A Palavra
se fez Ser humano
No Natal, contemplamos
com alegria o grande amor
de Deus por nós.
Cristo, a Palavra de Deus,
se fez Ser humano
e veio morar entre nós.
A 1ª Leitura
fala da alegria despertada
em Jerusalém pela volta
dos exilados (Is 52,7-10)
É imagem da alegria
de todos os homens que
hoje celebram o começo
de um mundo novo e
contemplam os sinais
do seu crescimento.
O Povo vivia uma situação
dramática de sua história:
O povo escravo na Babilônia,
com Jerusalém e o templo
destruídos, vivia com
saudades da pátria distante.
O Profeta imagina estar
no monte de Jerusalém e
contempla o povo inteiro
a cantar e a gritar de alegria.
Vê sentinelas correndo para
anunciar uma grande notícia:
Um grupo numeroso
de exilados se aproxima,
voltando da Babilônia.
Começará um novo tempo,
um reino no qual
o Senhor guiará
pessoalmente o seu povo.
A Libertação da Babilônia era uma figura
de uma outra libertação plena,
que Deus teria realizado no futuro.
* Essa libertação é ainda imperfeita,
mas continuamos acreditando e esperando.
E nós somos as Sentinelas que o anunciam...
A 2ª Leitura nos lembra como Deus
se revelou de forma progressiva aos Homens.
(Hb 1,1-6)
Deus usou muitas maneiras
para revelar aos homens
que os amava.
- Falou através da Criação...
- Através dos Profetas...
- Na plenitude dos tempos,
através do próprio Filho:
a sua imagem perfeita,
a sua Palavra: "o Verbo".
Jesus é a revelação
mais sublime e eloqüente
da pessoa do Pai.
O Evangelho de hoje
nos revela o porquê.
O Evangelho
sublinha que a Encarnação
do "Verbo" foi a maior das
revelações de Deus. (Jo 1,1-18)
O Texto é um Hino ao "Verbo", que se fez homem em Jesus
e que já existia antes que o mundo fosse criado.
A palavra serve para comunicar alguma coisa aos outros.
Aquilo que nós temos na mente e no coração
chega à mente e ao coração dos outros mediante a palavra.
João nos revela que o Filho de Deus é a Palavra do Pai.
O Pai, para nos dizer que nos ama, nos envia a sua Palavra.
Há 2.000 anos a Palavra
de Deus se fez carne,
tornou-se pessoa como nós,
falou a nossa linguagem,
pôde dizer-nos quem é o Pai,
o que somos nós para Ele
e qual é o seu projeto.
Para conhecer o Pai
basta contemplar Cristo,
observar o que ele faz,
o que diz, o que ensina,
como ama, a quem prefere,
com quem anda,
com quem toma o alimento,
a quem escolhe,
a quem recrimina,
a quem defende...
porque é assim
que o Pai procede.
Deus pode ser encontrado,
ouvido, tocado com as mãos
na pessoa de Jesus.
Ele torna visível o Pai.
A Encarnação do Filho de Deus
nos ensina que o Pai nos ama.
Ele permanece conosco.
O Evangelho nos diz que
"o Verbo se fez carne e
veio habitar entre nós".
* Se o Pai ama tanto os homens,
por que eles não se amam?
Por que se matam?
Por que se odeiam?
Será que entenderam
alguma coisa daquilo que o Pai
queria ensinar aos homens,
quando enviou seu Filho?
O "Verbo" veio como luz no meio das trevas.
Entre os homens imersos no pecado
surgiu de repente um homem novo
e com ele começou uma nova criação.
Essa luz não foi recebida de forma pacífica no mundo.
O Evangelho fala da luta entre a luz vinda do céu
e as trevas que continuam envolvendo o mundo.
Trata-se das forças do mal que se chamam pecado,
egoísmo, exploração, opressão...
A luz luta contra essas trevas sem conseguir aniquilá-las;
mas as trevas também não conseguem apagá-la.
Esta luta continuará até a plena vitória da luz,
vitória que já está garantida pela Páscoa de Cristo.
NATAL é a celebração de um NASCIMENTO:
Algo de novo deve nascer também dentro de nós...
É o Natal repleto de felicidade que desejo a todos vocês...
Pe. Antônio G. Dalla Costa CS - 25.12.2012
MEU DOMINGO
Com a Palavra de Deus
Meditada por:
Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS
Ilustração:
Nelso Geraldo Ferronatto
Música: hoje é dia da gente se encontrar
Acácio Santana
CD: Natal de Jesus
Paulinas COMEP
acesse este endereço:
http://www.buscandonovasaguas.com
Download

Slide 1 - Paróquia - Nossa Senhora da Piedade