SciELO: um modelo para
publicação eletrônica de
periódicos científicos
Solange Santos
Bibliotecária
BIREME/OPAS/OMS
São Paulo, Brasil
05 de Janeiro 2004
SciELO
Revistas científicas produzidas nos países em
desenvolvimento encontram sérias dificuldades de
distribuição e disseminação, que limitam o acesso e o
uso da informação científica gerada localmente.
Scientific Electronic Library Online
Modelo regional para publicação eletrônica de revistas
científicas…
SciELO
… especialmente concebido para atender às
necessidades de comunicação dos países em
desenvolvimento, particularmente na América Latina e
Caribe.
Proporciona uma maneira eficiente de assegurar a
visibilidade e acessibilidade universal à literatura
científica produzida na região.
Inclui procedimentos integrados para a medida do uso
e impacto das revistas científicas.
Forças de desenvolvimento
- 1996
• Acesso ao texto completo das revistas da
área de saúde através da base de dados
LILACS
• Dificuldade de recuperação da produção
científica dos países em desenvolvimento
• Necessidade de uma metodologia para a
transição à publicação eletrônica
• Internet como meio universal de publicação
Seleção dos periódicos
Avaliação e seleção de periódicos
- etapas
• Análise Formato e endogenia
verificação da:
• Análise de conteúdo
•estrutura da revista (normalização, indexação, etc.)
análise feita pelos especialistas da área
•procedência dos membros do comitê editorial, dos autores e
revisores
• Comitê Consultivo SciELO Brasil
Critérios SciELO
• Critérios para admissão automática
• Critérios para avaliação de periódicos
• Critérios de avaliação de desempenho para
permanência na SciELO
Critérios para admissão automática
Critérios válidos no período 1999-2001
• periódicos indexados em bases de dados
internacionais (ISI, Index Medicus/MEDLINE e
PsycInfo)
• periódicos avaliados como prioritários pela FAPESP
ou CNPq/FINEP
Critérios de avaliação de periódicos
•
•
publicar predominantemente
contribuições originais resultantes de
Caráter científico
pesquisa científica e/ou significativas
para a área específica do periódico
Arbitragem por pares (“Peer review”)
• Conselho editorial
composição
ede
os peer
integrantes
opública
sitema
review e
deveadotar
possuir
pelo menos
4 números
devem
ser especialistas
reconhecidos
de
especificar
formalmente
osua
procedimento
• Periodicidade
publicados
para
avaliação
origem
nacional
e internacional
utilizado
para
a aprovação
de artigos
varia
a área
de cada
periódico
• segundo
Tempo de
existência
(duração)
• Pontualidade
deve aparecer pontualmente de acordo
com
sua periodicidade
Periodicidade
N. de
artigos
por ano
• Resumos, palavras-chave e título em inglês
Área
Mínima
Desejada
Mínima
Desejada
obrigatórios
o idioma
do texto
• Normalização
adotarsão
e especificar
as caso
normas
adotadas
o texto
inglês
Biológicas
32 não seja
60
a Trimestral
apresentação e estruturação
do
• IndexaçãoTrimestral
em basespara
de dados
e para
apresentação
das18
referências
prospecção
da produção
científica
Exatas
Quadrimestral
Trimestral
40 dos
• Afiliação dos
autores
bibliográficas
autores
nas principais
dados da
Humanas
Semestral
Quadrimestral
10 bases de24
informação
sobre a afiliação dos autores,
área
incluindo local e instituição de origem
Critérios de avaliação de desempenho
• Todos os critérios citados anteriormente
• Pontualidade de envio dos arquivos
eletrônicos para a Unidade SciELO
• Indicador de uso do periódico
• Indicador de impacto do periódico na coleção
Comitê Consultivo SciELO
• A inclusão ou exclusão de um periódico na coleção
SciELO depende do parecer emitido pelo Comitê
• A Unidade SciELO envia correspondência aos editores
comunicando o resultado da avaliação de seus
periódicos e indicando, quando corresponda, os
melhoramentos necessários
• Os editores podem discordar dos pareceres emitidos,
encaminhando um recurso ao Comitê. Caso o recurso
seja aceito, o periódico poderá ser reavaliado
O Modelo SciELO
O Modelo é composto por três componentes:
1. Metodologia SciELO
2. Sites SciELO
3. Rede de sites SciELO
1. Metodologia SciELO
Permite a publicação eletrônica de edições integradas
de revistas científicas, incluindo critérios de qualidade
para a seleção, organização de bases de dados
bibliográficas e de texto completo, preservação de
arquivos eletrônicos, busca e recuperação da
informação e produção de indicadores estatísticos de
uso e impacto da literatura científica.
1. Metodologia SciELO
Módulo DTD
- Módulos
linguagens de descrição de textos de
publicações científicas para o tratamento
por programas de computação
DTDMódulo
– Document
Type Definition
Marcação
preparação e edição dos textos de
Definição de Tipo de Documento
acordo com as especificações das DTDs
Contém
regras Conversor
que descrevem as estruturas dos documentos
Módulo
eletrônicos
organização dos textos e normalização
Módulo
Especifica:
Estatístico
dos elementos bibliográficos
produção de indicadores bibliométricos e
•os elementos
permitidos
em
Módulo Interface um documento
estatísticas de uso
•a estrutura dos elementos
operação
e publicação
•os atributos dos elementos com
padrões
e valores de bases de
dados em Internet ou outros meios,
como CD-ROM, DVD-ROM
article
front
titlegrp
%m.title
authgrp
author (role= rid=)
%m.name
corpauth
%m.org
bibcom
%m.bib
bbibcom
%m.bib
vancouv
%m.van
iso690
%m.iso
abnt6023
%m.abnt
other
%m.other
body
back
+ %i.float
1. Metodologia SciELO
- Módulos
1 Módulo DTD
Módulo Marcação
Textos
2
Módulo Conversor
3
Base de Dados
Módulo Estatístico
5
4
Módulo Interface
Internet
CD-ROM
1. Metodologia SciELO
• Compatível com normas e iniciativas internacionais
• Adequada às condições dos países em desenvolvimento
• Estabelece links dinâmicos com bases de dados
nacionais e internacionais
• Permite o intercâmbio de registros bibliográficos com
outras fontes de informação
• Permite a publicação de material de apoio (gráficos e
imagens coloridas, audio, vídeo, etc.)
1. Metodologia SciELO
A Metodologia SciELO pode ser aplicada na operação
de revistas individuais ou coleções de revistas.
O estabelecimento de um site SciELO requer que os
títulos sejam avaliados e selecionados de acordo com
os critérios de qualidade definidos no Modelo.
Títulos individuais ou coleções de revistas que não
obedeçam aos critérios de qualidade SciELO também
podem ser operadas utilizando a Metodologia
SciELO.
1. Metodologia SciELO
O que é necessário para utilizar a Metodologia SciELO?
• Arquivos eletrônicos em formato HTML
• Recursos humanos com conhecimento em editoração
científica e informática
• Computador com MS Word e servidor web
• Curso de capacitação para operação dos programas da
Metodologia SciELO
Fluxo de dados na SciELO
2. Sites SciELO
Principais recursos e características:
• interface para navegação e busca de artigos por
título, autor, palavras-chave e outros índices
• envio de registros bibliográficos por e-mail ou
exportação para outros formatos
• links dinâmicos a partir das referências bibliográficas
e artigos para outras fontes de informação
• indicadores de uso e impacto por revista e por
coleção
3. Rede de sites SciELO
• Portal SciELO: http://www.scielo.org
• Busca integrada nas coleções dos sites SciELO em
operação na América Latina, Caribe e Espanha
• Informação atualizada sobre novos títulos e fascículos
publicados
• Documentação sobre o Modelo SciELO e sua aplicação
Rede SciELO
- Evolução
1997
1998
1999
2000
Inicio do
projeto
SciELO
Brasil
SciELO
Chile
SciELO
Saúde
Pública
Operação
piloto Brasil
2001
SciELO Cuba
Operação
piloto
Venezuela
Operação
piloto Costa
Rica
Rede SciELO
- Evolução
2002
2003
SciELO
Proceedings
SciELO
Espanha
SciELO
Teses
Operação
piloto
México
Argentina
Bolívia
Colômbia
Equador
Jamaica
Portugal
Peru
Uruguai
Panorama atual da Rede SciELO
número de títulos
Coleção
início
01/2004
SciELO Brasil (1)
1998
10
115
SciELO Chile (1)
1999
6
39
2001
5
11
2001
4
12
2000
5
7
SciELO Cuba (2)
SciELO Espanha (²)
SciELO Saúde Pública (3)
Total
30
178 (4)
Coleção de periódicos científicos de todas as áreas científicas
2 Coleção de periódicos científicos da área de saúde
3 Coleção de periódicos científicos da área de saúde pública do Brasil, Espanha, México
e os periódicos da Organização Pan-americana de Saúde e da Organização Mundial de
Saúde
4 Total não considera títulos presentes em mais de um site SciELO
1
Modelo SciELO
- Avanços
Desde o início de sua operação regular, a SciELO Brasil
tem avançado em:
• Manutenção e ampliação da coleção de periódicos
• Avaliação e seleção de novos títulos de periódicos
• Aperfeiçoamento dos programas da Metodologia
• Desenvolvimento do módulo de indicadores de uso e
impacto
• Divulgação nacional e internacional do projeto
• Cooperação nacional e internacional
Modelo SciELO
- Avanços
No Brasil, a SciELO já se consolidou como o principal
meio de fortalecer e ampliar a comunicação científica
nacional, aumentando de forma extraordinária a
visibilidade e acessibilidade nacional e internacional
dos principais periódicos científicos publicados no país.
Modelo SciELO
- Avanços
• Submissão online de artigos
• Publicação de artigos em mais de um idioma
Menor custo
• Personalização dos serviços do Portal SciELO
Maior agilidade editorial
da audiência
• Aumento
Estabelecimento
de links
com
outras de
bases
de dados
Indicadores
produtividade
Login
por usuário
Diminuição dos custos de
Publicação
imediata
Revistas
preferidas
• impressão
Busca avançada
nos
sites
da Rede
SciELO
Silver
Platter
CrossRef Estratégias de busca
• Estatísticas e OCLC
indicadores regionais
Alertas de publicação
etc...
TITLE
MANAGER
Title Manager
Ingressar as informações referentes às revista da
coleção SciELO
•Título das revistas (Title)
•Seções das revistas (Section)
•Fascículos das revistas (Issue)
Seções das revistas
As revistas científicas geralmente têm seus artigos
agrupados em seções, que devem ser ingressadas
nesta base de dados, para que, posteriormente, se
possa escolher as seções específicas de cada um dos
fascículos que compõem a coleção da revista.
Além de criar, modificar ou remover seções, a interface
permite ver a lista das seções da revista incluídas na
base de dados.
Seções das revistas
As seções são constituídas pelo acrônimo da
revista + número sequencial (varia de 10 em
10) + nome da seção (idioma do sumário= port,
esp, ing))
Ex:
EP010 Editorial
EP020 Artigos Originais
Seções das revistas
3
1
AMV010
2
Artículos originales
Fascículos das revistas
Para cada novo fascículo, é necessário fazer
sua descrição
• ingressar as informações básicas do fascículo da
revista
• checar se a legenda bibliográfica está correta
• selecionar as seções do fascículo, de acordo
com o sumário do exemplar impresso
Fascículos das revistas
Tela Inicial: ingressar os dados de identificação do
fascículo e preencher o campo de "Número
Sequencial“ (ordem do fascículo na base de dados; 4
dígitos do ano + posição do fascículo no ano).
Geral
Legenda Bibliográfica
Tabela de Conteúdos
Números
ingressados
Title Manager
Abrir o programa
Markup
Quando posso começar a marcar?
A revista poderá ser marcada
somente depois da Title Manager
preenchida e ter todos os arquivos
HTML verificados, se pode utilizar o
Markup e o Parser
Antes de usar o Markup
• checar se todos os artigos estão na estrutura correta
• a estrutura dos diretórios a ser seguida é:
c:\scielo\serial\acrônimo\v*n*
c:\scielo\serial\ep\v29n1
Antes de usar o Markup
• devem estar criados os seguintes diretórios, que
estão baixo os diretórios de volume e número:
– source: dados originais
– body: HTMLs prontos (imagens e links já
verificados)
– markup: HTMLs que serão marcados,
copiados da pasta body
– img: todas as imagens
– pdf: todos os arquivos PDF
c:\scielo\
serial\
ep\
v29n1\
source\
markup\
body\
img\
pdf\
O programa Markup
• usado para identificar os elementos
do artigo
• o programa funciona en Word 97 ou
XP, em inglês (recomendável)
Alguns NUNCAS
• NUNCA fazer modificações dentro do programa
de marcação
• NUNCA eliminar as tags diretamente com o
teclado – devem ser utilizados os comandos do
programa
• NUNCA abrir dois programas de marcação ao
mesmo tempo
• NUNCA abrir dois arquivos ao mesmo tempo
• NUNCA sair do programa usando o X
Markup
• Preencher a planilha de marcação
• Identificação de: imagens, gráficos e tabelas
Markup
Abrir o programa
Parser
Parser
• sempre usar o Parser quando acabar de marcar o
arquivo. Ao sair da marcação escolhe-se a opção
de utilização do programa e este será aberto
• checar sempre se a configuração está de acordo
com o arquivo a ser verificado
• identificar os erros e voltar ao Programa de
Marcação para fazer as modificações
Converter
(Conversor)
Antes de usar o Converter
• checar se todos os arquivos estão na
estrutura definida pela Metodologia SciELO
• deve haver a mesma quantidade de
arquivos HTML nos diretórios body e
markup e Title Manager
• Todos os arquivos da pasta markup devem
estar marcados
O Programa Converter
Se a conversão está correta, os arquivos se irão
para a área de arquivos convertidos
Se a conversão apresentar problemas, os arquivos
irão para área de arquivos não convertidos
Programa identificará os erros existentes para que
sejam feitas as correções necessárias
O Programa Converter
Converter
– os principais problemas
• arquivos sem marcação
• artigos distintos com o mesmo número de ordem
• um número de ordem maior que o número total de
arquivos no Title Manager
• título abreviado, ISSN, volume, número, etc. distinto
dos dados que estão no Title Manager
• existência de códigos HTML nao permitido, que
devem ser removidos com um editor de HTML
Converter
– o que fazer quando der erro?
Fazer as correções necessárias no
Markup, no Body ou no Title Manager
e voltar a converter os arquivos
Converter
Abrir o programa
• Gerar o site Local
• Realizar o controle de qualidade
Se temos problemas
Necessitamos voltar ao Title
Manager ou ao Markup ou aos
arquivos HTML da pasta body,
fazer as correções
necessárias, voltar a usar o
Converter e gerar o Site Local
http://www.scielo.org
[email protected]
Obrigada!!
Download

1. Metodologia SciELO