MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA
Diretoria de Tratamento e Disseminação de Informações Educacionais
III Encontro Estadual do Censo Escolar – Mato Grosso
Ideb e Fluxo Escolar: Cuidados necessários para que os
indicadores sejam fidedignos
Carlos Moreno
MEC-Inep
Fevereiro de 2010
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Esta chegando o momento da terceira edição do Ideb,
indicador que se tornou um importante referencial
sobre qualidade da educação no Brasil e é usado
como um instrumento de accountability, já que seus
resultados são divulgados por escola e redes de
ensino para o monitoramento de metas estabelecidas
no horizonte do Plano Nacional de Educação.
6,0
5,5
5,0
4,5
4,0
3,5
2005
2007
2009
2011
2013
2015
2017
2019
2021
Trajetória do Ideb para o atingimento da meta de 2021
Além disso, importantes
ações supletivas, de apoio
técnico e financeiro do MEC,
dos estados e dos municípios
são orientadas a partir da
avaliação desse indicador.
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Daí a fundamental (e imprescindível) precisão no cálculo do indicador
que utiliza em sua concepção matemática, duas dimensões:
1
Rendimento escolar dos alunos, sob o ponto
de vista das avaliações realizadas durante o
ano letivo pela própria escola e que é traduzida
pela taxa de aprovação.
As informações sobre a
condição de rendimento
dos alunos são
prestadas pelas escolas
por meio do Censo
Escolar.
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
2
Resultado do desempenho dos estudantes na Prova
Brasil, que é uma avaliação externa em larga escala
aplicada pelo Inep.
Diferentemente das provas que o professor aplica em sala de
aula, a metodologia adotada na construção e aplicação dos
testes da Prova Brasil é adequada para avaliar redes ou
sistemas de ensino, e não alunos individualmente.
Os resultados são produzidos
a partir da aferição das
habilidades e competências
propostas nos currículos que
devem ser desenvolvidas
pelos alunos em determinada
etapa da escolarização.
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Concepção teórica para o cálculo das taxas de rendimento
Unidade de agregação u
Ano letivo t
Início
Fim
Matrículas
500
Aprovados
400
Admitidos
25
Transferidos
5
Reprovados
100
Falecimentos
2
Abandonos
Saldo de matrículas
518
18
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
O que encontramos no banco de dados do Censo
Escolar 2008
Teoria Versus Prática
Exemplos
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Teoria Versus Prática
Transferida para:
A
Vitória Cristina M.
de Carvalho
ID: 112776310772
B
Aprovada
C
Reprovada
D
Reprovada
E
Reprovada
F
Reprovada
G
Reprovada
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Teoria Versus Prática
Matrícula no Ensino Fundamental Regular - Anos iniciais - Rede Estadual
Espírito Santo - 2005-2008
Ano
Ensino Fundamental Regular - Anos Iniciais
Ano inicial
1ª série
2ª série
3ª série
2005
2006
2007
2008
0
0
0
0
17.184
14.817
14.193
12.324
24.177
15.343
13.487
13.139
4ª série
19.407
15.021
12.852
12.769
18.278
13.938
12.920
12.260
Fonte: MEC/Inep
Taxas de Rendimento para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental Regular Rede Estadual - Espírito Santo - 2005/2008
Ano
Ensino Fundamental Regular - Anos Iniciais
Ano Inicial
2005
2007
2008
0,0
2005
2007
2008
0,0
2005
2007
2008
100,0
1ª série
2ª série
Taxa de Aprovação
75,5
69,9
78,0
81,9
78,9
86,4
Taxa de Reprovação
17,7
24,0
19,1
15,9
18,1
11,8
Taxa de Abandono
6,8
6,1
2,9
2,2
3,0
1,8
Fonte: MEC/Inep; Tabela elaborada por Inep/DTDIE.
3ª série
4ª série
82,6
85,8
87,9
87,4
89,8
91,5
13,1
12,1
10,2
8,8
8,1
6,6
4,3
2,1
1,9
3,8
2,1
1,9
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Simulação de Ideb considerando a taxa de aprovação de 2008 e a manutenção do
resultado da prova Brasil – Rede Estadual - Anos Finais
Taxa de Aprovação
Unidades da
Federação
5ª série
2007
Brasil
Rondônia
Acre
Amazonas
Roraima
Pará
Amapá
Tocantins
Maranhão
Piauí
Ceará
R. G. do Norte
Paraíba
Pernambuco
Alagoas
Sergipe
Bahia
Minas Gerais
Espírito Santo
Rio de Janeiro
São Paulo
Paraná
Santa Catarina
R. G. do Sul
M. G. do Sul
Mato Grosso
Goiás
Distrito Federal
76,3
69,5
84,5
71,5
77,0
63,9
80,2
84,8
79,8
67,2
77,9
51,4
57,6
57,4
61,8
59,3
59,2
76,9
77,7
65,2
92,5
81,0
80,5
71,3
69,2
78,5
78,3
67,4
2008
76,3
68,2
84,1
69,4
79,3
69,7
79,7
83,0
80,8
66,0
76,0
49,4
56,6
59,3
61,7
47,7
56,5
76,5
77,4
63,9
93,5
80,3
79,9
70,5
67,1
78,7
77,3
76,3
6ª série
2007
79,5
71,1
86,8
76,8
78,8
66,6
81,0
85,4
82,6
73,4
80,6
64,0
67,9
64,7
66,8
68,1
65,4
79,3
79,4
67,4
92,1
81,4
83,7
72,6
70,0
85,9
78,6
73,2
Fonte: MEC/Inep; Tabela elaborada por Inep/DTDIE.
2008
79,3
69,8
87,1
73,6
80,0
72,6
82,3
84,4
83,4
72,4
79,6
61,9
65,4
66,0
68,8
55,7
63,9
80,0
79,2
65,7
92,8
79,4
82,2
71,0
67,8
88,1
78,8
81,5
7ª série
2007
81,1
76,1
87,4
78,6
84,0
70,5
83,9
86,4
83,2
78,1
82,3
79,0
71,9
69,2
69,9
75,2
68,0
79,6
81,8
69,4
90,6
82,7
87,2
74,9
74,3
84,3
79,4
77,0
2008
80,9
73,7
88,8
75,9
84,3
76,0
85,0
85,7
84,5
78,5
82,7
79,4
69,5
69,4
72,6
62,1
65,7
80,1
82,0
68,2
91,5
80,1
85,3
74,2
72,7
86,3
79,8
85,5
IDEB
8ª série
2007
78,2
78,3
88,8
78,8
86,9
71,0
86,0
87,5
86,0
82,5
83,0
78,9
75,1
63,6
72,1
76,2
70,9
74,0
80,6
71,8
80,2
84,6
90,8
79,9
78,1
78,3
78,4
74,5
2008
78,8
76,6
86,1
77,2
85,3
73,4
85,1
88,0
87,2
81,4
84,6
79,9
73,5
64,1
73,7
67,3
71,1
75,5
81,3
70,6
82,3
82,5
89,6
79,5
75,9
77,1
78,4
83,3
2007
Simulação
2008
Diferença
3,6
3,3
3,8
3,3
3,5
2,8
3,4
3,6
3,4
3,1
3,4
2,7
2,8
2,5
2,7
2,9
2,7
3,7
3,6
2,9
4,0
4,0
4,1
3,7
3,5
3,6
3,4
3,5
3,6
3,2
3,7
3,2
3,5
3,0
3,4
3,6
3,4
3,1
3,4
2,7
2,7
2,5
2,7
2,4
2,6
3,8
3,6
2,9
4,1
3,9
4,0
3,6
3,4
3,6
3,4
3,9
0,0
-0,1
-0,1
-0,1
0,0
0,2
0,0
0,0
0,0
0,0
0,0
0,0
-0,1
0,0
0,0
-0,5
-0,1
0,1
0,0
0,0
0,1
-0,1
-0,1
-0,1
-0,1
0,0
0,0
0,4
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Concepção teórica para o cálculo das taxas de Fluxo Escolar
Unidade de agregação u
Série s
Evadidos
Evadidos
10
Ano t
S-1
S
S-1
S
400
90
Repetentes
Repetentes
Ano t + 1
S+1
500
S+1
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
O que encontramos no banco de dados do Censo Escolar
(Teoria Versus Prática)
Matrículas
(Vínculos)
2007
Número de alunos
Considerações
Número de casos
desconsiderados
OK
-
2008
1
para
1
39.102.080
1
para
n
569.453
(988.171 registros)
n
para
1
n
para
n
Considerar apenas os alunos
matriculados na mesma etapa em 2008
99.811
527.488
Considerar apenas os alunos
(1.064.666 registros) matriculados na mesma etapa em 2007
156.093
65.083
Considerar apenas os alunos
matriculados na mesma etapa em 2007 e
em 2008
10.362
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
(Teoria Versus Prática)
Exemplo de aluno matriculado em etapas diferentes:
2007
A
Joaima (MG)
7ª série - 7:00 às 11:30 hs
B
Borá (SP)
1ª série do EM - 7:00 às
12:20 hs
Abandonou
Anderson
S. Oliveira
Repetente
Aprovado
Promovido
2008
C
Jurema (PE)
1ª série do EM - 18:50 às
22:20 hs
Aprovado
B
Borá (SP)
2ª série do EM das 7:00 às
12:20 hs
Aprovado
Anderson
S. Oliveira
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Educacenso
2007
Educacenso
2008
ID
110000684200
X
ID
119069680202
Jecson R. da Silva
Etapa 26
Jecson R. da Silva
X
Etapa 26
Aluno Evadido
Aluno Novo
Aluno Repetente
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Taxas de Transição (Promoção, Repetência e Evasão) - Brasil - 2007/2008
Taxas de Transição
Ensino Fundamental
Ano
Total
Ano
Inicial
1ª
2ª
3ª
4ª
Ensino Médio
5ª
6ª
7ª
8ª
Total
1ª
2ª
3ª
Taxa de Promoção
2005
73,0
...
69,9
76,4
80,4
78,3
67,0
70,2
72,7
68,5
67,4
57,2
68,2
81,8
2007
74,7
86,2
73,1
75,7
79,9
77,2
69,1
72,4
75,0
68,8
66,6
58,9
67,9
77,1
Taxa de Repetência
2005
20,1
...
29,1
19,8
14,7
14,3
24,7
20,2
17,5
17,4
22,6
29,8
20,0
14,8
2007
12,5
5,5
16,6
15,0
10,5
10,3
15,7
12,8
10,2
11,3
11,5
15,2
10,2
7,3
9,8
14,8
14,1
19,9
10,0
21,9
13,0
25,9
11,8
21,9
3,4
15,6
Taxa de Evasão
2005
6,9
2007
12,8
...
8,3
1,0
10,3
3,8
9,3
4,9
9,6
Fonte: MEC/Inep; Tabela elaborada por Inep/DTDIE.
7,4
12,5
8,3
15,2
9,6
14,8
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Considerações Finais
O Censo Escolar contribui para o desenho e o
monitoramento das principais políticas educacionais do
País;
A mudança na unidade de coleta a partir de 2007
imprimiu maior precisão nos dados coletados;
Os resultados de 2008 foram melhores do que os de
2007;
Os problemas precisam ser identificados e monitorados;
O plano de consistência deve incorporar o aprendizado
ao longo do processo.
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Muito Obrigado!
Carlos Eduardo Moreno Sampaio
(61) 2022-3520
moreno@inep.gov.br
Download

Ideb e Fluxo Escolar - Carlos Moreno