AS TECNOLOGIAS NO ENSINO DAS GEOCIÊNCIAS
Paulo Legoinha [1] & Hugo Domingos [2]
[1] Departamento de Ciências da Terra da FCTUNL e [2] Laboratório de e-Learning da FCTUNL
(pal@fct.unl.pt; hmbd@fct.unl.pt)
Resumo
Actualmente as tecnologias de informação e comunicação (TIC) permitem aos professores a utilização
de novas ferramentas para apresentação e partilha de informação e a criação de ambientes virtuais de
aprendizagem (complementares aos presenciais). Este workshop desdobra-se numa sessão presencial
e num curso breve, online, com tutoria. A sessão presencial é constituída por 3 momentos: a)
apresentação de conceitos fundamentais teóricos e práticos da educação online (e-Learning); b) novas
fontes de informação geológica na Internet; c) criação de vídeos educativos, procurando desenvolver
competências de comunicação online através de apresentações multimédia (com captura de ecrã,
áudio e legendagem). No curso breve online, pretende-se desenvolver competências em actividades
de ensino a distância, b-learning (apoio a aulas presenciais) e na dinamização de comunidades virtuais
de aprendizagem, através da utilização do Moodle e das funcionalidades de diálogo, fórum, referendo,
glossário, wiki, entrega de trabalho e teste.
1. Sessão presencial (5 de Setembro de 2009)
1.1. Teoria e prática da educação online (e-Learning)
O ensino online deve estimular a curiosidade, a colaboração, a resolução de problemas,
a pesquisa e a contextualização de informação. Nem a disponibilização de informação na
Internet nem a ligação para conteúdos digitais na Web constitui ensino online (Anderson et al.,
2008). Alguns estudos indicam que a maioria dos professores portugueses ainda não usa uma
plataforma electrónica de apoio ao ensino/aprendizagem (por ex., Moodle) e os que o fazem
não a utilizam como suporte de actividades colaborativas e interactivas (Lisbôa et al. 2009).
Nesta secção são abordados aspectos teórico-práticos da educação online, os contributos
e implicações das escolas behaviorista, cognitivista e construtivista, e caracterizados os
diversos níveis de interacção online. Apresentam-se componentes-chave que devem ser
tidos em consideração num modelo de e-Learning. Referem-se itens e parâmetros para uma
avaliação específica da aprendizagem online (Barreiro-Pinto e Silva, 2009) e analisam-se
alguns exemplos (através de fórum, blogue, entrega de trabalho e teste).
1.2. Novas fontes de informação geológica na Internet
Com o desenvolvimento da Web 2.0, surgem novas fontes de informação e de conteúdos
úteis para o ensino das geociências (não só em sítios institucionais, mas também em blogues,
no YouTube, no Slideshare, etc). Há também cada vez mais informação em formato vídeo,
disponibilizada pelos média. Recorrendo a um leitor/agregador de notícias e à subscrição de
RSS feeds, os professores podem obter diariamente um manancial de informação multimédia
que poderão seleccionar e partilhar com os seus alunos, no âmbito das suas actividades lectivas.
Exemplificam-se algumas possibilidades recorrendo aos sítios GEOPOR (http://metododirecto.
pt/geopor) e CIÊNCIA NA ESCOLA (http://cne.fct.unl.pt/ ).
XXIX Curso de Actualização de Professores em Geociências
Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais
Escola Superior de Educação de Lisboa
87
Figura 1. Página principal do Geopor.
1.3. Produção de tutoriais multimédia (screencasts)
Através da utilização de duas aplicações informáticas de edição vídeo (CamStudio
e MovieMaker) pretende-se motivar os professores a transmitir ideias e conceitos de uma
forma simples e inovadora, desenvolvendo competências na comunicação online, através de
multimédia.
Figura 2. Interface do CamStudio.
XXIX Curso de Actualização de Professores em Geociências
88
Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais
Escola Superior de Educação de Lisboa
O CamStudio é um freeware bastante conhecido para a criação de vídeos de captura de
ecrã. O Windows MovieMaker é um editor de ficheiros vídeo. Ambas as aplicações são de fácil
aprendizagem e livres (freeware), o que facilita a sua utilização durante a sessão de formação.
Figura 3. Interface do MovieMaker.
Após a apresentação e introdução ao software, os professores serão convidados a criar
um tutorial vídeo, capturando ecrãs dos seus computadores com o CamStudio. Nesta fase são
dadas algumas recomendações sobre captura de ecrã, formatação de vídeo e boas práticas.
Depois da captura de ecrãs, os participantes irão editar os seus vídeos no MovieMaker onde
também poderão adicionar texto, introduzir faixas áudio e exportar a versão final do seu
tutorial vídeo. Por fim, os participantes irão aprender como integrar os vídeos no Moodle.
2. Curso breve online sobre Moodle (5 a 19 de Setembro de 2009)
O workshop possibilita a frequência de um curso online de formação na utilização do
Moodle (Legoinha & Fernandes, 2008) que pretende introduzir este sistema de gestão do
ensino/aprendizagem aos interessados em usá-lo como plataforma de apoio às aulas presenciais,
em actividades de ensino a distância (e-Learning), e/ou de portfolio.
A formação decorre durante 2 semanas, podendo os formandos gerir o seu tempo de
aprendizagem e de realização das tarefas, através do acesso à plataforma de aprendizagem e
do apoio dos tutores em modo síncrono e/ou assíncrono.
A aprendizagem baseia-se em estudo e realização de tarefas online (com apoio e
supervisão dos tutores). São abordados aspectos da gestão de páginas Moodle, como a
inscrição de participantes e docentes, a cópia de segurança e restauro de página, ou a consulta
de relatórios de actividade da página. No que diz respeito às funcionalidades, o essencial da
formação será em torno da utilização do fórum, referendo, glossário, wiki, entrega de trabalho,
teste, e base de dados. É disponibilizada uma área de trabalho individual onde cada formando
XXIX Curso de Actualização de Professores em Geociências
Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais
Escola Superior de Educação de Lisboa
89
pode explorar as diversas ferramentas e funcionalidades e criar o seu próprio ambiente pessoal
de ensino/aprendizagem.
Os sistemas online de gestão da aprendizagem e de trabalho colaborativo são hoje
reconhecidos como indispensáveis para a melhoria do processo de ensino/aprendizagem.
Possibilitam maior interacção entre professores e alunos, reforçando a capacidade de
intervenção dos professores e aumentando os recursos educativos postos à disposição dos
alunos.
3. Referências bibliográficas
Anderson, T. (2008). The Theory and Practice of Online Learning, second edition. AU press,
Athabasca University: http://www.aupress.ca/index.php/books/120146.
Barreiro-Pinto, I. A. & Silva, M. (2008). Avaliação da aprendizagem na educação online:
relato de pesquisa. In Educação, Formação & Tecnologias, 1 (2), 32-39. Disponível
no URL: http://eft.educom.pt
Legoinha, P. & Fernandes, J. (2008). Moodle sobre Moodle: caso de estudo sobre um
curso breve com tutoria online. CaldasMoodle'08: Comunidades de Aprendizagem
Moodle (Associação Portuguesa de Telemática Educativa). Actas, pp. 163-173.
http://dspace.fct.unl.pt/bitstream/10362/1644/1/moodle_sobre_moodle.pdf
Lisbôa, E. S., Jesus, A. G., Varela, A. M., Teixeira, G. H. & Coutinho, C. P. (2009). LMS em
Contexto Escolar: estudo sobre o uso da Moodle pelos docentes de duas escolas do
Norte de Portugal. In Educação, Formação & Tecnologias, 2 (1), 44-57. Disponível
no URL: http://eft.educom.pt
XXIX Curso de Actualização de Professores em Geociências
90
Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais
Escola Superior de Educação de Lisboa
Download

87 AS TECNOLOGIAS NO ENSINO DAS GEOCIÊNCIAS 1. Sessão