EFEITO DO VENENO BOTRÓPICO NO DESENVOLVIMENTO DE IMATUROS
DE Chrysomya albiceps (WIEDEMANN, 1819) (DIPTERA, CALLIPHORIDAE)
Cavalcante, K. S(.1); Sidônio, I. A. P(.1); Peniche, T.(1); Lobato, T. A. S.(1); Picanço, L. C. S.(2); Queiroz, M. M. C.(3); Silva, J. O.(4);
Souto, R. N. P.(5);
1 Universidade Federal do Amapá. Acadêmico (a) do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Amapá.
Órgão Financiador: CNPq. cavalcante.ks@gmail.com.
2- Acadêmica do curso de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal do Amapá.
4- Pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz.
5- Professora do Colegiado do Curso de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal do Amapá.
6- Professor do Colegiado de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Amapá.
INTRODUÇÃO
Um sub-ramo relativamente recente dentro da Entomologia
Forense é a Entomotoxicologia Forense, na qual consiste na
detecção e análise da interferência de substâncias tóxicas sobre a
biologia de insetos necrófagos, para auxiliar na identificação de
drogas e toxinas presentes em tecidos de indivíduos que tenham
vindo a óbito por overdose conforme Introna, Campobasso e Goff
(2001)
OBJETIVO
O presente estudo teve como objetivo verificar o efeito de
veneno botrópico no desenvolvimento de imaturos de Chrysomya
albiceps.
MATERIAL E MÉTODOS
Peso Médio dos Imaturos Submetidos aos Tratamentos
No tratamento 5,0 mg/Kg os imaturos apresentaram maior peso
médio, porém, com uma menor variação quando comparado ao
obtido no controle. A média de peso dos imaturos do tratamento 10,0
mg/Kg foi menor, porém apresentou maior variação em relação aos
demais tratamentos. O tratamento 15,0 mg/Kg apresentou-se com
valores próximos aos do controle, existindo variação nos valores
mínimos demostrados no desvio padrão (FIGURA 02).
Figura 02. Peso médio e desvio padrão de imaturos (pré-pupas) de C. albiceps mediante
a cada tratamento no campus Marco Zero da UNIFAP, Macapá-AP.
O experimento foi realizado no Campus Marco Zero da
Universidade Federal do Amapá no período de 23 de outubro a 04 de
novembro de 2012. Foram utilizados 20 camundongos machos
divididos em quatro tratamentos, com cinco réplicas cada, sendo um
grupo controle, e outros três com diferentes dosagens de veneno
botrópico, 5,0 mg/kg, 10,0 mg/kg e 15,0 mg/kg.
RESULTADOS E DISCUSSÃO
Tempo de Desenvolvimento
Os tratamentos controle e 5,0 mg/kg continuaram com suas
taxas de desenvolvimento iguais até o estágio de pré-pupa.
Observou-se que no 2º instar houve um atraso para os tratamentos
10,0 mg/kg (40 horas) e 15,0 mg/kg (50 horas). Quando atingidas 60
horas de experimento, as larvas do tratamento 10,0 mg/kg
aceleraram o desenvolvimento e foram as primeiras a atingir os
estágios de 3º instar (60 horas), e continuando até o estágio de prépupa (70 horas). Diferentemente, os imaturos do tratamento 15,0
mg/kg atrasaram ainda mais o desenvolvimento quando atingiram os
estágio de 3º instar (90 horas) e pré-pupa (112 horas) (FIGURA 01).
FIGURA 01 – Tempo (h) de desenvolvimento dos imaturos de C. albiceps submetidos a
cada tratamento no campus Marco Zero da UNIFAP, Macapá-AP
Observou-se também que o percentual de imaturos mortos
antes da fase de pupa foi maior no controle. O mesmo foi
verificado por Carvalho (2004), onde larvas de C. albiceps e C.
putoria do controle tiveram uma maior mortalidade larval em
relação aos imaturos tratados com dieta acrescida de cocaína.
80
CONCLUSÃO
As concentrações do veneno de B. atrox igual ou acima de 15,0
mg/Kg na dieta dos imaturos de C. albiceps, provocou o aumento do
tempo de desenvolvimento pós-embrionário e concentrações iguais a
10,0 mg/Kg provocou a diminuição do tempo de desenvolvimento e o
veneno de B. atrox não influenciou no peso dos estágios imaturos de
C. albiceps.
60
REFERÊNCIAS
40
CARVALHO, L. M. L. Detecção e efeito de drogas no
desenvolvimento de formas imaturas e adultas de Chrysomya
albiceps (Wiedemann) e Chrysomya putoria (Wiedemann)
(Diptera: Calliphoridae), duas moscas varejeiras de interesse
forense. Campinas- São Paulo. Tese apresentada ao Instituto de
Biologia da Universidade Estadual de Campinas para obtenção do
título de Doutor em Parasitologia. 2004.
.
1 º instar
2 º instar
3 º instar
pré-pupa
120
100
Tempo (h)
Os imaturos submetidos ao tratamento 15,0 mg/Kg apresentaram
pesos bem próximos aos observados nos imaturos do grupo controle,
isso poderá ter ocorrido devido o retardo no desenvolvimento,
contribuído para um maior tempo de alimentação proporcionando
ganho de peso. O teste ANOVA para um critério não mostrou diferença
significativa (F = 0,2890 e P = 0,8338).
20
0
Controle
5,0 mg/kg
10,0 mg/kg
15,0 mg/kg
Apesar disto, quando se aplicou o teste ANOVA, para um
critério, os resultados obtidos mostram que não houve diferença
significativa no tempo de desenvolvimento entre os imaturos de cada
tratamento (F = 0,4994 e P = 0,6925).
Oliveira-Costa (2011), afirma que as alterações no
desenvolvimento dos imaturos variam de acordo com a espécie em
estudo e da concentração de droga ou toxina empregada. Ou seja,
estas substâncias podem alterar o desenvolvimento de imaturos
necrófagos acelerando ou retardando este processo ou mesmo não
provocando efeito algum.
INTRONA, F.; CAMPOBASSO, C. P.; GOFF, M. L. Entomotoxicology.
Forensic. Science International, v. 120, p. 42-47. 2001.
OLIVEIRA - COSTA, J. Entomologia forense: quando os insetos
são vestígios. 3 ed. Millennium, Campinas, 2011, 420p.
APOIO/FINANCIAMENTO:
ARTHROLAB
Laboratório de Arthropoda da UNIFAP
Download

Efeito do veneno Botropico em larvas de mosca