As Revoluções Inglesas
Prof. Delzymar Dias
Twitter: @delzymar
E-mail: delzymar@yahoo.com.br
AMOR + HISTÓRIA
AMOR + HISTÓRIA
AMOR + HISTÓRIA
Carta de amor de Henrique VIII para Ana Bolena
"minha amante e amiga:
Meu coração e eu nos colocamos em tuas mãos e suplicamos que nos
recomendes a tuas boas graças. Que a distancia não diminua a afeição de que
nos dedicas; isso aumentaria nossa dor, o que seria muito lamentável, pois a
separação já causa dor suficiente, mais do que algum dia pensei ser possível.
Isso me lembra um fato astronômico, qual seja, quanto mais distantes os pólos
estão do sol, mais abrasadora eh a temperatura. O mesmo se da com nosso
amor: a ausência nos distanciou, mas o fervor eh maior pelo menos em mim.
Espero o mesmo de ti e garanto que, no meu caso, a angustia da separação
eh tanta que seria intolerável se eu não guardasse firme esperança em teu
afeto indissolúvel. Para que te lembres de mim e como não posso estar contigo
em pessoa, mando-te o que mais se aproxima disso: meu retrato e o brasão
que já conheces, aplicado em pulseiras, desejando estar eu mesmo no lugar
deles, quando for do teu agrado.
Pela mão de
Teu servo e amigo
H.R.
ANTECEDENTES:
 A Revolução Inglesa do século XVII representou a primeira
manifestação de crise do sistema da época moderna,
identificado com o absolutismo.
 O poder monárquico, severamente limitado, cedeu a maior
parte de suas prerrogativas ao Parlamento e instaurou-se o
regime parlamentarista que permanece até hoje.
 O processo começou com a Revolução Puritana de 1640 e
terminou com a Revolução Gloriosa de 1688, daí a
denominação de Revolução Inglesa do século XVII.
CONTEXTO HISTÓRICO:
Várias transformações políticas e econômicas:
 Desenvolvimento da indústria têxtil;
 Aumento da esquadra naval;
 Ampliação do comércio;
 Cercamentos dos campos e criação de ovelhas ► êxodo
rural ► aumento da quantidade de desempregados nas
cidades.
 Fortalecimento da burguesia (detém o poder econômico
porém não o político)
SOCIEDADE INGLESA:
APOIAVAM O REGIME ABSOLUTISTA:
 PARES: Aristocracia tradicional, grandes proprietários;
ERAM CONTRA O REGIME ABSOLUTISTA:
 BURGUESIA: comerciantes, banqueiros, prof. Liberais.
 GENTRY: Pequena e média nobreza rural, mentalidade
capitalista, agricultores. Tinham ligações com a burguesia
devido ao comércio.
 YEOMEN: granjeiros, pequenos proprietários, lavradores e
arrendatários. Buscavam mudanças.
 CAMPONESES: desterrados graças ao cercamentos
 PROLETARIADO: trabalhadores assalariados
 MARGINALIZADOS E DESEMPREGADOS.
CAMPO RELIGIOSO:
APOIAVAM O REGIME ABSOLUTISTA:
 CATÓLICOS;
 ANGLICANOS.
ERAM CONTRA O REGIME ABSOLUTISTA:
 CALVINISTAS ►PURITANOS (pq. Burguesia)
►PRESBITERIANOS (alta Burguesia)
Dinastia Tudor
Henrique VII
Henrique VIII
Elizabeth I
Dinastia Stuart
Jaime I
Carlos I
Carlos II
O Absolutismo Inglês: Henry VIII
O reinado de Henrique
VIII (1509-1547). Consolidou
a autoridade real, em especial
com a Reforma Anglicana,
que livrou o rei de se expor a
Magna Carta de 1215 (o
primeiro documento a fixar e
limitar os direitos de um rei)
e ao Parlamento (criado no
século XIII, a principio era
constituído apenas pelos
Lordes posteriormente se
formou a chamada câmara
dos Comuns).
O QUE FOI A MAGNA CARTA?
É um documento de 1215 que
limitou o poder dos
monarcas da Inglaterra,
especialmente o do Rei João,
que o assinou, impedindo
assim o exercício do Poder
Absoluto. O documento
garantia certas liberdades
políticas inglesas e continha
disposições que tornavam a
Igreja livre da ingerência da
monarquia, reformavam o
direito e a justiça e regulavam
o comportamento dos
funcionários reais.
O Auge do Absolutismo Inglês: Elizabeth I
O reinado de Elizabete I
(1558-1603) Responsável pelo
apogeu do Estado Moderno
na Inglaterra. Na medida em
que consolidou o
Anglicanismo; Estimulou o
mercantilismo e promoveu o
colonialismo. Morrendo
Elizabete sem deixar
herdeiros, o trono Inglês
passa para os Stuart
preocupados em oficializar o
absolutismo por direito
divino, acabar com o
parlamento e se possível
restabelecer o catolicismo.
FIM DA DINASTIA
TUDOR
Com a morte de
Elizabeth em 1603,
termina a era
Tudor. Não tendo
esta deixado
herdeiro direto, o
trono Inglês acaba
caindo nas mãos
do parente mais
próximo, seu
primo Jaime
Stuart, rei da
Escócia que, além
de absolutista era
católico.
.
REI X PARLAMENTO
 O reinado de Jaime I (1603/1625) inaugurou o confronto
político-social-econômico e religioso que levaria ao
declínio o absolutismo Inglês.
REI
PARLAMENTO
NOBREZA
MERCANTILISMO
CATOLICISMO
GENTRY E BURGUESIA
LIBERALISMO
PROTESTANTISMO
Reinado de Carlos I
 A Crise se intensificou no Reinado de Carlos I (1625 a
1649).
 O Parlamento tentou impor ao rei a “Petição de
Direitos”, reafirmando a Magna Carta, em
contrapartida o Rei dissolveu o Parlamento (Período
da Tirania) e deu curso a sua política autoritária,
desafiou os princípios da Magna Carta (protocolo que
impunha limites ao poder real, especialmente no
campo econômico) reeditando impostos como o “ship
money” – taxa alfandegária, agora estendida às cidades
do interior.
A REVOLUÇÃO PURITANA
 A Guerra Civil na Escócia, obrigou o Rei a reabrir o
Parlamento com o objetivo de obter o apoio financeiro
burguês, entretanto os Parlamentares exigiram novamente
a assinatura da “Petição de Direitos”, fato não aceito pelo
Rei. Ao tentar fechar novamente o Parlamento, iniciou-se
num confronto que acabou provocando a Revolução
Puritana ( 1642-1649).
 Os Puritanos pretendiam promover uma “purificação”
tanto das sobrevivências do catolicismo na Igreja
Anglicana, quanto do despotismo no governo.
 Liderado por Oliver Cromwell, o exército do Parlamento,
constituído de maioria plebéia, venceu e exército dos
cavaleiros de Carlos I.
New Model
Arm
O mérito da
performace do
exército de
Cromwell deve-se
à novidade da
promoção por
mérito e não
origem implantada
no Novo Modelo
de Exército.
Carlos I foi preso e
julgado pelo povo
por traição e
decapitado em
praça pública.
O POTETORADO DE
CROMWELL
As divergências
entre o Parlamento
e o exército
levaram Cromwell
a proclamar A
República inglesa,
de fato este
momento é melhor
caracterizado
como O
Protetorado de
Cromwell (1649 1658 )
Realizações no governo de Cromwell
1. A Unificação
britânica
(InglaterraIrlanda-Escócia): O
mapa mostra a
divisão da Inglaterra
em áreas dominadas
pelos partidários da
monarquia Stuart
(de lilás) e pelos
adeptos do
Parlamento (de
verde) durante a
guerra civil, que
culminou com a
implantação da
República puritana.
2. Criação dos Atos de Navegação (1651)
Somente navios
ingleses
transportariam
mercadorias inglesas
ou de outros países
para a Inglaterra. Em
caso de venda para a
Inglaterra só navios do
país de origem do
produto estariam
autorizados a entrar na
Inglaterra: Com isto a
Inglaterra estabelece
grande acumulação de
Capital.
3. O cercamento dos Campos:
 O Cercamento é um espécie de expulsão dos camponeses
que causa um Êxodo Rural, neste caso na Inglaterra,
ocorreu devido a substituição da antiga produção agrícola
pela criação de ovelhas, que exige menos mão de obra, para
o fornecimento de matéria-prima (a lã) para a indústria
textil.
 Os trabalhadores expulsos do campo, iam para as cidades
em busca de outros meios de sobrevivência e acabam se
transformando em mendigos ou ainda em mão de obra
barata e abundante para as nascentes indústrias inglesas.
 A Guerra contra a Holanda (1652-1654) fato que
transforma a Inglaterra na “Rainha dos Mares”.
Os Explorados contra Cromwell:
 Este período da história da Inglaterra “... consolidou as
motivações revolucionárias da Burguesia e da Gentry,
desconsiderando os anseios das camadas médias e
populares.
 Apesar de fazer um governo autoritário, Cromwell era
idolatrado pelas elites burguesas.
 Entretanto, as massas exploradas organizaram movimentos
fundamentados numa “ideologia popular de revolução”.
Dentre os tais destacam-se: Os Levellers e os Diggers.
O MOVIMENTO DOS SEM TERRA:
Os Levellers (Niveladores), formados por soldados e pelos yeomen,
classe média rural; reivindicavam uma sociedade de pequenos
produtores, defendiam em especial o fim dos cercamentos das terras
comuns
Os Diggers (Escavadores) ou True Levellers (verdadeiros Niveladores),
contestavam a legitimidade da propriedade privada; pregavam a
ocupação pela força das terras desocupadas e comuns e representavam o
grupo dos sem-terras na Inglaterra de Cromwell.
“Restauração Monárquica”
 As classes dominantes, com sua proposta de revolução
liberal-burguesa esmagaram duramente as propostas
populares.
 Entretanto, Cromwell morre subitamente e seu filho
Richard, em seu curto governo (1658/1660), não conseguiu
manter o Protetorado.
 O temor da classe dominante diante das reivindicações
populares resultou no encaminhamento da “Restauração
Monárquica”.
 Foram trazidos para a Inglaterra os dois filhos de Carlos I
que estavam exilados na França (Carlos II e Jaime II).
Carlos II de Inglaterra(1660/1685)
O Retorno dos Stuart
ao trono trouxe de
volta as insolúveis
contradições do
Absolutismo Inglês.
Carlos II subiu ao
trono após a
restauração da
monarquia em
Inglaterra e Escócia,
Foi casado com a
princesa Catarina de
Bragança, filha de João
IV de Portugal, porém
não deixou herdeiros
legítimos.
A REVOLUÇÃO GLORIOSA
No reinado de Jaime II (16851688) as contradições se
agudizaram. A intenção do
impopular monarca de
valorizar o catolicismo levouo a perder inclusive o apoio
dos Tories (facção
aristocrática no Parlamento)
que se aliançaram ao Whigs
(facção burguesa no
Parlamento) e através de um
golpe político o depuseram
na chamada “Revolução
Gloriosa” (1688-1689).
A INSTAURAÇÃO DO MODELO
PARLAMENTARISTA NA INGLATERRA
•Convidado a assumir o
trono Inglês, o príncipe
holandês, Guilherme de
Orange (genro de Jaime
II) submeteu-se ao “Bill of
Rights”.
•Oficializa-se assim a
Monarquia Parlamentar
na Inglaterra,
consolidando-se o
liberalismo político
anunciado por John Locke
(1632-1704).
O MODELO PARLAMENTARISTA
Neste modelo, o Poder Executivo é fracionado em:
 Chefe de Estado (Rei): Que representa o País
 Chefe de Governo (1° Ministro): Que governa o País.
Obs: O 1° Ministro é escolhido pelo Parlamento, que por sua
vez, é eleito pelo povo em voto censitário (voto que
depende de renda).
Desta feita, esta Revolução finalmente garantiu à burguesia a
sua ascensão política, passando a fazer parte do governo
inglês, podendo agora estabelecer medidas a favor do
desenvolvimento do capitalismo neste País.
Download

Revoluções Inglesas