PERCEPÇÃO DO CONSUMIDOR RECIFENSE SOBRE A
TRIBUTAÇÃO
RECIFE
PESQ. Nº 016/2011
ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA
ÁREA DE ABRANGÊNCIA: Cidade de Recife.
DATA DA COLETA: As entrevistas foram realizadas no período de 15 e 16 de março de
2011.
UNIVERSO: Pessoas com 16 anos ou mais de idade residentes na área de abrangência.
AMOSTRA: A amostra foi selecionada a partir de um plano de amostragem estratificada de
conglomerados em dois estágios. No primeiro estágio foram sorteados os setores censitários
e em seguida é selecionado um número fixo de pessoas segundo cotas amostrais das
variáveis sexo e faixa etária.
NÚMERO DE ENTREVISTAS: O tamanho da amostra foi de 809 entrevistas.
CONFIABILIDADE: O número de entrevistas foi estabelecido com base em uma
amostragem aleatória simples com um nível estimado de 95% de confiança e uma margem
de erro estimada de 4,0 pontos percentuais.
FONTE: A amostra foi definida com base nas fontes oficiais de dados: Censo IBGE e TRE.
Perfil dos entrevistados:
Sexo
Perfil dos entrevistados:
Faixa etária
Perfil dos entrevistados:
Grau de instrução
Perfil dos entrevistados:
Renda individual
Perfil dos entrevistados:
Renda familiar
Perfil dos entrevistados:
Situação empregatícia
Perfil dos entrevistados:
Religião
Perfil dos entrevistados:
Estado civil
Perfil dos entrevistados:
Você tem filhos?
Perfil dos entrevistados:
Se SIM, quantos?
Perfil dos entrevistados:
Você é a principal fonte de renda de sua família/casa?
Perfil dos entrevistados:
Grau de instrução do chefe de família:
Perfil dos entrevistados:
Classe sócio-econômica
Você acredita que os impostos irão se reduzir no Brasil nos próximos anos?
Quais são os impostos que você mais lembra?
IPTU
23.8%
IPVA
12.4%
IR
6.9%
ICMS
2.4%
IOF
1.0%
OUTROS
1.9%
NS/NR
51.6%
0%
10%
20%
30%
40%
50%
60%
Você conhece alguém que já sonegou impostos alguma vez?
Você aprova uma empresa que sonegue impostos para reduzir seus custos?
Você costuma pedir o cupom fiscal ao realizar suas compras?
Os estabelecimentos nos quais você realiza suas compras fornecem espontaneamente o cupom
fiscal?
Você já acessou algum site na internet que mostre a prestação de contas do governo federal,
estados ou municípios?
CONSIDERAÇÕES
• Dentre os entrevistados que estão mais descrentes frente a uma diminuição da
carga tributária nos próximos anos destacam-se os indivíduos com escolaridade
mais elevada (Superior Completo) só 2,8% acredita em uma redução. Os homens
e os indivíduos de renda mais elevada também são mais descrentes em relação a
diminuição de impostos.
• No que tange aos impostos mais lembrado pelo recifense, predominam os
impostos diretos, incidentes diretamente sobre o bolso do consumidor. Tal
percepção contrasta com o potencial que estes tributos possuem para a
distribuição de renda, pois tendem a tributar mais quem ganha mais. A pequena
referência aos impostos indiretos, predominantes no sistema brasileiro, aponta
para a falta de educação tributária de boa parte da população. Os impostos
indiretos, em virtude de seu caráter regressivo não contribuem para uma melhor
distribuição de renda, sendo assim nocivos sobre as faixas de renda mais baixa.
CONSIDERAÇÕES
• Outra evidência do grau de desconhecimento do sistema tributário é
evidenciado pelo elevado patamar 51% dos entrevistados que não lembraram ou
não responderam corretamente o nome um imposto sequer.
•No que tange a conduta do consumidor, o recifense teve pouco contato com a
prática de sonegação de impostos, tal prática que é prontamente reprovada pela
maiorias dos entrevistados.
• Dentre os consumidores que pedem cupom fiscal destacam-se os indivíduos de
escolaridade mais elevada, 85,7% dos consumidores com pós-graduação sempre
pedem o cupom fiscal em suas compras segundo a pesquisa, por sua vez, 36,8%
dos consumidores analfabetos ou com ensino fundamental incompleto solicitam
o cupom em cada compra.
• A pesquisa ainda mostra que 21% dos estabelecimentos não fornece o cupom
fiscal e 41,1% só fornece o cupom as vezes, números que apontam para a
existência de uma considerável lacuna para a evasão fiscal.
CONSIDERAÇÕES
• A pesquisa também investigou o acompanhamento dos gastos públicos por
parte do consumidor recifense, através de endereços eletrônicos que
disponibilizam informações sobre os gastos públicos, somente 3,2% dos
entrevistados já acesso esse tipo de portal eletrônico.
• A maior proporção de indivíduos que acessam estes sites tem entre 16 e 24, ou
possuem ensino superior.
INSTITUTO DE PESQUISA MAURÍCIO DE NASSAU
CONSELHO CIENTÍFICO
JÂNYO DINIZ
ADRIANO OLIVEIRA
ROBERTA TEKAVITA
PRESIDENTE
CIENTISTA POLÍTICO/COOPERAÇÃO CIENTIFICA
ECONOMISTA
janyo@sereducacional.com
adrianopolitica@uol.com.br
roberta.tekavita@mauriciodenassau.edu.br
INÁCIO FEITOSA
MAURÍCIO COSTA ROMÃO
DJALMA S. GUIMARÃES
DIRETOR DE PLANEJAMENTO
EDUCACIONAL
ECONOMISTA /COOPERAÇÃO CIENTÍFICA
ECONOMISTA
mauricio-romao@uol.com.br
dsgjunior@gmail.com
CARLOS GADELHA JÚNIOR
TALITA VASQUES
SÉRGIO MURILO JÚNIOR
ESTATÍSTICO
ASSESSORA DE IMPRENSA
COORDENADOR EXECUTIVO
carlos.gadelha@mauricionassau.com.br
imprensa@sereducacional.com
SIMARA COSTA
EMMANUELLE CÉSAR
Inacio.feitosa@sereducacional.com
smurilojr@mauricionassau.com.br
ESTATÍSTICA
simara.costa@maurciodenassau.edu.br
CONSULTORA DE RELACIONAMETO
emmanuelle.cesar@mauriciodenassau.edu.br
Rua Betânia, 40, Derby – Recife/PE – Fone: (81) 3413-4611 Ramal 4806
www.institutomauriciodenassau.com.br
Download

percepcao-tributacao