A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Francisco Barros, 4 de Maio de 2007
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Distribuição nacional
Serras da Peneda-Gerês (PNPG)
Serra do Barroso
Serra do Alvão (PNAlvão)
Arribas do Douro (PNAD)
Serra da Estrela (PNSE)
Serra dos Candeeiros e Planalto se Stº António (PNSAC)
Serra de Montejunto (PPSM)
Ponta de Sagres (PNSACV)
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Estatuto legal da espécie
-Directiva Aves (Anexo I)
regulamentada pelo Decreto-Lei
140/99
-Convenções de Berna e de Bona
(Anexos II), regulamentadas pelos
Decretos-Lei 316/89
-Estatuto EM PERIGO, segundo o
livro vermelho dos vertebrados de
Portugal.
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Ocorrência da espécie no PNSAC
1- Serra dos Candeeiros
2- Planalto de St º. António
3- Depressões associadas:
a) Alvados
b) Arrimal
c) Mendiga
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Particularidades da espécie no PNSAC
1- Nidifica exclusivamente em
algares, ao contrário da generalidade
do resto do país
2- Ocorre sobretudo em cumeadas
ou zonas planálticas com pastagens
ou matos rasteiros, sobretudo na
presença de gado
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Estrutura da população no PNSAC
1- Casais reprodutores:
Ocupam os algares nas zonas de reprodução durante a época de cria, podendo
procurar alimento noutros locais.
Durante a prospecção de alimento, juntam-se geralmente a bandos de indivíduos
não reprodutores e/ou outros casais, sobretudo no outono/inverno.
No período pós-reprodutivo, formam grupos familiares (simples ou mistos) que se
mantém durante algumas semanas nas zonas de reprodução, juntando-se
gradualmente mais tarde a outros bandos maiores em prospecção de alimento.
São muitas vezes fieis ao algar de nidificação durante todo o ano como dormitório
ou podem juntar-se aos bandos de indivíduos não reprodutores nos dormitórios
comunitários durante o outono/inverno.
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Estrutura da população no PNSAC
1- Indivíduos não reprodutores:
Constituem bandos formados por imaturos, geralmente até aos 3 anos de idade e
juvenis da ultima reprodução.
Formam geralmente um bando único, podendo por vezes dividir-se em bandos
mais pequenos, juntando-se ao final da tarde nas imediações dos dormitórios
comunitários.
Podem durante a prospecção de alimento, juntar-se a casais reprodutores durante a
época de cria.
No período pós-reprodutivo, estes bandos são reforçados gradualmente com
indivíduos juvenis da ultima criação, bem como vários casais reprodutores,
chegando a formar bandos com a quase totalidade da população do PNSAC.
Se não houver perturbação significativa, são fieis aos dormitórios comunitários
durante todo o ano. Juntam-se ao final da tarde na periferia do algar dormitório,
entrando nele pouco tempo depois do pôr do sol.
Podem ser considerados o stock futuro da população e pelo facto de utilizarem
geralmente apenas 1 ou 2 dormitórios comunitários, torna-os particularmente
vulneráveis.
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Nidificação da espécie no PNSAC
Período de nidificação: Final de Fevereiro a
Junho
Nº de posturas: 1
Nº de ovos observados: 1 a 6
Sucesso reprodutivo: 1 a 5 crias (em média 3)
Inicio reprodutivo: ~ 3 anos de idade
Curiosidades: Nos locais de nidificação mais
assíduos, por vezes ocorre a presença de um
terceiro indivíduo que auxilia o casal
reprodutor
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Nidificação da espécie no PNSAC
Núcleos Reprodutores
Serra dos Candeeiros:
1- Candeeiros norte
2- Candeeiros sul
Planalto de Stº. António:
3- Planalto norte
4- Planalto sul
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Nidificação da espécie no PNSAC
1- Candeeiros Norte
Caracterização do habitat: zona pouco arborizada, com pastagens e matos rasteiros
Nº de algares disponíveis: 6
Presença de gado: alguma assiduidade de ovinos e caprinos em extensivo com forte
declínio
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Núcleo de reprodução de Candeeiros Norte
Total de algares frequentados ou com potencial
para a nidificação espécie: 6
nº de algares ocupados
Variação do nº de algares ocupados entre 1994 e 2006
6
5
4
3
2
1
1994 1995 1996 1997 1998 2001 2002 2003 2004 2005 2006
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Nidificação da espécie no PNSAC
1- Candeeiros Sul
Caracterização do habitat: zona pouco arborizada, com pastagens e matos rasteiros
Nº de algares disponíveis: 12
Presença de gado: caprinos em extensivo ocasionalmente e com forte declínio
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Núcleo de reprodução de Candeeiros Sul
Total de algares frequentados ou com potencial
para a nidificação espécie : 12
Variação do nº de algares ocupados entre 1994 e 2006
12
nº de algares cupados
10
8
6
4
2
0
1994
1995
1996
1997
1998
2001
2002
2003
2004
2005
2006
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Nidificação da espécie no PNSAC
1- Planalto Norte
Caracterização do habitat: zona pouco arborizada e com grandes áreas de pastagens no sector norte. a
sul é mais arborizada e predominam os matos rasteiros. zonas com declives acentuados e agrestes no
topo norte.
Nº de algares disponíveis: 22
Presença de gado: bovinos, ovinos e caprinos em extensivo ou semi-extensivo durante todo o ano
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Núcleo de reprodução de Planalto Norte
Total de algares frequentados ou com potencial
para a nidificação espécie : 22
nº de algares ocupados
Variação do nº de algares ocupados entre 1994 e 2006
22
21
20
19
18
17
16
15
14
13
12
11
10
9
8
7
6
5
4
3
2
1
1994 1995 1996 1997 1998 2001 2002 2003 2004 2005 2006
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Nidificação da espécie no PNSAC
1- Planalto Sul
Caracterização do habitat: zona pouco arborizada com pastagens e matos rasteiros. alguns locais com
matos densos. grandes áreas com exploração de pedra
Nº de algares disponíveis: 16
Presença de gado: caprinos em extensivo ocasionalmente em forte declínio. suínos em extensivo de
modo permanente e em baixa densidade
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Núcleo de reprodução de Planalto Sul
Total de algares frequentados ou com potencial
para a nidificação espécie : 16
nº de algares ocupados
Variação do nº de algares ocupados entre 1994 e 2006
16
15
14
13
12
11
10
9
8
7
6
5
4
3
2
1
0
1994 1995 1996 1997
1998 2001 2002
2003 2004 2005 2006
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Variação do número de algares ocupados por casais reprodutores
nos diferentes núcleos reprodutores
(1994 a 2006)
12
11
nº de algares ocupados
10
9
8
7
Candeeiros norte
6
5
Candeeiros sul
4
3
Planalto norte
2
1
Planalto sul
0
1994
1995
1996
1997
1998
2001
2002
2003
2004
2005
2006
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Variação do número de algares ocupados por casais reprodutores no
PNSAC durante a época de cria
(1994 a 2006)
30
nº de
algares
ocupados
nº algares
25
20
15
10
5
0
1993
1995
1997
1999
2001
2003
2005
2007
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Evolução dos dormitórios comunitários com indivíduos não
reprodutores durante a época de cria
nº de indivíduos
(Contagem de indivíduos entre 1994 e 2006)
70
65
60
55
50
45
40
35
30
25
20
15
10
5
0
Planalto sul
Planalto norte
Total
1994 1995 1996 1997 1998 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Variação do total da população da espécie durante a época de cria
(1994 a 2006)
120
A - indivíduos
reprodutores
nº indivíduos
100
80
B - indivíduos não
reprodutores
60
Total indivíduos
(A+B)
40
20
0
1993
1995
1997
1999
2001
2003
2005
2007
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Variação dos dormitórios comunitários durante a época não
reprodutiva (Outono/Inverno)
nº de individuos
(Contagem de indivíduos entre 1991 e 2006)
130
120
110
100
90
80
70
60
50
40
30
20
10
0
Planalto sul
Planalto norte
Total
1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Oscilação da população durante o ano entre 1994 e 2006
>>Época de cria: Nº de indivíduos não reprodutores nos dormitórios comunitários + Nº de casais reprodutores
>> Inverno: Nº de indivíduos nos dormitórios comunitários + 80% do nº de casais reprodutores
180
160
140
nº de individuos
120
100
80
60
40
Época de cria
20
Inverno
0
1994
1995
1996
1997
1998
2001
2002
2003
2004
2005
2006
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Áreas de alimentação
1- Área utilizada assiduamente
durante todo o ano
2- Áreas utilizadas durante a
época de cria e com menor
assiduidade durante o
outono/inverno
3- Áreas utilizadas essencialmente
apenas durante a época de cria
4- Área utilizada com
regularidade sobretudo durante o
outono/inverno
5- Área utilizada com alguma
regularidade durante o outono
A restante área é actualmente
pouco relevante na alimentação
desta espécie e as observações têm
tido carácter esporádico
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Principais impactes na população desta espécie no PNSAC
Impactes directos nos locais de cria e
dormitórios:
1- Obstrução e/ou entulhamento de algares
2- Pilhagem e destruição de ninhos
3- Actividade espeleísta durante o período
de reprodução
4- Despejo de lixo em algares
5- Despejo de cadáveres de animais
domésticos em algares
6- Obstrução da entrada de algares pela
vegetação natural
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Principais impactes na população desta espécie no PNSAC
Impactes indirectos nos locais de cria e
dormitórios:
1- Aumento da perturbação pela abertura e
melhoramento de acessos rodoviários
2- Aumento da perturbação pela indústria
de exploração de pedra
3- Aumento da perturbação por
actividades massivas de desporto de
natureza
4- Aumento da perturbação por
actividades de carácter cinegético em
época de cria
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Principais impactes na população desta espécie no PNSAC
Impactes sobre espécimens, habitat e zonas
de alimentação:
1- Evolução da vegetação em grande parte da
zona de ocorrência
2- Abandono progressivo do pastoreio
3- Abandono da agricultura tradicional em
grande parte das cumeadas e planaltos
serranos
4- Perda de habitat por alteração do uso do
solo, principalmente por exploração de inertes
5- Abate de indivíduos adultos
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Conclusões
Pode-se concluir que a gralha-de-bico-vermelho está em declínio no PNSAC
Causas:
1- Alteração de habitat
a) Abandono progressivo do pastoreio
b) Alteração do uso do solo (exploração de inertes, abandono da agricultura
tradicional)
2- Perturbação
a) directa (obstrução de algares, espeleísmo desregrado, despejo de lixos e cadáveres
de amimais em algares)
b) indirecta ( abertura e melhoramento de acessos rodoviários, indústria de exploração
de pedra, actividades massivas de desporto de natureza, actividades de carácter
cinegético)
3- impactes directos sobre a espécie (abate, pilhagem e destruição de ninhos)
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Medidas de conservação desenvolvidas
1- Desobstrução de algares
2- Protecção de algares contra despejos de lixos
3- Limpeza da vegetação na entrada de algares
4- Fogos controlados em época fria
5- Recuperação e criação de pontos de água
6- Levantamento GPS em conjunto com a Federação
Portuguesa de Espeleologia, dos algares ocupados e
potenciais, para uma base de dados dessa federação,
com vista à interdição espeleológica desses locais sem
autorização prévia do PNSAC
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Medidas de conservação gerais
1- Protecção dos algares ocupados ou com potencial para a nidificação ou
dormitório da espécie (já previsto na revisão do Plano de Ordenamento do
PNSAC, em fase de discussão pública)
2- Contenção da expansão de exploração de inertes (já previsto na revisão do
Plano de Ordenamento do PNSAC, em fase de discussão pública)
3- Incentivo do pastoreio de extensivo... (...!!!)
A Gralha-de-bico-vermelho Pyrrhocorax pyrrhocorax no PNSAC
Futuro da espécie no PNSAC
1989 – Estimativa populacional:
150 indivíduos (Farinha, J. C.)
2006 – Estimativa populacional:
90 indivíduos
2023 – Estimativa populacional:
Download

Apresentação do PowerPoint