C.5.1 - Ecologia.
ESTUDO RELACIONADO À AGROECOLOGIA
1
2
Waldelaine Rodrigues Hoffmann , Fernando Antônio Rebouças Sampaio .
1. Estudante do IF de Rondônia campus Ji-Paraná IFRO; * waldelaine-hoffmann@hotmail.com
2. Professor do IF de Rondônia campus Ji-Paraná, IFRO;
Palavras Chave: Agricultura, Sustentabilidade, Ecossistemas.
Introdução
Pode-se definir a Agroecologia como sendo o cultivo de
alimentos de forma orgânica, sem o emprego de
agrotóxicos ou fertilizantes químicos solúveis. Constituindo
assim, a formulação de novos conceitos e a ampliação de
novas considerações socioambientais. Esse novo método
veio com o intuito de remodelar a agricultura de forma
sustentável e ecológica, aplicando tecnologias que
respeitam a natureza para equilibrar a produtividade e o
ambiente trabalhado. Atualmente, existem determinadas
associações que adotaram e obtiveram sucesso utilizando
metodologias agroecológicas para a produção e
desenvolvimento local, neste aspecto, esta pesquisa
sugere a análise dos conceitos e estuda como é aplicada a
Agroecologia em determinadas áreas da cidade de JiParaná em Rondônia.
Resultados e Discussão
A Agroecologia é uma ciência surgida na década de 1970,
está focada em manejos ecológicos e é vista como uma
alternativa para a substituição do modelo convencional de
agricultura presente nas sociedades, capaz de diminuir os
danos ao Ambiente trabalhado e a biodiversidade local
pretendendo aprofundar os conhecimentos relacionados á
atividades agrícolas sob um aspecto sustentável. Deste
modo, pode ser descrita como a união da tecnologia e
ciência para uma sociedade que incorpore princípios de
bases ecológicas. Entretanto, em Rondônia a prática da
Agroecologia com técnicos acompanhando os agricultores
e novas tecnologias foi de fato incrementada por volta do
ano de 1998. Procurando ecossistemas sustentáveis e de
alta produtividade, a agroecologia adere como princípios
fundamentais à independência de agrotóxicos e a
conservação do meio ambiente, trazendo consigo o
desenvolvimento e a inovação na agricultura, além de seu
manejo que aplica conhecimentos técnicos científicos.
Defendendo assim, uma revolução na agricultura familiar
que inclui a utilização de manejo orgânico no solo, técnicas
de rotatividade e compostagem, utilização do espaço
disponível conscientemente para um maior cultivo á um
longo prazo e a ampliação interdisciplinar e
interinstitucional para monitorar determinada produção.
Um dos motivos pelo qual a agroecologia adquiriu força
em Ji-Paraná foi que pelo fato de grande parte dos
agricultores que chegaram a Rondônia há cerca de vinte
anos, recorriam aos programas governamentais oferecidos
por bancos, entretanto, nos financiamentos que eram
repassados para os agricultores, em torno de 20% do
recurso tinha era destinado a insumos agrícolas, sendo
parte desses insumos agroquímicos, logo o custo da
produção se elevava e o risco pra saúde e para o meio
ambiente também aumentava. A Agroecologia tem a
capacidade de estabelecer uma conexão com
agrossistemas o mais próximo possível do original, em
controversa, a agricultura convencional retira recursos
naturais
involuntariamente
sem
considerar
as
consequências para com o meio trabalhado e faz uso de
agrotóxicos e fertilizantes em busca de um solo mais
nutrido, por fim, acaba danificando-o. Neste contexto, além
de ser um risco para o meio ambiente, influencia também
a redução na produção agrícola em longo prazo, visto que
os agrotóxicos acabam desnutrindo o solo, matando-o,
diminuindo sua fertilidade. Mesmo a agroecologia
possibilitando a obtenção de níveis elevados na produção,
ela necessita da participação diferenciada dos seus
produtores tornando-os indispensáveis, formulando, assim,
condições de trabalho mais favoráveis ao direito do ser
humano e respeitando os conhecimentos, experiências e
costumes locais.
Conclusões
A intervenção de maneira irresponsável e a má utilização
dos recursos proporcionados pela natureza têm
ocasionado o surgimento de altos coeficientes de
desequilibro natural que acabam motivando graves
problemas e prejudicando o funcionamento correto dos
ecossistemas. A partir desta análise pode-se observar
como a agroecologia tem trazido inovações com o
propósito de beneficiar tanto do agricultor e consumidor
quanto o meio ambiente através de manejos da agricultura
de uma forma sustentável. Entretanto, não é uma
metodologia muito aplicada em diversas partes do mundo,
devido principalmente ao fato de que o mercado de
agrotóxicos e insumos agrícolas estão fortemente
consolidados em cultura extremamente capitalista. Mas
ainda assim notou-se algo além de conceitos
agroecologicos ao decorrer desta pesquisa, e sim uma
forma de revolução que parte do pequeno agricultor e sua
família para uma mutação e reeducação agrária frisando a
importância da conservação do meio ambiente como um
todo e a produção de alimentos livres de insumos
agrícolas.
Agradecimentos
Agradecemos ao biólogo André de Almeida Silva pelo
apoio a essa pesquisa.
____________________
Site: CNPH; disponível em:
<http://www.cnph.embrapa.br/organica/agroecologia.html>; acessado em:
19/02/2015.
ALMEIDA, D. L. de. Sistema Integrado de Produção Agroecológica –
Fazendinha agroecológica km 47. In: ENCONTRO NACIONAL SOBRE
PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS, 1, Vitória, 1998. Anais...
Vitória: Empresa Capixaba de Pesquisa.
Agropecuária (EMCAPA), 1998. p.77-94. (EMBRAPA. Documentos 96).
ASSIS, Renato Linhares de; ROMEIRO Ademar Ribeiro. Agroecologia e
Agricultura Orgânica: controvérsias e tendências. Desenvolvimento e Meio
Ambiente, Curitiba, v. 6, p. 67-80, 2002
CAPORAL, Francisco Roberto; COSTABEBER, José Antônio. Agroecologia:
alguns conceitos e princípios. Brasília, 2004
CAPORAL, Francisco Roberto; AZEVEDO, Edisio Oliveira de. Princípios e
Perspectivas da Agroecologia. Curitiba, 2010.
67ª Reunião Anual da SBPC
Download

estudo relacionado à agroecologia