Living Labs no Contexto da Inovação
Tecnológica
Prof. Dr. Anilton Salles Garcia
anilton@inf.ufes.br
Dr. Álvaro Duarte Oliveira
alvaro.oliveira@alfamicro.pt
O que é um Living Lab?
Eco-Sistema envolvendo todos os agentes
da Inovação e no qual a inovação aberta se
desenvolve centrada nos usuários e
estimulada por estes.
2
O que é um Living Lab(1/3)
•
3
•
Parceria Público-Privadas na qual empresas, organizações de pesquisa,
governo e cidadãos trabalham juntos na co-criação da inovação.
•
É uma metodologia para Inovação Aberta fomentada pelos Usuários
(UDI - User Driven Open Innovation).
•
É também a organização que coordena e facilita atividades baseadas
nessa metodologia.
•
Está relacionada à experimentação e a co-criação com usuários reais em
ambientes da vida real, onde os usuários junto com os pesquisadores,
empresas e instituições públicas procuram juntos novas soluções, novos
produtos, novos serviços, novos modelos de negócio ou novos
mercados.
O que é um Living Lab(2/3)
4
•
User-driven significa envolver os usuários tanto como agentes ativos
do processo de P,D&I. Antes os usuários eram objetos do ciclo de
desenvolvimento do produto (user-centric model), agora eles são
sujeitos ativos nos Living Labs – parceiros de igual valor com setor
público, academia e negócios.
•
Para os usuários as principais motivações para serem parceiros ativos
são a paixão por desenvolver produtos e serviços para seu uso e terem
o reconhecimento (trust and reputation) como utilizadores iniciais (early
adopters) nas Comunidades de usuários
O que é um Living Lab(3/3)
Ambiente da vida real, local habitual aonde o usuário (residente,
trabalhador, estudante, visitante, consumidor ou cidadão) vive,trabalha,
estuda , joga, se diverte. Neste ambiente real experimenta novas idéias,
produtos e serviços e realiza seu teste. O ambiente da vida real substitui o
ambiente clássico de laboratório onde os cientistas e técnicos procuravam
desenhar e desenvolver produtos e serviços para satisfazer necessidades de
mercado que muitas vezes não existem ou não conseguem satisfazer.
5
Living Labs
Parcerias Públicas – Privadas
Cidadãos operando em ambientes reais de trabalho e de vida
Fornecendo serviços de apoio à Inovação orientada e promovida pelos usuários
PESSOAS
UNIVERSIDADES
EMPRESAS
GOVERNO
Operacionalizando os Living Labs
em ambientes reais de trabalho e de vida
(A designação ”Living Lab” foi criada por Bill Mitchell, MIT)
© 2008 European Network of Living Labs
Inovação estimulada
pelo usuário
• As Metodologias de inovação Living Lab são baseadas no
interesse dos usuários e na imposição tecnológica.
• Inovação do usuário significa inovação proveniente dos
usuários , consumidores/cidadãos em vez dos cientistas e
tecnólogos.
• Inovação centrada no utilizador significa produtos e serviços
focados no usuário em todas as fases do desenvolvimento
• Inovação desenvolvida pelo usuário significa que os
usuários têm influência direta no processo de co-criação.
7
Inovação
Inovação Fechada
Refere-se a metodologias de inovação que se limitam
à utilização dos conhecimentos internos de uma
empresa com pouca ou nenhuma abertura ao
conhecimento exterior.
Inovação Aberta
Utilização de fluxos de conhecimento para dentro e
para fora da empresa capazes de acelerar a inovação
interna. Ligação ao mercado, estimulando o avanço
do desenvolvimento de novas tecnologias , produtos
e serviços.
8
Fatores de mudança dos Living Labs
• A Internet está no centro da mudança
• Plataformas e conectividade abertas são facilitadores
fundamentais
• A inovação aberta é a alma da competividade (Redes
sociais,código aberto).
• Emergência de novos serviços
• Living Labs são ambientes orientado para o ser humano.
Promovem a inovação em mercados pioneiros
• A sustentabilidade ecológica promove a mudança
comportamental do consumidor
© 2008 European Network of Living Labs (ENoLL)
Da inovação proprietária à inovação aberta
– Melhor acesso às idéias externas
– Melhor utilização e mais alargada das idéias internas
– Aceleração do processo de inovação
– Aumentar a atividade de P,D&I.
– Explorar a criação de novos conhecimentos e de novos modelos
de negócio
© 2008 European Network of Living Labs (ENoLL)
Maturidade Tecnológica vs. Aceitação
Maturidade
Tecnológica
Aceitação
Humana
IDEIA
CONCEITO
PROTÓTIPO
PILOTO
ADOTA
OTIMIZA
© 2008 European Network of Living Labs (ENoLL)
CRESCE
Maturidade Tecnológica vs. Aceitação
Maturidade
Tecnológica
Aceitação
Humana
IDEIA
CONCEITO PROTÓTIPOPILOTO
ADOPTA
OPTIMIZA CRESCE
© 2008 European Network of Living Labs (ENoLL)
Inovação Aberta
© 2008 European Network of
Living Labs (ENoLL) – FIAM,
Manaus, 12.09.2008
13
Cultura de inovação aberta no Brasil
Criatividade.
Aderência à novidade.
Inovaçao e experimentação
Empreendorismo
(Banco eletrônico,Orkut)
Colaboração.
Solidaridade social
Co-criação de novos produtos e
serviços.
Atitude emocional.
Envolvimento mais forte.
Maior produtividade.
Qualidade de vida
Governo eletrônico avançado.
Código aberto.
Facilita inovação noutros serviços.
Cultura aberta
Desenvolvimento de redes.
Acrescenta valor.
O elo perdido da inovação
FASE 1
PESQUISA
FASE 2
APLICAÇÃO
FASE 3
PROTÓTIPO
FASE 4
PRODUTO/SERVIÇO
PRE-COMERCIAL
FASE 5
PRODUTO/SERVIÇO
COMERCIAL
“Terra de Ninguém”
PESQUISA -PUSH
MERCADO-PULL
da Inovação
© 2008 European Network of Living Labs (ENoLL)
Eco-sistemas
Um eco-sistema é um sistema cujos
membros se beneficiam recíprocamente
através da participação das relações
simbióticas (soma de relacionamentos
positivos). É um termo que tem origem na
biologia, e refere-se aos sistemas autosustentados.
Ecossistema Natural
Um eco-sistema pode ser
visto como um sistema onde
as relações estabelecidas
entre diferentes indústrias se
tornam mutuamente
benéficas gerando um
modelo de negócio autosustentável.
Ecossistema Empresarial
16
Ecossistema do Living Lab
Universidades
e
Institutos de
investigação
Governo Local,
Regional e
Nacional
Living
Lab
Financiamento
Agentes de IDI
Empresas
Facilitação
Comunidades de Utilizadores
As Comunidades de utilizadores nos Living Labs
Universidades
e
Institutos de
investigação
Empresas
Comunidade
Comunidades de
Comunidade
deutilizadores
Usuários
Virtual
Financiamento
e
Gestão
Politicas
e
Facilitação
O espaço de atuação dos Living Lab
Envolvimento dos
utilizadores
Entusiastas
Utilizadores
precoces(visionários)
Mercado inicial
Consumidores
(Pragmáticos)
Ecosistemas de Inovação aberta estimulada pelos utilizadores e envolvendo todos os
agentes relevantes da cadeia de valor
Espaço de actuação
dos LLs
Investigação
Básica
Financiamento
publico e privado
da investigação
Investigação
aplicada
Pilotos de
demonstração
Desenvolvimento
de produtos e
serviços
Parcerias publico-privadas
Capital semente
Lacuna pré-comercial
Capital
de risco
Mercado
Bancos de
investimento
As Dimensões dos Living Labs
Nível Humano
Comunidades
Nível de Utilização
Test beds e outras
plataformas de ensaio
Nível Local/Regional
Living Labs
Nível Temático
Rede temática de
Living Labs
Nível Europeu
“Rede Europeia
de Living Labs
Nível Global
Redes Globais
de Living Labs
Posicionamento dos Living labs
(source: Ballon et al. 2005)
© 2008 European Network of Living Labs (ENoLL)
Living Labs emergentes no Brasil
Serviços
• Bem estar e
saúde
• Educação à distância
• Indústria criativa
• Inclusão digital
• Segurança pessoal e do património
• Serviços online
• Turismo temático
•Plataformas de convergência de serviços
.
Living Labs emergentes no Brasil
Tecnologias
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
Energia.Cadeia de valor.
Energia sustentável. Etanol
Eficiência energética
Tecnologias RFID e aplicações. Logística.
Tecnologias de materiais. Nanotecnollogia.
Indústria automotiva
Indústria aeronáutica civil
Biotenologia. Genétca.
Tecnologias do ambiente
Agroindústria
LLs Emergentes no Espirito Santo (1/3)
• Saúde e Bem Estar
Este Living Lab está no domínio e-Health e Wellbeing da ENoLL (European
Network of Living Labs).Este Living Lab inclui as ações de Telemedicina já
apoiadas pela FAPES/FACITEC.
• Energia
Este Living Lab está no domínio Energy Efficiency do ENoLL
domínios da Eficiência Energética e das Energias Renováveis.
24
e inclui os
LLs Emergentes no Espirito Santo
(2/3)
• Inclusão Digital
• Este Living Lab já está constituído com apoio do FACITEC, UFES, Petrobras e já é
reconhecido pelo ENoLL.
• Agronegócio
• Este Living Lab está no domínio Rural Agribusiness do ENoLL e inclui a área de
Fruticultura e sua cadeia produtiva nos projetos em desenvolvimento pela
INCAPER.
25
LLs Emergentes no Espirito Santo (3/3)
• Segurança
Este Living Lab está no domínio Security do ENoLL e inclui todos os
aspectos relacionados com Segurança Pública e Defesa Civil.
26
Proposta para o Desenvolvimento
do Plano Estratégico de Inovação e a Rede de Living Labs
no Estado do Espírito Santo(1/4)
27
1.
Levantamento dos recursos humanos, tecnológicos e econômicos da
região e a construção de cenários de desenvolvimento na
perspectiva da inovação. Com foco nos Living Labs.
2.
Alinhamentos com as Politicas Nacionais e Estaduais de
desenvolvimento sócio-económico , com destaque para as politicas
e linhas de incentivos para Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação
3.
Enquadramento nas tendências em particular internacionais e nos
fatores competitivos do Brasil e do Estado do Espirito Santo.
Proposta para o Desenvolvimento
do Plano Estratégico de Inovação e a Rede de Living Labs
no Estado do Espírito Santo(2/4)
28
4.
Definição de objetivos , indicadores e métricas de avaliação .
5.
Plano de comunicação interativa com os cidadãos, empresas
do Estado e outras organizações relevantes (SEBRAE-ES,
Tecvitória, Federações, IEL/IDEIS, etc..)
6.
Estabelecimento de linhas de acção, implementação de
mecanismos de execução e operacionalização do Plano de
Acção
Proposta para o Desenvolvimento
do Plano Estratégico de Inovação e a Rede de Living Labs
no Estado do Espírito Santo(3/4)
7. Estudo de um sistema de incentivos para o
desenvolvimento da Inovação no Estado do Espirito
Santo orientado para a Inovação Aberta e participação
das comunidades dos utilizadores num sistema de
Living Labs.
8. Sistema de gestão, monotorização e avaliação com
indicadores de sucesso. Benchmarketing Nacional e
Internacional.
29
Proposta para o Desenvolvimento
do Plano Estratégico de Inovação e a Rede de Living Labs
no Estado do Espírito Santo(4/4)
Identificação dos atores e da topologia das redes sociais,
empresariais e institucionais existentes no Estado, com
especial atenção para as redes inclusivas, para a
erradicação da pobreza,
a redução das desigualdades
sociais e o desenvolvimento dos capitais sociais e humano
dos capixabas.
30
Conclusões (1/2)
• Parcerias público-privadas são fundamentais
• Living Labs funcionam a nível regional, rural, urbano,
setorial
• Colaboração de todos os intervenientes em todas as fases
desde a co-criação à distribuição do produto ou serviço
• Comunidades de usuários participativos e fomentadores
de Inovação
31
Conclusões (2/2)
• Um Living Lab se faz com:
–
–
–
–
Pessoas
Redes de pessoas e organizações
Redes de conhecimentos
Colaboração aberta
• Living Lab é uma metodologia para aumentar a eficiência
e a eficácia do processo de inovação
32
Validação Bottom-up pelo usuário
Infra-estrutura de acesso
Diversidade de redes e operadores regulados ou não-regulados
Criando um ecossistema flexível de serviços
PMEs locais inovadoras, arquiteturas e redes abertas
Ambiente de produção de conteúdos pelos usuários
IPR (Intellectual Property Rights ) e DRM (Digital Rights Management)
Orientação e validação pelo usuário / Inovação aberta
Criação de ambientes facilitadores de inovação orientada para os usuários
33
Obrigado
Perguntas??
Download

Living Labs