZAÇÃO DO MODELO DE BRAGA COM ADAPTA
• AVALIAÇÃO DE FORMA DE 311 PERIÓDICOS
• CLASSIFICAÇÃO DE DESEMPENHO (MUITO BOM, BOM, MEDIANO E FRACO)
1997 - BIREME
AVALIAÇÃO DE PERIÓDICOS PARA ESTABELECIMENTO DE CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO
DE PERIÓDICOS PARA ENTRADA NA BASE DE DADOS SCIELO
• MODELO DE BRAGA COM MODIFICAÇÕES E AMPLIAÇÃO DE VARIÁVEIS
• MUITA ÊNFASE NA AVALIAÇÃO DAS INSTRUÇÕES AOS AUTORES E
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
2001
1998 – KRZYZANOWSKI E FERREIRA
• AVALIAÇÃO CONJUNTA DE MÉRITO (CONTEÚDO) DESEMPENHO (FORMA)
2000 – YAMAMOTO et al.
• AVALIAÇÃO DE PERIÓDICOS CIENTÍFICOS EM PSICOLOGIA
• BASEADA EM MODELO PROPOSTO POR KRZYZANOWSKI E FERREIRA COM
MODIFICAÇÕES
• HIERARQUIZAÇÃO DOS PERIÓDICOS EM A, B ou C
• CLASSIFICAÇÃO DOS PERIÓDICOS EM ÃMBITOS:
LOCAL - PERIÓDICOS DE ÃMBITO RESTRITO DE CIRCULAÇÃO
NACIONAL - CIRCULAÇÃO MAIOR
2001
Avaliação conjunta
mérito (conteúdo)
+
desempenho formal
Revistas científicas correntes brasileiras
Prioritarias
Apoio financeiro
Fundação de Amparo à
Pesquisa do Estado de
São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de
Pesquisa (CNPq)
2001
MODELO PARA AVALIAÇÃO DE PERIÓDICOS CIENTÍFICOS - ÁREA EXATAS/BIOLÓGICAS
TÍTULO
_________________________________________________________________________
Instituição__________________________________________________________________________
Volume(s) ___
Nºs. _______
Ano ________
Estado ____ Agência Financiadora ________
1.
NORMALIZAÇÃO
1.1
1.1.1
Periódico no todo
Legenda bibliográfica
1.1.2
ISSN
1.1.3
1.1.4
1.1.5
Endereço
Periodicidade
Instruções aos autores
1.2
1.2.1
Fascículo
Sumário
1.2.2
Referências bibliográficas
• inclusão (capa, sumário, páginas do
texto)
• existência
• inclusão (capa, página rosto e/ou
sumário)
• existência
• completo
• explícita
• existência
• completa (incluindo exemplo referências
bibliográficas)
02
• existência (língua original)
• existência (bilíngüe)
• normalizadas (mais da metade dos
artigos)
• normalização explícita (ISO, ABNT,
CIDRM, outros)
01
02
01
2001
01
02
01
01
01
01
01
02
1.3
1.3.1
Artigos
Filiação autor
1.3.2
1.3.3
Resumos só no idioma do texto
Resumos só em outro idioma que não o do
texto
Resumos bilíngües
Descritores
1.3.4
1.3.5
1.3.6
Data de recebimento e/ou publicação dos
artigos
2
2.1
DURAÇÃO
Tempo ininterrupto de existência
3
3.1
PERIODICIDADE
Intervalo regular de aparição
Irregulares, atrasadas
4
4.1
INDEXAÇÃO
Inclusão em bibliografias, abstracts,
sumários correntes impressos ou em
CD-ROM
• indicação incompleta
• indicação completa
• inclusão sistemática
• inclusão sistemática
01
03
02
02
• inclusão sistemática
• inclusão em todos os artigos
• inclusão em mais da metade dos artigos
• inclusão sistemática
04
02
01
01
• a cada 2 anos
01
• 1 vez ao ano
• 2 vezes ao ano
• 3 vezes ao ano
• 4 vezes ao ano
• 6 vezes ao ano
• 12 vezes ao ano
• 1 ponto a menos
00
01
02
03
04
05
• em cada serviço estrangeiro e/ou
internacional
05
2001
5
5.1
DIFUSÃO
Formas de distribuição
5.2
Existência em coleções razoavelmente
completas em bibliotecas do sistema
6
6.1
COLABORAÇÃO E DIVISÃO CONTEÚDO
Autoria
• publicação de no mínimo 10% de artigos de autores
estrangeiros e/ou em colaboração
• publicação de 10% de artigos de autores de várias
instituições do país
Divisão conteúdo
Artigos originais
• inclusão regular de 75%
• inclusão regular de 50%
Artigos de revisão
• inclusão regular
Comunicação de novas pesquisas
• inclusão regular
Cartas
• inclusão regular
Resenhas bibliográficas
• inclusão regular
Artigos de atualização
• inclusão regular
Estudos de caso
• inclusão regular
6.2
6.2.1
6.2.2
6.2.3
6.2.4
6.2.5
6.2.6
6.2.7
• compra e/ou permuta
• distribuição gratuita
• a cada biblioteca que possuir ao menos 75% da
coleção completa
ESCALA DE VALORAÇÃO
Nº DE PONTOS
até 30
de 31 a 55
de 56 a 80
acima de 80
DESEMPENHO
Fraco
Mediano
Bom
Muito Bom
OBS.:
DATA:
DESEMPENHO:
TOTAL:
AVALIADOR:
2001
03
01
01
03
05
05
03
04
02
02
02
01
01
ROTEIRO PARA ANÁLISE DE MÉRITO DAS REVISTAS
1. Analisar cada título relacionado na listagem a seguir, classificando-o segundo o seu grau de relevância
perante a área e a sub-área a que pertence.
1.1 Todos os títulos deverão ser classificados, segundo sua importância maior ou menor dentro da área.
Desta forma, cada área terá o seu “rol” de revistas “prioritárias”, “importantes” e de “importância
relativa” conforme conceituação abaixo.
1.2 Para definição do grau de relevância de cada título, deverá ser levado em consideração:
1.2.1 Qualidade da publicação
. qualidade dos artigos (nível científico: originalidade: atualidade. Identificação com a orientação
temática da revista, percentual de artigos originais)
.
qualidade do corpo editorial e consultores (participação de membros da comunidade nacional e
estrangeira).
.
critérios de arbitragem dos textos (comparando-os aos adotados nas publicações nacionais e
internacionais de maior prestígio na área).
1.2.2 Natureza do órgão publicador
. os periódicos devem ser editados, de preferência por instituição de ensino, pesquisa e sociedade
científica.
1.2.3 Abrangência
. quanto à origem dos trabalhos (abertura da revista) nível Institucional, Estadual, Nacional e
Internacional
. quanto à difusão da revista (alcance da distribuição proposta em função do público a ser atingido)
nível Institucional, Estadual, Nacional e Internacional.
2001
ROTEIRO PARA ANÁLISE DE MÉRITO DAS REVISTAS
1.2.4 Indexação. quanto maior for o número de bases de dados informacionais nacionais e internacionais em
que figura a revista, maior será a sua valorização de qualidade, produtividade, e inclusa, sua difusão indireta.
1.2.5 Avaliação Global. Comparação com outras revistas da área, (Tradição, regularidade e importância
relativa dentro da área).
1.3 Poderá ocorrer a ausência de algum título na listagem a ser analisada. Caso seja título relevante, indicá-lo
independentemente de não estar relacionado.
Revistas prioritárias: Revistas consideradas de alta relevância à área ou sub-área; possuidoras de todas as
características especificadas no item 1.2.
Revistas importantes: Revistas consideradas relevantes para a área ou sub-área; possuidoras de grande
parte das características definidas no item 1.2.
Revistas de importância relativa: Revistas consideradas de interesse, porém não essenciais à área ou subáreas; possuidoras de algumas características definidas no item 1.2.
Revistas não relevantes: Revistas consideradas sem importância relativa dentro da área ou sub-área: além
de não possuírem as características definidas no item 1.2.
2001
2001
2001
AVALIAÇÃO DE PERIÓDICOS
ARENDS, L. Las revistas medicas venezolanas: evaluación de su calidad. Acta Cient.
Venezolana, v.19, p.148-51, 1968.
BRAGA, G.M.;OBHERHOFER, A . Diretrizes para avaliação de periódicos científicos
técnicos brasileiros. Rev Lat. Doc., v.2, n.1, p.27-31, ene./jun. 1982.
CASTRO, R. G..F. ; FERREIRA, M.C.G. Periódicos latino-americanos: avaliação das
características formais e sua relação com a qualidade científica. Ci.Inf., v.25, n.3, p.357367, set./dez.1996.
KRZYZANOWSKI, R.F.; FERREIRA, M.C.G. Avaliação de periódicos científicos brasileiros.
Ci.Inf., v.27, n.2, p.165-169, maio/ago.1998.
YAMAMOTO, O . H. Periódicos científicos em Psicologia:uma proposta de avaliação.
Infocapes, v.7, n.3, p.7-13, 1999.
2001
RESUMO DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO UTILIZADOS PARA AVALIAÇÃO DE
PERIÓDICOS PELA COMISSÃO DE CREDENCIAMENTO DA UNIVERSIDADE DE
SÃO PAULO
AUTORIDADE
Comissão de Publicação – Docentes/pesquisadores estáveis
Comissâo Editorial – Cientistas de competência e variada origem institucional
QUALIDADE DE CONTEUDO – Avaliação de mérito do periódico
“ Peer-review” – Processo explicito no periódico
PERIODICIDADE
Frequência e regularidade
COLABORAÇÃO EXTERNA
Autores de dentro e de fora da Instituição
2001
INDEXAÇÃO
Banco de Dados Nacionais e Internacionais
PENETRAÇÃO
Tiragem
Existência nas Bibliotecas
Formas de distribuição (venda, permuta, doação)
NORMALIZAÇÃO
Adotar padrões nacionais ou internacionais
2001
ALGUNS ASPECTOS IMPORTANTES NA NORMALIZAÇÃO DE PERIÓDICOS
(BASEADOS NA NORMA NBR-6021)
FORMATO DO PERIÓDICO
RECOMENDA-SE MANTER SEMPRE O MESMO, MUDANÇAS SÓ DEVEM OCORRER NO INÍCIO DE
NOVOS VOLUMES
CAPA
DEVE CONTER:
• TITULO DO PERIÓDICO
• LEGENDA BIBLIOGRÁFICA
• ISSN
FOLHA DE ROSTO
• LEGENDA BIBLIOGRÁFICA
• INDICAÇÃO DE EDITOR E OUTROS RESPONSÁVEIS PELA PUBLICAÇÃO DO PERIÓDICO
• ENDEREÇO COMPLETO
• INDICAÇÃO DOS RESPONSÁVEIS PELA REVISÃO TÉCNICA
• FORMA DE AQUISIÇÃO
• PREÇO DA ASSINATURA
• RELAÇÃO DOS PARECERISTAS
• FONTES INDEXADORAS DO PERIÓDICO
2001
SUMÁRIO
ENUMERAÇÃO DAS SEÇÕES E/OU ARTIGOS DE UM FASCÍCULO.
DEVE SER FEITA NA MESMA ORDEM EM QUE A MATÉRIA NELE SE SUCEDE.
DEVE FIGURAR NO INÍCIO DO DOCUMENTO (NA FOLHA DE ROSTO OU NA CAPA)
RECOMENDA-SE SUMÁRIO NA LINGUA DO TEXTO E EM INGLÊS
LEGENDA BIBLIOGRÁFICA (NBR-6026)
CONJUNTO DE DADOS NECESSÁRIOS À IDENTIFICAÇÃO DE UMA PUBLICAÇÃO PERIÓDICA,
FASCICULOS E ARTIGOS DE PERIÓDICOS
A LEGENDA BIBLIOGRÁFICA DEVE SER COLOCADA EM TODAS AS PÁGINAS DO TEXTO E NA
FOLHA DE ROSTO, CONTENDO:
Titulo do periódico abreviado
• Local de publicação
• Número de volume
• Número do fascículo
• Número da pagina inicial e final de cada artigo (nas folhas do texto do artigo)
• Data (mês e ano)
2001
INSTRUÇAO AOS AUTORES
DEVE SER AS MAIS COMPLETA POSSIVEL PARA FACILITAR A NORMALIZAÇÃO DOS ARTIGOS E
ORIENTAR OS AUTORES
COLOCADAS EM TODOS OS FASCÍCULOS
• OBJETIVO DA REVISTA
• IDIOMAS ACEITOS
• ORIENTAÇÃO PARA ONDE OS MANUSCRITOS DEVEM SER ENCAMINHADOS
• DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE E TRANSFERENCIA DE DIREITOS AUTORAIS
• INDICAÇÃO DA CATEGORIA DE ARTIGOS ACEITOS E ORIENTAÇÃO QUANTO A FORMA
DE APRESENTAÇÃO DE CADA CATEGORIA
• ORIENTAÇÃO GERAL QUANTO A FORMA DE ENVIO DO MATERIAL (IMPRESSA, DISKETE,
VIA E-MAIL, ETC.)
2001
• PROGRAMA E VERSÕES DO SOFTWARE ACEITOS
• PAGINA DE IDENTIFICAÇÃO
• TITULO DO ARTIGO EM PORTUGUÊS E INGLÊS
• RESUMOS NO IDIOMA DO TEXTO E INGLÊS
• ORIENTAÇÃO QUANTO AO PREPARO DE RESUMO E DESCRITORES
• DESCRITORES NO IDIOMA DO TEXTO E INGLÊS
• EXPLICITAR A NORMA DE REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA QUE ESTÁ SENDO UTILIZADA
• INCLUIR EXEMPLOS DE VÁRIOS TIPOS DE REFERENCIAS
• ORIENTAÇÃO QUANTO A APRESENTAÇÃO DE ILUSTRAÇÕES, ABREVIATURAS E SIGLAS
• FILIAÇÃO COMPLETA DOS AUTORES (NOME COMPLETO, INSTITUIÇÃO A QUE PERTENCE,
ENDEREÇO COMPLETO, INCLUINDO E-MAIL)
• DESTACAR O AUTOR RESPONSÁVEL PELA TROCA DE CORRESPONDÊNCIA COM A
REVISTA
2001
ARTIGOS APRESENTAÇÃO (NBR-6022)
TÍTULO
DEVE SER CONCISO E COMPLETO E INDICAR O CONTEÚDO DO ARTIGO (Não utilizar
palavras supérfluas)
AUTORIA
NOME DOS AUTORES
NO RODAPÉ A FILIAÇÃO CIENTÍFICA DOS AUTORES
SE O ARTIGO FOI SUBVENCIONADO, INDICAR O TIPO DE AUXILIO, NOME DA
AG~ENCIA FINANCIADORA
INDICAR, SE FOI BASEADO EM TESE OU TRABALHO APRESENTADO
ANTERIORMENTE EM ANAIS DE CONGRESSO
2001
RESUMOS (NBR-6028)
• APRESENTAÇÃO CONCISA DOS PONTOS RELEVANTES DE UM TEXTO (ATÉ 250
PALAVRAS)
• OS RESUMOS PERMITEM AO LEITOR DECIDIR SOBRE A NECESSIDADE DE
CONSULTA AO TEXTO ORIGINAL E/OU TRANSMITIR INFORMAÇÕES DE CARÁTER
COMPLEMENTAR
• A NORMA ORIENTA A REDAÇÃO E ESTILO PRÓPRIO DOS RESUMOS
• ALGUNS PERIÓDICOS SOLICITAM RESUMOS ESTRUTURADOS
• DEVEM SER APRESENTADOS EM DOIS IDIOMAS
2001
UNITERMOS, DESCRITORES, PALAVRAS CHAVES
• TERMOS INDICATIVOS DO CONTEÚDO DOS ARTIGOS QUE DEVEM SER
ESCOLHIDOS, SEMPRE QUE POSSÍVEL EM VOCABULÁRIO CONTROLADO
• ACOMPANHAM OS RESUMOS
• SÃO MUITO IMPORTANTES PARA A INDEXAÇÃO DOS ARTIGOS EM BASES DE
DADOS
• NA ÁREA DA SAÚDE RECOMENDA-SE UTILIZAR “DESCRITORES EM CIÊNCIAS DA
SAÚDE “(LILACS), QUANDO ACOMPANHAM OS RESUMOS EM PORTUGUÊS E O
MEDICAL SUBJECT HEADINGS (MESH) PARA ACOMPANHAR OS ABSTRACTS
(RESUMOS EM INGLÊS)
2001
CITAÇÃO NO TEXTO – (NBR-10520)
MENÇÃO NO TEXTO , DE UMA INFORMAÇÃO COLHIDA EM OUTRA FONTE. PODE SER
UMA PARÁFRASE (CITAÇÃO INDIRETA) OU TRANSCRIÇÃO DIRETA (ENTRE ASPAS)
IMPRESCINDIVEL A MENÇÃO DAS DIVERSAS FONTES UTILIZADAS. ISSO SÓ
VALORIZA O TRABALHO
O MÉTODO ADOTADO PARA A CITAÇÃO NO TEXTO DEVE SER SEGUIDO EM TODO O
TRABALHO DE FORMA CONSISTENTE
2001
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
IMPORTANTISSIMO UNIFORMIZAR A APRESENTAÇÃO DAS REFERÊNCIAS
BIBLIOGRÁFICAS
PARA IDENTIFICAÇÃO DOS TRABALHOS REFERENCIADOS, FACILITANDO SUA
LOCALIZAÇÃO E OBTENÇÃO
MENCIONAR NAS INSTRUÇÕES AOS AUTORES A NORMA QUE ESTÁ SENDO
UTILIZADA E EXEMPLOS DE DIFERENTES TIPOS DE DOCUMENTOS
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS APRESENTAM ALGUMAS DIFERENÇAS DE ACORDO
COM AS ÁREAS DE ASSUNTO (HUMANAS, EXATAS, BIOLÓGICAS)
AS NORMAS MAIS UTILIZADAS SÃO A DA :
ISO-690
2001
GRUPO DE VANCOUVER (REVISTAS INTERNACIONAIS DA ÁREA BIOMÉDICA, QUE
ADOTAM ESSAS NORMAS PARA PREPARAÇÃO DE ARTIGOS DE PERIÓDICOS)
FALTAM EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE VÁRIOS TIPOS DE
DOCUMENTOS
NORMAS DA AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION (APA) – ÁREA DE HUMANAS
–TRAZ EXEMPLOS DE DOCUMENTOS ELETRÕNICOS
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (NBR-6023) -NORMA QUE SUBSTITUE A NB-66 DA
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS
TÉCNICAS (ABNT)
PRIMEIRA VERSÃO DA NRBR-6023 (AGOSTO 1989)
MODIFICOU A NORMA ANTERIOR – TROUXE POUCOS EXEMPLOS – NÃO INCLUI
EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS DE DOCUMENTOS ELETRÔNICOS
2001
REFERÊNCIAS – ELABORAÇÃO (AGOSTO 2000) – NBR-6023
ELEMENTOS ESSENCIAIS – NECESSÁRIOS À IDENTIFICAÇÃO DOS DOCUMENTOS
ELEMENTOS COMPLEMENTARES – ACRESCENTADOS AOS ELEMENTOS ESSENCIAIS,
PERMITEM MELHOR CARACTERIZAR OS DOCUMENTOS E SEUS SUPORTES
REVISÃO DA NORMA DE AGOSTO 1989 – COM INTRODUÇÃO DE REGRAS PARA
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE DOCUMENTOS ELETRÔNICOS, DOCUMENTOS
ICONOGRÁFICOS (FOTOGRAFIA, DIAPOSITIVO, TRANSPAR~ENCIAS, CARTAZ E
OUTROS)
REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO E PONTUAÇÃO DIFERENTE DA EDIÇÃO DE
AGOSTO 1989
2001
REFERÊNCIAS ALINHADAS SOMENTE NA MARGEM ESQUERDA
A PARTIR DA SEGUNDA LINHA , NÃO PRECISA DEIXAR NOVA MARGEM
A PONTUAÇÃO SEGUE PADRÕES INTERNACIONAIS E TEM QUE SER UNIFORME EM
TODAS AS REFERÊNCIAS
A VERSÃO DE AGOSTO 1989 SEPARAVA OS AUTORES POR VIRGULA
NOVA VERSÃO SEPARA AUTORES COM PONTO E VIRGULA
2001
NORMAS DA ABNT RELACIONADAS À PUBLICAÇÃO DE PERIÓDICOS E ARTIGOS
CIENTÍFICOS
NBR-6021 APRESENTAÇÃO DE PERIÓDICOS
NBR-6022 APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS EM PUBLICAÇÕES
PERIÓDICAS
NBR-6023 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
NBR-6026
LEGENDA BIBLIOGRÁFICA
NBR-6027 SUMÁRIOS
NBR-6028 RESUMOS
NBR 10520 APRESENTAÇÃO DE CITAÇÕES EM DOCUMENTOS
NBR 10525 NUMERAÇÃO INTERNACIONAL PARA PUBLICAÇÕES SERIADAS
ENDEREÇOS DA ABNT
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS
URL: http://www.abnt.org.br - email: dro@abnt.org.br
REGIÃO CENTRO –OESTE (atende aos Estados:
Minas Gerais/Brasilia, Mato Grosso/Região norte-nordeste)
Tel. (31) 226-4396
Fax (31) 273-4344
2001
Download

Avaliação de mérito do periódico