Co m érc i o El et r ô n i c o
Curso de Especialização
A
N
A
L
I
S
T
A
DE
N
E
G
Ó
C
I
O
Porquê Comércio
Eletrônico a-g-o-r-a?
Antão Moura
Apoio
Realização
SEBRAE
Objetivos e Foco
1) Alertar e motivar para prática
de e-Business / e-Commerce.
2) Discutir potencial e desafios
para a empresa.
Foco na visão do Analista de
Negócio.
Conteúdo
• Algumas definições para e-Business, eCommerce
• Alguns números e estatísticas
• Potencial, vantagens e desafios de ecommerce
• Oportunidades para Você&Cia.com
– O quê fazer? Com quem? Onde conseguir grana?
Como fazer? Quando fazer?
Definindo e-Business
Japão, MRE: “uso de recursos de TI como veículos
para conduzir atividades econômicas convencionais”
•engloba marketing, promoção de vendas, propaganda (emarketing), compras e vendas (e-commerce) na Internet
EUA: “condução de negócios na Internet, não
apenas compras e vendas, mas também, atendimento a
clientes e colaboração com parceiros de negócio“
•destaca surgimento de atividades econômicas totalmente
novas (Yahoo!, daytrading, “infomediários”)
Observações
1. e-Business = Aplicações de Redes
2. Adotamos definição EUA para e-Business
3. e-commerce engloba e-marketing
4. Foco da apresentação em e-commerce
Mais uma definição....
“Numa transação de e-commerce, um pedido
de compra de produtos ou serviços é feito por
um freguês (cliente) em seu computador
ligado ao computador (site Web) do vendedor
diretamente ou pela Internet”
Etapas da transação e-commerce
1. Busca / Navegação
2. Pedido
3. Pagamento
4. Entrega
Ciclo on-line completo
• Alguns produtos (no touch) permitem
condução da etapa de entrega também online (transações totalmente on-line)
– software, música (MP3), seguros, ...
• Alguns produtos (ex: roupas, sapatos - high
touch), fregueses (desconfiados) ou empresas
(ex: agência de automóveis) geram transações
parcialmente on-line
– a parte on-line sendo geralmente e-marketing
Matriz de modelos e-commerce
E m p resa
(B u sin ess)
F reg u ês
(C u stom er)
E m p resa
F reg u ês
(B u sin ess)
(C u stom er)
B 2B
G M / F o rd
In teco m
R ed es E D I
C 2B
P ricelin e
B 2C
S u b m arin o
A m azo n
L o jasam ericanas
C 2C
A rre m ate
eB ay
E daí?
• Vendas B2B é para “peixe grande”
– GM, Ford, Daimler-Benz ... em joint-venture
para vender autopeças on-line
– Sears e Carrefour idem
• Vendas on-line (B2C) nos EUA:
–
–
–
–
mas só 1% de vendas no varejo!
menos de 10% de vendas catálogo (papel)
concentradas em livros, brinquedos e CDs
atrasos na entrega geraram insatisfação!
• L - O - G - Í - S - T - I - C - A !!!
e-Commerce está começando...
... por isto é que os
volumes de vendas ainda
são pequenos...
mas vão crescer rapidamente...
Considere também, ...
o potencial para...
• Desintermediação
• pode atingir clientes diretamente
• Novos intermediários (“infomediários”)
• sites de leilões...
• Revolução nos processos tradicionais
• “eletronização” do negócio
• freguês = parte da cadeia produtiva
• “co-opetição” (ex: FEDERED)
• Expansão de mercado, globalização
e pequeno investimento inicial ...
Qual o projeto de você&cia?
Idéia já para a próxima aula.
Plano Negócio alinhavado para 14,15 dez
(avaliação módulo).
Co m érc i o El et r ô n i c o
Curso de Especialização
A
N
A
L
I
S
T
A
DE
N
E
G
Ó
C
I
O
Questões importantes
Apoio
Realização
SEBRAE
“Você&Cia.com” como é que fica?
• O quê oferecer?
• Com quem se associar?
• Onde conseguir grana?
• Como fazer?
• Quando fazer?
Algumas sugestões....
Você&Cia enxerga oportunidade aqui?
• Meio de comunicação preferido (Pesquisa Ernst &
Young , Maio/1998)
– 36 % e-mail, 26 % telefone, 15 % face a face
• Principais fontes de informação nos negócios
(Pesquisa Deloitte&Touche, Maio/1998)
– 91 % Internet, 80 % Intranets, 74 % e-mail
– 50 % jornais, 35 % televisão
– 32 % revistas semanais, 14 % rádio
1 - O quê oferecer em B2C
• Horas tomadas da TV
• Examine necessidades
de “B” e de “C”:
paypal.com
• Renove “herdeiros”
Horas On-Line/Semana (EUA)
10
8,3
8
7,7
7,8
5,9
6
3,4
4
• recycle.com (20 anos como
“bricks n’mortar” indo on- 2
line)
• Crie relacionamento
amigável c/freguês
0
Idosos
Adultos
Univers.
Adolesc.
Crianças
O quê fazer na Globalização?
• Mesmo produtos tangíveis tem chance
com a Internacionalização da Produção
• Reestruturação do Sistema Produtivo
• Um mundo sem fronteiras econômicas qualquer produto pode ser feito em
qualquer
parte
do
mundo
e
comercializado em qualquer lugar
(exemplos: automóveis, programas de
computador, etc)
1 - O que fazer em B2B
• Grandes B2B são criadas diariamente
– rubbernetwork.com (Goodyear, Michelin)
– mas há espaço: superobra.com.br
• O que Você&Cia.com pode oferecer?
• Vide mais adiante...
2 - Com quem se associar?
• Início (1995) de e-commerce dominado por “pure
plays” (“puristas”- pessoal da Internet)
– negócios eletrônicos puros: amazon, booknet, ...
• Meados de 1998, entrada de “herdeiros” (“legacy
business”)
– montando empresas “clicks n’ bricks”
• Toys‘R’Us “amazonada” pela eToys
– desvalorização ações de “pure plays” abril 2000
– associações com perfis mistos
• site bluelight.com do Kmart alojado no shopping mall do
Yahoo!
2 - Com quem se associar?
• Vantagens do herdeiro:
– entende do negócio, tem marca forte
• Web é mais um canal de distribuição
• visa lucro
– melhores descontos de fornecedores
– lojas, filiais, revendas facilitam logística
• “puristas” investindo em lojas
($ 1B pela webvan - secos e molhados EUA)
– ajudar a achar o “quê” fazer e “grana”
• A nova coisa velha!
3 - Onde conseguir grana?
•
•
•
•
•
Angels
VCs
Herdeiro / parceiro(s)
IPO - Initial Public Offering
Importância do Networking de contatos
Atraindo investidores
• Instrumento é Business Plan
– Fluxos de receitas
– Cláusula para saída do investidor
– ROI
• Investimento vs. Risco com o tempo
4 - Como fazer?
• Idéia para site Web não é um negócio
– o site não é sozinho, um negócio lucrativo
– foco no negócio e não, na tecnologia
• ex: terceirize o alojamento do site (Web hosting)
• Sim, sua idéia já era. Alguém já fez.
– Então, faça a sua diferente.
• Apenas uma estratégia para receita não basta.
– Seu Plano de Negócio é ficção
Como diferenciar em B2C?
• Pense como um cliente - o segredo é criar
um relacionamento amigável!
• Pesquisa nos EUA (fonte: Georgia Institute of Technology):
–
–
–
–
–
–
–
“Variedade de escolha”: 78.5%
“Segurança de informação sensível”: 78.4%
“Facilidade em fazer pedido”: 75.2%
“Qualidade de informação”: 72.8%
“Confiabilidade do Vendedor”: 72.0%
“Preço Baixo”: 69.8%
“Entrega no prazo”: 67.0%
Check Lists do Analista de Negócios
Lista de questões estratégicas
•
•
•
•
Como a empresa vai usar a Internet?
Qual será o conteúdo do(s) site(s)?
Como será a promoção do site?
Como será a entrega de produtos vendidos
ou serviços contratados?
• Como integrar a Internet com processos da
empresa? Re-engenharia?
• Como alertar funcionários e treiná-los?
Cybermarketing - P.D. Monnier UNCTAD
Lista de questões em RH
• Quem vai cuidar dos seguintes itens?
Dentro ou fora da empresa?
–
–
–
–
–
–
Gestão/implementação de processo estratégico?
Criação do site: conteúdo, layout, codificação,..
Atualização do site?
Manutenção/gerência (técnicas) do site?
Treinamento do pessoal acima?
Promoção do site?
Cybermarketing - P.D. Monnier UNCTAD
Lista de questões técnicas
• Plataforma técnica (servidor próprio,
terceirização, provedor, sistema de
pagamento, plataforma de pagamento...)
• Software (editor de site Web, pacote ecommerce, ...)
• Plataforma comercial (fazer tudo sozinho?,
integrado com o quê?, cybermall? ....)
Cybermarketing - P.D. Monnier UNCTAD
5 - Quando fazer?
• A-g-o-r-a !
Download

Porquê o Comércio Eletrônico Agora?