Linguagem Política
de um Partido de Direita
Março – 2008
Ambiente para uma
Agenda de Direita no Brasil
• Eleitorado sensível às teses conservadoras
• Temas do pensamento conservador em
destaque na mídia (lei e ordem; aborto;
responsabilidade fiscal; direito de
propriedade)
• Estabilidade da votação dos partidos de
centro e conservadores
Pesquisa Datafolha
Dezembro de 2007
• 55% são a favor da pena de morte
• 65% são contrários a mudanças na
legislação do aborto
• 57% são contra a eutanásia
• 90% declaram ir à Igreja
• 97% afirmam acreditar em Deus
• 75% afirmam acreditar no Diabo
Pesquisa Sensus
Fevereiro de 2008
• 39% têm mais confiança na Igreja Católica
• 16% têm mais confiança nas Forças
Armadas
• 4% têm confiança no governo
• 25% consideram a religião o valor mais
importante
• 18% consideram a responsabilidade o valor
mais importante
Votação para a Câmara Federal
Partidos conservadores e de centro-direita
(Em percentagem)
1986
1990
1994
1998
2002
2006
-
17,7
12,4
12,8
17,3
13,4
11,9
PP
43,2
7,9
8,9
9,2
11,3
7,8
7,1
PTB
4,4
4,5
5,6
5,2
5,7
4,6
4,7
PL
-
2,8
4,3
3,5
2,5
4,3
4,4
Sub-total
47,6
32,9
31,2
30,7
36,8
30,1
28,1
PMDB
43,0
47,8
19,3
20,3
15,2
13,4
14,6
PSDB
-
-
8,7
14,0
17,5
14,3
13,6
Sub-total
43,0
47,8
28,0
34,3
32,7
27,7
28,2
PARTIDO
1982
PFL
Por que esses valores não se
traduzem em votos e em poder?
Situação do voto de direita no Brasil
• Dispersão partidária: seis legendas
disputando o mesmo mercado eleitoral
• Baixa coerência ideológica: partidos sem
imagem definida
• Baixa identificação partidária: eleitores sem
fidelidade às legendas
Situação do voto de direita no Brasil
• Dispersão do voto como efeito da legislação
eleitoral
• Falta de investimento na definição
ideológica: são partidos do poder
• Eleitores não dispõem de informação
política
Pesquisa Datafolha e a consistência
pensamento de direita
• 94% são favoráveis ao uso do preservativo
• 71% são favoráveis ao divórcio
• 56% apóiam o direito a um segundo casamento
religioso
• 59% apóiam o casamento dos padres
• 48% dos católicos não conhecem o nome do Papa
Governo Lula e o voto de direita
• Manutenção da política econômica atraiu
parte do eleitor conservador
• Governo de coalizão reduziu distâncias
ideológicas
• Estabilidade e reeleição tornaram os
partidos de esquerda viáveis como partidos
do poder
Risco para a Agenda de Direita no Brasil
• Manutenção da dispersão partidária e da
baixa coerência ideológica
• Marginalização ou apropriação de bandeiras
e teses
• Sobrevivência não é promessa de Vitória
Construindo um Partido
de Direita no Brasil
• Pesquisa e Comunicação: qual a linguagem
de um Partido de Direita no Brasil?
• Inteligência partidária: quais as posições de
um Partido de Direita no Brasil?
• Ativação das bases sociais: o que fazem os
militantes de um Partido de Direita no
Brasil?
Desafios da Construção de
uma Linguagem Política
• Baixo nível geral de interesse e informação
política dos eleitores
• Dominância da retórica de esquerda nos
meios de comunicação. Noticiário define
agenda
• Difícil adaptação das teses de direita ao
ambiente institucional brasileiro
Compreensão dos mecanismos
da Opinião Pública
• O domínio do senso comum: difícil mudar
os consensos estabelecidos;
• A competição entre os formadores de
opinião: a necessidade de formar uma elite;
• A dominância da linguagem do noticiário e
do entretenimento sobre a política: a lógica
da corrida eleitoral.
A agenda de Direita
no Mundo e no Brasil
• Política Externa – ausência de conflitos regionais
que ameacem a segurança do Brasil
• Lei e Ordem – ineficácia do sistema judicial
esvazia promessas de mais segurança
• Livre Iniciativa – dependência do Estado
enfraquece propostas liberais
• Nacionalismo – sem questão imigratória ou
conflitos regionais é difícil dar conteúdo ao tema
A agenda de Direita
no Mundo e no Brasil
• Aborto e questões familiares – situação social
dificulta a formação de plataformas ideológicas
• Confrontação ideológica – partidos de esquerda
abandonaram o marxismo
• Moralidade pública – extremo repúdio social e
judicial à censura no Brasil
• Responsabilidade fiscal – consenso formado pelas
forças políticas desde 2001
Palavras para uma nova
Linguagem Política
• Política Externa: em lugar de Segurança
Nacional, Defesa Econômica do Brasil. A
internacionalização é vista como ameaça
por empresas e cidadãos
• Lei e Ordem: em lugar de “bandido bom é
bandido morto”, foco no “Direito das
Vítimas da Violência”
Palavras para uma nova
Linguagem Política
• Livre iniciativa: em lugar de Estado mínimo
ou Imposto Zero, ‘cada Brasileiro, um
empresário’
• Nacionalismo: em lugar de ‘esse é um país
que vai para a frente’, projeto Brasil Forte,
sinalizando a ativação das Forças Armadas
no Brasil
Palavras para uma nova
Linguagem Política
• Aborto e questões de família: em lugar da
fórmula ‘pró-vida’, defesa da Mulher
• Ideologia: em lugar de esquerda versus
direita, ‘nós contra eles’
• Trabalho: a defesa dos “por conta própria”
Palavras para uma nova
Linguagem Política
• Moralidade pública: em lugar de
obscurantismo ou censura, defesa da família
e denúncia do ataque aos valores
• Responsabilidade Fiscal: em lugar de
‘orçamento equilibrado’, ‘verdade’ contra a
mentira, ‘seriedade’ contra promessas
Sustentação da nova Linguagem Política
Quais as posições de um Partido de Direita no
Brasil?
• Formalização de propostas legislativas
• Formação de redes de intelectuais
• Identificação de lideranças com as
propostas legislativas
O uso da nova Linguagem Política
Quem vai usar a nova linguagem política?
• Atualização dos veículos de comunicação
• Mobilização e envolvimento das bases
sociais de um partido de direita
O Partido Progressista é um
Partido de Direita?
O que dizem as pesquisas?
O Partido Progressista é um partido
da ‘agricultura’
Download

Mercado do Voto Conservador