Resumo registrado no evento sob nº 339
ISSN 1807-3441
Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO
17 a 20 de outubro de 2006
TROMBOFLEBITE SUPERFICIAL E VEIAS VARICOSAS
ANDRESSA LUIZA ZAMBERLAN
dessazamberlan@yahoo.com.br
CAMILA CRISTINA FERIGOTTI DE SOUZA
CAMILA DA SILVA LIRANI
HILANA RICKLI FUIZA
Orientador Prof. MARIO CÉSAR DA SILVA PEREIRA
Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)
Palavras-chave: FISIOTERAPIA, TROMBOFLEBITE, VARICOSES, TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO CONSERVADOR
Grande Área: Ciências da Saúde
Área: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
A tromboflebite superficial tem como principais características a inflamação e trombose
de uma veia superficial traduzidas pela presença de dor e incapacidade funcional. Acomete
principalmente os membros inferiores e a incidência da doença aumenta com o avanço da
idade, afetando em maior número às pessoas que possuam veias varicosas, provavelmente em
decorrência
de
tortuosidades,
traumatismo
alongamento
de
e
pequena
aumento
intensidade.
do
diâmetro
Varizes
das
veias
são
e
caracterizadas
são
provocadas
por
por
insuficiência valvular crônica. A prevalência de veias varicosas é resultante dos efeitos
da gravidade sobre a pressão venosa. As veias varicosas e as tromboflebites superficiais
são
comumente
encontradas
em
senhoras
idosas,
brancas,
obesas
e
sedentárias.
São
patologias diferenciadas, mas que costumam ocorrer em associação, sendo a tromboflebite
de caráter agudo e as veias varicosas de caráter crônico. Sabendo que a fisioterapia tem
recursos para intervir nesse processo e como pesquisas sobre tratamento e profilaxia são
raros é que surgiu o interesse em realizar este estudo de caso. Trata-se de um estudo de
caso de idosa portadora de veias varicosas e tromboflebite, cuja proposta de tratamento
foi embasada na fundamentação teórica da anatomia, fisiopatologia e mecanismo da doença
correlacionada com os recursos fisioterapêuticos disponíveis. Foram propostos objetivos e
condutas de tratamento a curto, médio e longo prazo. Assim, durante o desenvolvimento
desse estudo, foi permitido observar que a incidência dessas alterações vasculares são
significativas, e dessa forma, ficam dispostas propostas de tratamento, que podem ser
adaptadas conforme a individualidade de cada paciente e a evolução do seu quadro clínico.
Considerando-se
que podem intervir
e sua
a
existência
de
inúmeros
recursos
fisioterapêuticos
nas alterações funcionais decorrentes das doenças venosas periféricas
profilaxia, tais como
exercícios
metabólicos,
as
compressas,
a
fisioterapia
aquática e o uso de meias compressivas, acredita-se que na adoção destes possibilitar-se-
á a promoção de uma melhor qualidade de vida, a uma parcela significativa da população
que na maioria das vezes, desconhece a presença de um tratamento conservador realizado
pelo fisioterapeuta.
Download

Tromboflebite superficial e veias varicosas