VI Seminário Internacional da Atenção Básica
Práticas de Saúde Mental
na Atenção Básica
Experiência do Município de
Aracaju
Camille Aragão de Arruda
Simone Maria de Almeida Barbosa
Contexto
Aracaju, município com aproximadamente 600 mil habitantes - IBGE;
Pessoas com transtorno mental e/ou com problemas relacionados ao
uso de álcool, crack, e outras drogas mantidas em cárcere domiciliar;
Cobertura de 94% pela Estratégia Saúde da Família:
◦ 43 Unidade Básicas de Saúde;
◦ 144 Equipes de Saúde da Família;
◦ Unidades Básicas com equipes ampliadas;
Inclusão do Assistente Social como parte da equipe da Unidade Básica
de Saúde;
80% das necessidades de saúde dos usuários com sofrimento psíquico
e/ou transtorno mental estão em nível de atenção básica (queixas
psicossomáticas, uso problemático de álcool, crack e outras drogas,
dependência de benzodiazepínicos, transtornos de ansiedade menos
graves) - OMS;
56% das ESF referem realizar alguma ação de Saúde Mental - OMS;
Resgatando um pouco da história
da Rede de Saúde Mental...
2001
2002
2004
Reforma
CAPS II,
CAPS i e
Sanitária
AD e III
CAPS III
2006
2008
RT’s
CAPS III
2011
Redução
de Danos
migração*
Rede de atenção à saúde organizada para atender aos
usuários com transtorno mental e/ou em uso
problemático de álcool, crack e outras drogas
Outras Ofertas de Atenção em
Saúde Mental
Organização na lógica de descentralização
do cuidado – ampliação dos serviços de
saúde a partir da estratificação de risco
(casos leve, moderado e grave).
Urgência Mental e Remoção pelo SAMU;
Ambulatórios de Saúde Mental – Referência em
Saúde Mental na Atenção Básica;
Clínicas Psiquiátricas Conveniadas;
Serviço Hospitalar de Referência em AD;
Unidades Básicas de Saúde.
“Usuário precisa acreditar que sua
existência vale à pena, que a sua vida é
importante pra cada equipe de saúde”.
Gastão Wagner
Reorganização da Clínica e da
Gestão - PNH
Acesso com responsabilização e vínculo;
Integralidade do cuidado;
Intersetorialidade;
Garantia dos direitos aos usuários;
Articulação entre as redes de atenção à
saúde.
Qualificação do Cuidado
em Saúde Mental
Novo desenho e modelo de
gestão - 2007
Constituição de um Coletivo Gestor em saúde mental
que se responsabiliza por todas as ações, intervenções e
formulações da rede, independente do espaço de gestão
direta que atue;
Inclusão do Apoio Institucional - garantia de uma
organização de gestão que a intervenção cotidiana nos
serviços produza a renovação do olhar para a
transformação da prática;
Educação Permanente como eixo transversal –
inclusão de novas habilidades e competências e estímulo à
inventividade e criatividade;
Desenho de Gestão
Núcleo de Serviços
Núcleo Interredes
Coordenação da
Rede
NACSMAB
Núcleo de Apoio ao
Cuidado em Saúde
Mental na Atenção
Básica
NUPAD
Núcleo de Apoio ao Cuidado na
Atenção Básica
Aproximação entre gestores da atenção
básica e psicossocial para compreensão
da saúde mental como parte do cuidado
em saúde;
Fomento às ações de Apoio Matricial a
partir da qualificação das equipes dos
CAPS e Equipes de referência em saúde
mental – Educação Permanente;
Produção de Encontros
...substituir o ‘fazer por’ pelo
‘fazer junto’...
Arte e Educação em Saúde
◦ Cinema
◦ Música
◦ Teatro (Formação em Teatro do Oprimido - RJ)
Apoio Institucional
◦ Rodas entre gestores, entre gestores e trabalhadores e entre
trabalhadores e trabalhadores;
◦ Dinâmicas de Grupo;
◦ Ações de saúde do trabalhador;
◦ Fomento à grupalidade;
Educação Permanente
◦ Encontro mensal com trabalhadores das equipes de Referência
em Saúde Mental;
◦ Capacitação para 100% dos trabalhadores das ESF em saúde
mental em 2009.
Ações de Redução de Danos –
Crack, Álcool e Outras Drogas
Processo seletivo público para contratação de
16 agentes redutores de danos – contrato
temporário;
Aproximação com a equipe dos CAPS AD e
CAPS i AD no cuidado em território;
Cuidado compartilhado com as ESF - ACS na
atenção a população em situação de rua;
Articulação e ação conjunta com o Programa
Saúde na Escola
Escola de Redução de Danos
◦ Educação Permanente dos 16 redutores;
◦ Formação das lideranças comunitárias;
◦ Formação em RD para os ACS;
Articulação com a sociedade civil e
outros setores governamentais para o
cuidado integral em AD.
OBRIGADA!
Contatos:
◦ camille.arruda@aracaju.se.gov.br
◦ simone.barbosa@aracaju.se.gov.br
Download

(Práticas de Saúde Mental na Atenção Básica)