Geotecnologias, Geoinformação e Gestão de Cidades
O Papel do INPE
Antonio Miguel V. Monteiro
Programa Espaço e Sociedade - PESS
[email protected]}
Região Metropolitana SP–Morumbi e Paraisópolis
Inovações do Programa Espacial para Políticas Públicas
PESS
www.dpi.inpe.br/espacoesociedade
Entre o “fio da navalha”
da
exclusão/inclusão
social coloco em debate
o papel do território
enquanto um possível
“fio da meada” que possa
dar início a uma nova
trama
de
tecer
as
políticas
públicas
brasileiras em direção à
justiça social.
Dirce
[1] Medidas de Cidades: Entre Territórios de Vida e Territórios
Vividos,Koga
Cortez Editora,[1]
2004
…novas
técnicas
e
metodologias
geoespaciais
que permitem colocar em
perspectiva a realidade sócioEconômico-espacial e seu
movimento territorial. Modo
de objetivação, com leitura
possível na cena pública, a
nova
cognição
permite
adentrar o debate político das
políticas públicas
Aldaisa Sposati [1,2]
[1] A Fluidez da Inclusão/Exclusão Social, Revista Ciência&Cultura, 2005
[2] Cidade em Pedaços , Editora Brasiliense, 2001, 173 p.
POLÍTICA
PÚBLICA
TERRITÓRIO
INOVAÇÃO
CAPACITAÇÃO
Fonte:Adaptado de Dirce Koga
O Que Aprendemos nestes 28 anos
Uma Métrica…
Interessante:
O Espaço Produto X Processos X Pessoal
Pessoal
5
5
5
Processo
Produto
Tarefa Importante:
Localização
Geotecnologias no INPE
Tecnologia Brasileira de SIG: O Modelo “Caixa-Branca”
Resultados = Capacitação + Metodologia + Software
– Software
– concentrar em aspectos inovadores e apropriados
ao usuário
– Metodologia
– Traduzir conceitos em procedimentos operacionais
– Capacitação
– tecnologia como parte da formação de recursos
humanos
Três Ideias-Força Essenciais
Habeas Software !!
Habeas Software
Customização
Adequação diferenciada para necessidades distintas
É possível padronizar toda a cadeia neste tipo ambiente ?
NÃO ! !
Uso extensivo e ostensivo de tecnologias abertas
Não se faça prisioneiro de vendedores de “ilusão” !
Disponibilidade de Dados e Observações
Dado Livre para além do Sw. Livre!
Habeas Data !!
Uma Visão
Capacidade Local
empoderamento dos setores técnicos municipais
Capacitação e Empoderamento do poder
publico municipal para além do Dado
Livre e para além do Sw. Livre!
Habeas Conhecimento !!
Elementos para o Desenho de Sistemas
de Gestão Territorial Integrada do
Municipio: Aspectos Gerais
o
Verificação da Inserção Local de Geotecnologias;
o
Verificação das Bases de Dados , Qualificadas,
em Formato Digital, Produzidas Localmente;
o
Interação entre “Produtores” de Dados e
“Provedores” de Informação e Serviços;
Tecnologia
como
“Instrumento”
de Mediação : 4 Princípios
Princípio do Acesso
disponibilidade de software e métodos e sua
apropriação
(Licenças Abertas – Software PÚBLICO e
LIVRE)
(Garantia de acesso ao Código Fonte e Uso de
Protocolos Abertos)
Princípio da Inovação
Capacidade de desenvolvimento de novos
métodos e modelos;
Princípio da Produtação
Capacidade de desenvolvimento de
novas gerações de GIS, como produtos de
software,que incorporem o acervo da
inovação;
Princípio da co-existência
Capacidade de envolver atores locais de
mercado, empresas pequenas e médias de base
tecnológica, para o desenvolvimento de
produtos de software com alto valor agregado e
com incorporação das inovações;
Bases para o Consenso (???)
Primeira Lei:
•
•
•
•
•
•
Dado Geoespacial Digital com Função Social não tem
DONO.
Desejo de Compartilhar
Uso intensivo da INTERNET para disseminar Geodado e
Geoinformação
Protocolos para Interoperar
Vontade Política
Participação do Setor Privado: Uso dos mecanismos de
Concessão de Serviços com Forte componente Territorial:
Telefonia, Eletricidade, Água, etc
É FUNDAMENTAL LEGISLAR!!!
Trazer para a Agenda a Discussão de Uma Política
Municipal para Dados Digitais com Conteúdo Geográfico
A Ideia de um BDGeoGTM-ML
BDGeoGTM – ML
Base de Dados Geográficos para Gestão
Territorial Municipal - Mínima e Livre
–M - Mínima
(?)
» Que dados
–L - Livre
(?)
» Metadado
» Níveis de Acesso
» Responsabilização
Para além dos Dados Fiscais …
É FUNDAMENTAL pensar na escala intraurbana, e para isso ….
A “escala” dos Setores Censitários parece ser
muito adequada!
Para além dos Dados Fiscais …
É
FUNDAMENTAL pensar na
ambiental urbana, e para isso ….
escala
Um Modelo Digital de Elevação de qualidade
para toda Cidade, compartilhado, é
essencial e uma cobertura atualizada por
Imagens Satélite ( resolução a escolher)
Para além dos Dados Fiscais …
É FUNDAMENTAL pensar na capacidade de
localizar equipamentos urbanos e para isso ….
Uma base de logradouros única geral e
compartilhada e o CNEFE – Cadastro
Nacional de Enderecos para Fins
Estatísticos do IBGE é um bom começo !
Juntos formam a base do que seria um
MUB – Mapa Urbano Básico,
compartilhado com todos os setores e
sobre o qual a atualização e consistênia
cabe ao Gestor Territorial, que deve ser
parte internalizada na prefeitura ,
jamais terceirizada (alguns serviços,
mas não a gestão dos processos!)!!
Elementos para o Desenho de Sistemas
de Gestão Territorial Integrada do
Municipio: Pessoal e Processos
Geoprocessamento.. Quem Faz?
=> Capacitação de Pessoal <=
Condição fundamental para uso de Geotecnologias
Usuário não abre mão de sua competência !!
Elementos para o Desenho de Sistemas
de Gestão Territorial Integrada do
Municipio: Pessoal e Processos
Formação de Pessoal
Deve desenvolver o entendimento dos
Processos e NÃO formar ‘pilotos’ de
Software.
Conclusão da nossa conversa …
Qual a Equação Fundamental do Sistema ?
Gestão territorial Municipal Integrada =
Pessoal + Dados + Tecnologias + Metodologias
o Dados
 Dados públicos como “bem público”
o Tecnologia
 Software Público e Livre como
oportunidade; Parcerias
o Metodologia
 Conhecimento como construção
o Pessoal
 Capacitação, Transferência, Treinamento
O Modelo “Caixa-Branca”
Último Comentário
A Disponibildade de Bases de Dados
Geoespaciais e Geotecnologias que
possam ser apropriadas pelos governos
locais, municipalidades com capacidade,
é condição essencial para um verdadeiro
crescimento econômico redistributivo,
Desenvolvimento Humano, e o alcance da
tão propalada modernidade do Estado
Brasileiro.
Download

para além do Dado Livre - DPI