Comissão Estadual
de Espiritismo - PE
1º Encontro de dirigentes
espíritas em Caruaru
PINGA FOGO
Comissão Estadual
de Espiritismo - PE
Refletindo as Práticas
Doutrinária no Centro
Espírita
PINGA FOGO





Se baseará na estrutura de um debate com exposição
e troca de ideias;
Será dado a cada integrante da mesa o tempo máximo
de 3 minutos para exporem suas opiniões a cerca das
questões propostas;
Os integrantes podem complementar as falas dos
colegas de trabalho, lembrando-se da importância de
cumprir o tempo acima proposto;
Toda e qualquer exposição de ideias deve pautar-se no
respeito, por isso pede-se ponderação na hora de expôlas;
Entre os integrantes da mesa é importante a escuta
amorosa e a utilização da compreensão diante de
algum comentário infeliz que possa vim a ser feito.
Pilar 1º - Comunicação espírita:
Monólogo ou interatividade
Qual a estrutura de comunicação que está sendo
implementada nos estudos espíritas das instituições?



Esta estrutura está proporcionando o aprendizado
espírita?
O que pensam os frequentadores e estudantes sobre
esta forma de dinamizar o conteúdo espírita?
Pilar 2º - Casa espírita: Hospital ou Escola
do Espírito?


Tratamento alternativo no Casa Espírita: isto é uma coisa
doutrinária?


Como devemos enxergar o Centro Espírita?
Como deve ser preparada a equipe de trabalhadores de
um Centro Espírita? Para serem trabalhadores prontos e
somente socorrer almas doentes e lhes proporcionar
tratamento ou para promover junto a elas o despertar da
consciência?
Qual o papel do dirigente do Centro Espírita frente a estas
questões?
Pilar 3º - Caridade espírita: Assistencialismo
ou promoção humana?


Qual o papel do Centro Espírita frente a inúmeras
famílias carentes que a ele se dirigem em busca de
um lenitivo para o corpo?
Como proceder com estas famílias de modo que sejam
atendidas em suas necessidades mas que isso não
venha a se tornar uma viciação?
Qual o papel do dirigente de um Centro Espírita
diante desta questão ou ainda qual o papel de todos
nesta causa?

Pilar 4º - Conteúdo espírita: sofrimento ou
evolução?
Qual a finalidade dos estudos espíritas? Nos
conscientizar de nossas dores e de nossos débitos?



Qual a função do conteúdo espírita no tratamento do
homem cuja alma está enferma e cuja alma dorme na
ignorância?
Qual o conteúdo metodológico de estudos que estamos
praticando em nossas instituições?
Pilar 5º - Espiritismo: sinônimo de fenômeno
mediúnico?



O que de fato é o Espiritismo?
Qual a função do dirigente do Centro Espírita e de
todos os seus trabalhadores diante das questões
ligadas à mediunidade?
Como promover a conscientização do Centro Espírita
como uma escola sem permitir que a fenomenologia
seja o atrativo principal?
Pilar 6º - Coordenadoria de infância e
juventude: mais um setor da casa espírita?
Qual a importância que devemos dar ao setor da
infância e juventude em nossas instituições? Por que?


O argumento que muitos usam dizendo que nas
instituições que fazem parte não tem trabalhos e
estudos com crianças e jovens só por falta de um
espaço físico é aceitável?
Como deve o gestor de um Centro Espírita agir de
modo que a infância e a juventude sejam tidas como
bandeiras importantes para a manutenção existencial
da própria instituição?

Leitura da mensagem de Djalma Farias
sobre o centro espírita
CENTRO ESPÍRITA
Bendita escola de almas na Terra, o Centro Espírita agasalha os corações batidos pelos
vendavais das paixões.
Portas abertas ao amor é um celeiro de esperança na inquietude da noite das aflições,
oferecendo comunicação com os Mundos transcendentes do espírito imortal.
Oficina de incessante socorro acolhe toda a aflição da Terra, caldeando-a com murmúrio de
preces em continuados ministérios da caridade.
Aí, todas feridas do sentimento encontram medicação e todas as inquietudes recebem
repouso.
Oásis em escaldante deserto. O Centro Espírita guarda a claridade da fé imortalista no
sacrário do entendimento.
Entre repuxos de água refrescante a nascer nas fontes da caridade pacífica esplendem as
luzes claras do Evangelho, distendendo esperanças sem limite.
Hospital – recebe enfermos de toda procedência, sem inquirir a doença nem exigir
apresentação de carteira de saúde com os antecedentes da moléstia.
Templo – escuta os soluços da inquietude e entende o pranto das ansiedades, nascidos nos
recessos da alma.
Escola – ensina as diretrizes da vida feliz, acenando com os triunfos após o curso rigoroso da
auto-elevação.
Mensageiro da Jesus Cristo, o Senhor de todas as Igrejas, não se restringe à sua ação entre
as singelas paredes da sua construção material.
O Centro Espírita também é, em nome do amor, o Núcleo da assistência ativa à fome física, à
nudez, à dor, multiplicando os braços de Jesus no mister abençoado do auxílio, distribuindo
a bondade, santa e boa sem preconceito nem interesse, sem desejo proselitista nem
imposição adesiva.
Igreja de amor, academia de aprendizagem é estrada de acesso ao serviço em favor de todos
corações.
Djalma Montenegro de Farias
Psicografia, Divaldo Franco – Livro “Sementeira da Fraternidade”.
Download

pinga fogo