Colégio Maria Imaculada
Métodos
Anticoncepcionais ou
Contraceptivos
Colégio Maria Imaculada
 Camisinha Masculina ou Preservativo
•
•
•
É uma espécie de pequeno saco de borracha que deve ser colocado no pênis já
ereto, antes da relação sexual.
O esperma ejaculado fica armazenado no espaço livre na extremidade da
camisinha.
O preservativo permite ainda a prevenção das DSTs.
Colégio Maria Imaculada
 Camisinha Feminina
•
Trata-se de um dispositivo de plástico, maior e mais largo que o preservativo
masculino e deve ser introduzido na vagina.
Colégio Maria Imaculada
 Pílula Anticoncepcional
•
•
•
•
•
•
Medicamento em forma de comprimido feito com hormônios sintéticos.
Impedem o amadurecimento do óvulo e a ovulação.
Método quase 100% seguro.
Há outros tipos de anticoncepcionais à base de hormônios (injetável e subcutâneo).
Indicação apenas sob orientação médica.
A mulher deve consultar o médico pelo menos uma vez por ano.
Colégio Maria Imaculada
 DIU (Dispositivo Intrauterino)
•
•
•
•
Peça de plástico coberto de cobre, que é colocada dentro do útero pelo médico.
Pode ficar dependendo do tipo de 2 a 5 anos.
As mulheres que usam tal dispositivo devem retornar periodicamente ao médico.
Eficácia de tal método é de quase 100% e só deve ser usado sob orientação
médica.
Colégio Maria Imaculada
 Diafragma
•
•
•
•
•
Capinha de borracha que deve ser colocada na parte mais profunda da vagina,
para tapar a entrada do útero.
Deve ser colocado antes da relação sexual e retirado cerca de 8 h depois.
Pode ser associado a ele o uso de espermicida.
Uso apenas com orientação médica.
É menos eficiente que a pílula e o DIU.
 Tabelinha
•
•
•
•
Método natural, que não emprega nenhum material ou remédio.
Consiste em não ter relações sexuais no período fértil (período mais próximo à
ovulação).
Método arriscado pois nem todas mulheres possuem o ciclo menstrual regular.
Não é indicado para quem quer de fato evitar a gravidez.
Colégio Maria Imaculada
As Doenças Sexualmente
Transmissíveis
Colégio Maria Imaculada
As relações sexuais também podem resultar em Doenças Sexualmente Transmissíveis
(DSTs), que podem ser transmitidas de uma pessoa contaminada para a outra.
Alguns exemplos:
AIDS
•Causada por vírus – HIV que “atacam” alguns tipos de glóbulos brancos do sangue.
•O HIV passa de uma pessoa para outra através de esperma, sangue e secreção
vaginal de pessoas contaminadas.
•Adquiri-se o HIV
•A prevenção
contra AIDS
- relação sexual com pessoa contaminada pelo vírus
- sangue contaminado
- uso de seringas e agulha contaminadas pelo vírus
- uso de preservativos
- cuidados ao receber transfusões de sangue
- uso de agulhas e seringas descartáveis
- evitar gravidez e amamentação, no caso de mulheres
com HIV
Colégio Maria Imaculada
 GONORRÉIA
•
•
Causada por bactéria.
Tratamento é feito por antibióticos, indicados apenas pelo médico.
 SÍFILIS
•
•
•
•
Causada por bactéria.
Mulheres grávidas com sífilis passam o vírus para o bebê.
Nas fases iniciais há aparecimento de feridas nos órgãos sexuais, em seguida
manchas avermelhadas.
A fase mais grave da doença ocorre quando a bactéria atinge o sistema
nervoso.
 HEPATITES B e C
•
•
Causada por vírus e atacam o fígado da pessoa.
Maior perigo é a doença evoluir para cirrose hepática, além do risco de câncer
de fígado
 CONDILOMA GENITAL
•
•
Causada pelo vírus HPV.
Os vírus causam lesões que formam verrugas na glande e prepúcio
masculino, pudendo feminino, na vagina e no colo do útero que pode a vir
desenvolver mais tarde câncer.
Download

Métodos anticoncepcionais