Definições das Principais Infeções em UCCI
ENPI
Estudo Nacional de
Prevalência de Infeção em
UCCI
OBJETIVOS
Geral
Dar a conhecer as definições de infeção correspondentes às 4
principais infeções nas UCCI
Específicos
 Consolidar conhecimentos acerca das definições de infeção
associada aos cuidados de saúde
 Familiarizar os formandos com as definições de infeção, para que
possam colaborar na aplicação do Estudo nas UCCI
Infeções das vias urinárias
Infeções Sintomáticas
 Residente Não Algaliado e que apresente, pelo menos, 3
dos seguintes sinais/sintomas:
Infeções das Vias Urinárias
Residente Algaliado e que apresente, pelo menos, 2 dos seguintes
sinais/sintomas:
(*)
Alteração da caraterísticas da urina pode ser clínica: urina com sangue
recente, com grande sedimento ou com cheiro pútrido;
Ou informado pelo Laboratório;
Piúria recente / Hematúria microscópica.
Infeções das Vias Urinárias
Os resultados do exame microbiológico de urina não foram
incluídos nestes critérios!
... Mas se o residente tiver uma amostra de urina (devidamente colhida e
processada) e, se na altura do estudo, o residente não estiver a tomar
antibióticos, deve-se registar o resultado da urocultura: positiva, negativa ou
contaminada.
Muito importante: a associação da febre com agravamento do estado
mental ou funcional do residente, sem outra causa preenche os critérios
de infeção das vias urinárias
MAS O residente pode ter febre com agravamento do estado mental, mas ter
critérios de infeção noutra localização
Registar a outra localização!!!
Infeções das Vias Respiratórias
- Síndrome gripal comum/faringite
ATENÇÃO:
 A febre pode ou não estar presente!
 Os sintomas devem ser recentes!
 Garantir que os sintomas não são causados por alergias!!!!
Infeções das Vias Respiratórias
- Estado gripal
ATENÇÃO:
Este diagnóstico apenas poderá ser feito durante a época sazonal da gripe
(Novembro/Abril).
Se se verificarem estes critérios em simultâneo com os critérios de outra infeção
das vias respiratórias superiores ou inferiores, registar apenas o diagnóstico de
gripe!!!
Infeções das Vias Respiratórias
- Pneumonia
ATENÇÃO:
Excluir as causas não infecciosas dos sinais ou sintomas!!!
A insuf. cardíaca congestiva pode produzir sinais/sintomas
semelhantes aos das inf. respiratórias!!!
Infeções das Vias Respiratórias
- Outra inf. das vias resp.
(Bronquite/Traqueobronquite)
inferiores
O residente deve reunir, pelo menos 3 dos seguintes sinais/sintomas:
ATENÇÃO:
 Este diagnóstico só deve ser feito se não se obtiverem imagens pulmonares,
ou se a radiografia não conseguir confirmar a presença de pneumonia!!!
Infeção na Pele
- Celulite
/ Tecidos moles / Infeção da Ferida
Feridas Crónicas
– Modelo Bi-compartimental (Sibbald)
Compartimento superficial
Compartimento profundo
– Diferentes sintomatologias
– Diferentes estratégias terapêuticas
Feridas Crónicas
– Modelo Bi-compartimental (Sibbald)
Formação de BF na ferida
Progressão microbiana na ferida
Contaminação
G+ aeróbios
G+ e Gaeróbios
aderência
Substâncias
exopoliméricas
Resistência do
Hospedeiro
Slide 16
Progressão e
acumulação
G+ e GAeróbios e
Anaeróbios
Colonização
Comunidade
CLIMAX
Sinergia e
quorum sensing
Destacamento e
disseminação
Colonização
Crítica – infecção local
Antissépticos tópicos
Microrganismos
(carga e virulência)
Infecção
Antibóticos sistémicos e
Antissépticos tópicos
Feridas Crónicas.
– Validade dos Sinais Clínicos
Sue Gardner (2001)




Aparecimento/Aumento da dor na ferida (100%E)
Tecido de granulação friável (90%E)
Mau odor (80%E)
“Wound breakdown” (97%E) aumento de perda de tecido –
defeitos no tecido epitelial recentemente migrado sobre parte
da ferida
 Atraso de cicatrização (94%E)
Infeção na Pele
- Infeção
Fúngica da Pele
O doente deve reunir os 2 critérios:
1) Erupção maculopapular
E
2) Diagnosticada pelo Médico Assistente ou com
confirmação Laboratorial!
Infeção na Pele
- Infeção
por Herpes Simplex e Herpes Zoster
Infeção na Pele
- Escabiose
(sarna)
Infeção Gastrintestinal
- Gastrenterite
Deve verificar-se 1 dos seguintes critérios:
ATENÇÃO: uma nova medicação pode dar origem a diarreia e vómitos!!!
Os vómitos podem estar associados a doença da vesícula biliar.
Infeção Sistémica
ATENÇÃO:
As infeções do aparelho circulatório relacionadas com infeções noutros locais,
são registadas como INCS secundárias e não são incluídas como infeções
separadas!!!
Infeção da Boca, Nariz, Ouvidos, Olhos
- Conjuntivite
Deve verificar-se, pelo menos, 1 dos seguintes critérios:
ATENÇÃO:
Garantir que os sintomas não têm origem em alergias ou em traumatismos na
zona conjuntival.
Infeção da Boca, Nariz, Ouvidos, Olhos
- Otite
Deve verificar-se, pelo menos, 1 dos seguintes critérios:
Infeção da Boca, Nariz, Ouvidos, Olhos
Episódio Febril Inexplicado
Se nos registos clínicos do residente constar:
 FEBRE (> 38ºC)
 em 2 ou mais ocasiões,
 com intervalo de pelo menos 12 horas,
 num período de 3 dias,
 sem ser detectada causa infecciosa/não infecciosa!!!
Referências Bibliográficas
 DGS/DQS/UMCCI: “Definições de Infecção de MCGEER para as infecções
em UCCI”. Projecto HALT-ECDC. 2011;
 High, Kevin, P. Et al: “Clinical Practice Guideline for the Evaluation of Fever
and Infection in Older Adult Residents of Long-Term Care Facilities: 2008
Update by the Infectious Diseases Society of America”. IDSA Guideline.
2008;
 NMCIH/COVISA: “Manual de Orientações de Critérios Diagnósticos”.
Sistema de VE das Infecções do Estado de São Paulo – Hospitais de Longa
permanência. Janeiro de 2011;
 Smith Philip W. et al: “SHEA/APIC Guideline: Infection prevention and control in
the long-term care facility”. 2008
 APIC/HICPAC:
»Surveillance Definitions for Home Health Care and Home
Hospice Infections”. 2008
Download

atenção - Direcção